conecte-se conosco


Agenda Norte

Cena de parte de uma vida – Amigos do Rio / Boas lembranças

Publicado

 

Por João Maria Menezes

Era uma vez no Rio de Janeiro (anos 60/70), alguns amigos tinham o hábito de se reunirem para jogar bola no Aterro do Flamengo. A minha turma era composta por Paulo, Jesus Frazão (Tatá), Valnês (Gaúcho), Elias Nunes. As vezes chegávamos pela manhã e só retornávamos para nossas casas ao anoitecer. Isso que era “fome de bola”. Somente o Paulo Roberto (Borges) era da Zona Sul, mais precisamente de Copacabana, era o mais abastado da turma, mas isso não o fazia melhor e nem metido. Nosso time era “quase” imbatível, apesar de jogarmos futebol de salão (hoje é Futsal) contra adultos, tínhamos 14/15 anos. Existia entrosamento, mesmo que cada um torcesse para times diferentes. Eu Flamengo, Elias e Tatá Botafogo, Valnês, Grêmio e Flamengo e Paulo Roberto, Fluminense e que gozava todos nós. E até podia porque o tricolor carioca estava em evidência.

As quadras do Aterro do Flamengo ficavam muito perto das pistas de alta-velocidade e era muito comum o Valnês chutar a bola em direção às pistas e um carro furá-la. Paulo, bem-humorado e para implicar, dizia que o chute do Valnês nunca ia em direção ao gol, mas acertava o Hotel Novo Mundo e o Palácio do Catete do outro lado das pistas. Um absurdo, mas era a forma de gozar o amigo. A gente brincava com o Gaúcho, que era, apesar disso, quem nos defendia em qualquer confusão.

No nosso meio não existiam drogas, bebidas alcóolicas, cigarro. Saudade dessa época é uma palavra que bem define esses momentos inesquecíveis, das idas ao Maracanã, dos passeios a Paquetá, à praia, a eventos de nossa idade. Éramos jovens, todos estudantes onde os sonhos estavam nascendo, época em que a Cidade Maravilhosa era tranquila e fazia festa nas suas praias, Carnaval e um povo pacífico. Saudade dessa época é uma palavra que bem define esses momentos.

O esporte fazia parte de nossas vidas, mas os estudos também. Nos reuníamos para estudar em grupo para cumprir as tarefas escolares. Momentos marcantes que levaremos por toda a vida, como aprendizado. A bola era a desculpa para estarmos reunidos, não havia cansaço que fizéssemos desistir nem dos amigos, dos encontros e nem de marcar outro encontro para a prática do futebol. Quando terminávamos os jogos, já marcávamos outra data.

Tempos depois fui para São Paulo, me casei, tive dois filhos (hoje tenho dois netos) e acabei vindo morar no Rio Grande do Norte. Paulo foi para a terra dos seus familiares, Espírito Santo; os outros tentei buscar por onde andam, mas não consegui. Soube que o Tatá foi morou em São Mateus. Aliás, consegui descobrir o Paulo acessando o Jornal do Norte.

Com esse pequeno e humilde texto, quero apenas enaltecer a importância da amizade que me marcou a minha vida.

Obrigado aos amigos que fizeram parte da minha história. Abraços e saudações.

João Maria – Parnamirim/RN

Leia mais:  Carlinhos Maia doa R$ 50 mil para fã que sobrevive catando latinhas
publicidade

Agenda Norte

Artigo – Educação a Distância: potencializando interações de aprendizagem

Publicado

Por Rita de Cássia Turmann Tuchinski

Em virtude do cenário atual, com o avanço tecnológico e tantos outros fatores econômicos e políticos que contribuem para a mudança do tempo e espaço, é indispensável que os professores reflitam a utilização e ampliação da educação à distância dentro dos espaços que promovem o processo de aprendizagem.

Ela oferece possibilidades para refletir, questionar, compartilhar conhecimentos, formular e reformular ideias, concepções, percepções, experiências e vivências, torna-se um espaço privilegiado superando a necessidade da presencialidade física, ou seja, a obrigatoriedade do professor e estudante no mesmo espaço físico.

Esta modalidade de ensino é vista como uma possibilidade de evolução do sistema educacional, pois não existe uma pedagogia própria para a EaD. É preciso pensá-la e construí-la como um modo de educar para a comunicação em um processo mútuo, colaborativo e constitutivo de práticas educativas que busquem promover a aprendizagem.

Nesse contexto, faz-se necessário que os educadores passem a olhar suas práticas voltadas para o trabalho em equipe, utilizando-se da criatividade, do conhecimento coletivo, e que tenham como objetivo ampliar e enriquecer as possibilidades de uma intensa interação com seus educandos.

Mas, aí vem um questionamento muito usado quando se fala em interação principalmente na educação a distância, e assim logo nos remetemos a pensamentos como: é possível uma interação efetiva nos ambientes virtuais de aprendizagem?

Pois bem, o contexto de Educação a Distância é caracterizado como um espaço de ensino e aprendizagem que nos traz inúmeras possibilidades de ofertar instrumentos por meio de metodologias que potencializem esse processo e possibilitem a interação entre o professor e discente. E como exemplo de que é possível, sim, interação nos ambientes virtuais de aprendizagem, temos as ferramentas tecnológicas como os fóruns, chats, canais em que o estudante fala diretamente com o professor.

Sendo assim, destaca-se com uma característica horizontal, o fórum como um diferencial de interação para o processo de ensino aprendizagem nos ambientes de salas de aulas virtuais.

E para que os espaços destinados aos fóruns online tenham uma efetividade na aprendizagem, podemos promover diálogos assíncronos que podem acontecer em diferentes tempos com a troca de experiências e vivências, o compartilhamento colaborativo de conhecimentos, os pontos de vista entre os estudantes e os professores, a interação social. E o mais importante: agregar conteúdos com situações próximas à realidade do discente, que o possibilite pensar, refletir, buscar possíveis soluções que de certa forma contribuam para um desenvolvimento autônomo frente as suas ações pessoais e profissionais.

Portanto, aprimorar a interação dos fóruns nos ambientes virtuais de aprendizagem potencializa uma ressignificação do papel do professor como mediador e do estudante como participante ativo, que de forma dinâmica e significativa, estabelece melhores relações com o processo de aprendizagem.  

 

Leia mais:  Felipe Neto é indiciado por corrupção de menores no Rio

Rita de Cássia Turmann Tuchinski

é professora do curso de Pedagogia

do Centro Universitário Internacional Uninter.

Continue lendo

Agenda Norte

Concurso de fotos do Parque de Itaúnas: votação aberta para escolher a vencedora

Publicado

Estão disponíveis para votação as fotos selecionadas para o 1º Concurso de Fotos do Parque Estadual de Itaúnas (PEI), localizado em Conceição da Barra. As imagens enviadas pelos participantes foram postadas em https://www.instagram.com/parque_estadual_de_itaunas/. Ganha a foto que tiver maior número de curtidas. A ação comemora os 29 anos de criação do Parque, celebrados no domingo (08).

A competição tem como objetivo valorizar a Unidade de Conservação (UC) e mostrar a necessidade de sua preservação. “Essa foi uma forma que encontramos para celebrar o aniversário do parque virtualmente em tempos de pandemia”, explicou o gestor do parque, Tarciley Gonçalves.

O resultado será divulgado nesta sexta-feira (13), às 10 horas, e, às 15 horas será realizada uma live no Instagram do parque, para prestigiar os vencedores e conversar um pouco sobre a UC.

Leia mais:  Fora da igreja, Andressa Urach rebate haters na web: 'Crentes e recalcadas'
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana