conecte-se conosco


Mundo Cristão

Aumenta o número de homens sem amigos próximos, diz estudo

Publicado

O número de homens que não tem amigos próximos cresceu, revelou uma pesquisa, que comparou dados de três décadas atrás para embasar o estudo.

A mudança social vivenciada pelo mundo resultou em um aumento de cinco vezes o número de homens que declaram não ter amigos próximos, segundo o estudo conduzido pelo instituto Survey Center on American Life.

O estudo, realizado entre 14 e 23 de maio, envolveu entrevistas com uma amostra aleatória de 2.019 adultos que vivem nos Estados Unidos e mostra que apenas 59% dos entrevistados, em geral, relatam ter um melhor amigo hoje, em comparação com 77% em 1990.

Há 30 anos, 55% dos homens diziam ter pelo menos seis amigos próximos, cenário completamente diferente atualmente: apenas 27% dos homens agora relatam o mesmo.

Cerca de 15% agora dizem que não têm amigos íntimos, em comparação com 3% em 1990, de acordo com informações do portal The Christian Post.

Refúgio na família

Daniel A. Cox, pesquisador de opinião pública e diretor do instituto, disse que embora as mulheres também tenham experimentado um declínio nas amizades, apenas 10% relataram não ter amigos próximos.

Ele explicou que o declínio nas amizades íntimas é especialmente preocupante para jovens adultos e solteiros que tradicionalmente dependem de seus amigos para apoio emocional e pessoal.

Com a tendência de mudança, os dados mostram que os jovens estão cada vez mais se voltando para os pais em busca de apoio, à medida que a rede de amigos diminui.

Cerca de 45% dos rapazes relataram recorrer a amigos em busca de apoio quando enfrentavam problemas pessoais em 1990, em comparação com 22% que o fazem hoje. Cerca de 36% dizem que a primeira pessoa a quem pedem ajuda são os pais.

Isolamento faz mal

Entre as forças destacadas como fatores causadores da tendência de mudança nas amizades estão as pessoas que se casam mais tarde e têm maior mobilidade geográfica.

Estudos também mostram que os pais estão gastando duas vezes mais tempo com seus filhos do que as gerações anteriores e trabalham mais horas.

O estudo mostra que cerca de 53% dos entrevistados afirmam que a primeira pessoa com quem conversam quando têm um problema pessoal é seu cônjuge ou parceiro.

Para os homens, de acordo com um estudo anterior, são as mulheres que carregam o fardo da falta de sua falta de amizades.

“Os homens geralmente não se esforçam para manter amizades depois de casados”, disse a artista Lindsay Johnson, ilustrando um cenário.

“Os caras do trabalho são as únicas pessoas – além de mim – com quem meu marido fala, então quando alguns desses homens se aposentam, eles esperam que suas esposas sejam sua fonte de entretenimento e até ficam com ciúmes por terem uma vida”, contextualizou.

O Dr. Geoffrey Greif, sociólogo e autor deu um livro sobre o tema, intitulado Buddy System: Understanding Male Friendships (“Sistema de camaradagem: compreendendo as amizades masculinas”, em tradução livre), explicou que os homens desenvolvem amizades trabalhando ou fazendo coisas juntos, como assistir esportes e ir a eventos.

Entretanto, ele fez uma ponderação: “À medida que envelhecemos e assumimos mais responsabilidades no trabalho e em casa, os homens normalmente têm menos tempo para essas atividades compartilhadas, o que pode ser isolador”.

Ter amigos, explicou à publicação, “é um componente crítico de uma vida saudável, tanto para homens quanto para mulheres”. Os benefícios de saúde de ter amigos incluem: redução da pressão arterial, menor índice de massa corporal, menor probabilidade de sofrer de depressão e viver até 22% mais.

“O AMIGO AMA EM TODOS OS MOMENTOS; É UM IRMÃO NA ADVERSIDADE”. –PROVÉRBIOS 17:17

Leia mais:  Número de divorciados que frequenta a igreja dobrou nas últimas décadas
publicidade

Mundo Cristão

Centenas se reúnem em adoração e chuva cai sobre cidade atingida por incêndio nos EUA

Publicado

Sean Feucht acredita que a chuva foi uma resposta de Deus às orações feitas para que cessem os incêndios florestais

O líder de louvor cristão, Sean Feucht, junto de sua equipe de adoração, fizeram uma nova turnê, que teve início na quinta-feira (29), em Montana, EUA. 

Com o movimento “Let Us Worship”, eles revelam que estão vendo muitos milagres acontecendo. Num vídeo compartilhado pelo Instagram, Sean contou que começou a chover durante a primeira música do ensaio. 

Para o cantor, isso foi um sinal de Deus, já que o estado vem lutando contra incêndios florestais e a chuva só estava prevista para domingo (01).

“Começou a chover bem no momento em que tocamos o primeiro acorde, na noite de ensaio. Essa foi uma resposta às orações feitas por causa dos incêndios florestais que assolam este estado”, disse. 

Sobre o movimento

Com uma população de quase 6 mil pessoas da pequena cidade de Lewistown, centenas se reuniram em campo aberto e foi possível ver que muitos estavam em busca do poder de Deus e de cura. Alguns se emocionaram e caíram de joelhos, com lágrimas escorrendo pelo rosto.

O movimento “Let Us Worship” viajou para a cidade de Kalispell na sexta-feira, onde o Espírito de Deus se espalhou sobre milhares de pessoas, no condado de Flathead.

“Deus está incendiando até mesmo as cidades mais remotas. Quase 4 mil pessoas derramaram seus corações em adoração, nesta noite”, Sean postou em seu Instagram.

A turnê em Montana, continuou seguindo para Great Falls, no sábado e terminou em Billings, no domingo.

Testemunho

Sean compartilhou uma história inspiradora de um jovem chamado Aaron, que estava perdido, mas entregou sua vida a Cristo um ano atrás. Ele permanece sóbrio desde então.

Segundo Sean, a mãe de Aaron participou de um evento “Let Us Worship” no verão do ano passado, na Califórnia, quando ela pediu ao cantor que orasse por seu filho, que era viciado em drogas e vivia nas ruas.

“Oramos com urgência naquela noite para que Deus encontrasse seu filho. Aaron se tornou a representação do ‘filho pródigo’ que seria o troféu da graça de Deus. Ele se tornou um avivalista ardente desde aquele momento levando muitos a Jesus”, disse Sean, que conheceu o jovem pessoalmente, no último sábado.

“Nós comemoramos juntos e celebramos Jesus. Waw, Aaron é a imagem profética de uma geração inteira que se voltará para Deus. Não podemos parar de orar”, exclamou o líder da banda.

Aaron teve a oportunidade de compartilhar seu próprio testemunho, explicando que ele era um “fantoche de Satanás” e que estava “destinado à morte”. 

“Quando despertei, pensei: ‘O que estou fazendo da minha vida?’ Imediatamente, comecei a chorar e a falar com Deus — ‘Eu quero te conhecer, eu quero te amar, Pai.’ E eu pude sentir o poder descendo sobre mim. Eu sabia que estava seguro”, compartilhou.

Aaron conta que, depois dessa experiência, entregou a vida a Cristo. “Eu me rendi a Ele e compreendi que não fazia mais sentido deixar o mal habitar em meu corpo”, disse.

O jovem convertido contou que está consertando seu próprio trailer e que planeja viajar pelo país para divulgar o Evangelho. 

Let Us Worship (Deixe-nos adorar)

Sean começou o movimento “Let Us Worship” no ano passado, enquanto os estados estavam reprimindo as igrejas e proibindo os cultos dominicais. 

Foi então que o cantor passou a fazer eventos de adoração ao ar livre, viajando de um estado para outro, como forma de protesto e como estratégia para espalhar o avivamento pela América, como ele mesmo explica.

O cantor disse que não tem planos de parar com os eventos, que descreve como “cheios do Espírito e que levam esperança e cura para tantos”. 

“Let Us Worship” continuará a viajar pelos Estados Unidos durante o mês de agosto e, em seguida, vai se preparar para o “The National Mall”, em Washington, de 11 a 12 de setembro.

Mais de 35 mil pessoas se reuniram no icônico gramado em outubro passado, onde Sean proclamou para a multidão que “Deus está se movendo na América”. 

Leia mais:  Joe Biden pode “punir” médicos cristãos que não realizam cirurgia transgênero, nos EUA
Continue lendo

Mundo Cristão

“Só reafirmamos a Bíblia: Deus criou homem e mulher”, diz Jorge Linhares após depor no MP

Publicado

Pastor diz que foi surpreendido com manifestação em seu favor, com o apoio de cristãos, pastores e representantes de várias denominações.

Depois de ser intimado por compartilhamento de vídeo que defende valores cristãos, o pastor e diretor do Colégio Batista Getsêmani, Jorge Linhares, compareceu ao Ministério Público de Minas Gerais, acompanhado de sua filha, Daniela Linhares, na segunda-feira (02) e prestou depoimentos.

Em entrevista ao Guiame, Daniela disse que o pai estava tranquilo e em paz. “Ele entende que esse pronunciamento representa a opinião de todos os cristãos que estão alinhados com a Bíblia e a palavra de Deus”, afirmou.

Sobre a conversa com o promotor: “Ele estava bem chateado pela proporção que o caso ganhou e pelas manifestações que viu na internet”, disse ao se referir a alguns vídeos publicados em defesa de Jorge Linhares.

“O promotor [Mário Konishi] recebeu muitos e-mails com vídeos e lives sobre o assunto, porque, de fato, ocorreu uma mobilização nacional. Ele não esperava por isso, se sentiu ofendido e queria desmarcar a audiência. Mas, meu pai insistiu em conversar”, disse.

Na ocasião, promotor e pastor se conheceram, ambos são pais de família, com filhos e netos. “Meu pai teve oportunidade de falar sobre seu trabalho de 40 anos no ministério, cuidando de vidas e se preocupando com as crianças. Além disso, ele dirige o Colégio Batista Getsêmani há 30 anos, prezando pelos valores bíblicos e cristãos”, detalhou.

“Não houve discurso de ódio”

Segundo Daniela, que também é pastora e diretora da revista Get Up, a conversa entre os dois foi produtiva e respeitosa. “Meu pai explicou que o vídeo compartilhado não foi feito pelo Colégio, mas foi somente compartilhado por estar em harmonia com a nossa confissão de fé”, explicou.

“Meu pai entende e respeita que cada um tem a sua escolha e esclareceu ao promotor que ‘jamais o Colégio ou a Igreja Batista Getsêmani, ou ele mesmo como pastor, incitariam o ódio’. Mas, ele não é obrigado a aceitar que esse ensino [ideologia de gênero] seja imposto nas escolas”, resumiu.

Na saída do Ministério Público, abordado por jornalistas, o pastor Jorge Linhares disse que conseguiu esclarecer que não havia nenhum indício de homofobia em suas ações. “Nós só reafirmamos o que a Bíblia diz, que Deus criou o homem e a mulher”, ressaltou.

Daniela ainda esclarece que o vídeo é claro ao dizer que “Deus não errou ao criar meninos e meninas. “Além de aprendermos isso através da Bíblia, a ciência também afirma o mesmo quando nasce uma criança. Se nasce um menino, a ciência diz que é menino; e se nasce menina, a ciência diz que é menina”, simplificou.

“A conversa foi esclarecedora e agora demanda o fechamento disso tudo. Aguardamos o desfecho do promotor — se o caso vai ser encaminhado para um processo ou se será arquivado”, continuou.

O advogado de defesa, que representou Jorge Linhares e o Colégio Batista Getsêmani, Dr. Oswaldo Fernandes, acredita que a denúncia será arquivada. “Fomos muito bem recebidos pela promotoria e tivemos oportunidade de esclarecer todos os fatos. Deus estava ali conosco. Glória ao Senhor Deus por ter dado tudo certo”, disse ao Guiame.

Manifestação cristã

“Nós tivemos uma surpresa ao chegar no Ministério Público porque vimos vários pastores e representantes de ministérios. Logo na porta, havia uma bandeira enorme do Brasil. Depois eu soube que era uma bandeira do exército, levada pelo militar e pastor Jeferson, enviado por Renê Terra Nova”, mencionou. 

Entre os cartazes com mensagens de apoio, Daniela disse que reparou na quantidade de crianças presentes na manifestação. “Também vi muitos cartazes com as frases: ‘Deus nunca erra’, ‘Menino é menino, menina é menina’, ‘Não vamos nos calar’ e ‘O Senhor é o nosso juiz’. Foi gratificante”, sublinhou. 

Jorge Linhares

Manifestação de cristãos em frente ao Ministério Público (MG) em apoio ao pastor Jorge Linhares.

Os representantes de pastores de Minas Gerais também estiveram presentes, além de líderes, evangelistas e professores e pedagogos. “As pessoas cantavam o hino nacional, o ambiente foi inundado pela presença de Deus e tudo isso encheu o nosso coração de paz e alegria”, lembrou.

 “Com sabedoria e graça, meu pai falou sobre o trabalho dos evangélicos, representando todas as igrejas do Brasil, todas as escolas cristãs e todas as famílias que concordam com o ensino bíblico de que Deus criou meninos e meninas”, concluiu. 

Apoio de lideranças

Entre vários apoiadores, está o presidente do PTB, Roberto Jefferson, que emitiu uma nota de apoio, no domingo (01), ao pastor Jorge Linhares, mencionando que “vivemos uma guerra de valores” e que está em jogo a desconstrução da família.

“Há uma diferença entre educar (papel dos pais) e ensinar (tarefa da escola). Nossa sociedade foi estabelecida sobre os alicerces do cristianismo, e essa construção familiar jamais será neutra. Para a ideologia de gênero, o sexo é uma construção cultural e social que pode ser modificada até chegar a uma completa igualdade, na qual não haja mais famílias”, escreveu.

O texto ainda diz: “Fica evidente que a ideologia de gênero pretende o esvaziamento jurídico do conceito de homem e mulher” e reforça “estamos posicionados para defender nossos valores cristãos e a proteção de nossas crianças, futuro dessa nação”. 

O pastor e político Magno Malta também se manifestou através de suas redes sociais. “Pastor Jorge, nós estamos aqui para trazer a nossa solidariedade e aplaudir a sua coragem”, disse.

O teólogo e arqueólogo Rodrigo Silva também se manifestou através do Instagram e se disponibilizou a orar pelo pastor. 

“Dias piores virão em que o mundo estará cada vez mais dividido e politizado. Não se esqueçam, a famosa guerra da luz contra as trevas reverbera todos os dias na história humana. De que lado você estará?”, escreveu ao final do texto.

Leia mais:  Filme ‘A Guerra do Amanhã’ traz lições sobre família e relacionamento entre pais e filhos, diz pastor
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana