conecte-se conosco


Camisa 10

Brasil vence o Uruguai, mantém 100% nas Eliminatórias e ganha opções

Publicado

Após vencer três seleções mais fracas – Venezuela, Peru e Bolívia -, o Brasil foi a Montevidéu para provar sua força no continente

Em seu primeiro grande teste na disputa por uma vaga na Copa do Mundo de 2022, a seleção brasileira mostrou força ao vencer o Uruguai por 2 a 0, no Estádio Centenário, em Montevidéu. A equipe de Tite segue como a única com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias Sul-Americanas, com quatro vitórias. A competição será retomada no fim de março de 2021, quando o Brasil terá pela frente mais dois grandes desafios: confrontos com Colômbia e Argentina.

Após vencer três seleções mais fracas – Venezuela, Peru e Bolívia -, o Brasil foi a Montevidéu para provar sua força no continente. Com desfalques importantes, incluindo as principais estrelas Neymar e Philippe Coutinho, o time marcou dois gols no primeiro tempo e teve tranquilidade na etapa final para segurar o resultado positivo.

A partida começou elétrica. Logo aos dois minutos, Gabriel Jesus recebeu pela direita, chutou cruzado e viu Campaña fazer grande defesa. O Uruguai respondeu rapidamente: aos quatro, Darwin Núñez tabelou com De La Cruz e mandou uma bomba que explodiu no travessão. A seleção celeste não tinha seu principal artilheiro, Luis Suárez, infectado pelo coronavírus.

O jogo perdeu intensidade com o passar do tempo, e o Brasil quase não conseguia criar. O Uruguai era melhor em campo, mas também pouco assustava. Até que, aos 33, Arthur chutou de fora da área, a bola desviou e entrou. A jogada nasceu pelo lado direito com Éverton Ribeiro, que herdou a camisa 10 de Neymar e foi um dos destaques brasileiros neste dois duelos de novembro pelas Eliminatórias.

Outro jogador que se destacou foi Renan Lodi, que assumiu a lateral esquerda da seleção aos 22 anos e faz ótimo início de Eliminatórias. O defensor do Atlético de Madrid recebeu escanteio curto e cruzou na medida para Richarlison ampliar, aos 44. Ainda antes do intervalo, o Uruguai acertou novamente o travessão de Ederson, em cabeceio de Godín.

O resultado obtido no primeiro tempo deu tranquilidade para a seleção na etapa final. Mais do que isso, Tite percebeu que o esquema 4-4-2 funcionou melhor do que o 4-1-4-1. Foi a partir da troca de posicionamento dos jogadores que o Brasil construiu a vitória. Jesus saiu da ponta para encostar em Firmino como centroavante, e Éverton Ribeiro ficou mais fixo pela direita.

O segundo tempo foi mais “arrastado”, sem grandes chances. A vida da seleção brasileira ficou mais fácil a partir dos 26 minutos, quando Cavani foi expulso. O atacante uruguaio pisou no tornozelo de Richarlison e recebeu o cartão vermelho após o árbitro revisar o lance no monitor – ele havia aplicado apenas com o amarelo.

O Uruguai até chegou a balançar a rede brasileira logo depois da expulsão, com Cáceres, após cobrança de escanteio e bate-rebate na área. O lance, porém, foi anulado por impedimento. Os jogadores uruguaios pressionaram o juiz em campo, mas o árbitro de vídeo confirmou a posição irregular.

O Brasil, por sua vez, passou a tentar explorar os contra-ataques. Tite demonstrou estar satisfeito e não mexeu na equipe. Apensa Everton Cebolinha entrou pouco antes da expulsão de Cavani. Após o Brasil ficar com um jogador a mais, o treinador só realizou outra substituição nos minutos finais.

A seleção brasileira encerrou bem a participação em jogos oficiais em 2020. Além de manter os 100% de aproveitamento, a equipe ganhou opções para as próximas partidas e viu Renan Lodi se consolidar. Éverton Ribeiro mostrou que pode ser boa opção até mesmo entre os titulares e Arthur retornou ao meio de campo e fez seu primeiro gol pela equipe.

FICHA TÉCNICA

URUGUAI 0 X 2 BRASIL

URUGUAI – Campaña; Cáceres, Giménez, Godín e Oliveros; Nández, Torreira (Arambarri), Betancur (Brian Rodríguez) e De La Cruz (Jonathan Rodríguez); Núñez e Cavani. Técnico: Óscar Tabárez.

BRASIL – Ederson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Douglas Luiz (Bruno Guimarães), Arthur e Éverton Ribeiro (Lucas Paquetá); Gabriel Jesus, Richarlison (Everton) e Firmino. Técnico: Tite.

GOLS – Arthur, aos 33, e Richarlison, aos 44 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Roberto Tobar (Chile).

CARTÕES AMARELOS – Douglas Luiz, Giménez, Richarlison, Nández e Cáceres.

CARTÃO VERMELHO – Cavani.

LOCAL – Estádio Centenário, em Montevidéu.

Leia mais:  Homens são presos acusados de roubar relíquias de Ayrton Senna
publicidade

Camisa 10

UFC 257 esta noite tem retorno de McGregor e três brasileiros em ação

Publicado

Evento na Ilha da Luta, em Abu Dhabi, contará com um público de duas mil pessoas e uma versão “paz e amor” do polêmico lutador irlandês

Ele está de volta. Um ano depois de aplicar um nocaute relâmpago em Donald Cerrone , Conor McGregor sobe ao octógono para encarar Dustin Poirier na luta principal do UFC 257, que acontece esta noite na Ilha da Luta, em Abu Dhabi. O evento marcará ainda a estreia de Michael Chandler, ex-campeão do Bellator e já cotado como um candidato ao título. Ele terá pela frente Dan Hooker na co-luta principal da noite. Amanda Ribas e Marina Rodriguez fazem um duelo verde e amarelo, e Antônio Cara de Sapato completa o esquadrão brasileiro em ação no show.

Como em todo evento onde está presente, Conor McGregor vem sendo o centro das atenções na semana do UFC 257. O irlandês, porém, deixou pra trás o estilo trash talker e veio numa versão “paz e amor” para encarar Poirier, adversário que ele já derrotou em 2014. O ex-campeão dos penas e dos leves não poupou elogios ao seu oponente deste sábado.

– Tenho uma garrafa de “Proper” para você, adoraria compartilhar. Ele está na direção certa. Acho que todo o seu negócio é bastante impressionante. Depois que ele perdeu para mim, há muitos anos, se ergueu, se tornou campeão e tem dado de volta muita coisa. Estou honrado de dividir o octógono com esse cara. Sei que temos esse fogo de competir que ainda está lá. Não há como negar isso, nós temos um duelo e será um incêndio, mas o respeito é admirável por esse homem na minha frente – disse Conor em entrevista coletiva esta semana, citando o trabalho social que Poirier tem feito.

Clima amistoso entre Poirier e McGregor — Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC

Os lutadores se enfrentaram no peso-pena, em disputa onde o irlandês precisou de apenas 1m46s para nocautear seu adversário. Poirier, que desde então chegou a conquistar o cinturão interino dos leves, garante que muita coisa mudou.

– Eu cresci muito. Nós dois crescemos, esta é uma luta diferente agora e nós temos 25 minutos para provar quem é melhor. Eu acho que minha maturidade traz um fator diferente nesta luta. Eu era um lutador mais jovem na época. Eu estava dando ouvidos aos críticos e às opiniões (dos outros) muito mais do que agora. Eu não me importo mais com o que as pessoas pensam ou dizem agora – contou o lutador.

Se em 2014 os dois tiveram de ser contidos por Dana White para não irem às vias de fato ainda na pesagem, nesta sexta-feira os pesos-leves foram capazes de fazer uma encarada quente e com provocações, mas também com esportividade e até troca de gentilezas. Após se encararem, eles se cumprimentaram e Poirier presenteou McGregor com uma amostra grátis do molho de pimenta que produz e vende nos EUA (ele é natural de Louisiana, onde a iguaria é tradicional). O irlandês já havia pedido uma prova ao adversário na coletiva e abriu um grande sorriso ao receber o presente.

Amanda Ribas e Marina Rodriguez irão se enfrentar na primeira luta do card preliminar. Embalada por quatro vitórias no Ultimate, Amanda garante estar bem preparada para enfrentar sua compatriota.

– Ela é bem ranqueada, isso é muito bom para mim. Lutar com atleta ranqueada, atleta duríssima, tem um muay thai afiadão, cotovelo entra a toda hora, chute entra a toda hora. Então, eu tenho que estar muito bem preparada para isso, e estou, porque estou treinando muito. Fiquei feliz de ter dado certo a minha luta com ela, porque chega um momento que não tem para onde fugir, tem que pegar os melhores para conseguir ser a melhor – reconhece a mineira.

Marina também reconheceu as qualidades de sua adversária, mas garante ter encontrado pontos fracos para explorar durante as análises das lutas de Amanda.

Marina Rodriguez e Amanda Ribas abrem o card principal — Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC

– Ela é uma atleta de MMA completa. Tem jogo em pé, tem jogo agarrado, jiu-jítsu, mas claro que enxergamos as brechas. Foi nisso que trabalhamos nossa estratégia de luta. Em cima das brechas dela e dos meus pontos fortes. A gente coloca em prática em cima do jogo falho dela ali. Ela é uma atleta completa, vem em ascensão na organização, mas enxergamos algumas coisas e vai ser uma luta bem legal. Tem dois caminhos: o primeiro com certeza é fazer minha mão encostar nela primeiro, encostar no lugar certo, na mira, pra nocautear. O segundo caminho é ela achar que não tenho a parte de chão, e eu conseguir colocar uma finalização em jogo.

UFC 257
23 de janeiro de 2021, na Ilha da Luta (Abu Dhabi)

CARD PRINCIPAL (0h, horário de Brasília):
Peso-leve: Dustin Poirier x Conor McGregor

Peso-leve: Dan Hooker x Michael Chandler
Peso-mosca: Jessica Eye x Joanne Calderwood
Peso-médio: Andrew Sanchez x Makhmud Muradov
Peso-palha: Marina Rodriguez x Amanda Ribas
CARD PRELIMINAR (21h, horário de Brasília):
Peso-casado (71,2kg): Matt Frevola x Arman Tsarukyan
Peso-médio: Brad Tavares x Antônio Cara de Sapato
Peso-galo: Julianna Peña x Sara McMann
Peso-meio-pesado: Khalil Rountree Jr. x Marcin Prachnio
Peso-casado (68kg): Nik Lentz x Movsar Evloev
Peso-mosca: Amir Albazi x Zhalgas Zhumagulov

Leia mais:  Fla avisa à Fiorentina que comprará Pedro por € 14 milhões
Continue lendo

Camisa 10

Final da Libertadores: decreto do Governo autoriza até 10% da capacidade do Maracanã

Publicado

O Governo do Estado do Rio de Janeiro publicou decreto, nesta sexta-feira, autorizando a realização da final da Copa Libertadores, marcada para o dia 30, no Maracanã. Entre as regulamentações, o governador Claudio Castro estabeleceu um limite de até 10% da capacidade do estádio para a operação do jogo entre Palmeiras e Santos.

Na partida, que não terá público pagante, estará autorizada a presença de pessoal relacionado a organização, segurança e realização, bem como pessoas ligadas a patrocinadores do evento e aos clubes, no limite determinado.

Vale lembrar que o poder municipal possui autonomia em relação a decisões sobre presença de público ou não nos estádios da cidade. No último dia 13, a Prefeitura chegou a autorizá-la, com capacidade variando entre 10% e 20% do total. A medida acabou revogada no mesmo dia por decreto do prefeito Eduardo Paes.

Santos e Palmeiras receberam 150 convites cada. Entre os convidados do Santos, a divisão será: 45 entre os familiares de jogadores e comissão técnica; 30 para o Comitê de Gestão; 30 para o Conselho Deliberativo; 15 para autoridades e patrocinadores; 25 para sócios; e cinco entre os funcionários do clube.

Uma reunião no fim da manhã desta sexta-feira definiu que o efetivo de policiais militares para a segurança da partida, nos arredores e na parte interna do estádio, ficará em 550, com mais 200 guardas municipais.

Em outras partes da cidade, haverá atenção especial nas proximidades dos hotéis onde ficarão as duas delegações.

Hoje, o Maracanã, tem capacidade para 78.883 pessoas, ou seja, a capacidade autorizada de operação para a partida gira em torno de 7 mil pessoas. A Conmebol, porém, não trabalha com a ideia de um efetivo tão grande.

Fechamento nos arredores

Uma estimativa citada em reunião com órgãos e dirigentes, há cerca de duas semanas, apontou a possibilidade de até quatro mil pessoas (com distanciamento) dentro e no perímetro do estádio, contando delegações e forças de segurança.

— Estamos ajustando todas as áreas para ter o menor número possível de pessoas — disse o diretor de competições de clubes da Conmebol, Fred Nantes.

Em termos de espaço físico, o setor Oeste está à disposição. Isso inclui as arquibancadas do Maracanã Mais, os dois níveis de camarote e a tribuna de imprensa. Nesta semana, a Conmebol montará base no Maracanã para começar a receber serviços de personalização do estádio, instalação de placas de LED e hospitalidade.

A presença de dois times brasileiros, por si só, já demanda um cuidado especial no entorno para evitar aglomerações. O quarteirão do Maracanã será bloqueado, o que envolve trechos da Avenida Maracanã, Radial Oeste e Eurico Rabelo.

Leia mais:  Torcedor do River imita macaco, revolta rubro-negros e gera briga em Lima
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana