conecte-se conosco


Cidades

Cadeia produtiva da indústria têxtil, de confecções e calçados tem recursos com o Bandes

Publicado

Participação no segmento está alinhada ao planejamento estratégico do banco, com foco em apresentar soluções financeiras para investimentos.

Os setores têxtil e de confecção estão entre os mais dinâmicos da economia, com rápida alteração de processos em resposta ao mercado consumidor e sazonalidade de produtos. Dessa forma, é preciso constante investimento em modernização de parques fabris e em inovação para atender às demandas do mercado.

Para suprir a essas necessidades, o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) disponibiliza atendimento preferencial, com uma gerente de Negócios exclusiva para as empresas que buscam alternativas de crescimento. A gerente de Negócios Adriana Pessotti Rangel destaca que os empresários do segmento têm mais proximidade com o banco, por meio dessa modalidade de atendimento mais personalizado.

“O Bandes tem buscado atuar cada vez mais próximo dos segmentos produtivos de maior relevância para a economia do Espírito Santo. O apoio é para a modernização, por meio da aquisição de máquinas, equipamentos ou no investimento em energia solar, como também na incorporação e adoção de novas tecnologias e materiais, a exemplo dos tecidos que utilizam a nanotecnologia como diferencial, ou ainda investimentos na indústria 4.0”, destaca Adriana Rangel.

Visualização da imagem

A partir do planejamento do banco, a atuação comercial se baseia em um modelo de atendimento ao cliente estruturado sobre dois pilares: de desenvolvimentos regional e setorial. “A estrutura de atendimento permite a priorização de empreendimentos estratégicos que fomentam o desenvolvimento regionalmente equilibrado do Espírito Santo. O segmento de confecção, têxtil e de calçados é um dos setores de atendimento preferencial no Bandes pelo seu potencial de crescimento econômico e impacto social, pelo valor agregado e geração de postos de trabalho”, explica o gerente Comercial e de Relacionamento do Bandes, Miguel Porcaro.

Investimento em modernização e inovação

Os empresários da cadeia produtiva da indústria têxtil têm que constantemente ficar atentos ao mercado consumidor para adequar seus modelos de negócio constantemente, não só pelas tendências da moda, mas, inclusive, pela modernização e adequação de seus parques fabris. Por meio de adoção e investimento em inovações, as empresas podem reestruturar de forma mais dinâmica seus modelos de produção. “Entre as principais tendências de investimento em inovações adotadas no segmento, nos mercados nacional e internacional, estão as impressoras 3D industriais, a internet das coisas e o big data, só para citar alguns exemplos”, afirma Adriana Rangel.

Outra oportunidade de diferencial e segmentação de mercado é o investimento em estudos e pesquisa para identificação de tendências sociais e de consumo, que impactam diretamente a segmentação de mercado e as interações nas cadeias de produção e venda. “No Bandes, o empresário conta com a disponibilidade de linhas de crédito em condições adequadas para as características do negócio dele e recursos voltados para startups que atuam no setor, bem como empresas nascentes de base tecnológica, com soluções para demandas das atividades da cadeia produtiva”, enfatiza a gerente de Negócios.

As indústrias do segmento têxtil compreendem uma variada gama de atuação, com negócios direcionados aos processos de produção de fibras, fiação, tecelagem, malharia e aviamentos, elementos utilizados como matérias-primas para as indústrias de confecção e outros setores. Já a indústria de confecção engloba o desenvolvimento do produto, com as fases de criação, modelagem, pilotagem, costura, beneficiamento e estamparia.

Leia mais:  Setor de oncologia do Hospital Infantil de Vitória em novo espaço
publicidade

Cidades

Prefeitura Municipal de Vila Valério divulga edital para processo seletivo

Publicado

Prefeitura Municipal de Vila Valério divulga edital do processo seletivo para contratação em diversos cargos para atender as necessidades do poder público municipal, são diversos cargos, entre eles, são: Acompanhante de Transporte Escolar, Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar de Obras e Serviços Públicos, Artífice de Obras e Serviços Públicos, Motorista, Guarda Patrimonial, Operador de Máquina, Cuidador, Agente Comunitário de Saúde, Agente de Endemias, Técnico de Enfermagem, Técnico de Enfermagem PSF, Técnico em Radiologia, Assistente Social, Dentista, Enfermeiro, Enfermeiro PSF, Médico PSF, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Psicólogo, Fonoaudiólogo, Professor em função de docência – MAPA Educação Infantil, Professor em função de docência – MAPA Ensino Fundamental – Anos Iniciais (1º ao 5º), Professor em função de docência – MAPB Ensino Fundamental – Anos Finais (6º ao 9º) e Professor em função de docência – MAPB Ensino Fundamental – Anos Finais (6º ao 9º) na Pedagogia da Alternância. Os salários variam entre R$1.100,00 e R$3.158,01 mais algumas gratificações referentes às funções desempenhadas em cada área. O Edital do Processo pode ser obtido através do site da Prefeitura, https://vilavalerio.es.gov.br  na aba “Serviços online” ou acesse o link:

https://drive.google.com/drive/folders/1hXZ8Iw5D2JomQJIQXZS_U1cqxeZ9VX5b?usp=sharing

As inscrições serão realizadas entre os dias 29 de janeiro e os dias 01 e 02 de fevereiro do corrente ano das 08h às 16h na EMEF VIVA Kaio Fredy Daré Grigoleto, na Rua Daniel Pelissari, nº 50, Bairro Rafael Thomaz.

É importante que os candidatos fiquem atentos ao Edital em sua íntegra e não percam o prazo das inscrições.

Leia mais:  Prefeitura oferece curso de Informática para adolescentes, adultos e idosos
Continue lendo

Cidades

Prorrogadas as inscrições para o edital de projeto de criação de abelhas sem ferrão no ES

Publicado

Interessados têm até 28 de fevereiro para concorrer em iniciativa que vai atender cerca de 80 famílias em comunidades de Linhares

As inscrições para o projeto de geração de renda por meio da criação de abelhas sem ferrão no Espírito Santo foram prorrogadas. O novo prazo para as instituições interessadas se inscreverem no Edital de Chamamento Público Meliponicultura Foz do Rio Doce, no site da Fundação Renova (www.fundacaorenova.org), é 28 de fevereiro.

O edital tem como objetivo selecionar até duas instituições que irão atuar no projeto com as comunidades de Regência, Povoação, Areal, Entre Rios e Degredo, todas no município de Linhares, na foz do rio Doce. O projeto visa atender cerca de 80 famílias impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG).

De acordo com Kadio Serge Aristide, analista de Programas Socioeconômicos da Fundação Renova, além da venda do mel, as famílias também poderão ter renda por meio da comercialização dos subprodutos. “A cera é muito utilizada para uso medicinal e estético. Atualmente, o pólen desidratado, rico em nutrientes, também tem sido vendido como complemento nutricional”, diz Aristide.

Atividade sustentável

A meliponicultura é uma atividade sustentável de criação de abelhas nativas sem ferrão destinada à produção de mel e derivados, preservação das espécies e conservação da biodiversidade. A escolha das abelhas sem ferrão, diferentemente da apicultura, levou em consideração a vocação da região, a segurança dos produtores e a facilidade de manipulação. A produção também pode ser feita em área urbana, e o mel é considerado de excelente qualidade e de alto custo-benefício no mercado.

Cerca de 90% das espécies de árvores da Mata Atlântica dependem das abelhas sem ferrão para se reproduzirem, pois elas são responsáveis pela polinização.

O mel das abelhas sem ferrão também está sendo valorizado pela gastronomia, pois esse ingrediente tem mais acidez e mais nuances de aromas e sabor. Em um cenário de resgate e valorização de ingredientes brasileiros, os produtos das abelhas nativas foram adotados por grandes chefs e gradativamente vêm ganhando espaço na casa dos brasileiros.

Ciclos do edital

O projeto terá dois ciclos. O primeiro cuidará de planos estratégicos de multiplicação de abelhas nativas sem ferrão e assessoria técnica para diversificação da produção e organização da cadeia produtiva. Já o segundo terá enfoque no processamento, beneficiamento e prospecção do mercado do mel, pólen e outros produtos derivados da criação de abelhas.

As organizações interessadas em participarem dos ciclos deverão enviar até duas propostas, uma para cada ciclo intencionado. Caso a organização apresente propostas capazes de atender aos dois ciclos, o edital poderá selecionar uma única organização.

Cronograma do Edital de Chamamento Público Meliponicultura Foz do Rio Doce

·       Inscrições: De 23/12/2020 a 28/2/2021

·       Período de análise e seleção das propostas: De 1/3/2021 a 15/3/2021

·       Divulgação dos projetos aprovados: 16/3/2021

·       Período de contestação: 17/3/2021 a 24/3/2021

·       Publicação do resultado final: 31/3/2021

·       Formalização dos contratos: 30/7/2021

Leia mais:  Setor de oncologia do Hospital Infantil de Vitória em novo espaço
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana