conecte-se conosco


Cidades

Cônsul dos EUA estreita laços com o ES em visita à escola modelo americana em Vitória

Publicado

A cônsul Jacqueline Ward está cumprindo agenda no Espírito Santo desde a última quarta-feira (08), junto a autoridades e empresários capixabas

cônsul-geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, Jacqueline Ward, está cumprindo agenda no Espírito Santo desde a última quarta-feira (08), junto a autoridades e empresários capixabas. 

Dentre as visitas programadas, ela esteve presente, nesta sexta-feira (10), na Escola Americana de Vitória (EAV), em reunião com a diretoria e em visita às instalações do centro educacional de moldes norte-americanos.

As pautas discutidas pela autoridade diplomática compreendem três grandes temáticas, quais sejam a de meio ambiente, educação, e igualdade de gênero, temas que constam no Memorando de Entendimento para maior cooperação Econômica e Social assinado entre os EUA e o governo do ES em abril de 2021. 

O acordo consolidou a intenção de expandir parcerias em negócios, inovação, tecnologia e saúde.

“Esta é minha segunda visita ao ES e estou muito entusiasmada por voltar, porque temos o Memorando para fortalecer a relação bilateral entre nós. Nós temos muito em comum com o Estado e temos o governador como um líder preocupado com o meio-ambiente. Também temos áreas em comum com a vice-governadora, também Jaqueline, porque temos muitos projetos para empoderamento feminino. A agenda da mulher dela é impressionante e a energia dela me impressionou”, iniciou.

EDUCAÇÃO

Na pauta da Educação, Ward comentou sobre a maior demora para obtenção de visto para quem pretende ir aos Estados Unidos. A representante do consulado destacou que visto para estudantes é prioridade. 

“Depois da pandemia tivemos uma demanda grande para os vistos. Para estudantes é uma prioridade para nós e eles devem se organizar conosco com antecedência para podermos ajudá-los a chegar nos EUA em setembro, a tempo de iniciar nas universidades”, afirmou.

EMPODERAMENTO FEMININO

A cônsul-geral, em conversa com a reportagem, confirmou que o congresso americano e o brasileiro contam, aproximadamente, com 20% de mulheres na política. Para melhorar o quadro, a liderança comentou programas em parceria com o país norte-americano.

Leia mais:  Apresentação de novos projetos e exibição dos cartões Banescard Visa marcam encontro geral de colaboradores do Banestes

“Me sinto muito orgulhosa em compartilhar que temos programas de intercâmbio para mulheres que querem ser líderes nas comunidades, em níveis locais, nacionais e internacionais. Temos vários programas, como o de jovens embaixadores, nele as meninas podem viajar aos EUA para obter uma visão diferente. Temos programas para estudantes e profissionais também”, afirmou.

MEIO AMBIENTE

A respeito do meio-ambiente, uma das principais pautas trazidas em agenda da cônsul, a autoridade elogiou a experiência de visitação ao Projeto Tamar em Vitória, conhecido pela proteção às tartarugas. Ela esteve no local no Dia Mundial dos Oceanos (08).

“E sobre a política de meio-ambiente, os presidentes brasileiro e americano tiveram uma reunião. Nossa relação estratégica dura mais 200 anos, afinal. Foram discutidos pandemia, comércio e desenvolvimento sustentável. A prioridade do governo americano neste aspecto é a mudança climática. Estamos fazendo movimentos importantes para melhorar a questão”, comentou.

VISITA À ESCOLA AMERICANA

A visita à Escola Americana de Vitória (EAV) foi guiada por três alunas do nono ano, fluentes na língua inglesa, em escolha feita por meio de sorteio. Sophia, Valentina e Brunela, meninas de 13 e 14 anos, ficaram encantadas com a simplicidade e simpatia demonstradas pela diplomata. 

“Ela foi informal, brincamos com ela. No início eu estava um pouco nervosa, mas ela me fez sentir confortável. A oportunidade de guiá-la foi algo muito bom para o meu currículo, vou ter um certificado por isso. Sei que não teria essa chance em outras escolas”, comemorou.

Para o diretor da instituição, Cristiano Carvalho, a presença da figura norte-americana foi um privilégio e uma honra. 

“Recebê-la é estabelecer um canal permanente de diálogo com o governo americano, com as instituições americanas, para que possamos usufruir ainda mais daquilo que é o que nos constitui: Somos uma escola 100% internacional e integral. Esse diálogo nos fortalece e traz ainda mais credibilidade – que não é só uma palavra, mas um conjunto de ações”, disse.

Leia mais:  ​Novos conselheiros de colegiado cultural são empossados em Vila Velha

Carvalho também elogiou o debate que a cônsul trouxe em termos de sustentabilidade. “Poder debater sustentabilidade aqui dentro vai muito além de uma visita protocolar e tende a acrescentar à comunidade”, ressaltou.

“Os alunos têm aquele esteriótipo de um diplomata de ser alguém muito distante, mas são pessoas como nós. Ward está aprendendo português e disse que os alunos falam inglês melhor do que ela fala nossa língua, foi bastante empática e se sentiu em casa.”

O diretor também comentou projetos da escola para promover o intercâmbio direto com o mundo. Um deles é chamado de “Innovation Experience” e busca trazer para o ensino médio a inserção do aluno ao mercado de forma constante. 

“Escola não é preparação para a vida, escola é a própria vida, como disse John Dewey”, concluiu.

Também comentou a visita da cônsul o Head em Inovação do Grupo Buaiz, Américo Buaiz Neto. 

“Para nós é uma honra receber pessoas que têm uma representatividade tão forte. O dia foi maravilhoso. Acho muito interessante a vontade que eles têm de investir e fazer parcerias com projetos que visam o cuidado com o meio ambiente. Nós enquanto com grupo e a EAV damos total apoio à causa. Já podemos antecipar que virão novidades por aí”, disse.

Sobre as pautas em debate com a diplomata, educação, meio ambiente e empoderamento feminino, Buaiz Neto entende que há uma ligação com o propósito do grupo. 

“As pautas debatidas têm uma sinergia muito grande com o nosso propósito, são essenciais para a nossa rotina. A Hugb – espaço de inovação – serve como porta de entrada do mercado para as empresas do grupo, e as pautas trazidas por ela devem estar constantes em nossos debates”, acrescentou.

Para Jacqueline Ward, a escola é “magnífica”. “Está pensando muito no futuro da educação, tem programas interessantes e estudantes excelentes. Inclusive, as três meninas que me acompanharam poderiam ser diplomatas no futuro”, brincou.

publicidade

Cidades

Crianças e Adolescentes atendidas no Cras realizam visita às polícias civil e militar em Jaguaré

Publicado

Policiais apresentaram o trabalho dos agentes de segurança para os jovens

Crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SFCV do Centro de Referência em Assistência Social – Cras, participaram de uma roda de conversa com os policiais em uma visita à 18ª Companhia Independente de Polícia Militar de Jaguaré e à Delegacia de Polícia Civil do município.

A visita teve o objetivo de levar as crianças a conhecer o trabalho das polícias e sua importância na sociedade, além de criar aproximação e construção de conceitos corretos sobre as forças de segurança.

Cerca de 40 crianças visitaram o espaço físico, a rotina de trabalho que envolve o atendimento, investigação, ronda, e tudo mais que envolve as ações das polícias civil e militar.

Após muita interação no bate papo com os policiais, em que os agentes responderam perguntas dos jovens sobre as ações de segurança, houve um momento de andar na viatura e ter contato com instrumentos de trabalho dos policiais como distintivo, colete à prova de bala e outros.

Leia mais:  Prefeitura de Jaguaré oferece apoio a empreendedores com programa de incentivos

Continue lendo

Cidades

Suzano anuncia intenção de construir fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz (ES)

Publicado

Projeto, ainda sujeito à aprovação do Conselho de Administração da empresa, terá capacidade produtiva de 60 mil toneladas anuais

A Suzanoreferência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, anuncia a intenção de construir uma fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz, município localizado no norte do Espírito Santo. O projeto, ainda sujeito à aprovação por parte do Conselho de Administração da companhia, prevê que a unidade terá capacidade para produzir 60 mil toneladas anuais de tissue, produto a ser convertido em papel higiênico e papel toalha.

Inicialmente estimado em cerca de R$ 600 milhões, o projeto levará dois anos até estar concluído. Durante o período das obras, a previsão é de que sejam gerados 300 postos de trabalho. Após o início da produção, cerca de 200 colaboradores e colaboradoras, diretos e indiretos, trabalharão na unidade.

“A intenção de construirmos uma nova fábrica reforça o compromisso da Suzano com o desenvolvimento do Espírito Santo. No final de 2019, anunciamos investimento de quase R$ 1 bilhão no estado, incluindo a construção de uma fábrica em Cachoeiro de Itapemirim. A unidade entrou em operação no início de 2021 e agora, menos de um ano e meio depois, anunciamos o plano de viabilizar mais um importante investimento no estado”, afirma Walter Schalka, presidente da Suzano.

Leia mais:  Espírito Santo registra melhor saldo de postos de trabalho dos últimos dez anos

A construção de uma fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz está alinhada à estratégia da Suzano de avançar nos elos da cadeia, sempre com vantagem competitiva, e garantir o abastecimento ao crescente mercado brasileiro de produtos sanitários. Em Cachoeiro de Itapemirim, por exemplo, a Suzano tem capacidade para converter papel tissue em 30 mil toneladas anuais de papéis higiênicos, o que equivale a 1 milhão de rolos por dia.

O projeto em Aracruz está sujeito à verificação de condições precedentes e ainda será submetido à análise do Conselho de Administração da Suzano e das autoridades locais competentes.

“Já estivemos presentes nos investimentos anteriores da Suzano, que contou com uso de crédito de ICMS, e continuando com a nossa política de atração criamos ambiente para que a empresa tivesse outro investimento em nosso Estado. Para nós a Suzano é uma empresa estratégica para o Estado. Temos política de uso de crédito de exportação que permite que a empresa faça negociações no mercado, desde que a atividade que seja ampliada gere emprego e ICMS. O que importa para nós é que os empreendedores tenham confiança em vir e estar no Espírito Santo. Nossa tarefa é gerar oportunidades aos capixabas”, afirma o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

A Suzano emprega direta e indiretamente cerca de 5 mil pessoas em território capixaba. Mais recente fábrica construída pela Suzano, a unidade de Cachoeiro de Itapemirim é a quinta linha de produção da unidade de bens de consumo da Suzano, responsável pela fabricação de itens como papéis higiênicos, guardanapos e papéis-toalha. A companhia possui fábricas de produção de tissue em Belém (PA), Mucuri (BA) e Imperatriz (MA), além de unidades de conversão em Maracanaú (CE) e Cachoeiro de Itapemirim.

Leia mais:  Fundação Renova consolida acordos e processos de indenização dos povos indígenas de Aracruz

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana