conecte-se conosco


Cidades

Centro de Apoio Alimentar começa a funcionar na segunda-feira, 29, para atender às pessoas carentes de BSF

Publicado

A Prefeitura de Barra de São Francisco está implantando, em galpão da Igreja Presbiteriana de Barra de São Francisco, na rua Gumercindo Farias, um Centro de Apoio Alimentar a pessoas carentes. O serviço estará funcionando a partir desta segunda-feira, 29, fornecendo uma refeição (almoço) a todas as pessoas carentes, principalmente às famílias cadastradas na Secretaria Municipal da Mulher, Habitação e Assistência Social, enquanto durar a pandemia da Covid-19 

De acordo com o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), a intenção é proporcionar segurança alimentar às famílias durante o período crítico que o município, o Estado e o país estão vivendo por causa da Covid-19. 

Nome do Centro de Apoio Alimentar vai homenagear dona Jesuína Destefani.

“No início da próxima semana estaremos enviando um projeto de lei à Câmara Municipal, propondo que o centro seja denominado Jesuína Destefani, em homenagem a dona Jesuína Destefani, que faleceu vítima da Covid-19 recentemente. A homenagem faz justiça ao trabalho que ela sempre desenvolveu na comunidade católica de Barra de São Francisco, cuidando do auxílio às pessoas mais carentes da cidade”, observa o prefeito. 

Ainda segundo Enivaldo dos Anjos, a princípio será oferecida uma refeição reforçada, no meio do dia, para todas as pessoas carentes que comparecerem ao local, mas dependendo da demanda será oferecida uma segunda refeição, ao final do dia.  

O Centro de Atenção Alimentar fica localizado estrategicamente no chamado Morro da Telest, na subida para o bairro Colina, que abriga o maior número de pessoas carentes de Barra de São Francisco, mas todos os cidadãos e cidadãs necessitados, poderão procurar o serviço a partir desta segunda-feira, 29. 

“Queremos agradecer à Igreja Presbiteriana, que cedeu o espaço gratuitamente para essa obra social que muito irá ajudar aquelas pessoas sem condições financeiras nesse momento tão difícil, onde já perdemos quase 100 vidas por causa da doença. Continuamos pedindo a todos, encarecidamente, que cumpram as medidas de proteção, como uso de máscara, álcool gel, higiene constante das mãos e que mantenham o isolamento social”, finalizou.

Leia mais:  Municípios do ES recebem investimentos em projetos de turismo, cultura, esporte e lazer
publicidade

Cidades

Ventos chegam a quase 90 km/h na Terceira Ponte e deixam estragos na Grande Vitória

Publicado

O vento forte já era previsto por alertas emitidos pela Marinha e pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para o Espírito Santo

A ventania que atingiu a Grande Vitória na noite desta terça-feira (21) deixou estragos em diversos locais. Na Terceira Ponte, que liga a capital a Vila Velha, a velocidade dos ventos chegou a quase 90 quilômetros por hora.

De acordo com dados da Rodosol, concessionária responsável pela via, o anemômetro – aparelho que mede a velocidade do vento – registrou rajadas de 87,68 km/h, por volta das 20 horas. Não houve necessidade de interdição da via.

Na manhã desta quarta-feira (22), por volta das 7 horas, a velocidade registrada era de 50 km/h.

Estragos foram registrados na Grande Vitória

O vento forte já era previsto por alertas emitidos pela Marinha e pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para o Espírito Santo. Houve registros de quedas de placas, destelhamento de uma casa e falta de energia em alguns bairros.

Na Praia do Canto, em Vitória, a ventania derrubou uma placa, que caiu em frente ao Shopping Centro da Praia, atingindo um veículo de passeio.

Funcionários de uma empresa terceirizada da Prefeitura de Vitória, que atenderam a ocorrência, disseram que ainda não se sabe de onde o objeto se soltou. O carro atingido não sofreu muitos danos e a placa já foi retirada do local.

Ainda na capital, na Avenida Dante Michelini, uma placa de publicidade também caiu, próximo à Ponte de Camburi.

Além disso, o funcionário informou que a empresa foi acionada para atender uma ocorrência de destelhamento em uma casa no bairro Redenção, também em Vitória.

A Defesa Civil de Vitória informou que foram registradas duas ocorrências de destelhamento de residências. Um telhado soltou parcialmente em Itararé, mas não chegou a cair e outro em Bairro República, mas sem gravidade.

As equipes de limpeza da Central de Serviços também retiraram destroços de placas de publicidade que caíram em frente ao Centro da Praia (Praia do Canto) e no início da orla de Camburi. As equipes também atuaram na retirada de árvore que caiu no bairro Mata da Praia.

A Defesa Civil continua de prontidão para atendimento de possíveis ocorrências. Os moradores podem ligar para o telefone de plantão 98818-4432.

Falta de energia e semáforos sem funcionar

Os ventos fortes também causaram falta de energia elétrica em algumas regiões. Um dos bairros afetados foi Jardim da Penha, também na capital, onde muitas ruas da região ficaram às escuras durante a noite desta terça.

Também houve registro de falta de energia em alguns bairros da Serra, como em Vila Nova. Há relatos ainda de que semáforos deixaram de funcionar em algumas vias de Vitória, como a Avenida Fernando Ferrari e a Reta da Penha.

A EDP informou que em razão razão fortes ventos que atingiram a velocidade de 90 km/h a Grande Vitória na noite de ontem, 21, foram registradas ocorrências pontuais de falta de energia devido a projeção de galhos, árvores, telhas e objetos que caíram sobre a rede elétrica. As equipes da EDP foram imediatamente reforçadas para reparar a rede elétrica e restabelecer a energia o quanto antes.

Leia mais:  Programa de Qualificação para Exportação potencializa atividade cafeeira em Castelo
Continue lendo

Cidades

Prefeito Arnaldinho recebe pessoas com deficiência no dia nacional de luta

Publicado

“Sentindo na pele”. Este foi o tema escolhido pela Prefeitura de Vila Velha, por meio da Secretaria de Assistência Social, para lembrar nesta terça-feira(21) do Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência.
  
 As atividades tiveram início no Centro de Convivência da Pessoa com Deficiência – CCPCD, na Glória, onde o público presente teve a oportunidade de sentir na pele o dia a dia dos deficientes, usando cadeiras de rodas, vendas nos olhos, andadores e até bengalas. 
   
De lá, os participantes seguiram para a Prefeitura de Vila Velha, onde foram recebidos no auditório pelo prefeito Arnaldinho Borgo e seu vice-prefeito, Victor Linhalis, para apresentações culturais como a do Coral Legal do CCPCD. Uma carta de reivindicações foi entregue por Rosilda Dias, do Fórum da Pessoa com Deficiência, para o prefeito Arnaldinho Borgo. 
                     
“Estou muito feliz pela participação do prefeito neste momento tão importante para os deficientes. Lutamos muito, e muitos são os desafios. Sabemos que falta muito, mas com o apoio das autoridades, vamos conseguir. Obrigado!”, disse Rosilda Dias.

“Hoje é o dia em que buscamos conscientizar as pessoas da importância de fazer a inclusão social. Estamos buscando a acessibilidade desde o início da nossa gestão. Temos que dar o exemplo dentro de casa. É isso que eu busco fazer junto com a minha equipe, diariamente, à frente do poder executivo municipal”, disse o prefeito, que concluiu afirmando que vai atender as cinco demandas entregues na carta de reivindicação.
       
Além da Semas, participaram do evento o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Vila Velha, Fórum da Pessoa com Deficiência e os vereadores Patrícia Crizanto, Joel Rangel e Sabrina Leonel.

Leia mais:  Banestes lança desafios ao ecossistema nacional de inovação
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana