conecte-se conosco


Cidades

Câmaras temáticas apontam desafios e oportunidades da microrregião litoral sul

Publicado

Desafios e oportunidades nas áreas de turismo, recursos pesqueiros e infraestrutura logística do litoral sul capixaba foram apresentados, nesta quinta-feira (05), em Anchieta, durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento da Microrregião Litoral Sul, como parte do Plano Regional de Desenvolvimento do Estado. O plano busca criar um ambiente de articulação e integração de interesses das microrregiões, a partir das vocações, desafios e oportunidades identificadas para cada área, visando ao desenvolvimento regional integrado de forma equilibrada e sustentável do Espírito Santo.

A microrregião litoral sul foi a primeira a realizar reunião de apresentação de relatórios com resultados de câmaras temáticas. Outras microrregiões, que já definiram seus temas prioritários para realização de ações, também realizarão reuniões com esse mesmo objetivo. Após a validação dos resultados dos relatórios, o próximo passo será a definição dos objetivos estratégicos e a construção de planos de ação para o desenvolvimento econômico e social de cada microrregião.

Segundo o secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, a reunião realizada com membros do Conselho de Desenvolvimento da Microrregião Litoral Sul foi produtiva. “O trabalho das câmaras temáticas nos possibilita identificar quais são os gargalos e quais são as ações necessárias a serem desenvolvidas no âmbito do Governo do Estado, dos municípios e da sociedade civil, para que possamos destravar esses gargalos e avançar na diversificação do desenvolvimento econômico e social em cada uma das microrregiões do Estado, dentro de uma visão sistêmica”, disse.

A secretária de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Cristina Engel, que é representante do Governo do Estado no colegiado, também participou do encontro e destacou a produtividade do grupo que compõe o conselho da microrregião.

“Acredito que o mais destacável é o fato de sermos um grupo extremamente produtivo. As tarefas propostas foram cumpridas, as câmaras técnicas mostraram bons resultados e com isso, nós estamos avançando para que, efetivamente, o plano de desenvolvimento regional seja formulado e baseado não só em uma estrutura política participativa, mas também que agregue o conhecimento produzido por essas pessoas”, comentou.

Cristina Engel também ressaltou o clima harmonioso da reunião: “Foi um encontro muito feliz, ou seja, as pessoas estavam alegres por participarem dessa ação. Fomos extremamente bem recebidos e eu acredito que todos saíram satisfeitos”.

Já o subsecretário de Desenvolvimento e Integração Regional e coordenador do Plano, Paulo Menegueli, destacou que o trabalho dos conselhos regionais e câmaras temáticas favorecem as articulações para o desempenho das atividades nas microrregiões. “O que observamos nesses grupos de trabalho é uma grande articulação e sintonia para a realização de ações conjuntas. Temos um Plano que será executado de forma estratégica e que beneficiará toda a microrregião. Estamos aliando um plano de Governo aos reais anseios da população em prol do desenvolvimento, e isso é extremamente benéfico”, explicou.

Também participaram do encontro os prefeitos de Rio Novo do Sul, Tiago Fiorio; de Iconha, João Paganini; além de representantes de outros órgãos e instituições.

Desenvolvimento Regional

O Programa Regional de Desenvolvimento foi lançado pelo Governo do Estado em abril deste ano. Fazem parte do comitê gestor as Secretarias de Economia e Planejamento (SEP); da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti); de Desenvolvimento (Sedes); além da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Ao todo, nove conselhos regionais foram implantados nas microrregiões que compõem o Espírito Santo. Já na Grande Vitória as ações são realizadas pelo Conselho Metropolitano de Desenvolvimento da Grande Vitória (Comdevit), que reúne sete municípios: Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana, Guarapari e Fundão.

A política de desenvolvimento regional tem como diretriz o equilíbrio do desenvolvimento em todo Estado, buscando potencializar os arranjos produtivos existentes e gerar novas oportunidades. A ação do Governo se orienta pela busca do equilíbrio e contemplará ações bem estruturadas, focadas na busca de investidores capazes de consolidar ou adensar cadeias produtivas já existentes.

Leia mais:  Detran-ES retoma CNH Social 2020 com matrícula dos selecionados na primeira fase
publicidade

Cidades

Entrevista / Lívia Barcelos, nova presidente da 12ª Subseção da OAB

Publicado

Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil terá a primeira mulher na presidência

Trata-se da advogada Lívia Batista Barcelos que foi eleita com 77% dos votos para a presidência da 12ª Subseção que abrange São Mateus, Jaguaré, Pedro Canário e Conceição da Barra. Sua posse acontecerá em janeiro do próximo ano e o fato inédito é ter a primeira mulher à frente da OAB, cuja subseção tem sua sede em São Mateus. Ela formada em Direito e pós-graduada em Direito Processual Civil e especialista em Direito do Trabalho, Processual do Trabalho e Previdenciário.

Sua motivação é grande e um dos seus projetos é a criação de novas comissões e abrir inscrições para as já existentes, planeja ações para jovens advogados. Garante que todas as propostas apresentadas durante a campanha serão executadas porque acredita que é senso comum, o que facilita as suas implementações.

A advogada Lívia Barcelos concedeu entrevista ao Jornal do Norte. Confira.

É mesmo verdadeiro o fato de que é a primeira mulher a assumir a presidência da 12ª Subseção?

– Sim, é verdade. Sou a primeira mulher a assumir a presidência da 12ª Subseção da OAB que abrange os municípios de São Mateus, Jaguaré, Conceição da Barra e Pedro Canário.

Na sua opinião, qual o maior problema enfrentado pela categoria na região em que atua a subseção?

– Os principais problemas são a morosidade da justiça e a falta de servidores nas Comarcas.

Quais as principais ações a serem implementadas em sua gestão?

– Vamos criar novas comissões e abrir inscrições para as comissões já existentes; colocaremos em prática um projeto voltado a jovem advocacia.

Espera encontrar alguma resistência às mudanças que deseja executar?

– Todas as propostas que apresentamos na campanha são executáveis. Por isso, creio que não haverá resistência que dificulte a sua efetivação.

Existem muitas reclamações sobre a ausência do juiz durante todos os dias da semana nas comarcas. Como resolver essa situação?

– Essa questão já foi pacificada. Sempre tem juízes na comarca. O que ocorria era que não existia juiz em algumas Varas e a melhor forma de se resolver é abrindo um diálogo com o Tribunal e mostrando a necessidade de um magistrado em cada cartório.

Como espera encontrar a 12ª Subseção da OAB, quando assumir a sua presidência?

– Assumo em janeiro de 2022 e estamos no período de transição. A subseção foi muito bem administrada pelo Dr. Patrick e seus membros da diretoria. Um avanço importante da atual gestão foi a inauguração da nova sede.

Quais os pontos que foram esquecidos pela diretoria que agora finda o seu mandato?

– A diretoria cumpriu com aquilo que se propôs a fazer, mas não devemos esquecer que passamos e estamos passando por um período de pandemia em que fóruns ficaram fechados por quase um ano. Esse fato atrapalhou um pouco a execução de alguns projetos. Mas, tivemos a inauguração da nova sede e a luta contra a integração das comarcas de Jaguaré e Pedro Canário que não aconteceram. Foi uma grande vitória para a 12ª Subseção da OAB.

Leia mais:  Oportunidade: prazo para contratações de crédito do Pronampe via Banestes poderá ser encerrado na próxima semana
Continue lendo

Cidades

Sefaz registra aumento do comércio durante Black Friday

Publicado

As transações realizadas pelo comércio durante a Black Friday, no Espírito Santo, apresentaram um volume de, aproximadamente, R$ 741 milhões, sendo R$ 394 milhões referentes ao comércio presencial e R$ 347 milhões ao e-commerce. É o que aponta a avaliação feita pela Gerência de Atendimento ao Contribuinte (Geaco) e a Gerência Fiscal (Gefis), da Secretaria da Fazenda (Sefaz). 

“O volume transacionado durante a Black Friday, neste ano, foi representativo por dois motivos principais: o primeiro é o aumento de 54% nas vendas do e-commerce – no ano passado, foram R$ 225 milhões –, muito superior à inflação do período. Logo, podemos dizer que houve aumento real nas vendas. O segundo ponto é que essa data foi muito boa também em 2020, quando houve a vigência do auxílio emergencial, ou seja, a comparação já se deu sobre uma base forte”, analisou o gerente de Atendimento ao Contribuinte, Augusto Dibai.

Os dados apontam que produtos alimentícios também tiveram destaque nesta Black Friday. Foram mais de R$ 6 milhões gastos em diversos rótulos de cervejas, além vendas consideráveis de produtos, como leite, arroz, chocolates, óleo de soja, entre outros.

“Nos casos de eletrônicos ou linha branca, observamos que o e-commerce congrega o maior volume de vendas. Um único modelo de smartphone apresentou R$ 4,7 milhões em vendas”, acrescentou o auditor fiscal e subgerente de Setores Econômicos, Lucas Calvi de Souza.

Nesta Black Friday, a Sefaz analisou vendas no comércio de rua do Espírito Santo e também vendas on-line para consumidores localizados em municípios capixabas.

Leia mais:  Comércios de 72 municípios capixabas voltam a funcionar em horário especial e com regras
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana