conecte-se conosco


Camisa 10

Ceni tem uma sombra poderosa no Flamengo. Renato Gaúcho

Publicado

No mesmo dia que Renato deixou o Grêmio, o time de Ceni deu vexame contra o Vasco. E a torcida já pediu por Gaúcho

“Não que eu não tivesse vontade, mas acabei atendendo a um pedido do presidente do Grêmio, que mostrou que estamos em um momento de busca de mais títulos.”

“Mas todo mundo sabe pela admiração que tenho pelo Flamengo, joguei lá por vários anos.”

“Pode ter certeza que esse sonho vai se realizar, desde que o Flamengo queira.”

Rogério Ceni tem uma sombra poderosa no Flamengo.

E não é mais Jorge Jesus.

Empregado no Benfica, caminhando para os 67 anos, com a família apavorada com o surto da covid-19 no Brasil. E morando em Lisboa.

Ele está desempregado. Ama o Rio de Janeiro mais que qualquer cidade do mundo. A ponto de ser flagrado pela polícia furando o bloqueio das praias, pra jogar futevôlei. 

E tem as portas escancaradas no Flamengo.

Jogadores o adoram, admiram. Dirigentes todas as vezes que o encontraram, mesmo como adversários diretos, trocaram longos abraços e palavras carinhosas, brincando que ‘um dia ele voltaria’ para a Gávea.

É o maior ídolo da história do Grêmio, como Rogério Ceni é o do São Paulo.

Renato Gaúcho.

As frases no início da matéria, foram ditas em 2019.

No mesmo dia que foi demitido, depois de comandar o Grêmio por quatro anos e meio, o Flamengo deu um vexame imperdoával contra o rival Vasco. Mesmo com 24 horas a mais para a preparação de seu milionário elenco, cedidas pela Federação Carioca, o time de Rogério Ceni foi apático e perdeu para a limitada equipe vascaína por 3 a 1.

Ainda ontem as redes sociais foram invadidas por milhares de mensagens pedindo por Renato Gaúcho.

A ligação entre ele e o Flamengo é enorme. 

Largou a Roma, de maneira precipitada, como jogador.

Para atuar na Gávea, onde sempre sonhou.

Vestiu, como jogador, por três vezes a camisa rubro-negra. Foi campeão brasileiro em 1987. E da Copa do Brasil de 1990. Mais quatro torneios e a Taça Guanabara, primeiro turno do Carioca de 1988.

Renato Gaúcho tem duas fases como treinador. A primeira, quando trabalhava mais no carisma, sem tanta profundidade. De 2000 a 2014.

Ele se reciclou por dois anos. 

E voltou um técnico de verdade. Com váriações táticas; estudioso dos adversários; manager, escolhendo e convencendo atletas a atuarem com ele; dando muito mais atenção ao aspecto físico do futebol, exigindo o máximo dos jogadores; e cuidando do lado psicológico.

A dedicação passou a ser total.

E os resultados vieram.

Nunca venceu tanto como técnico em um clube. 

Copa do Brasil de 2016, Libertadores de 2017, Recopa Sul-Americana de 2018, Campeonatos Gaúchos de 2018, 2019 e 2020 e a Recopa Gaúcha de 2019.

E nem ficou tanto tempo.

A relação foi se desgastando.

Os elencos eram cada vez mais limitados.

Renato foi jogador e ídolo no Flamengo

Se chocando com a força milionária do Flamengo e do Palmeiras.

O Grêmio campeão da Libertadores de 2017 ficou para trás.

Quando o clube gaúcho renovou seu contrato e ofereceria uma equipe para competir com os ‘primos ricos do país’, veio a covid-19. E o fracasso na Pré-Libertadores, diante do Independiente del Valle. 

Renato estava isolado, não comandou do banco de reservas o time nos dois jogos. Não pôde impor sua presença, sua personalidade, seu domínio dos atletas.

A desilusão foi enorme.

Acabou sumariamente demitido.

Está livre para assumir qualquer equipe.

Enquanto estava no Grêmio, recusou vários convites. Os dois últimos foram do Al-Rayyan, do Qatar. A oferta era de R$ 1,8 milhão por mês. Em agosto de 2020, disse não.

E, há dois meses, recusou proposta de R$ 1,3 milhão por mês do Atlético Mineiro.

Renovou com o Grêmio, em março, por R$ 900 mil mensais.

Veio a demissão ontem.

Em fevereiro de 2020, Renato revelou.

“Eu recebi duas propostas do Flamengo. Tenho todo o carinho pelo Flamengo. Joguei com o Zico, sempre fui ídolo lá. Mas preferi permanecer e seguir o projeto do Grêmio”, disse.

Renato foi chamado pelo ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello, quando o foco era o pagamento das dívidas, a reestruturação do clube carioca.

A equipe era apenas competitiva.

Tanto que, em seis anos, Bandeira de Mello ganhou apenas dois Cariocas e uma Copa do Brasil.

Agora, a situação é completamente diferente.

O Flamengo tem como foco ter o time mais poderoso da América do Sul. O elenco é milionário. Ganhou o Brasileiro e a Supercopa do Brasil com Rogério Ceni. Mas o time alterna grandes partidas, com jogos pífios, como o de ontem.

Rogério Ceni ainda tem todo o apoio dos jogadores e, principalmente, do vice Marcos Braz.

O dirigente gosta de repetir na Gávea, sobre Ceni.

“Ele pode saltar do avião, sem paraquedas, que salto atrás e ofereço a proteção.”

Mas não existia o fator ‘Renato Gaúcho’.

Renato Gaúcho e Rogério Ceni. Os maiores ídolos do Grêmio e do São Paulo

Ainda cabe a Rogério Ceni exorcizar essa poderosa sombra.

Está no comando.

Terá pela frente a Libertadores, objetivo maior do clube.

E, paralelamente, o Carioca, que o presidente Rodolfo Landim não abre mão.

Por uma questão de rivalidade com Vasco, Botafogo e Fluminense.

O dirigente deixa claro a conselheiros que o elegeram.

Não adianta sonhar em dominar o mundo, se não há o domínio de sua casa, o Rio de Janeiro.

Renato morou por anos em um hotel em Porto Alegre.

Seu lar sempre foi o Rio de Janeiro.

E será lá que ele descansará depois da demissão no Grêmio.

Vai esperar e escolher onde deseja voltar a trabalhar.

Seu sonho sempre foi comandar o Flamengo.

Ceni terá que ser forte.

E lidar com esse rival silencioso.

Que está ao lado, em pleno Rio de Janeiro.

E não na distante Lisboa…

Leia mais:  Phelps luta contra depressão e diz estar no limite devido à pandemia
publicidade

Camisa 10

Kleber Andrade recebe duas partidas válidas pelas quartas de final do Campeonato Capixaba

Publicado

O Estádio Estadual Kleber Andrade vai receber, nos próximos dias, duas partidas válidas pelas quartas de final do Campeonato Capixaba. A primeira, entre Vilavelhense e Vitória, acontece já nesta quinta-feira (6), às 18h30, e é o jogo de ida dessa fase mata-mata.

Sétimo colocado na primeira fase, quando conquistou 12 pontos, o Vila será o mandante da partida e terá a difícil missão de superar o Vitória, que fez a segunda melhor campanha com 17 pontos. A partida de volta entre as duas equipes está marcada para domingo (9), também às 18h30, no estádio Salvador Costa, em Vitória.

O segundo jogo dessa fase a ser disputado no Klebão vai colocar frente a frente Rio Branco e Serra. O confronto entre as equipes acontece no domingo (9), às 18h30. Maior campeão estadual, com 37 títulos, o time capa-preta perdeu o primeiro jogo para o Serra por 1 a 0, no Robertão, e precisa vencer para seguir vivo na competição.

Números

Principal palco esportivo do Espírito Santo, o Kleber Andrade recebeu nove jogos durante a primeira fase do Capixabão, sendo cinco do Rio Branco e quatro do Vilavelhense.

Em virtude da portaria assinada pela Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) para auxiliar os times capixabas durante este período de pandemia e sem torcida nos estádios, todos os jogos foram realizados com isenção de taxa para ambas as equipes.

Além dos jogos da competição estadual, outras três partidas, todas válidas pela Copa do Brasil, foram disputadas no estádio este ano. Em março, o Kleber Andrade recebeu os confrontos entre Rio Branco e Sampaio Corrêa, Marília e Criciúma, e Mirassol e Bragantino.

Leia mais:  Goleiro de 21 anos morre em acidente de carro no Espírito Santo
Continue lendo

Camisa 10

Sesport visita municípios do norte do Estado para debater projetos e parcerias com prefeituras

Publicado

O secretário de Estado de Esportes e Lazer, Júnior Abreu, esteve nas cidades de Jaguaré, Montanha e São Mateus, nessa terça-feira (04) e nesta quarta-feira (05), visitando obras, áreas esportivas e realizando reuniões com os prefeitos e secretários de Esporte para tratar da parcerias entre a Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) desses municípios. O objetivo da visita foi avaliar locais para a construção de outros equipamentos, ampliar programas e fomentar o esporte no norte do Estado.

Uma das principais obras da Sesport na região é a do espaço multiesportivo de Jaguaré, que está sendo realizada por meio de convênio com a Prefeitura, com  um investimento total de R$ 2,9 milhões. O secretário Júnior Abreu foi até o local, ao lado do prefeito Marcos Guerra, para acompanhar o andamento dos trabalhos. O complexo, construído na Avenida Nove de Agosto, está praticamente concluído e contará com campo de futebol soçaite, quadras de tênis e poliesportiva, pista de skate, vestiários, estacionamento, além de um campo de areia e pista de caminhada.

A expectativa é de que cerca de três mil pessoas serão beneficiadas assim que a obra estiver pronta, incluindo crianças e adolescentes, de seis a 16 anos, que participam do projeto Campeões de Futuro, realizado pela Sesport. No local devem acontecer atividades dos núcleos futebol, futsal, karatê, vôlei e ginástica rítmica.

Em São Mateus, Júnior Abreu se reuniu com o prefeito Daniel Santana e o secretário municipal de Esportes, Jasson Barcellos, para debater a importância do esporte como ferramenta de inserção social e ouvir as demandas do município. “A presença do secretário Júnior Abreu aqui em São Mateus e na região, representando a Sesport e o governador Renato Casagrande, é de grande importância, pois, além de fortalecer os nossos projetos, é uma forma de mostrarmos a realidade que cada município tem em termos de estrutura”, comentou Barcellos.

Já em Montanha a visita contou também com a presença da vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, que participou da solenidade de entrega do Cartão ES Solidário. No município, o prefeito Andre Sampaio e a secretária municipal de Esportes, Marisa Salvador, conversaram com Júnior Abreu sobre os planos para a cidade no segmento no esportivo.

“A visita do secretário Estadual é de grande importância para que ele possa entender os projetos que temos para o município e também as nossas necessidades. Como, por exemplo, estamos planejando, em parceria com a Sesport, a construção de uma quadra no bairro Amazonas, que é um projeto que visa a fomentar um local a mais para a prática de esportes, próximo a um local onde já contamos com outros equipamentos esportivos”, declarou Sampaio.

O secretário Júnior Abreu explicou a importância de percorrer o interior para vistoriar obras e conversar com os gestores municipais: “Essas visitas ao interior são importantes porque permitem que a gente conheça a realidade específica de cada município e possa ser ainda mais útil nas intervenções do Estado. Olhar as áreas esportivas e os projetos que podem ser feitos nessas regiões é gratificante. Com a queda do número de casos da Covid-19, a intenção é realizar outras visitas como essa nos demais municípios capixabas”, frisou.

Leia mais:  Quem foi Yuji Ide, piloto banido da Fórmula 1 por deficiência técnica
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana