conecte-se conosco


Política e Governo

Conselho Gestor do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente se reúne pela primeira vez

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, participou, nesta quarta-feira (06), da primeira reunião de trabalho, por videoconferência, do Conselho Gestor do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente. O encontro teve a participação da vice-governadora Jaqueline Moraes, de representantes das Secretarias de Desenvolvimento (Sedes); Governo (SEG); Economia e Planejamento (SEP); Mobilidade e Infraestrutura (Semobi); Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti); e Fazenda (Sefaz), além da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), o ES em Ação e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Durante a reunião, foram apresentados o cenário de 2020 e as perspectivas para 2021, além do decreto que institui o Conselho Gestor do Plano e o documento balizador do Plano Espírito Santo, que está disponível para consulta no site da Sedes. Foram definidas ainda as ferramentas para acompanhamento e monitoramento do Plano, modelo de governança e a definição da periodicidade dos encontros.

Em sua fala, o governador Casagrande abordou os objetivos do Plano Espírito Santo – Convivência Consciente, assim como a importância do diálogo constante com a população e a transparência das ações.

“Lançamos o Plano Espírito Santo visando mitigar os impactos causados à sociedade capixaba e criamos diversas medidas que tiveram a colaboração da iniciativa privada. Agora vamos tocar os projetos, tornando realidade a previsão da geração de 100 mil empregos. Criamos o Conselho Gestor do Plano, no qual nos reuniremos para deliberar as ações para atingirmos as metas. Seguimos enfrentando, mas aprendendo a conviver com a pandemia do novo Coronavírus”, completou Casagrande.

O secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, frisou a importância desse diálogo aberto e transparente do Governo com a sociedade e do poder público com o setor produtivo, bem como as instituições mantendo a colaboração constante de todos para conduzir e debater desenvolvimento do Estado do Espírito Santo.

“Queremos elaborar uma agenda programada para ao longo do ano que seja produtiva e monitoramento constante de todas as ações previstas no Plano Espírito Santo – Convivência Consciente. Gostaria de ressaltar que a população também poderá opinar e participar conosco deste trabalho. Este é um diferencial do Estado do Espírito Santo, a oportunidade de debater de maneira ampla e democrática com toda a sociedade”, disse Kneip.

A subsecretária de Estado de Gestão de Projetos da Sedes, Fabrine Schanwz, explicou mais sobre o documento balizador do Plano. “A partir dele, teremos chance de atualizar de maneira constante os dados, monitorar as entregas e prestar contas à sociedade. Nesta publicação estão presentes os princípios norteadores do Plano Espírito Santo, destacando que, de acordo com o nosso governador, as pessoas são a nossa prioridade, além das ações voltadas para o desenvolvimento e mais do que a recuperação econômica. Temos ainda os eixos de atuação do plano, detalhamento de cada um, com a relação de ações previstas”, afirmou.

Ainda durante o encontro, o diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, apresentou os indicadores da pandemia trabalhados pelo IJSN e instituições parceiras, bem como o histórico da gestão de risco da pandemia no Espírito Santo.

“O Espírito Santo tem se destacado como estado modelo na gestão da pandemia, mitigando os efeitos na saúde e também na economia. O resultado do PIB capixaba do terceiro trimestre já destaca que o Estado está tendo uma recuperação econômica em 2020, com crescimento de 10,3% em relação ao segundo trimestre. Desempenho superior ao brasileiro, que foi de 7,7%”, pontuou Lira.

O diretor do IJSN também destacou alguns fatores portadores de futuro, que possibilitam ao Espírito Santo sair na frente na retomada do crescimento econômico. “O Espírito Santo conta com um equilíbrio fiscal e financeiro desde 2012, atestado pela Secretaria do Tesouro Nacional. Também é o primeiro Estado a instituir um Fundo Soberano, que poupa recursos provenientes do petróleo para as gerações futuras, numa visão de desenvolvimento sustentável. Temos uma ambiência favorável à atração de investimentos. E o Plano Espírito Santo é um robusto plano de retomada econômica, que articula diferentes e importantes instituições e instâncias capixabas, com o objetivo comum, que é o desenvolvimento e a retomada econômica do Estado neste período de pandemia”, observou.

Plano Espírito Santo – Convivência Consciente

Leia mais:  Vice-governadora participa da abertura da Vitória Stone Fair

Apresentado no dia 26 de novembro de 2020 pelo governador do Estado, Renato Casagrande, ao lado de autoridades e lideranças da sociedade civil, o Plano Espírito Santo — Convivência Consciente é um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas e com o objetivo de reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

São previstos quase R$ 33 bilhões em investimentos dos governos do Estado, Federal e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

O Plano é resultado de um grande pacto, que foi selado entre o poder público e o setor produtivo para o enfrentamento dos desafios impostos pela pandemia, exigindo que as ações sejam executadas a partir de uma visão interdisciplinar e multisetorial, com foco em respostas inovadoras.

Eixos

Ao todo, serão sete eixos de atuação: Desburocratização; Medidas Tributárias; Crédito e Financiamento; Monitoramento dos Impactos na Economia; Aceleração dos Investimentos Públicos e Privados; Inovação e Tecnologia e Geração de Emprego e Renda.

Leia mais:  Pré-candidatos se reuniram para apresentar projetos para São Mateus

publicidade

Política e Governo

Professor que incentivou alunos a escreverem sobre sentimentos vai ser ouvido na Comissão de Educação hoje

Publicado

“Ele me ameaçou. Eu preferi não fazer nenhum registro. Falei ‘vou tentar trabalhar com esse cara’. Logo depois, ele foi baleado, internado e eu fui no hospital. Nessa visita, a ficha caiu. Ele tinha uma vida difícil, família destruída. Ao invés de odiá-lo, eu passei a tentar entender como eu poderia mudar essa relação com ele”.

O relato emocionado é do professor de Geografia aposentado Nourival Cardozo Júnior, conhecido como Bigode, responsável pelo projeto “Oficina do Afeto”, que ao longo dos anos incentivou os estudantes a escreverem sobre os seus sentimentos. Através da ideia, Nourival ganhou o carinho, a admiração e o respeito de turmas inteiras.

Ele foi convidado pelo presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputado Bruno Lamas (PSB), para falar hoje, às 12h15, em ambiente virtual, pelo canal www.youtube.com/alescomunicacao, sobre a sua experiência de 34 anos dentro da sala de aula que fez com que conseguisse conhecer melhor o universo dos alunos.

Nourival, que lecionou durante anos na Escola Estadual Maria Penedo, em Valparaíso, na Serra, passou a incentivar os estudantes a colocarem as angústias no papel. Assim, nasceu a “Oficina do Afeto”.

“Quando algum aluno me chamava, eu falava: ‘Registra isso, escreve, põe para fora, me entrega, eu vou ler e depois a gente conversa’”, explicou o professor aposentado.

E lembra: “Eu falo e ainda me emociono. Tudo surpresa. Eles vão criando as formas de surpreender a gente.”

CARTAS

As cartas escritas pelos alunos ao longo dos anos são guardadas com cuidado pelo mestre e, agora, se juntaram às centenas de mensagens recebidas pelo professor como homenagem na sua despedida da sala de aula, ocorrida no dia 08/04/2019.

Na despedida, um “corredor humano” com mais de 500 alunos foi formado na escola. Enquanto passava, o professor recebia abraços e homenagens.

“Era a última aula, aí a coordenadora chegou e foi tirando os meninos da sala. Eu falei ‘O que está acontecendo?’. Quando eu saí no corredor, eu falei ‘Que final maravilhoso’. Deu até vontade de não se aposentar mais”, brincou Nourival.

Depois de tantos anos de trabalho, ele sabe que as lembranças deixadas pela dedicação aos alunos farão parte da vida dele por muito mais tempo. “Me faz muito feliz saber que toda essa gratidão está expressa e que vou poder guardar pra sempre isso aqui”, disse.

Leia mais:  Deputado Renzo Vasconcelos propõe vacinação prioritária para agentes penitenciários e socioeducativos
Continue lendo

Política e Governo

Renzo quer estadualizar estrada em Marilândia

Publicado

Proposta transfere responsabilidade por obras e melhorias no trecho de nove quilômetros para o Executivo estadual

Importante rota de escoamento da produção agrícola do município de Marilândia, a estrada que liga a localidade de Patrimônio do Rádio até a ES-080, próximo ao Córrego do Argeu, poderá ser estadualizada. É o que propõe o deputado Renzo Vasconcelos (Progressistas) por meio do Projeto de Lei (PL) 231/2021, que teve sua proposição inicial lida em plenário no dia 2 de junho e agora segue para apreciação das comissões de Justiça, Finanças e Mobilidade Urbana.

A proposta é incluir o trecho de nove quilômetros no Plano Rodoviário Estadual, para que o governo assuma todas as despesas de construção e manutenção. A inclusão da estrada à malha estadual não geraria nenhum ônus para o município de Marilândia. Ficariam a cargo do Executivo estadual todos os passivos ambientais e também as questões jurídicas ocorridas a partir da promulgação da virtual lei.

“O município de Marilândia tem grande vocação agrícola, destacando-se pela qualidade do café produzido na região, a produção cafeeira representa boa parte das receitas do município e garante um PIB per capita de R$ 20.678,32, porém a logística de escoamento da produção é prejudicada, uma vez que o único trajeto em boas condições é por dentro da cidade, gerando inúmeros incômodos aos munícipes e prejudicando a infraestrutura urbana que não foi projetada para receber veículos de grande porte”, justifica o parlamentar na proposta.

Renzo explica ainda que o PL beneficiaria outras comunidades, ligando as mesmas a Colatina. “Além de contemplar quatro comunidades do município de Marilândia que estão diretamente ligadas ao trecho que se pretende estadualizar, este trecho seria uma continuação do asfaltamento que está prestes a inaugurar e que liga as comunidades de Sapucaia, Novo Brasil ao município de Colatina, que é o município referência para diversas necessidades dos municípios da Região Norte do Estado”, conclui.

Leia mais:  PIB do Espírito Santo tem queda de 1,2% no primeiro trimestre
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana