conecte-se conosco


São Mateus

Cena Mateense – O mui amigo de chapéu e trança

Publicado

Por Sinfrônio Arruda

Conta que certa vez, um cidadão cuja fissura por política é uma tara consagrada diante das inúmeras e insistentes candidaturas a cargo eleitoral sem nunca se eleger, fora convidado para uma festa de aniversário de um amigo. Como quase nunca levava algo para contribuir na realização de eventos sociais promovidos pela turma, desta vez havia sido convidado com muito ardor e, por isso, teria que escolher com muito critério e também ardor levar um presente, mesmo que fosse alguma guloseima barata, adquirida em qualquer camelô apadrinhado pelo prefeito e empatando as ruas e calçadas da cidade.

O nosso cidadão, ao passar pela porta do cemitério do centro da cidade de São Mateus, vislumbrou o que precisava para resolver a sua demanda. Percebeu que ao lado esquerdo, bem no cantinho do portão da “cidade dos mortos”, havia um despacho de macumba. O banquete era tão bem feito e farto que ele conseguiu salvar um frango e uma garrafa de cachaça não tão boa (a boa o Lula já havia passado por lá antes e levado para o “sítio do amigo” em Atibaia). O cidadão, chapéu à cabeça e conservando longa trança, um verdadeiro Kid Morengueira da periferia pediu licença ao painho e passou a mão no que lhe interessava, não sem antes fazer uma referência de respeitosa a Exu do brejo, com seu indefectível chapéu de feltro barato.

Leia mais:  Bairro Pedra D'água celebra Santos Reis neste sábado (08) com missa e apresentações

Com o frango de macumba e a garrafa de cachaça debaixo do braço, ele pegou ali perto um ônibus da Viação São Gabriel e partiu solenemente para seu destino, a casa do amigo aniversariante no balneário de Guriri.

Quando lá chegou seu amigo o recebeu efusivamente, e com isso sentiu que era o momento de apresentar armas, nesse caso, o seu despacho trazido com tanto amor e carinho. Entregou o frango de macumba e o litro de cachaça, o que surpreendeu a todos os presentes, pois aquela ação solidária por parte do cidadão de chapéu e trança, não era comum. Neste caso, incomum.

A festa rolou, os parabéns foram cantados e as guloseimas servidas e consumidas, inclusive o frango de macumba e a bebida que o acompanhava, fechando o “kit-macumba”. Nem todos notaram que faltou a farofa, mas certamente um cachorro havia chegado antes à porta do cemitério e a comeu não podendo desfrutar do restante por causa da chegada intempestiva e inconveniente do sujeito de chapéu e longas tranças para pegar o presente que o salvaria de ir de mãos vazias à casa do amigo aniversariante de Guriri.

No dia seguinte à festa de aniversário, o after day, o amigo que havia feito mais um ano de vida, correndo o risco de não repetir a segunda dose de vida, telefonou para agradecer o presente e comentar sobre o seu mal-estar. Para sua surpresa, o seu amigo de chapéu e trança se encontrava no Hospital Roberto Arnizaut Silvares em estado febril e curtindo uma tremenda diarreia. Coincidentemente os dois estavam nessa condição. Um em casa, outro no hospital. Fedentina lá e cá.

Leia mais:  Antigo Ginásio do Greca continua abandonado e não há definição para o seu destino

“Vem para cá urgente, você, como eu, também saboreou aquele frango que levei e, pelo jeito era estoque vencido do supermercado” – disse o amigo hospitalizado.

O aniversariante da véspera preferiu se curar em casa, principalmente ao ouvir do amigo que estava no Roberto Silvares a narrativa de que a melhor fase do tratamento era a parte em que era enfiado um bico pontudo de um aparelho em seu anus para fazer uma lavagem interna em seu intestino.

“Vem, você vai gostar! ” – Insistiu o paciente-mui amigo.

“Vou não. Vou me curar atrás de um pé de coquinho Guriri”.

O pior dessa história é que ambos se safaram. Mas o deles está guardado pelo dono verdadeiro do frango e do litro de cachaça barata.

Pano rápido!

* Sinfrônio Arruda é o pseudônimo do jornalista Paulo Borges que, com receio da reação dos envolvidos nessa verdadeira, porém, secreta história, tomou providências para não ser identificado. “Tô salvo! ”, acredita ele.

publicidade

São Mateus

US3 terá plantão sábado e domingo para atendimento a pacientes de oftalmologia e angiologia previamente agendados pela CRM

Publicado

São Mateus – Neste sábado e domingo, a partir das 8h, na US3 do Bairro Boa Vista, vai acontecer um plantão de oftalmologia e angiologia. Serão realizados 70 atendimentos em cada dia – 40 oftalmo, 30 angio –, a pacientes que já estão agendados pela Central de Regulação Municipal e aguardando consulta.

Para os pacientes oftalmológicos, nos casos que se enquadrarem dentro dos critérios sócio econômicos, após avaliação de profissional da Assistência Social da Secretaria de Saúde do Município, também serão ofertados os óculos.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Henrique Follador, “esse sistema de plantões é mais uma política pública eficiente que implementamos no esforço para acabar com a fila de espera para essas especialidades, e segue a política de qualidade da gestão Daniel Santana, que prioriza o atendimento aos que mais precisam do Poder Público”.

Leia mais:  Nota sobre o Porto de São Mateus às comunidades do norte do Espírito Santo
Continue lendo

São Mateus

Vereadores mateenses aprovam ajuda a projetos da Polícia Militar

Publicado

Parlamentares aproveitam presença do comandante Jefson para elogiar ações da PM e reforçam demandas de Segurança Pública

São Mateus – “Aqui tem um parlamento que está de mãos dadas com a Polícia Militar”. Com estas palavras, o presidente da Câmara de São Mateus, vereador Paulo Fundão, reiterou, diante do comandante do 13º Batalhão de São Mateus, a disposição dos vereadores em reforçar as parcerias em prol da segurança dos mateenses. O tenente-coronel Jefson Coelho Correia foi o primeiro a usar a Tribuna Livre na sessão plenária de terça-feira (10), ocasião em que foram aprovados dois projetos de lei em apoio a ações sociais do 13° BPM.

Acompanhado do subcomandante do Batalhão, major Ronaldo Raimondi, o tenente-coronel Jefson agradeceu o apoio dos vereadores. Ele salientou que os R$ 50 mil destinados pela Câmara Municipal ao Batalhão, por meio de devolução à Prefeitura e repasse ao Conselho Interativo de Segurança Pública dos KM’s (Coniseg), beneficiarão os mateenses que usufruem dos projetos sociais desenvolvidos dentro do quartel do BPM. Atualmente o Batalhão atende crianças carentes com aulas de karatê e está iniciando também projeto com ginástica rítmica.

Leia mais:  Vacinação contra Meningite e HPV em todas as unidades de saúde de São Mateus

O ten-cel Jefson salientou que, além da Câmara e da Prefeitura de São Mateus, o Batalhão trabalha ainda em parcerias com outros órgãos, como a Polícia Civil, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal. “Essa interação traz resultados positivos”, frisou, explicando que, em São Mateus, está sendo registrada uma queda de quase 50% nos índices de homicídio.

O comandante salientou que o Batalhão vive uma realidade de quase 40% de defasagem no efetivo. Segundo ele, esse quadro é o segundo pior do Estado. Por essa situação adversa, disse que está desenvolvendo ações para otimizar os poucos recursos. O tenente-coronel disse que o Município tem um dos maiores índices de confrontos armados do Estado, entretanto, mesmo com tal situação, nenhum policial militar foi vitimado.

VEREADORES

Em discursos, os vereadores Adeci de Sena, Isael Aguilar, Cristiano Balanga, Carlinho Simião, Delermano Suim, Lailson da Aroeira e Ciety Cerqueira, além do presidente Paulo Fundão, teceram elogios à atuação da Polícia Militar. Ciety inclusive ressaltou o retorno do policiamento 24 horas no Distrito de Nestor Gomes.

Leia mais:  São Mateus: Estado anuncia abertura de 60 leitos doados pela iniciativa privada

Diante do comandante e do subcomandante do Batalhão de São Mateus, parlamentares aproveitaram para pontuar demandas da área de segurança pública em bairros urbanos e comunidades rurais. Em época de colheita de diferentes culturas, em vários pontos do Município, os vereadores pediram, à Polícia Militar, reforço do trabalho preventivo, com ampliação da sensação de segurança. E lamentaram a situação de efetivo reduzido para atendimento às demandas das comunidades mateenses.

O tenente-coronel Jefson salientou que, com a Operação Colheita, o policiamento será reforçado. Contudo ponderou que é preciso também maior participação da sociedade, inclusive com registros de ocorrências e denúncias anônimas, e de autoridades nas instâncias estadual e federal. Exemplificou inclusive que o Município não tem sequer uma viatura adquirida com recurso de emenda parlamentar.

O comandante do BPM disse que colocará para avaliação futuramente a reativação do posto policial entre os bairros Bom Sucesso, Vitória e Ayrton Senna. Afirmou ainda que é necessário, e barato, a implantação de videomonitoramento na Região dos Quilômetros, no Distrito de Nestor Gomes.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana