conecte-se conosco


Camisa 10

Bola rola para Copa Sesport com partidas em Domingos Martins e Nova Venécia

Publicado

A Copa Sesport teve início na noite desta quinta-feira (12), no Estádio Arthur Gerhardt Santos, em Domingos Martins, no jogo entre a equipe da casa e a de Marechal Floriano. O time da casa venceu por 2 a 1, em confronto que teve a presença do secretário de Estado de Esportes e Lazer, Júnior Abreu.

Também na noite dessa quinta-feira (12), o time de Nova Venécia venceu Vila Pavão, por 2 a 1, no Estádio Zenor Pedrosa Rocha, em Nova Venécia.

“A Copa Sesport será uma grande festa para o futebol amador do nosso Estado. Estou muito feliz de estar aqui em Domingos Martins participando dessa abertura, ao lado da torcida dos dois times e curtindo toda essa expectativa na cidade por conta da competição. O futebol é uma paixão nacional e aqui no Estado não é diferente. Por isso, estamos promovendo o campeonato em todas as partes do território capixaba. Tenho certeza de que teremos ótimos jogos e, claro, muitos gols”, destacou Júnior Abreu.

A abertura do campeonato também contou com a presença da subsecretária de Estado para Assuntos Administrativos da Sesport, Madalena Santana, e do prefeito de Domingos Martins, Wanzete Kruger, além de outras autoridades.

Leia mais:  Queniana Sandrafelis Chebet vence pela segunda vez a São Silvestre

Principal competição de futebol organizada pela Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport), a Copa Sesport conta com a participação de 60 municípios, que formarão suas respectivas seleções, se enfrentando no formato de mata-mata, com jogos de ida e volta. A grande final será realizada no Estádio Estadual Kleber Andrade, em Cariacica.

Ao se inscreverem, cada município recebeu dois jogos completos de uniformes, além de três bolas para cada equipe. Já os quatro melhores colocados, de acordo com a classificação, serão premiados com academias inox e cortadores de grama, que serão doados para as prefeituras.

publicidade

Camisa 10

Kléber Andrade vai receber torneio internacional de seleções sub-20 em junho

Publicado

A competição em terra capixaba é uma das etapas de preparação da seleção brasileira sub-20 visando o Torneio Sul-Americano Conmebol, em 2023

Principal palco do futebol capixaba e de grandes jogos, o Kléber Andrade terá mais uma grande competição para sediar na conta. Em junho, o estádio capixaba vai sediar o Torneio Internacional do Espírito Santo, que reunirá seleções brasileira, equatoriana, paraguaia e uruguaia da categoria sub-20.

Na noite desta quinta-feira (19) a Federação de Futebol do Espírito Santo (FES) confirmou a realização do evento nos dias 8, 10 e 12 de junho. O torneio é organizado pela CBF em parceria com a FES.

A competição em terra capixaba é mais uma etapa de preparação da equipe sub-20 visando o Torneio Sul-Americano Conmebol da categoria, previsto para os primeiros meses de 2023. A competição é classificatória para a Copa do Mundo Sub-20.

O presidente da FES, Gustavo Vieira, destacou a relevância da competição no Espírito Santo, que volta a receber um grande evento esportivo e já recebeu jogos da seleção brasileira de base em outras oportunidades.

Leia mais:  Associação Atlética Santa Cruz vai representar Linhares no Interligas do ES

“É um torneio muito importante para o estado do Espírito Santo, visto que desde 2016 uma Seleção Brasileira não vem ao estado. Após um longo período sem a possibilidade de realização de grandes eventos, o ES volta a receber um de grande porte e dessa vez o futebol, então é com grande honra que vamos receber a seleção”, ressalta.

“Sua presença no estado vai mover toda a cadeia hoteleira, turística, gastronômica e de entretenimento. É um evento para o povo capixaba, seguindo as novas diretrizes do presidente Ednaldo Rodrigues, de aproximar a Seleção Brasileira do povo, e então a seleção conta com a presença dos capixabas no estádio”, finalizou.

Continue lendo

Camisa 10

Brasil não terá seu melhor árbitro na Copa. Peru derrubou Daronco. Wilton Sampaio e Claus serão os juízes no Catar

Publicado

A Federação Peruana entrou em guerra na Fifa contra Daronco por conta do jogo contra o Uruguai. Ele confiou no VAR em um lance decisivo. Virou inimigo número um, em Lima. Resultado. Perdeu o Mundial do Catar

A manhã desta quinta-feira gelada em quase todo o país começou com uma triste constatação para a arbitragem nacional.

Justo na primeira vez que o país terá dois árbitros na Copa do Mundo, desde 1950, o melhor juiz brasileiro não estará no Mundial: Anderson Daronco, da Federação Gaúcha de Futebol.

Daronco tem enorme prestígio na Comissão de Arbitragem da Fifa, nas principais Federações, nos grandes clubes brasileiros. E até na Conmebol.

O grande adversário que o venceu foi a Federação Peruana de Futebol.

O presidente da FPF, Agustín Lozano, fez denúncia formal contra o Daronco. Insistiu na anulação da partida contra o Uruguai, em Montevidéu, que o Peru perdeu por 1 a 0. 

Anderson Daronco virou ‘inimigo número um’ dos peruanos por conta de um lance. Aos 46 minutos do segundo tempo, os uruguaios venciam por 1 a 0, o confronto na noite de 24 de março. Até que o lateral Trauco tenta cruzar a bola da intermediária. Erra e ela vai em direção ao gol. O goleiro Sergio Rochet estava adiantado. E teve de correr para trás para segurar a bola. Ele fica complemente dentro do gol. E há sérias dúvidas se a bola ultrapassa a linha.

Leia mais:  CBF premia Hospital capixaba com uma ambulância

O time peruano ficou revoltado, exigindo que, pelo menos, Daronco conferisse no VAR se a bola entrou ou não. Só que o juiz brasileiro não foi. Porque teve a confirmação no áudio que não foi gol.

Este lance tirou Daronco da Copa do Mundo do Catar. Ganhou o ódio de todo um país

E o Uruguai ganhou o jogo por 1 a 0. O empate teria grande impacto na penúltima rodada das Eliminatórias. Pressionaria os uruguaios no jogo contra os chilenos, vencido com facilidade. Os peruanos derrotaram os paraguaios. E terão de jogar a repescagem para ir ao Mundial. Enfrentarão o vencedor de Austrália e Emirados Árabes.

A pressão dos peruanos foi enorme desde o fim do jogo contra o Uruguai. A Fifa resolveu divulgar o áudio do VAR detalhando o lance.

Daronco: “Bola na área”
Assistente: “Tudo legal”
Daronco: “Calma! Checa isso aí”
Assistente: “Gol”
VAR: “Mais, mais, está em jogo ainda. Checado. Não entrou”
Daronco: “Não entrou?”
VAR: “Não”
Assistente: “Vai para a área”
VAR: “Temos que mandar essa imagem. Para essa imagem.
“A bola não entra toda. Vamos dar um zoom. Não entra toda.”

Ou seja, Daronco teve a confirmação eletrônica que a bola não entrou. Daí não ter paralisado o jogo. Nem sequer revisto o lance pela tevê. Confiou no VAR.

Leia mais:  Capixaba vai pedalar mais de 800 km até Santuário de Aparecida para agradecer cura de câncer

Mas mesmo com a divulgação do áudio, a Federação Peruana não desistiu da ação contra o Daronco.

Se ele tivesse ao menos ido conferir a jogada na tevê, talvez não fosse tão odiado no Peru.

Nos bastidores, ele acabou derrubado.

Wilton já havia sido o juiz de vídeo do Brasil no Mundial da Rússia. E foi um dos principais responsáveis pela implantação do VAR. Claus tem a seu favor excelentes arbitragens e participação constante em jogos de Eliminatórias e Libertadores, sem criar grandes polêmicas.

Messi criticou Wilton na vitória da Argentina contra o Peru nas Eliminatórias. Mas nada que ficasse tão marcado quanto o que aconteceu em Montevidéu.

Além de Wilton e Claus, o Brasil terá mais cinco assistentes, bandeirinhas. Neuza Back, Bruno Boschilia, Rodrigo FIgueiredo, Bruno Pires e Danilo Simon. Nenhum árbito de vídeo.

Raphael Claus, da Federação Paulista, é o 2º árbitro brasileiro confirmado na Copa do Catar

Anderson Daronco tem 41 anos. Em 2026, terá 45 anos. Suas chances de ir para a Copa serão muito reduzidas.

Sua Copa ideal seria a do Catar.

Não vai.

Por conta da pressão da Federação Peruana.

Situação mais do que injusta…

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana