conecte-se conosco


Internacional

China fecha 2020 com crescimento de 2,3% do PIB, mas desempenho é o mais fraco em 44 anos

Publicado

Economia da China ganhou velocidade no quarto trimestre e país foi a única grande economia do mundo a evitar contração no ano passado.

Com um crescimento superando as expectativas no quarto trimestre, a economia da China encerrou 2020 com alta de 2,3% no seu produto interno bruto (PIB). Os chineses foram os únicos entre as maiores economias do mundo que conseguiram evitar uma retração em ano de pandemia global.

A segunda maior economia do mundo surpreendeu muitos especialistas com a velocidade de sua recuperação do choque da pandemia, especialmente com as tensas relações entre EUA e China no comércio e em outras frentes.

O crescimento, entretanto, ficou bem abaixo do avanço de 6,1% registrado em 2019 e foi o mais fraco desde 1976, último ano da Revolução Cultural que durou uma década e afetou a economia.

No 4º trimestre, o PIB chinês cresceu a uma taxa de 6,5%, na comparação com o mesmo período do ano passado, mostrando uma ganho de ritmo frente ao avanço de 4,9% no 3º trimestre.

As fortes medidas de contenção do governo chinês permitiram ao país conter o surto de Covid-19 muito mais rápido do que a maioria dos países, enquanto os estímulos do governo e a aceleração da produção nas fábricas para fornecer produtos a muitos países ajudaram a aumentar a força.

Diante das rigorosas medidas de contenção do vírus e de estímulo do governo, a economia se recuperou continuamente da queda de 6,8% nos três primeiros meses de 2020, quando o surto de Covid-19 na cidade de Wuhan se tornou uma epidemia.

Ainda assim, destacando o forte impacto da Covid-19 em todo o mundo, o crescimento do PIB da China em 2020 foi o mais fraco desde 1976, último ano da Revolução Cultural que durou uma década e afetou a economia.

Na comparação trimestral, o PIB aumentou 2,6% entre outubro e dezembro, contra expectativa de alta de 3,2% e ganho revisado para cima de 3,0% no trimestre anterior.

Comparativo e perspectivas

A China deve ser a única grande economia a registrar crescimento neste ano. O Banco Mundial estima uma tombo da 4,3% na economia global em 2020. Para 2021, a projeção é de uma alta de 7,9% do PIB da China e de 4% na economia global.

Enquanto muitas nações lutam para conter o avanço do coronavírus, espera-se que a China continue à frente de seus pares em 2021, com o PIB crescendo no ritmo mais rápido em 10 anos. Pesquisa da Reuters prevê um aumento de 8,4% neste ano.

Leia mais:  Cadáver 'acena' em caixão em enterro durante quarentena
publicidade

Internacional

Cinzas do vulcão Sinabung chegam a 5.000 metros de altura na Indonésia

Publicado

Autoridades indonésias elevaram o nível de alerta para três de uma escala que vai até quatro e limitaram acesso a até 5 km de distância do local

O vulcão Sinabung, na Indonésia, entrou em erupção nesta terça-feira (2) e chegou a expelir fumaça a 5.000 metros de altura nos céus da localidade de Karo, no norte da ilha de Sumatra.

Uma fazendeira da região trabalha normalmente enquanto as cinzas do vulcão do Monte Sinabung, na Indonésia, dominam os céus de Karo, ao norte da ilha de Sumatra neste terça-feira (2)

Uma fazendeira da região trabalha normalmente enquanto as cinzas do vulcão do Monte Sinabung, na Indonésia, dominam os céus de Karo, ao norte da ilha de Sumatra neste terça-feira (2).

Nesta outra imagem, donos das terras da região tentaram seguir a vida normalmente

Nesta outra imagem, donos das terras da região tentaram seguir a vida normalmente.

A Agência Geológica da Indonésia liberou imagens da erupção do vulcão Sinabung 

As autoridades indonésias elevaram o nível de alerta para o vulcão, que já está no terceiro de uma escala de quatro.

As autoridades indonésias elevaram o nível de alerta para o vulcão, que já está no terceiro de uma escala de quatro

Os cientistas registraram mais de 13 projeções que alcançaram 5.000 metros de altura sobre a ilha de Sumatra.

Leia mais:  Cadáver 'acena' em caixão em enterro durante quarentena
Continue lendo

Internacional

Jovem finge o próprio sequestro para não ter que trabalhar

Publicado

O rapaz acabou descoberto por detalhes na cena do crime e por não ter criado uma história consistente

Um rapaz de 19 anos forjou o próprio sequestro para não ter que ir trabalhar. Brandon Soules era funcionário de uma fábrica em Coolidge, nos Estados Unidos. 

No dia 10 de fevereiro ele colocou um lenço na boca, amarrou as mãos com o próprio cinto e deitou perto de uma rua movimentada. Quando o encontraram e chamaram a polícia, ele afirmou que havia sido sequestrado por dois homens mascarados.

“Ele nos informou que foi atingido na cabeça e colocado em um carro na frente de sua casa, por volta das 7 horas, mas quando localizamos imagens de uma câmera de vigilância na frente de sua casa, não vimos isso acontecer”, afirmou Mark Tercero, investigador de polícia local, em entrevista à NBC News.

Quando questionado do motivo do sequestro, o jovem disse que o pai dele “escondera dinheiro em alguma parte da cidade”, o que não foi confirmado por policiais.

O plano chegou a funcionar por alguns dias, mas uma análise feita em uma foto obtida pela polícia também revelou a farsa, como o cinto frouxo na mão dele. Chamado para depor novamente no dia 17, Brandon afirmou que inventou a história.

Logo depois, a polícia divulgou um comunicado sobre a resolução do caso para evitar pânico com a possibilidade de sequestradores estarem soltos na região. Não foi divulgada uma possível punição para Brandon, mas o jovem acabou perdendo o emprego.

Leia mais:  PF prende em Portugal suspeito de invasão ao site do TSE
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana