conecte-se conosco


Cidades

Com apoio do Bandes, empresa de mármore e granito investe no Noroeste do Estado

Publicado

A Comil Cotaxé Mineração contou com recursos do banco capixaba para capitalizar a filial de Barra de São Francisco.

Presente no mercado nacional e internacional e com 27 anos de mercado, a empresa Comil Cotaxé, de Ecoporanga, no noroeste do Estado, contou com recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) para capitalizar sua filial em Barra de São Francisco.

Visualização da imagemAtuante em toda a cadeia do arranjo produtivo local de rochas ornamentais, desde a extração, o beneficiamento até a venda de mármores e granitos de qualidade superior para atender às exigências do mercado, a empresa buscou apoio de pouco mais de R$ 2 milhões por meio de dois financiamentos com o Bandes. Para um dos sócios, Fábio Laignier, a transação só foi possível devido à flexibilidade do banco. “Com o jogo de cintura da equipe do Bandes, foi possível montar uma proposta que, no conjunto, atendeu às expectativas para o crédito”, explica.

A cadeia produtiva de rochas ornamentais é uma das mais tradicionais e importantes da economia capixaba, reunindo uma ampla variedade de empresas extratoras e beneficiadoras de norte a sul do Estado. Com o papel de fomentar a integração da cadeia, especialmente no que diz respeito à modernização do segmento de marmorarias, o Bandes tem atuado para contribuir para a mudança do paradigma tecnológico do setor.

A disponibilidade de recursos de crédito possibilita às empresas viabilizarem a expansão e a diversificação de mercados de setores já internacionalizados, como é o caso das rochas ornamentais. “O financiamento à Comil é um bom exemplo de como a atuação do Bandes, por meio do investimento em recursos para empresas estrategicamente relevantes para o fortalecimento do arranjo produtivo local de rochas, uma das principais commodities da economia capixaba, possibilita a dinamização da geração de emprego e renda no setor e na economia regional”, destaca o diretor-presidente do banco de desenvolvimento capixaba, Maurício Cézar Duque.

Visualização da imagem

A empresa é a mineradora exclusiva do Granito Preto São Benedito, um dos mais reconhecidos granitos pretos do mercado. Além disso, o grupo possui as jazidas dos materiais Giallo Latina, Brazilian Black, Fantasy Black e Verde Ubatuba e o mais recente material, o Volcanic Black. Isso garante o fornecimento contínuo desses materiais aos seus clientes.

Leia mais:  Após Justiça manter suspensão das aulas presenciais no ES, pais voltam a protestar em Vitória
publicidade

Cidades

Sedu realiza reunião de alinhamento das avaliações e metas para 2022

Publicado

A Secretaria da Educação (Sedu), por meio da Gerência de Avaliação (GEA), realizou, nessa quarta-feira (26), a Reunião de Alinhamento 2022. Conduzida pela gerente Endy de Albuquerque Silva e pela subgerente Giselle Peres Zucolotto, foram pontuados os indicadores, as metas e as estratégias do Plano Estadual de Educação (PNE), referente às avaliações externas e índices, o Mapa Estratégico da Sedu e o Decreto Nº 4.889.

A partir disso, a GEA preparou seu plano estratégico para este ano, direcionando os trabalhos a serem desenvolvidos pela equipe e priorizando a garantia da qualidade, além da busca pela equidade na educação.

A reunião foi centrada no Mapa Estratégico 2019-2022, tendo em vista o foco nos parâmetros avaliativos e nos resultados das avaliações educacionais para monitorar o desempenho e analisar o sistema de ensino. A GEA planejou sistemática de assessoramento às avaliações nos âmbitos nacional e internacional e elaborou o cronograma para aplicação das avaliações estaduais.

“Foi um momento criativo, realizado com muito diálogo, aprendizado, trocas de ideias e apropriação das informações para o Planejamento Anual de 2022”, disse a gerente da GEA, Endy de Albuquerque Silva.

Leia mais:  ES Solidário: entrega dos cartões para auxílio de R$ 600 começa nesta segunda. Veja calendário!
Continue lendo

Cidades

Nuvem impressionante chama atenção em Aracruz

Publicado

Fenômeno foi registrado na manhã desta quarta-feira. Instituto explica a formação curiosa

Quem já assistiu ao filme “Twister” lembra, imediatamente, das cenas que impressionaram nos cinemas em 1996, quando vê a imagem que surpreendeu os moradores de Aracruz, no Norte do Espírito Santo, na manhã desta quarta-feira (26). A nuvem surgiu próximo à entrada ao Estaleiro Jurong Aracruz (EJA) e deixou a população curiosa.  

Mas, o que será este fenômeno da natureza? 

De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), em uma primeira análise, a imagem trata-se de um tipo de nuvem popularmente conhecida como nuvem preteleira ou “shelf cloud” (em inglês) e é técnicamente conhecida como “Cumulonimbus Arcus”. 

O Incaper informou, também, que este é um tipo de formação de nuvem que tem aspecto característico de uma longa, baixa e densa camada horizontal, anexada logo abaixo a uma nuvem-mãe (neste caso, uma Cumulonimbus – Cb).

Segundo o Incaper, a nuvem é formada em função das chuvas que devem estar ocorrendo no município no instante em que a foto foi tirada. 

Leia mais:  Instituto emite alerta de chuva intensa, raios e ventos fortes para 49 municípios do ES
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana