conecte-se conosco


Cidades

Calçamento rural melhora qualidade de vida em 82 comunidades do Estado

Publicado

Pensando na mobilidade e no bem-estar dos moradores e trabalhadores do campo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), investiu quase R$ 7 milhões em calçamento rural, beneficiando 82 comunidades de 26 municípios do Estado.

Sem lama, poeira ou buracos, as ruas das localidades beneficiadas contam com calçamentos construídos em parceria com as prefeituras. A Seag fornece os blocos e os meios-fios e as administrações locais ficam responsáveis pela execução das obras.

Para o secretário de Estado da Agricultura, Paulo Foletto, um dos papéis da gestão é integrar os âmbitos estadual e municipal. “Com os Programas Calçamento Rural e Ponte Rural, por exemplo, conseguimos estreitar as relações com as prefeituras e trabalhar em conjunto para atender com excelência e eficiência a população dos municípios”, explicou.

Para subsecretário de Infraestrutura Rural da Seag, Rodrigo Vaccari, as regiões contempladas ganham novas perspectivas de mobilidade tanto para quem caminha quanto para quem dirige.

“O calçamento rural viabiliza mais qualidade de vida e bem-estar social aos trabalhadores e trabalhadoras do campo. Quando o calçamento chega às comunidades, a gente facilita o acesso da população rural às sedes das cidades”, destacou.

José Pedro Bravin, produtor rural de Alfredo Chaves, é um dos muitos capixabas que está satisfeito com o novo calçamento. Ele é morador da comunidade de Ibitiruí, que recebeu o investimento da Seag este ano.

“Quando chovia, ninguém conseguia passar. A estrada ficava cheia de buracos e lama. Agora, o povo da comunidade consegue passar com os veículos tranquilamente. Eu produzo leite, banana e café, e poderei distribuir meus produtos com mais facilidade e segurança”, afirmou.

Leia mais:  Governo do Estado renova frota de ônibus do Serviço Mão na Roda
publicidade

Cidades

Governo do Espírito Santo divulga 51º Mapa de Risco Covid-19

Publicado

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (16), o 51º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência desta segunda-feira (19) até o próximo domingo (25). Dos 78 municípios capixabas, 30 estão classificados em Risco Extremo, 39 em Risco Alto e outros nove em Risco Moderado. Não há municípios classificados em Risco Baixo.

Durante o anúncio do novo Mapa, o governador Renato Casagrande informou que os postos de combustível passarão a ser considerados como atividade essencial, podendo funcionar todos os dias, de acordo com as medidas qualificadas para cada grau de risco. Além disso, as escolas localizadas nos municípios classificados em Risco Alto poderão realizar atendimentos presenciais de forma individual, conforme os critérios a serem estabelecidos pela Secretaria da Educação (Sedu).

Outra mudança será nos dias de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de serviços não essenciais na próxima semana. Em decorrência do feriado de Tiradentes, na próxima quarta-feira (21), esses estabelecimentos poderão funcionar, excepcionalmente, na terça-feira, além de quinta e sexta-feira, como previsto atualmente nas medidas qualificadas.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início em abril do ano passado.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Confira a classificação de todos os municípios capixabas:

RISCO EXTREMO: Águia Branca, Anchieta, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Domingos Martins, Ecoporanga, Guarapari, João Neiva, Linhares, Marataízes, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Montanha, Muniz Freire, Muqui, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Teresa, São José do Calçado, Serra, Vargem Alta, Viana, Vila Velha e Vitória.

RISCO ALTO: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Conceição do Castelo, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Ibatiba, Ibiraçu, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, Mantenópolis, Marilândia, Mucurici, Nova Venécia, Piúma, Ponto Belo, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Sooretama, Venda Nova do Imigrante e Vila Valério.

RISCO MODERADO: Brejetuba, Conceição da Barra, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ibitirama, Iconha, Itarana, Laranja da Terra e Vila Pavão.

Leia mais:  ES não descarta adotar "lei seca" para combater aglomerações durante a pandemia
Continue lendo

Cidades

Ponte construída em Rio do Campo/Barra de São Francisco, deixa produtores agradecidos

Publicado

Uma ponte de madeira foi construída pela prefeitura de Barra de São Francisco, na localidade do Córrego do Rio do Campo, em Vila Monte Sinai (Vermelha), interior do município, nesta quinta-feira (15), por servidores da Secretaria de Interior e Transportes.

A ponte anterior não existia mais, inclusive eram os próprios moradores que sempre faziam a recuperação da mesma, mas a madeira não era de boa qualidade. Agora, na gestão atual, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), determinou e sua equipe construiu uma nova ponte com madeira mais resistente.

A ponte fica na propriedade do senhor Cemar Mesababe, que ficou muito agradecido pela obra feita na sua região, que, inclusive beneficia muita gente e era necessária para o tráfego de veículos e de toda produção agrícola daquela localidade.

“Estamos felizes, não só eu, mas toda comunidade, todos que prometeram fazer esta ponte anteriormente, nunca fizeram, então somos gratos pelo nosso prefeito Enivaldo dos Anjos, ter feito isso para nos. Tem muita produção aqui em nossa região do Rio do Campo, inclusive somos feirantes, e toda nossa produção vai para a cidade”, disse Cemar Mesababe.

A construção da ponte foi realizada pela Secretaria de Interior e Transportes, e acompanhada pelo Secretário Rodrigo Falcão e o Sub Rubens Delazari.

Veja como era antes e como ficou após conclusão do serviço:

Leia mais:  Cursos gratuitos de capacitação on-line de turismo têm prazo de conclusão ampliado
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana