conecte-se conosco


Cidades

“Comércio fechado deve gerar 6 mil demissões nesta semana”, afirma presidente da Fecomércio

Publicado

Manter grande parte do comércio fechado nos causa uma grande preocupação, principalmente em relação aos comerciantes do interior, que podem não aceitar essa nova determinação, disse o presidente da Fecomércio

Renato Casagrande anunciou no último sábado (11) que grande parte do comércio continuará fechado por mais uma semana, até o próximo dia 19 de abril. O governador afirmou ainda que há possibilidade da abertura de alguns setores a partir do dia 20. Mas que a decisão será avaliada por um grupo de trabalho formado por membros do Governo do Estado e representantes de categorias do setor produtivo.

Segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES), a decisão do governo deve resultar em demissões e um prejuízo ainda maior para os empresários.

José Lino Sepulcri, ressaltou que os comércios estão parados desde o dia 19 de março e que tinham  a expectativa de que o comércio fosse liberado já nesta segunda-feira (13) , nem que fosse gradativamente para alguns setores. 

Para Lino, além do acúmulo de prejuízos, essa decisão deve resultar em 6 mil demissões nesta semana em todo o Estado.

Perda de faturamento no comércio do Estado chega a R$ 1,3 bilhão

Sepulcri revelou que, pouco antes do anúncio, participou de uma videoconferência com Casagrande, membros do setor produtivo e representantes do governo. Nela, debateram o tema e levaram ao governador a preocupação com os empregos dos capixabas e dos prejuízos dos micro e pequenos empresários, os mais impactados pela decisão.

“Apresentamos diversos argumentos para garantir a abertura do comércio. Mas, em razão da pandemia, o governador achou que o isolamento social deve ser mantido em todo o estado. Preciso afirmar que a situação é pavorosa para grande parte dos empresários capixabas. Estimamos que cerca de 30 mil pessoas já ficaram desempregadas no Espírito Santo desde o início do fechamento do comércio, mas acredito que a situação se normalize até o próximo dia 20”, revela Sepulcri.

Ainda de acordo com o presidente da Fecomércio, já nesta segunda-feira (13), um grupo de estudo, formado por representantes da Federação do Comércio, Federação da Agricultura (Faes), Federação das Indústrias (Findes), Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Ministério Público, membros do governo, entre outras instituições, voltam a debater os prejuízos para o Espírito Santo, as alternativas para conter os impactos e abertura do comércio.

“Essa decisão do Governo do Estado nos causa uma grande preocupação, principalmente em relação aos comerciantes do interior, que podem não aceitar essa nova determinação e reabrir os estabelecimentos comerciais”, avalia Sepulcri.

ABERTURA PARCIAL

Na última semana, Casagrande flexibilizou a abertura de outras atividades comerciais, sendo as lojas que vendem chocolate – por conta do período de Páscoa -, materiais de construção e de serviços automotivos. Mas as lojas deveriam trabalhar com a carga horária reduzida, das 10h até as 16h.

Atualmente, de acordo com o Governo do Estado, somente os serviços essenciais à população permanecem abertos, como: supermercados, pet shop, distribuidores de gás de cozinha, padarias, postos de combustíveis, comércios atacadistas, feiras livres, lojas de conveniências e restaurantes.

Fonte: Folha Vitória.

Leia mais:  Detran-ES lança serviço on-line para renovação de CNH
publicidade

Cidades

Homem morre e sete pessoas ficam feridas em grave acidente na BR-101

Publicado

Uma das pistas precisou ser interditada e o tráfego está seguindo em sistema pare e siga

Um homem morreu e outras setes pessoas ficaram feridas após se envolverem em um grave acidente, no início da tarde deste sábado (23). A colisão envolvendo dois veículos de passeio, ocorreu na altura do km 232,3 da BR 101, em Fundão

De acordo com o Centro de Controle Operacional da Eco101, concessionária responsável pela administração da via, a vítima fatal era motorista de um dos veículos envolvidos no acidente. O homem morreu no local.  

Dentre os feridos, três pessoas foram encaminhadas para o Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória, uma para o Hospital Infantil, também na capital, e outras três para o Hospital São Camilo, em Aracruz. 

Ambulâncias, viatura de inspeção e guincho da Eco 101, além da Polícia Rodoviária Federal, Samu, Corpo de Bombeiros, perícia da Polícia Civil e IML foram acionados para dar apoio a ocorrência. 

Ainda não há informações sobre como o acidente ocorreu. Uma das pistas precisou ser interditada e o tráfego está seguindo em sistema pare e siga.

Leia mais:  Petrobras transfere mil funcionários para Vitória
Continue lendo

Cidades

Navio encalhado é retirado de Porto em Aracruz

Publicado

A operação aconteceu na noite de sexta-feira (22); a embarcação, carregada de celulose, seguia para Singapura

O navio mercante Saga Morus, carregado de celulose e que havia encalhado ao tentar uma manobra de saída do Porto de Barra do Riacho, em Aracruz, foi retirado do local na noite de sexta-feira (22). 

A embarcação seguia para Singapura e, segundo a Capitania dos Portos do Espírito Santo, assim que houve o anúncio do encalhe, foram deslocadas duas equipes até o local, sendo uma por terra e outra por via marítima. 

A análise da Capitania concluiu que o navio não oferece risco à navegação. Também não foram encontrados indícios de danos estruturais ou vazamento de resíduos poluentes. Os tripulantes passam bem.

Em razão do acidente, foi instaurado inquérito administrativo para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades do ocorrido. 

Segundo o site Marine Traffic, o navio tem bandeira de Hong Kong e atracou em Portocel na última quarta-feira (20), vindo do Porto de Vila do Condé, no Pará.

Leia mais:  Detran-ES lança serviço on-line para renovação de CNH
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana