conecte-se conosco


Cidades

Cestas verdes do Programa AlimentarES serão entregues até quarta-feira (23)

Publicado

As cestas verdes de alimentos do Programa AlimentarES, do Governo do Estado, começaram a ser entregues, na sexta-feira (18). A primeira etapa de entrega de 750 cestas foi realizada no Quartel do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar, em Vitória. As cestas verdes são compostas por verduras, hortaliças, legumes e frutas in natura, devidamente acondicionadas em sacolas plásticas individuais. Conforme cronograma definido, serão distribuídas às famílias em vulnerabilidade social 1.750 cestas até a próxima quarta-feira (23).

A solenidade teve a presença da vice-governadora do Estado, Jaqueline Moraes; da primeira-dama do Estado, Maria Virgínia Casagrande; além de representantes dos órgãos que integram a organização do programa governamental. O AlimentarES realizou a compra do total de 6.400 cestas, que serão distribuídas nos primeiros meses de 2021. A compra dos alimentos foi realizada diretamente dos pequenos agricultores, com o objetivo de promover o trabalho e fomentar a renda para a agricultura familiar no Estado.

A presidente da organização Mulheres Unidas do Caratoíra (Muca), Winy Fabiano, destacou os benefícios para as famílias em receber a cesta verde. “É uma ação muito importante que nos dá alimentos saudáveis. Há famílias que estão sem trabalho e sem renda nesta pandemia e a cesta vai ajudar muito, principalmente, às famílias com crianças e que precisam mais de uma alimentação saudável. Vamos ter mesa farta no Natal e isso é uma felicidade”, enfatizou Winy Fabiano.

A vice-governadora Jaqueline Moraes destacou que o Programa AlimentarES faz com que esses alimentos cheguem na mão de quem precisa. “São mais de 100 entidades que vão repassar as cestas. Elas são muito importantes nesse processo, porque são onde as pessoas vão buscar socorro. Os agricultores e as mulheres agricultoras estão lá na ponta produzindo esses alimentos, que agora vão para a mesa de quem necessita. O programa desenvolveu o trabalho de conscientização e educação alimentar para as pessoas que faz toda a diferença. Cuidar de vidas é nossa prioridade. Agradeço a toda a equipe de governo envolvida no AlimentarES”, ressaltou.

Durante a solenidade, a primeira-dama do Estado, Maria Virgínia Casagrande, reforçou a importância da iniciativa. “Ao olhar essas cestas, me lembro do meu pai, que tinha uma loja na Vila Rubim, onde a gente tinha facilidade com o mercado em adquirir frutas. É uma coisa muito boa iniciar nas famílias o consumo de frutas e verduras, que são um importante suplemento para a alimentação. Minha palavra é de gratidão a todos os envolvidos”, disse.

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) coordena o AlimentarES, com a premissa de levar educação alimentar às famílias capixabas. Para isso, foram realizadas diversas lives e elaborados conteúdos digitais com temática sobre educação alimentar e nutricional, a fim de promover a saúde, sobretudo, em meio à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

“O Incaper é a ponte para os agricultores familiares que forneceram os alimentos que compõem a cesta verde. Realizamos ainda lives e um seminário com profissionais da Nutrição e de diversas outras áreas, que apresentaram conteúdos que deram luz à importância da alimentação saudável. A entrega das cestas concretiza todas as ações realizadas em prol da alimentação saudável e do fortalecimento da agricultura familiar”, informou a coordenadora do Programa AlimentarES e extensionista do Incaper, Jaqueline Sanz.

As cestas verdes serão entregues por meio do Programa ES Solidário, do Governo do Estado, que já realiza o repasse de doações de donativos no Espírito Santo desde o início da pandemia da Covid-19. A seleção dos beneficiários foi realizada pela Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), que coordena o programa, com foco nas famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

“O ES Solidário já entregou mais de 130 toneladas de alimentos neste período de pandemia. Um período difícil, quando as pessoas precisam de muitos alimentos. As doações, de R$ 1,00 ou a de uma cesta básica, fazem muita diferença. Os alimentos da cesta verde possuem nutrientes muito importantes para a saúde e é com a saúde bem equilibrada que nós vamos vencer esse período tão difícil”, comentou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo.

As cestas verdes são fornecidas por organizações da sociedade civil, públicas e privadas do segmento da agricultura familiar. Elas foram selecionadas pelo de Edital da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes). De acordo com o diretor-presidente da Aderes, Alberto Farias Gavini Filho, 300 famílias de empreendedores da Agricultura Familiar foram beneficiadas com o escoamento da produção. “O projeto multiplica o trabalho do ES Solidário, ajuda o pequeno produtor gerando trabalho e renda, com o escoamento da produção prejudicada com a pandemia do novo Coronavírus, além de ajudar as famílias necessitadas que estão cadastradas no programa”, disse Alberto Gavini.

As entregas seguem as normas sanitárias estabelecidas pela Secretaria da Saúde (Sesa), que normatiza as regras aplicadas em eventos, proporcionando segurança para os cidadãos que irão retirar as cestas verdes de alimentos.

Sobre o AlimentarES

Leia mais:  Banestes já liberou mais de R$ 545 milhões em crédito emergencial desde início da pandemia

O Programa AlimentarES tem por objetivo disponibilizar alimentos saudáveis na mesa de quem precisa e, ao mesmo tempo, gerar renda para os agricultores de base familiar do Espírito Santo. As cestas verdes são complementares aos donativos distribuídos pelo Programa ES Solidário, contribuindo para a melhoria da qualidade nutricional das cestas já ofertadas.

Estruturada de forma intersetorial, a atuação do AlimentarES vai beneficiar as famílias contempladas com as cestas de alimentos e também os agricultores que atuarão como fornecedores. Além disso, o projeto visa a conscientizar os capixabas sobre a importância do consumo de alimentos saudáveis, evidenciando os valores nutricionais dos alimentos e os benefícios à saúde.

O Programa AlimentarES envolve a articulação de diversas secretarias e órgãos do Governo do Estado, por meio da atuação direta da Vice-Governadoria, das Secretarias de Direitos Humanos (SEDH), da Saúde (Sesa), da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional (Secti), de Gestão e Recursos Humanos  (Seger) e de Economia e Planejamento (SEP); da Superintendência Estadual de Comunicação Social (Secom); do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper); das Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa); do Corpo de Bombeiros Militar; e da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), além da parceria do Centro Universitário Salesiano de Vitória (Unisales), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Sobre o ES Solidário

Leia mais:  Casos de chikungunya crescem no Espírito Santo

O programa ES Solidário atende às demandas por meio de solicitações feitas por municípios, coletivos, associações e igrejas com ações sociais, que direcionam as doações de donativos às pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza.

Os donativos são recebidos por meio de doações feitas por empresas e pela sociedade civil. Contribuições em dinheiro são usadas para a compra de alimentos e outros itens essenciais. Os repasses são feitos em parceria com o Corpo de Bombeiros, responsável pela logística de entrega.

Desde o início do programa, foram arrecadadas e distribuídas mais de 130 toneladas em cestas básicas, além de 5.273 kits de higiene e limpeza, 354 pacotes de fraldas geriátricas, 230 frascos de álcool em gel, mais de mil máscaras. Também foram distribuídos mais de 6.300 itens avulsos. No total, até o momento, famílias de 47 cidades capixabas foram atendidas pelo ES Solidário.

publicidade

Cidades

Ponte construída em Rio do Campo/Barra de São Francisco, deixa produtores agradecidos

Publicado

Uma ponte de madeira foi construída pela prefeitura de Barra de São Francisco, na localidade do Córrego do Rio do Campo, em Vila Monte Sinai (Vermelha), interior do município, nesta quinta-feira (15), por servidores da Secretaria de Interior e Transportes.

A ponte anterior não existia mais, inclusive eram os próprios moradores que sempre faziam a recuperação da mesma, mas a madeira não era de boa qualidade. Agora, na gestão atual, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), determinou e sua equipe construiu uma nova ponte com madeira mais resistente.

A ponte fica na propriedade do senhor Cemar Mesababe, que ficou muito agradecido pela obra feita na sua região, que, inclusive beneficia muita gente e era necessária para o tráfego de veículos e de toda produção agrícola daquela localidade.

“Estamos felizes, não só eu, mas toda comunidade, todos que prometeram fazer esta ponte anteriormente, nunca fizeram, então somos gratos pelo nosso prefeito Enivaldo dos Anjos, ter feito isso para nos. Tem muita produção aqui em nossa região do Rio do Campo, inclusive somos feirantes, e toda nossa produção vai para a cidade”, disse Cemar Mesababe.

A construção da ponte foi realizada pela Secretaria de Interior e Transportes, e acompanhada pelo Secretário Rodrigo Falcão e o Sub Rubens Delazari.

Veja como era antes e como ficou após conclusão do serviço:

Leia mais:  Casos de chikungunya crescem no Espírito Santo
Continue lendo

Cidades

Centro de Barra de São Francisco vai ganhar estacionamento rotativo

Publicado

A área de um terreno no centro de Barra de São Francisco, pertencente a prefeitura e em frente a rodoviária, está sendo preparada nesta quinta-feira (15), para servir de estacionamento rotativo. Todos sabem que para estacionar na cidade tem sido um sacrifício muito grande.

Então, nesta área será feito o estacionamento rotativo. Uma patrol da secretaria de Interior e Transportes esteve no local fazendo reparos e aterros para deixar a área nivelada. As placas de estacionamento rotativo já estão sendo colocadas na área para que os proprietários de veículos tomem conhecimento.

O serviço no local está sendo acompanhado pelo Secretário de Defesa Civil, Transito e Defesa Social, Valmer Simões.

De acordo com Simões, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), lhe passou todas as informações para serem colocadas em prática o mais rápido possível.

O horário de estacionamento será de segunda a sexta feira, de 08 as 18 horas, Aos sábados de 08 as 12 horas.

estacionamento rotativo é criado nos centros urbanos para melhorar o tráfego de veículos nesses locais e a disponibilidade de vagas, permitindo que as pessoas possam estacionar e realizar seus afazeres nas áreas próximas.

O objetivo do rotativo é que as pessoas parem por um período preestabelecido de tempo e permaneçam pequenos períodos nas vagas, de forma a liberá-la para que outras pessoas possam estacionar e tenha-se assim um fluxo contínuo.

Leia mais:  Barrigueira, Marquiori e Foletto discutem ações na região do Patrimônio do Bis
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana