conecte-se conosco


Entretenimento

Classificação improvável no handebol e prata de Bruno Fratus marcam semana olímpica dos brasileiros

Egito campeão na África e Espanha na Europa fazem com que Brasil renasça na briga por um lugar em Tóquio 2020; na natação, Bruno Fratus consegue a prata em evento em Luxemburgo

Publicado

Faltando seis meses para a Olimpíada de Tóquio 2020, os atletas brasileiros tiveram uma semana movimentada. No handebol, a seleção perdeu o Centro Sul-Americano masculino para a Argentina, mas com uma combinação improvável, que envolveu títulos de Egito e Espanha, está classificada para o pré-olímpico. Na natação, começo de ano excelente para Bruno Fratus, vice-campeão do torneio de Luxemburgo.

Depois da medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos do ano passado, a única chance que o Brasil teria de seguir na briga pela vaga em Tóquio 2020 e disputar o pré-olímpico mundial era: o Egito ser campeão africano e Croácia, Espanha, Suécia, Noruega ou França levar o título europeu.

E, nesta semana, foi isso que aconteceu: o Egito levantou o troféu africano, enquanto a Espanha levou o europeu e, assim, o Brasil herdou uma vaga para o pré-olímpico mundial, em abril, na Noruega. Ali, disputará duas vagas contra os donos da casa, o Chile e a Coreia.

Nesta semana, a seleção jogou o Campeonato Centro Sul-Americano e ficou com a medalha de prata, sendo derrotada pela Argentina.

Fratus fez 22s01 nas eliminatórias contra 21s91 de Manaudou. Na final, 21s56 para o francês, 21s77 para Fratus.

O judô masculino brasileiro mostrou no primeiro desafio do ano olímpico que pode surpreender nos Jogos de Tóquio, no Japão. O país encerrou sua participação no Grand Prix de Tel Aviv, em Israel, com cinco no total – todas elas conquistadas pela seleção masculina.

Leonardo Gonçalves ficou com a prata, e Rafael Buzacarini, com o bronze, na categoria meio-pesado (-100kg); e Rafael Macedo também terminou na terceira colocação no peso-médio (90kg). Eles se juntaram a Daniel Cargnin e Eduardo Yudy, que foram ao pódio nos dois primeiros dias do torneio.Rafaela Silva foi comunicada pela Federação Internacional de Judô (FIJ) que está suspensa por ter sido pega no exame antidoping realizado em agosto do ano passado, durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. A decisão tiraria a campeã olímpica da Rio 2016 dos Jogos de Tóquio, no Japão, que iniciam no dia 24 de julho. Segundo apuração da Globo, a punição é de dois anos, e a judoca já procurou um novo advogado, Marcelo Franklin, para entrar com recurso no CAS (Corte Arbitral do Esporte), que é a última instância do direito desportivo mundial.

Leia mais:  Artistas da 3ª idade são sucesso com perfis divertidos nas redes sociais

A disputa mais apertada pela vaga olímpica ficou ainda mais acirrada depois da etapa de Paris do Circuito Mundial, realizada neste fim de semana. O brasileiro Vinícius Figueira terminou a mais tradicional competição do karatê em quinto lugar e viu o seu rival direto, o egípcio Ali Elsawy, perder logo na segunda rodada. Com isso, a diferença que era de 600 pontos agora é apenas de 300. Restam três competições até ao fim do ciclo olímpico, com cerca de 3 mil pontos em disputa, o que torna a disputa totalmente imprevisível.

Quem também teve uma boa performance em Paris foi o bicampeão mundial Douglas Brose. Ele ficou em quinto na categoria até 60 kg e segue em bom momento, após a prata no Chile. O brasileiro está em décimo na categoria olímpica, mas suas chances de classificação direta pelo ranking acabaram depois do torneio francês.

publicidade

Entretenimento

Caminhoneira conhecida como ‘Musa das Estradas’ sofre acidente e passa por cirurgia em MT

Publicado

Aline Fuchter ficou presa nas ferragens após bater em outro caminhão e foi encaminhada ao hospital, onde operou o braço. Conhecida nas redes sociais por mostrar suas viagens, motorista tem um canal no YouTube com mais de 1,4 milhão de inscritos

A caminhoneira Aline Fuchter, conhecida como Musa das Estradas e dona de um canal no YouTube com mais de 1,4 milhão de inscritos, ficou ferida na tarde de quinta-feira (13) após um acidente em uma rodovia em Mato Grosso.

Caminhão ficou destruído após acidente — Foto: Divulgação

Depois de bater sua carreta em outro caminhão, ela ficou presa nas ferragens e foi socorrida por outros motoristas que passavam pelo local. Encaminhada a um hospital, Aline passou por uma cirurgia no braço. A colisão ocorreu na BR-174, entre Pontes Lacerda e Porto Esperidião, a 483 km e 358 km de Cuiabá, respectivamente.

Aline Fuchter — Foto: Arquivo pessoal

A motorista estava acompanhada pela amiga Lauren Borges, que teve ferimentos leves. Nas redes sociais, Lauren escreveu: “Estamos bem. Estamos vivas, Deus nos livrou do pior. Aline está no hospital passando por uma cirurgia no braço”. A caminhoneira foi internada na Santa Casa de Pontes e Lacerda.

Luisa Matheus, que é irmã de Lauren, gravou um vídeo no qual afirmou: “Deus é bom e desviou de tudo o que poderia acontecer com elas. Obrigada por todo mundo que está ligando para a Lauren, ela está em choque, ainda mais longe de todo mundo”.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que testemunhas contaram que Aline passou em cima de uma peça quebrada que estava na pista, o que fez com que um pneu dianteiro da carreta estourasse.

Em seguida, ainda de acordo com a PRF, Aline perdeu o controle do veículo e bateu de frente com outro caminhão. O motorista desse segundo veículo teve ferimentos leves.

A caminhoneira fazia o transporte de soja, e a carga ficou espalhada na pista. Uma equipe da PRF foi ao para remover o material, e a pista foi parcialmente interditada.

Aline Fuchter é caminhoneira há cerca de cinco anos e ficou conhecida nas redes sociais quando começou a compartilhar imagens de suas viagens. Ela mora em Tubarão, no Sul de Santa Catarina.

Leia mais:  Manguinhos recebe terceira edição do Circuito da Moqueca Capixaba

Continue lendo

Entretenimento

Gusttavo Lima é processado por citar número existente na música ‘Bloqueado’

Publicado

Mulher quer que a faixa seja retirada das plataformas de áudio e espera que o cantor pague uma indenização de R$ 105 mil

Gusttavo Lima está enfrentando uma série de processos na Justiça. O primeiro deles, e talvez o mais curioso, é que o cantor acabou usando um número existente na letra da música ‘Bloqueado’ e irritou a dona do contato. Principalmente, porque alguns fãs curiosos passaram a ligar e mandar mensagens após a ouvirem a música.

Segundo informações do jornal O Globo, a mulher quer que a faixa seja retirada das plataformas de áudio e espera que o cantor pague uma indenização de R$ 105 mil.

E olha que os problemas com a Justiça não param por aí. Gusttavo também virou alvo de cobrança após deixar de pagar as parcelas do condomínio de um imóvel na Praia Grande. Segundo informações do colunista Erlan Bastos, a construtora Nossolar Prime Residence espera receber cerca de 27 mil reais do cantor – podendo ser a penhora dos bens.

O sertanejo teria deixado de pagar o condomínio entre dezembro de 2019 até outubro de 2021. A taxa mensal é de 930,31 reais, mas na soma do valor total da dívida foram considerados reajustes e multas por atraso.

Leia mais:  Manguinhos recebe terceira edição do Circuito da Moqueca Capixaba
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana