conecte-se conosco


Moda e Beleza

Covid-19 cansa a beleza: crise no setor força salões a se reinventarem

Publicado

Nove em cada dez empresas do ramo de beleza afirmam ter perdido faturamento por causa das medidas de isolamento social

Segundo um dito popular, não existe crise para as atividades que alimentam vícios e cultivam vaidades. Ao menos no caso do negócio que atende à aparência e à autoestima, a sabedoria do senso comum terá que ser refeita por causa da pandemia da covid-19.

Nove de cada dez micro e pequenas empresas que prestam serviço para beleza, como salões, barbearias, ateliês e estúdios de maquiagem, afirmam ter perdido faturamento por causa das medidas de isolamento social. A perda média do faturamento foi de 57%. Conforme enquete, 62% das micro e pequenas empresas do segmento de beleza descrevem que interromperam o funcionamento temporariamente e 5% encerraram em definitivo.

Os dados são descritos na 3ª edição da pesquisa sobre o impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios, feita pelo Sebrae via internet entre 30 de abril e 5 de maio. As atividades do segmento de beleza são feitas essencialmente de forma presencial, que foram proibidas em muitas cidades enquanto o vírus da covid-19 circula.

Apesar do impacto na ampla maioria dos estabelecimentos, apenas 4% assinala ter feito demissões, isso porque o recrutamento da mão-de-obra no segmento não implica em vínculo empregatício – é feito principalmente por meio de contrato de parceria, conforme previsto na Lei 13.352/2016.

Não se sabe, no entanto, quantos parceiros que estavam ocupados no corte e pintura de cabelos, manicure e pedicure, e depilação tiveram que recorrer ao auxílio emergencial do governo federal.

Os efeitos no faturamento também podem estar subestimados. Uma grande parte do serviço é prestada por empreendimentos na informalidade. “Uma vez em Paraisópolis [zona sul de São Paulo] contou-se 8 mil portas de serviço beleza”, lembra Andrezza Torres, analista de Competitividade do Sebrae.

Problema de caixa e aluguel

A inatividade do setor trouxe dificuldades de caixa para microempreendedores que têm negócio formal, como Denílton Delfino, dono de um pequeno salão há três na Asa Norte, em Brasília (DF).

“Estamos há mais de 100 dias nessa situação, e eu não tive resposta [de renegociação] dos fornecedores [de produtos usados no salão] e nem do dono do imóvel [onde fica o estabelecimento]”, reclama o empresário que atendia até sete pessoas por hora aos sábados – dia de maior movimento.

Um pouco mais de sorte teve a empresária Marina Portela, dona de um ateliê de beleza no bairro de Petrópolis, em Natal (RN). Ela conseguiu renegociar por duas vezes o custo do aluguel, e teve uma baixa de 30% com esse gasto. Seu negócio reabriu as portas no último dia 1º. A volta à atividade traz algum alívio para Portela. Ela sabe que não poderá ter o mesmo volume de atendimento e parte dos serviços que presta está parado como o de maquiagens para eventos, como casamentos, pois continuam as restrições às aglomerações.

Para diminuir os impactos negativos do novo coronavírus, a empresária conta que cortou gastos no dia a dia e teve que “reinventar”. Vendeu voucher (vale) para atendimento futuro de clientes, orientou parceiras que trabalhavam exclusivamente com maquiagem a se prepararem para outras atividades do ateliê, e fez busca ativa de clientes. “Liguei para todo mundo e usei as redes sociais para avisar da reabertura”.

De acordo com Andrezza Torres, do Sebrae, a reinvenção tem sido notada em vários relatos de microempresários. Segundo ela, alguns salões estão ensinando aos clientes a cuidarem e pintarem o cabelo em casa, “com a tonalidade certa”, por meio de teleconferências, outros estabelecimentos revendem produtos e orientam a aplicação. “Alguns salões conhecem seus clientes e sabem que descolorante, xampu, condicionador ou creme precisam”, salienta.

Salão de beleza: novos custos e biossegurança

Além de não poder retomar em 100% os atendimentos, os salões de beleza terão novos custos – como a disponibilização de equipamentos de proteção individual (EPI) para os parceiros, álcool em gel, e a aquisição de tapetes sanitizantes e até termômetros a laser.

Para ajudar a retomada segura das atividades, o Sebrae produziu uma lista de orientações de biossegurança para o segmento de beleza. Há dicas desde o “agendamento consciente”, para evitar aglomerações, até o cuidado com higienização para proteger a saúde de quem trabalha no estabelecimento e dos clientes que vão cuidar da aparência e da autoestima.

Todo o segmento da beleza no Brasil, que inclui os salões, lojas, indústria de produtos cosméticos, tem cerca de 1,2 milhão de empresas formais e 4 milhões de pessoas ocupadas – não necessariamente empregadas com carteira de trabalho.

Em 2018, apenas a indústria de cosméticos, perfumaria e higiene faturou R$ 109 bilhões no Brasil, o que coloca o país no quatro lugar no consumo global. Nesse caso, a vaidade é uma virtude.

Leia mais:  Plantão da camisola? Como fugir do pijama no home office
publicidade

Moda e Beleza

Os novos tratamentos que fazem bem para a pele com probióticos

Publicado

Todos os anos é a mesma história: quando chega o inverno e as temperaturas são mais frias, a pele é posta à prova. Secura, desequilíbrios, vermelhidão, perda de brilho, coceira, aperto … No verão, a mesma observação: as crises são bem diferentes, mas é sempre a pele que é a primeira a ser atingida. Nos últimos meses, esses fenômenos recorrentes e naturais foram ainda mais acentuados pelo uso de máscara ou mesmo pelo estresse: ataques adicionais à pele, que parece ter dificuldade em se recuperar. Felizmente, alguns segredos de beleza podem nos ajudar a remediar isso … Você já deve ter conhecido os probióticos por seus benefícios comprovados em nossa flora intestinal, mas você sabia que eles também podem ser benéficos para nossa pele e assim integrar nosso cuidado diário? Neste artigo, fazemos um balanço desta nova geração de cosméticos que nos quer bem.

O que é a microbiota?

Cada um de nós tem, desde o nascimento, o que se chama de flora microbiana, ou seja, vários bilhões de microorganismos, bactérias, fungos, leveduras … que investem nosso corpo, tanto dentro como fora. Assim, nossa pele fica absolutamente coberta por bactérias, é a flora cutânea, também chamada de microbiota.

Se for do lado da flora intestinal, o conhecimento científico é particularmente avançado, no que diz respeito à pele, tantas possibilidades permanecem por explorar! De qualquer forma, uma coisa é certa: as dezenas de bilhões de bactérias que protegem nossa flora cutânea são tão importantes quanto aquelas que habitam nossos intestinos. Para uma pele sã, que irradie beleza ao longo do ano, é portanto imprescindível garantir o equilíbrio da microbiota, que aí está precisamente para a proteger de agressões, infecções, inflamações, envelhecimento precoce…

microbiota-cutanea-beneficios

Por que a flora da pele está desequilibrada?

Embora certos parâmetros – como idade, sexo ou genética – sejam conhecidos por influenciar o equilíbrio de nossa microbiota, sem poder fazer muito a respeito, outros elementos externos também são uma fonte de perturbação. Entre eles encontramos, por exemplo, o clima, a poluição, o estresse, o cansaço ou a temperatura corporal, mas também os ataques que “deliberadamente” aplicamos na pele. Entre os piores inimigos da nossa flora cutânea, está de fato o uso de produtos muito agressivos, que deterioram totalmente o equilíbrio da pele, sem separar as bactérias boas das más que ali se encontram. Dois constituintes principais da barreira cutânea são, portanto, impactados diretamente: o pH e o filme hidrolipídico da pele.

cosmeticos-com-probioticosCosméticos microbióticos, valem à pena?

Probióticos são microrganismos vivos, que anteriormente eram possíveis de ingerir na forma de suplementos alimentares, para ser tomado como uma cura (como se faria com vitaminas, por exemplo). Mas agora, recentemente, novas possibilidades estão disponíveis para nós. De fato, as marcas passaram a introduzir probióticos na formulação de alguns de seus produtos cosméticos, para uma ação cada vez mais estimulante e protetora do sistema imunológico da flora cutânea. Usá-los diariamente promove consideravelmente a diversidade microbiana da pele, fortalecendo a proliferação de bactérias boas. 

Os resultados assim obtidos prometem ser consideráveis: não só para pessoas com tendência a problemas de pele (eczema, acne, rosácea, ressecamento da pele, etc.), mas também para todos aqueles que desejam uma pele radiante de saúde e beleza.

Leia mais:  Jaqueta jeans oversized a peça que é tendência
Continue lendo

Moda e Beleza

Como fazer seu cabelo crescer mais rápido

Publicado

Esperar crescer o cabelo pode ser uma tarefa exaustiva. Mas antes de desistir e cortá-lo novamente, há algumas coisas que você pode fazer para maximizar a rapidez com que seus fios crescem. Como fazer seu cabelo crescer mais rápido? Aqui está o que os profissionais recomendam:

Como fazer seu cabelo crescer mais rápido

Saiba o que é o crescimento normal do seu cabelo

O cabelo cresce a uma taxa média de cerca de meia polegada por mês. Algumas pessoas têm cabelos que crescem mais rápido que a média e outros mais lentos. O crescimento do cabelo é complexo, com uma série de fatores que influenciam, incluindo hormônios, estresse, genética e envelhecimento. Isso significa que seu cabelo cresce a quantidades diferentes em momentos diferentes da sua vida. Por exemplo, durante a gravidez, seu crescimento acelera, graças a uma onda de estrogênio e progesterona, especialmente após o primeiro trimestre. Mas depois que você dá à luz, os níveis hormonais caem, geralmente levando à perda de cabelo pós-parto.

Evite danos e quebras.

Dano deve ser evitado se você estiver tentando crescer seu cabelo. Os cabelos danificados não crescerão tanto tempo, porque normalmente se quebram antes mesmo de ter a chance de crescer até o comprimento desejado. Esqueça as ferramentas quentes (secador, chapinha, babyliss…) o máximo possível e mantenha o cabelo bem hidratado com máscaras e tratamentos de condicionamento. Deixe os rabos de cavalo e coques por um tempinho também. Eles podem puxar os cabelos ao redor da linha da raiz, ao longo do tempo.

Como fazer seu cabelo crescer mais rápido: Suplementos (Gummy Hair, Iluminus Hair etc)

Quando se trata de aumentar o crescimento do cabelo, os suplementos podem não ser a pílula milagrosa que afirmam ser. Suplementos e vitaminas só podem ajudá-lo com o crescimento do cabelo se você realmente é deficiente desses nutrientes. Seu corpo só pode ingerir uma certa quantidade de nutrientes e, uma vez que essas necessidades sejam atendidas, qualquer coisa extra simplesmente se torna desperdício.

Portanto, se você já é saudável e consome alimentos ricos em nutrientes diariamente, não verá muitos benefícios com vitaminas e suplementos extras. Moral da história: se você sente que pode ser deficiente ou estar com uma dieta desequilibrada, não faz mal tomar uma vitamina. As vitaminas e nutrientes mais importantes para cabelos saudáveis ​​são as vitaminas B, especificamente biotina, além de zinco e ferro.

Comer alimentos que melhoram a saúde do cabelo.

No caso do seu cabelo, o ditado é verdadeiro: você é o que você come. Em outras palavras, uma dieta saudável é igual a cabelos saudáveis. Se sua dieta está desequilibrada e há deficiências, o crescimento do cabelo pode sofrer. É melhor comer uma dieta bem equilibrada, com muitos vegetais folhosos, vegetais variados, grãos integrais, nozes e carnes magras. A carne e o marisco são uma grande fonte de zinco, e a biotina pode ser encontrada em ovos, carnes, nozes, abacate, batata doce e laticínios. Assim como os suplementos, eles não fazem seu cabelo crescer mais rápido do que o normal, mas ajudam a restaurá-lo. Se o seu crescimento for inferior há um desequilíbrio alimentar, estresse ou doença.

Como fazer seu cabelo crescer mais rápido: Faça o caminho certo.

Como e quando você lava o cabelo faz uma grande diferença. Seu couro cabeludo abriga seus folículos capilares, os minúsculos órgãos que fazem seus cabelos crescem. Um couro cabeludo inflamado, irritado ou danificado pode atrapalhar a sinalização nos folículos e, por sua vez, alterar a saúde do ciclo capilar e potencialmente levar à redução do crescimento e / ou disfunção do ciclo capilar.

Então, o que causa inflamação? O shampoo a seco é um dos principais culpados, junto com outros produtos do mesmo tipo. Se você usa regularmente shampoo a seco como substituto de uma lavagem real, obterá acúmulo de silicones de condicionadores, sprays de cabelo e produtos de modelagem. É importante limpar regularmente com produtos de limpeza suaves e sem sulfato para manter o couro cabeludo em boa saúde. Ingredientes anti-inflamatórios adicionados, como óleo de alecrim e ácido salicílico do salgueiro, podem atenuar os processos inflamatórios. Como regra, você deve limpar duas vezes por semana ou mais, dependendo do seu tipo de cabelo e couro cabeludo.

Condicionamento profundo

O condicionamento profundo é essencial para evitar quebras e pontas duplas, portanto, faça isso uma vez por semana. Procure ingredientes para a construção e reparação de cabelos, como queratina hidrolisada e proteína de trigo, bem como óleos hidratantes naturais, como baobá e linhaça.

Evite silicones (procure dimeticona no rótulo), porque, embora eles façam com que seu cabelo pareça brilhante, eles realmente o revestem, levando a acumulações ao longo do tempo que podem impedir a penetração de umidade, tornando os cabelos mais quebradiços e propensos a quebrar.

Para maximizar as vantagens, use um condicionador profundo que possa ser deixado durante a noite. Se você colorir, tratar quimicamente, aquecer seu cabelo regularmente ou tomar muito sol, as fibras capilares são mais fracas, portanto, será necessário um TLC extra. O cabelo hidratado é mais elástico e, portanto, mais protegido e menos propenso a quebrar. Infundir seu cabelo com muita umidade ajudará a mantê-lo longo e forte.

Corte o cabelo?

Nós vamos acabar com esse mito agora – cortar o cabelo na verdade não faz o cabelo crescer mais rápido, mas cortes regulares ajudam a manter o crescimento. Os becos sem saída fazem o cabelo parecer mais curto, para quem quer que ele seja mais comprido, aparar as pontas regularmente é sempre uma boa ideia.

Como fazer seu cabelo crescer mais rápido: Penteie sabiamente.

O cabelo molhado é o cabelo mais vulnerável; portanto, tenha cuidado ao lidar com ele. Para evitar quebras, tente não escovar os cabelos quando estiver molhado. Em vez disso, desembaraçar o cabelo antes de tomar um banho com um pente largo e escovar novamente quando estiver pelo menos parcialmente seco. As ferramentas certas também podem ajudar. Para iniciantes, invista em uma boa escova desembaraçadora com cerdas almofadadas feitas com ingredientes naturais, como cerdas de madeira e javali, que são mais suaves em seus fios.

Mude sua fronha.

Você se sentirá uma princesa – e terá o cabelo de uma – quando dormir em uma fronha de seda. A seda não pega e puxa seu cabelo, além de não retirar a umidade como o algodão. Da mesma forma, elásticos de cabelo de baixa qualidade também podem danificar o cabelo. Procure por laços de plástico em espiral, sem costuras, e evite grampos de metal que possam prender e quebrar os cabelos.

Leia mais:  Modelo japonesa ensina a fazer máscaras usando sutiãs
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana