conecte-se conosco


Cidades

Café arábica do Caparaó conquista selo de Indicação Geográfica

Publicado

O café arábica produzido na Região do Caparaó conquistou o registro inédito de Indicação Geográfica (IG) na categoria de Denominação de Origem (DO) concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). O café arábica em grãos verdes, industrializado na condição de torrado e/ou moído, produzidos nos municípios capixabas de Dores do Rio Preto, Divino de São Lourenço, Guaçuí, Alegre, Muniz Freire, Ibitirama, Iúna, Irupi, Ibatiba e São José do Calçado poderão receber o selo da IG.

A Região do Caparaó abrange ainda os municípios mineiros de Espera Feliz, Caparaó, Alto Caparaó, Manhumirim, Alto Jequitibá e Martins Soares, onde os cafés produzidos também são contemplados com a IG de Denominação de Origem.

O registro inédito do café do Caparaó comprova que o café arábica foi produzido na região, além de outros quesitos como a qualidade do café, o modo de produção familiar, a produção em sintonia com o meio ambiente, entre outras legislações definidas para a conquista da Indicação Geográfica. A publicação da IG foi realizada na Revista de Propriedade Industrial (RPI) do INPI, nessa terça-feira (02). O pedido de registro foi feito em março de 2019 pela Associação de Produtores de Cafés Especiais do Caparaó (APEC) e contou com a colaboração de um comitê gestor composto pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e diversas outras instituições.

De acordo com o INPI, a Indicação Geográfica se refere a produtos ou serviços que tenham uma origem geográfica específica. Seu registro reconhece reputação, qualidades e características que estão vinculadas ao local. No caso do café do Caparaó, a IG comunica ao mundo que a Região do Caparaó se especializou e tem capacidade de produzir o café arábica com diferenciação e excelência. A Denominação de Origem é uma das definições da IG e diz respeito ao nome geográfico da região, que designa o produto, cujas qualidades ou características se devam essencialmente ao meio, incluídos fatores naturais e humanos.

O extensionista do Escritório Local de Desenvolvimento Rural (ELDR) do Incaper de Guaçuí, Maxwell Assis, participou do processo de solicitação da IG para o café do Caparaó. O Incaper trabalha para a melhoria da qualidade do café arábica na Região do Caparaó há mais de 15 anos. O engenheiro agrícola explicou que “o reconhecimento da IG é uma conquista do trabalho construído por diversas mãos”, como a dos cafeicultores que compõem a APEC e outros parceiros institucionais e privados. A demanda pelo selo da IG, segundo o extensionista, nasceu pelos cafeicultores da Apec em 2014.

“Os cafés especiais produzidos no Caparaó têm qualidade diferenciada. São produzidos pela agricultura familiar, com respeito ao meio ambiente e diversos requisitos técnicos e selo abraça todas essas questões. Essa conquista é muito relevante e tem um caráter de diferenciação. Ressalto a importância de uma ação coletiva que nasceu na base dos cafeicultores”, disse.

A  APEC é a instituição responsável pela emissão do selo de café do Caparaó para os cafeicultores da região. Um dos objetivos do registro é referendar os requisitos técnicos da produção do café arábica. As instituições como o Incaper fazem parte do conselho regulador, que irá atuar no pedido do selo, nos processos técnicos e em vistorias e auditorias nas propriedades para definir se os critérios técnicos de produção são atendidos.

“A conquista da IG para os cafés arábica produzidos na Região do Caparaó é um marco para o Espírito Santo e para a cafeicultura capixaba. É mais um reconhecimento da qualidade dos nossos cafés e do trabalho árduo dos cafeicultores para a produção de cafés especiais. Esse registro é ainda uma confirmação do trabalho exemplar do Incaper desempenhado há anos para o melhoramento do café no sul do Estado”, destacou o diretor-presidente do Incaper, Antônio Machado.

O secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto falou sobre o importante momento para a cafeicultura capixaba. “O café do Caparaó mostra sua força e se diferencia de outras regiões do Brasil e do mundo. Prova disso é o reconhecimento através das premiações ao longo dos anos. É também a valorização do produtor rural que trabalha para melhorar cada vez mais a qualidade dos grãos”, pontuou o secretário.

Já o secretário de Estado de Turismo, Dorval Uliana, apontou a contribuição desse reconhecimento para o destaque do Espírito Santo no País e no mundo. “Um Estado com várias indicações geográficas é um Estado único. O IG para o café produzido no nosso Caparaó representa reconhecimento de características singulares contribuindo para a promoção e posicionamento do Espírito Santo no cenário nacional e internacional”, enfatizou Uliana.

Leia mais:  Dados sobre qualidade da água do rio Doce estão disponíveis na internet
publicidade

Cidades

Aulas retornam na segunda-feira (01) em Jaguaré

Publicado

Jaguaré – A Prefeitura Municipal de Jaguaré, através da Secretaria Municipal de Educação, informou que as aulas presenciais no sistema municipal de ensino retornarão nesta segunda-feira (1/3/2021) para os alunos das Escolas Municipais.

As unidades de ensino já foram preparadas para receber os estudantes de acordo com os protocolos de prevenção ao coronavírus, que devem ser seguidos pelos pais, estudantes e toda a equipe escolar. Para tanto, serão respeitados os protocolos estabelecidos em conjunto com a Secretaria de Saúde. O Plano de Retorno às aulas segue as diretrizes que estão regulamentadas nas circulares 1 e 2/2021 e nas portarias Nº 50-R, Nº 179-R, Nº1-R e Nº2-R de 2020.

O ensino será no sistema híbrido e com revezamento. As crianças serão divididas em grupos que intercalarão a presença na escola: enquanto um grupo vai à escola, o outro fica em casa, e vice-versa. As aulas presenciais serão opcionais e todos os estudantes farão Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs) em casa. Os responsáveis pelos estudantes preencheram um termo autorizando o formato escolhido e serão comunicadas sobre os cronogramas de aulas.

Equipes da Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Saúde darão suporte às escolas para que as normas de prevenção ao coronavírus sejam seguidas pelas unidades de ensino.

Leia mais:  Prefeitura de Vila Velha apresenta projeto de infraestrutura e urbanização da Lagoa Grande
Continue lendo

Cidades

Prefeito Lorenzo Pazolini faz entrega de novos uniformes para o início das aulas presenciais

Publicado

Vitória – Portões abertos a partir de segunda-feira (1º de março) para receber os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) na rede de ensino de Vitória. As aulas já voltaram por meio do portal AprendeVix ou das atividades impressas distribuídas pelas escolas.

Antes do retorno presencial, o prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, acompanhado da vice-prefeita, capitã Estéfane, e da secretária de Educação, Juliana Rohsner, fez a entrega de uniformes para estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Juscelino Kubitscheck de Oliveira, em Maria Ortiz, na manhã desta quinta-feira (25).

“Este é um momento muito importante para nós e para a cidade de Vitória. Obrigado por acreditar na nossa gestão. Trabalhamos muito para honrar um compromisso que assumimos com a nossa capital, respeitando a vida, mas entendendo que os estudantes não podem mais permanecer em casa. Agradecemos aos pais pela confiança nesse retorno, e tenho certeza que teremos um início de ano muito bom”, afirmou Pazolini.

Entre os estudantes que receberam o kit, composto por dois novos uniformes completos, Samira Gomes Santos, de 14 anos, era só felicidade. “Não aguento mais ficar em casa, quero muito voltar para a escola. Estou muito ansiosa e feliz que as aulas vão voltar”, contou a aluna, com um sorriso que era visível mesmo usando a máscara.

Responsabilidade

Ao se dirigir às famílias que estavam presentes na solenidade para retirar o material impresso referente ao período remoto que os estudantes farão em casa, a secretária Juliana destacou a responsabilidade quanto ao cumprimento dos protocolos de biossegurança de combate ao coronavírus.

“Estamos em um momento decisivo para a nossa rede, reabrindo as escolas para receber os nossos estudantes. Mas retornar presencialmente exige muita responsabilidade tanto nossa, enquanto Secretaria de Educação, quanto dos profissionais que atuam nas escolas e das famílias também”, disse.

Calendário

O retorno das atividades presenciais está condicionado ao Mapa de Risco divulgado pelo Governo do Estado, que permite aulas presenciais em cidades consideradas em risco baixo ou moderado.

Veja o calendário na rede municipal de ensino:

• 22 de fevereiro: retorno das aulas para todos os alunos da rede, Ensino Fundamental, Educação Infantil e Educação de Jovens e Adultos (EJA), em modelo remoto emergencial, por meio do AprendeVix.
• 1º de março: retorno presencial das turmas do Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano) e das turmas da EJA.
• 15 de março: retorno presencial das turmas do Ensino Fundamental I (do 1º ao 5º ano).
• 29 de março: retorno presencial das turmas da Educação Infantil, grupos 5 e 6.

Leia mais:  Prefeitura de Vila Velha apresenta projeto de infraestrutura e urbanização da Lagoa Grande
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana