conecte-se conosco


Segurança

Comissão colhe demandas contra violência em Mantenópolis

Publicado

Sistema de monitoramento, aumento de efetivo policial e investimentos em educação foram medidas sugeridas para melhorar segurança no município

Implantação de um sistema de monitoramento, aumento de efetivo policial, aquisição de mais viaturas para impedir o avanço do tráfico de drogas e o crescimento da violência entre adolescentes e jovens de Mantenópolis e outros municípios da região. Essas foram as reivindicações feitas durante a audiência pública realizada pela Comissão de Segurança na Câmara de Vereadores do município na noite de quinta-feira (12).

Autoridades e cidadãos relataram temor diante dos números da violência na cidade de pouco mais de 15 mil habitantes, no noroeste capixaba, que registra entre 50 a 70 ocorrências por mês entre denúncias de violência doméstica, crimes relacionados ao tráfico e furto.

Além disso, o fechamento e transferência da comarca local para outro município também tem revoltado os moradores, que relataram influência do tráfico nas escolas e entrada de veículos roubados oriundos de Minas Gerais. “Já não temos mais delegacia. Todas as ocorrências são registradas em Barra de São Francisco. Não temos delegado, nem juiz, muito menos segurança. Já cansamos de pedir o sistema de monitoramento, mas não somos ouvidos”, disse o vereador Tico do Dé (PPS).

O município não conta com delegacia. Os moradores são atendidos por dois investigadores e um escrivão. Eles trabalham em uma unidade no prédio da prefeitura e não dispõe de internet ou telefone. Além disso, não podem utilizar os dois veículos disponíveis, pois um está sem funcionar e outro com problemas, conforme foi dito na audiência.

Uma das proponentes da audiência pública, a vereadora Euzeni Borges (PMN), também cobrou a manutenção de equipamentos públicos, citando as ruínas da antiga delegacia local, e pediu a permanência do fórum na cidade. “Entregamos o pedido ao presidente do Tribunal de Justiça e esperamos que atendam nosso clamor”, afirmou a vereadora.

Educação 

Em 2012, Mantenópolis foi um dos dois municípios capixabas premiados pela Secretaria de Estado de Educação (Sedu) em qualidade na educação. De lá pra cá, segundo os convidados, as escolas não mantiveram os bons índices por falta de estrutura e reivindicaram investimentos pasta. Para eles, promover educação de qualidade é fundamental para estruturar a segurança.

“A educação pode amenizar a maioria dos problemas que hoje estamos vivemos. Precisamos investir mais em estrutura humana, mas com inteligência nos planejamentos”, afirmou o vice-prefeito, Geraldo Magela (PSDB).

Economia

Além da insegurança das famílias, o comércio local vem contabilizando inúmeros prejuízos com a insegurança. De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mantenópolis, Denilson Piazzanti da Silva, o número de furtos vem aumentando a cada dia.

“Muitos comerciantes acabam desistindo por causa da crescente criminalidade em Mantenópolis. Precisamos ter acesso ao sistema de monitoramento, porque essa ferramenta vai nos ajudar a identificar os criminosos com mais rapidez”, disse.

Infraestrutura e Guarda Civil

Mais urbanização do município, com melhorias nas vias, e criação de mais espaços públicos foram cobradas pelo prefeito Hermínio Espanhol (MDB). Segundo ele, a gestão municipal tem trabalhado para promover melhorias na infraestrutura local. “Estamos trabalhando, mas precisamos, ainda, de investimentos para melhorar as condições de vida das pessoas em Mantenópolis”, destacou.

Espanhol também pediu ajuda do colegiado para que criar uma Guarda Civil Municipal. “Isso ajudaria muito nossa cidade, já que temos enorme carência de efetivo de policiais civis e militares”, afirmou.

O presidente do colegiado, deputado Danilo Bahiense (PSL), criticou o sucatemaneto das estruturas de segurança do Estado. Segundo ele, a unificação das comarcas trará ainda mais prejuízo a moradores do interior. “Há casos em que as distâncias ficam tão grandes que inviabiliza o acesso do cidadão aos serviços. Vamos continuar batendo nessa tecla”, salientou.

A audiência de Mantenópolis foi a segunda deste ano. Pinheiros abriu os trabalhos da comissão e registrou demandas parecidas. Em 2019, o Colegiado realizou 13 audiências públicas em diversas regiões. O objetivo é mapear as demandas de segurança no Espírito Santo e  apresentar ao Poder Executivo um diagnóstico da situação.

Leia mais:  Mãe bate em filho que tentou assaltar padaria em Vila Velha
publicidade

Segurança

Mulher é flagrada aplicando injeção no marido que está na UTI de hospital do ES

Publicado

Ela confirmou aos policiais que fez a aplicação no marido e disse apenas que queria ‘acabar com o sofrimento do companheiro’

Uma mulher foi flagrada aplicando uma injeção, sem autorização, no marido que estava sedado em um hospital no bairro Tijuca, em Cachoeiro de Itapemirim. A psicóloga do local chegou no momento da ação e a polícia foi acionada. 

O homem estava inconsciente e respirava por aparelhos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quando a mulher aproveitou o horário de visita para agir. 

Ela confirmou aos policiais que fez a aplicação no marido e disse apenas que queria ‘acabar com o sofrimento do companheiro’. 

De acordo com a Polícia Civil, a mulher foi conduzida à Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim. Ela foi ouvida e liberada após a autoridade policial entender que não havia elementos suficientes para prisão em flagrante. 

O caso seguirá sob investigação da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cachoeiro de Itapemirim.

Leia mais:  Espírito Santo fecha primeiro semestre com 8,8% de redução de homicídios
Continue lendo

Segurança

Polícia prende seis pessoas e desarticula um dos grupos mais violentos do município da Serra

Publicado

Segundo a polícia, quatro dos detidos tem suspeita de envolvimento em um homicídio ocorrido na estrada de Queimados, na Serra

A Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra prendeu seis supeitos de integrarem uma associação criminosa responsável por vários homicídios no município e no interior do Estado.

De acordo com a polícia, as principais áreas de atuação do grupo são os bairros André Carloni e Carapina Grande, na Serra, e o município de Santa Maria de Jetibá. A prisão desses indivíduos desarticulou um dos grupos criminosos mais violentos do município da Serra.

Dos seis presos, quatro são suspeitos de estarem envolvidos no homicídio ocorrido no dia 22 de julho deste ano, na Estrada de Queimados, Serra. Na ocasião, um homem foi morto com vários disparos de arma de fogo. Segundo a polícia, a vítima foi levada até o local pelos suspeitos para ser assassinado.

Um homem que passava pela região viu o corpo do rapaz por volta das 4h da madrugada, mas somente às 6h da manhã a polícia foi acionada.

Os policiais acreditam que o rapaz tenha sido levado para o local por estar vestido com meia, mas sem o tênis. A perícia constatou pelo menos 15 perfurações em todo o corpo, sendo a maioria no tórax e na cabeça.

O grupo foi preso em diversas operações realizadas pela DHPP Serra, entre julho e setembro.

Mais informações sobre a prisão serão repassadas pela Polícia Civil nesta terça-feira.

Eles foram presos em diversas operações realizadas pela DHPP Serra, entre julho e setembro.

Leia mais:  Pai joga bebê de 1 ano e 6 meses pela janela de carro em movimento em Vitória
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana