conecte-se conosco


Cidades

Barreira sanitária: câmera termográfica é usada em passageiros do aeroporto para detectar febre

Publicado

Um dos principais sintomas da Covid-19 é a febre, seguida por tosse seca, falta de ar e complicações no pulmão à medida que a doença se agrava. Portanto, uma das formas de medir o avanço da doença é justamente monitorar os casos de febre.

Por conta disso, na segunda-feira (06), os profissionais que atuam na Barreira Sanitária implementada no Aeroporto de Vitória começaram a utilizar um medidor de temperatura – um sensor que detecta a temperatura e envia sinal ao controlador de temperatura. A ação é realizada na área de desembarque do terminal de passageiros.

A Barreira Sanitária é um mecanismo utilizado pelas autoridades governamentais que tem como objetivo prevenir riscos de contaminação e disseminação de doenças. No Aeroporto de Vitória, a medida foi organizada de acordo com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para controle e prevenção da transmissão do novo Coronavírus no Espírito Santo.

O equipamento utilizado no local desde então foi emprestado pela empresa Pred Engenharia, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), e cedido à Secretaria da Saúde (Sesa).

De acordo com o subsecretário de Atenção em Saúde, Fabiano Ribeiro, a utilização deste equipamento, além da segurança tecnológica na fiscalização, também facilita o trabalho das equipes durante as ações, explicando que a pessoa passa pelo local, se direciona na câmera que mede a temperatura automaticamente e dá um sinal de alerta caso o passageiro esteja com uma temperatura mais elevada e precise ser levado para atendimento médico em uma área restrita do aeroporto. Ele destacou ainda que o equipamento é o único utilizado em barreiras sanitárias no Brasil.

“Este equipamento facilita o trabalho, pois com o grande número de pessoas que desembarcam nos voos, não há necessidade de um contato tão próximo como quando utiliza-se termômetros comuns. Não tenho relato de outra câmera desta sendo utilizada em outras barreiras no Brasil, então isso traz o grau de comprometimento do Governo do Estado e também a incorporação tecnológica que tem sido uma marca do governo Casagrande”, explicou.

Fabiano Ribeiro disse ainda que a barreira sanitária do Aeroporto de Vitória é uma das principais formas de prevenção e controle do novo Coronavírus no Espírito Santo. “Ela foi estrategicamente instalada no local pois por mais que se tenha um número reduzido de voos acontecendo no momento, ainda há pessoas chegando de São Paulo e Rio de Janeiro, que são os principais aeroportos internacionais do País e ainda locais com grande concentração de pessoas contaminadas no Brasil”, explicou.

A secretária de Estado da Ciência e Tecnologia, Cristina Engel, destacou de que forma a Secti atuou para conseguir o empréstimo do equipamento, explicando que a secretaria identificou as câmeras como um importante instrumento auxiliar de identificação prévia de possíveis suspeitos de contaminação.

“A partir do estudo de viabilidade teórica de uso do equipamento, foi iniciado um processo de verificação de disponibilidade e custo desses equipamentos, em paralelo à troca de informações com a Sesa e, em especial, da Vigilância Sanitária. Pelos equipamentos terem alto custo e exigirem pessoal treinado para o uso, a decisão de compra/aluguel deveria ser ponderada. Para a avaliação de adequabilidade do equipamento, a Secti contou, também, com o auxílio de pesquisadores vinculados à Ufes e ao FindesLab. Posteriormente, a Secti também intermediou a negociação com a empresa Pred Engenharia no estabelecimento do acordo de empréstimo do equipamento para a avaliação efetiva com teste em campo no Aeroporto de Vitória. E os resultados estão sendo bastante animadores”, afirmou.

 

Leia mais:  Projeto vai selecionar 150 jovens talentos para desenvolver iniciativas sociais e ambientais

Barreira Sanitária

Desde o dia 27 de março até a noite desta segunda-feira (06), 2.479 pessoas foram abordadas na Barreira Sanitária do Aeroporto de Vitória. Quinze dessas pessoas passaram pela consulta médica no ambulatório da Sesa, montado no local, e outras oito foram encaminhadas, de ambulância, para um serviço de pronto-atendimento na região. Os trabalhos são realizados todos os dias das 6h às 23h.

A equipe que atua na Barreira Sanitária no Aeroporto de Vitória é formada por um médico, um enfermeiro e três técnicos de enfermagem, e também conta com o apoio do Corpo de Bombeiros.

O grupo faz abordagens de acolhimento e orientação sobre as medidas preventivas contra o novo Coronavírus para passageiros de outros estados brasileiros que chegam ao Espírito Santo.

publicidade

Cidades

Ação Integrada pela Cidadania oferece atividades de lazer e serviços gratuitos no bairro Nova Palestina, em Vitória

Publicado

Crianças, jovens e adultos participaram, neste sábado (27), da Ação Integrada pela Cidadania realizada no bairro Nova Palestina, em Vitória. O evento promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Direitos Humanos (SEDH) – que coordena o eixo de proteção social do Programa Estado Presente Em Defesa da Vida –, ofereceu atividades e serviços gratuitos à comunidade.

A ação foi realizada na Igreja COANP – Casa de Oração. Além do governador do Estado, Renato Casagrande, também prestigiaram o evento secretários e subsecretários de Estado, entre outras autoridades e lideranças comunitárias da região. Foram oferecidos atendimento ao microempreendedor, Sine Itinerante, recreação infantil, serviços de saúde e beleza, além de emissão de carteiras de identidade foram algumas das atividades.

Em sua fala, o governador destacou a importância da Ação Integrada pela Cidadania, que faz parte do Programa Estado Presente. “Essa é uma ação na área de cidadania, de assistência social e na oferta de serviços para trazer cada vez mais dignidade às pessoas. O Governo do Estado está oferecendo diversos serviços para os moradores de Nova Palestina e comunidades vizinhas. Isso significa mais qualidade de vida e mais segurança às pessoas, principalmente as que estão em situação de vulnerabilidade”, pontuou Casagrande.

“Nós entendemos que as ações de proteção policial são extremamente importantes, mas também garantimos segurança por meio da saúde, da educação, de assistência social, de lazer, de informação, entre outros direitos. Então oferecemos vários serviços gratuitos à comunidade de Nova Palestina durante o dia de hoje, além de oportunizar o diálogo entre Governo e comunidade”, avaliou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo.

O secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, lembrou que uma das diretrizes do Programa Estado Presente é mobilizar toda rede de proteção existente nas comunidades. Duboc atua como coordenador-executivo do programa que é responsável pela redução dos registros de violência e criminalidade no Espírito Santo, desde a sua criação, em 2011.

Com uma visão transversal da política de segurança pública, o Estado Presente está estruturado em dois eixos. No primeiro, são realizadas ações de policiamento para levar segurança à população e prevenir a violência, especialmente à letal intencional. Já no eixo social, com 40 projetos, entre os quais o da Ação Integrada pela Cidadania, o Governo leva oportunidades especialmente para jovens em situação de vulnerabilidade social, em ações de prevenção da violência e construção de uma cultura de paz.

A Ação Integrada pela Cidadania em Nova Palestina, organizada pela SEDH, contou com a parceria de diversos secretarias e órgãos estaduais – Secretarias de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico (Sectides); de Segurança Pública e Defesa Social (Sesp); Esportes e Lazer (Sesport); Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades); além da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes).

Depoimentos

Leia mais:  Projeto vai selecionar 150 jovens talentos para desenvolver iniciativas sociais e ambientais

O frentista Gilson Jesus de Lima aproveitou a Ação Integrada pela Cidadania para tirar a segunda via da carteira de identidade. “Gostei muito do atendimento e do profissionalismo. Trabalho de segunda à sexta e não estava conseguindo tirar a segunda via da minha identidade, então a oportunidade de fazer o documento perto da minha casa foi muito boa”, relatou.

A psicóloga Renata Ferreira Santana aproveitou os serviços de beleza. “Essa é uma ação necessária para a nossa comunidade, gostei muito. Aproveitei para fazer a sobrancelha e maquiagem. Não é todo dia que conseguimos ficar produzidas às 11h10 da manhã”, brincou.

A microempreendedora individual Acacia Caetano Gomes recebeu orientações do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) na van de atendimento da Aderes. “Tenho uma loja virtual e agora estou querendo ir para o ramo alimentício. As orientações que recebi foram ótimas, pude tirar várias dúvidas e aprendi muito. Recebi orientações fundamentais sobre minhas obrigações e meia direitos, além de muitas dicas”, destacou.

Programa Estado Presente

Leia mais:  Detran estabelece procedimentos para atendimento nos próximos 14 dias

Implantado em 2011, na primeira gestão do Governo Renato Casagrande, o Estado Presente foi desativado entre 2015 e 2018, mas retomado em 2019, com ações realizadas de proteção policial e social em 140 bairros de dez municípios capixabas instalados na Região Metropolitana e no interior do Estado, identificados pelo alto índice de vulnerabilidade social. O programa visa a reduzir os índices de violência e criminalidade, com foco especialmente em crimes letais.

No eixo de Proteção Social, o objetivo é reduzir a vulnerabilidade juvenil à violência, viabilizar a inclusão social, gerar oportunidades de emprego e obtenção de renda, preservando garantias e direitos das pessoas, além de propiciar a transformação do território, por meio da mediação e mobilização social.

Continue lendo

Cidades

Serra inicia ações de incentivos a empreendimentos inovadores

Publicado

Entre as principais ações da iniciativa, destaca-se o projeto de implantação do Parque Científico e Tecnológico

A Prefeitura da Serra vai iniciar uma nova etapa no desenvolvimento do ambiente de inovação no município. Na próxima terça-feira (30), às 14h30 horas, no auditório da UCL, acontece a assinatura do convênio de implementação do Polo InovaSerra, parceria entre a administração municipal, o Ifes Campus Serra e a Facto (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia).  

Entre as principais ações da iniciativa, destacam-se o projeto de implantação do Parque Científico e Tecnológico da Serra, o aperfeiçoamento do marco legal da inovação no município e o fortalecimento de habitats de inovação locais. 

Além disso, estão previstos suporte das instituições parceiras e incentivos fiscais para os empreendimentos inovadores instalados na região do Polo.

“A assinatura do convênio representa a pedra fundamental da inovação no município da Serra e é mais uma iniciativa da gestão do prefeito Sergio Vidigal para fomentar o desenvolvimento e tornar a Serra uma cidade mais inteligente, humana, sustentável e criativa”, afirma a secretária de Desenvolvimento Econômico, Lilian Mota. 

InovaSerra
O Polo InovaSerra é resultado da cooperação entre a Associação dos Empresários da Serra (ASES), as instituições de ensino e a Prefeitura da Serra. Este arranjo, denominado Modelo da Hélice Tripla por envolver empresas, academia e setor público, é reconhecido pelos seus resultados. 

Através do fomento à pesquisa e da melhoria do ambiente de inovação, as instituições parceiras do Polo InovaSerra pretendem gerar empregos qualificados, apoiar startups e empresas inovadoras, assim como contribuir para a promoção do desenvolvimento econômico sustentável.

Com a assinatura do convênio, será iniciada a etapa do planejamento estratégico do Polo Inova Serra.

Leia mais:  Banestes prorroga condições especiais para crédito imobiliário
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana