conecte-se conosco


Política e Governo

Crédito emergencial para empresas prejudicadas pelas chuvas

Publicado

O Governo do Estado, por meio do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), lançou o Fundo Reconstrução ES com linhas de crédito para apoiar a recuperação da atividade econômica nos municípios que decretaram Situação de Emergência ou Calamidade Pública por causa das chuvas de janeiro.

O Fundo Recuperação ES oferta recursos financeiros com condições especiais de juros e prazos com o objetivo de apoiar o pequeno empresário a recuperar instalações afetadas pelas chuvas e enchentes, além de adquirir mercadorias e capital de giro, recurso necessário a dar continuidade do funcionamento da sua empresa.

O diretor-presidente do Bandes, Maurício Cézar Duque, destaca que o Bandes está atento às demandas sociais dos municípios e em constante diálogo para atender às necessidades dos empreendedores.

“O Bandes tem um papel social importante no fomento às atividades produtivas. Neste momento precisamos disponibilizar o apoio necessário aos empreendedores de todos os setores produtivos o acesso mais fácil ao crédito, para que possam retomar as suas atividades”, afirma.

O crédito será liberado de acordo com a capacidade de pagamento de cada empresário. O empreendimento deve estar localizado em área do município em situação de emergência ou calamidade pública. A condição de empreendimento afetado deverá ser atestada por laudo do corpo de bombeiros ou da defesa civil ou por meio de visita do técnico responsável pela operação.

Linha Fundo Reconstrução ES 
Direcionada às empresas e empreendedores que sofreram perdas em decorrência das fortes chuvas e enchentes ocorridas no Espírito Santo, em janeiro de 2020.

Condições operacionais:  

  • Valor do financiado: conforme capacidade de contratação da empresa 
  • Documentação: comprovações como boletim do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil ou órgão público do município. 
  • Liberação de recursos em até 15 dias úteis, por formulário simplificado 
  • Isenção de taxa de cadastro e análise 
  • Taxa: Selic (4,50% ao ano) 
  • Carência: até 12 meses
  • Prazo de pagamento: até 60 meses

Leia mais:  Freitas cobra do Prefeito a Guarda Cidadã e o GGIM em São Mateus: ‘O crime toma conta da Cidade’
publicidade

Política e Governo

R$ 445 mil direcionados por Majeski para reforçar trabalhos em hospitais

Publicado

Dos R$ 445 mil direcionados pelo deputado estadual Sergio Majeski (PSB), por intermédio de emendas parlamentares, para reforçar os trabalhos em 11 instituições com atuação na saúde pública do Espírito Santo em 2021, R$ 330 mil estão com os termos de fomento assinados entre o Governo do Estado e a instituição beneficiada com o repasse do recurso.

São R$ 180 mil para o Hospital Concórdia (Santa Maria de Jetibá), R$ 30 mil para o Hospital Rio Doce (Linhares), R$ 30 mil para a Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Vitória), R$ 30 mil para o Hospital Santa Casa (Vitória), R$ 25 mil para o Hospital Santa Casa (Cachoeiro de Itapemirim), R$ 25 mil para o Hospital Infantil (Cachoeiro de Itapemirim) e R$ 10 mil para Fundação Clínica Carmem Lúcia (Vila Velha).

“Mesclamos o direcionamento dos recursos com as emendas para contemplar instituições que oferecem serviços relevantes à sociedade. Sempre é importante lembrar que o dinheiro é público, do próprio cidadão. Além dos hospitais, também estão em nossa prioridade escolas, Apaes e Pestalozzis, por exemplo. Indicamos o repasse e rotineiramente vamos às instituições para verificar as estruturas e conferir o atendimento que é ofertado às pessoas”, destaca Majeski.

Para efetivar na totalidade os recursos direcionados pelo deputado Majeski às instituições que oferecem serviços em saúde, falta o Governo do Estado assinar os termos de fomento para o repasse de R$ 115 mil aos hospitais Padre Máximo (Venda Nova do Imigrante), Madre Regina Protmann (Santa Teresa), Nossa Senhora da Penha (Santa Leopoldina) e São Brás (Itarana).

Leia mais:  Partido Verde defende nova postura política nas próximas eleições
Continue lendo

Política e Governo

Secult debate participação na 4ª Conferência Nacional de Cultura

Publicado

A Secretaria da Cultura (Secult) já está participando das articulações para a realização da 4ª Conferência Nacional de Cultura, com previsão para ser realizada em dezembro de 2022. As etapas municipais e estaduais devem ocorrer entre fevereiro e junho do próximo ano, e as discussões vão girar em torno de atualizações do plano nacional de cultura e os rumos do setor no pós-pandemia.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura reuniu-se com a presidente do Fórum Nacional de Secretários e Gestores de Cultura das Capitais e Municípios Associados, Ana Cristina de Castro, em Curitiba, para tratar da participação dos dois fóruns na organização da 4ª Conferência Nacional de Cultura. Ana Castro é presidente da Fundação Cultural de Curitiba, no Paraná, que tem status de secretaria.

Durante a reunião, os presidentes conversaram com o secretário nacional da Economia Criativa e Diversidade Cultural, Aldo Valentim, visando a acertar detalhes da composição da 1ª Câmara Temática para a Conferência Nacional, da qual Fabricio Noronha será titular e Ana Castro suplente.

Ambos participam na condição de representantes do poder público e seus nomes serão ratificados na próxima reunião plenária do Conselho Nacional de Políticas Culturais, prevista para ser realizada nesta quarta-feira (1º).

A Conferência Nacional de Cultura reunirá, como nos anos anteriores, agentes culturais de todo o Brasil para debates das políticas culturais. Nas três edições anteriores, a conferência chegou a ter representantes de 26 estados.

Leia mais:  Aderes vai ofertar 275 vagas em cursos de qualificação para mulheres
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana