conecte-se conosco


Camisa 10

Brasil não terá seu melhor árbitro na Copa. Peru derrubou Daronco. Wilton Sampaio e Claus serão os juízes no Catar

Publicado

A Federação Peruana entrou em guerra na Fifa contra Daronco por conta do jogo contra o Uruguai. Ele confiou no VAR em um lance decisivo. Virou inimigo número um, em Lima. Resultado. Perdeu o Mundial do Catar

A manhã desta quinta-feira gelada em quase todo o país começou com uma triste constatação para a arbitragem nacional.

Justo na primeira vez que o país terá dois árbitros na Copa do Mundo, desde 1950, o melhor juiz brasileiro não estará no Mundial: Anderson Daronco, da Federação Gaúcha de Futebol.

Daronco tem enorme prestígio na Comissão de Arbitragem da Fifa, nas principais Federações, nos grandes clubes brasileiros. E até na Conmebol.

O grande adversário que o venceu foi a Federação Peruana de Futebol.

O presidente da FPF, Agustín Lozano, fez denúncia formal contra o Daronco. Insistiu na anulação da partida contra o Uruguai, em Montevidéu, que o Peru perdeu por 1 a 0. 

Anderson Daronco virou ‘inimigo número um’ dos peruanos por conta de um lance. Aos 46 minutos do segundo tempo, os uruguaios venciam por 1 a 0, o confronto na noite de 24 de março. Até que o lateral Trauco tenta cruzar a bola da intermediária. Erra e ela vai em direção ao gol. O goleiro Sergio Rochet estava adiantado. E teve de correr para trás para segurar a bola. Ele fica complemente dentro do gol. E há sérias dúvidas se a bola ultrapassa a linha.

Leia mais:  Atacante tem carro apedrejado após derrota do Santos: 'Cena de terror'

O time peruano ficou revoltado, exigindo que, pelo menos, Daronco conferisse no VAR se a bola entrou ou não. Só que o juiz brasileiro não foi. Porque teve a confirmação no áudio que não foi gol.

Este lance tirou Daronco da Copa do Mundo do Catar. Ganhou o ódio de todo um país

E o Uruguai ganhou o jogo por 1 a 0. O empate teria grande impacto na penúltima rodada das Eliminatórias. Pressionaria os uruguaios no jogo contra os chilenos, vencido com facilidade. Os peruanos derrotaram os paraguaios. E terão de jogar a repescagem para ir ao Mundial. Enfrentarão o vencedor de Austrália e Emirados Árabes.

A pressão dos peruanos foi enorme desde o fim do jogo contra o Uruguai. A Fifa resolveu divulgar o áudio do VAR detalhando o lance.

Daronco: “Bola na área”
Assistente: “Tudo legal”
Daronco: “Calma! Checa isso aí”
Assistente: “Gol”
VAR: “Mais, mais, está em jogo ainda. Checado. Não entrou”
Daronco: “Não entrou?”
VAR: “Não”
Assistente: “Vai para a área”
VAR: “Temos que mandar essa imagem. Para essa imagem.
“A bola não entra toda. Vamos dar um zoom. Não entra toda.”

Ou seja, Daronco teve a confirmação eletrônica que a bola não entrou. Daí não ter paralisado o jogo. Nem sequer revisto o lance pela tevê. Confiou no VAR.

Leia mais:  Silvelane Oliveira: paixão dividida entre basquete em cadeira de rodas e maternidade

Mas mesmo com a divulgação do áudio, a Federação Peruana não desistiu da ação contra o Daronco.

Se ele tivesse ao menos ido conferir a jogada na tevê, talvez não fosse tão odiado no Peru.

Nos bastidores, ele acabou derrubado.

Wilton já havia sido o juiz de vídeo do Brasil no Mundial da Rússia. E foi um dos principais responsáveis pela implantação do VAR. Claus tem a seu favor excelentes arbitragens e participação constante em jogos de Eliminatórias e Libertadores, sem criar grandes polêmicas.

Messi criticou Wilton na vitória da Argentina contra o Peru nas Eliminatórias. Mas nada que ficasse tão marcado quanto o que aconteceu em Montevidéu.

Além de Wilton e Claus, o Brasil terá mais cinco assistentes, bandeirinhas. Neuza Back, Bruno Boschilia, Rodrigo FIgueiredo, Bruno Pires e Danilo Simon. Nenhum árbito de vídeo.

Raphael Claus, da Federação Paulista, é o 2º árbitro brasileiro confirmado na Copa do Catar

Anderson Daronco tem 41 anos. Em 2026, terá 45 anos. Suas chances de ir para a Copa serão muito reduzidas.

Sua Copa ideal seria a do Catar.

Não vai.

Por conta da pressão da Federação Peruana.

Situação mais do que injusta…

publicidade

Camisa 10

Estádio na Barra: Flamengo e Prefeitura avançam em negociação

Publicado

O Flamengo avançou mais uma casa na procura de um espaço para construir seu estádio próprio. Com o objetivo de conseguir a liberação de uma área na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, o presidente Rodolfo Landim se encontrou com o prefeito carioca Eduardo Paes no último domingo (03). Na conversa, o dirigente rubro-negro, que estava acompanhado do CEO Reinaldo Belotti, apresentou os projetos de terrenos que estão na mira do Mais Querido e recebeu o apoio de Paes.

Eduardo Paes se comprometeu em colaborar com o Flamengo e verificar a disponibilidade dos locais selecionados. O principal foco do Mengo é o Parque Olímpico, porém, por ser privado, seu uso requer a liberação das cinco entidades que o controlam, sendo elas: Governo Federal, Prefeitura do Rio, Concessionária Rio Mais, Comitê Olímpico do Brasil (COB) e a empresa GL Events. A concessionária, dona do terreno, já expressou publicamente sua vontade de liberar o espaço, o que pode facilitar os trâmites. O plano de Landim é construir o estádio na área em que estava localizado o parque aquático, e hoje está vazia.

Leia mais:  Tite anuncia convocados para partidas contra Equador e Paraguai

O plano rubro-negro não incluiria o Parque Aquático Maria Lenk e a Jeunesse Arena, por serem construções mais distantes da área planejada. O Flamengo ainda estuda outras possibilidades para o projeto, todas localizadas nas redondezas da Zona Oeste, como o terreno do extinto Parque Terra Encantada. O local também é privado, pertence ao grupo mobiliário Cyrela, e já foi descartado em 2017 pelos altos valores pedidos na negociação da época.

O desejo do estádio próprio segue cada vez mais em alta no Mengo, em especial em meio as discussões sobre a concessão definitiva do Maracanã. Na última semana, após uma briga na Justiça, o Vasco ganhou o direito de usar o estádio a revelia de Flamengo e Fluminense, os atuais donos da licença.

Continue lendo

Camisa 10

Cebolinha participa do primeiro treino com o elenco do Mengão

Publicado

O Flamengo iniciou a preparação nesta segunda-feira (04), com foco na partida contra o Tolima (COL), pelo duelo de volta das oitavas de final da Libertadores. Durante a atividade, o técnico Dorival Júnior teve uma grande novidade: a presença do atacante Everton Cebolinha, ex-Benfica (POR), que foi contratado no início do mês de junho. O Rubro-Negro, como de costume, divulgou as primeiras imagens do jogador treinando com o grupo rubro-negro.

Apesar da presença de Everton Cebolinha no treinamento desta segunda-feira (04), o atacante não estará à disposição do técnico Dorival Júnior para o confronto contra o Tolima (COL). O jogador só poderá ser relacionado pelo Flamengo depois do dia 18 de julho, quando abre a janela de transferência internacional. Antes disso, o atleta ficará no CT Ninho do Urubu se preparando fisicamente.

Sem Everton Cebolinha, o Flamengo intensifica a preparação e o treinador Dorival Júnior ganhou retornos importantes. O jovem João Gomes já cumpriu suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo e existe a expectativa de que o volante Willian Arão teste negativo para Covid-19. Além do mais, Rodrigo Caio, que estava com uma tendinite no joelho, se recuperou fisicamente e treinou normalmente com o grupo.

Leia mais:  Internacional e Flamengo ponto a ponto: veja as contas para o título

Como mencionado, o confronto entre Flamengo x Tolima será realizada no Maracanã, nesta quarta-feira (06), a partir das 21h30 (horário de Brasília). A partida é válida pelas oitavas de final da Libertadores da América, e terá exibição da ESPN, na TV fechada. Contudo, como de costume, o Coluna do Fla traz a transmissão mais rubro-negra da internet, via YouTube.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana