conecte-se conosco


Política e Governo

Deputado questiona presidente da Rodosol sobre novas formas de pagamento do pedágio

Publicado

Geraldo Dadalto, presidente da Rodosol, concessionária da Rodovia do Sol e da Terceira Ponte, participou hoje (30) da reunião da Comissão de Assistência Social da Assembleia Legislativa e foi indagado pelo deputado Bruno Lamas (PSB) sobre o porquê da concessionária só aceitar dinheiro em espécie para o pagamento do pedágio, já que, com o avanço da tecnologia, outras praças já permitem o uso dos cartões de crédito e débito, além de aplicativos.

Bruno, que foi autor do pedido da reunião com o tema: “Ações com o terceiro setor” e tem um projeto de lei tramitando na Casa ampliando as formas de pagar o pedágio nas rodovias capixabas, questionou:

“Se existem cartões de crédito e débito, além de aplicativos, por que só é permitido o pagamento em dinheiro?”

O presidente da Rodosol justificou que o uso de cartão de crédito na Terceira Ponte é muito demorado e complexo, o que, segundo ele, causaria congestionamento, prejudicando os usuários.

“Uma cobrança no cartão demora entre 40 segundos e um minuto, enquanto em dinheiro é de 8 segundos. Ou seja, no cartão de crédito, o tempo é cinco vezes maior. Isso provocaria um congestionamento muito grande”, justificou Dadalto.

Ele admitiu, porém, que várias praças de estradas rurais e rodovias já usam outras formas de pagamento e que, como há demanda, o assunto está sob análise pela concessionária.

“Estamos consolidando isso com a empresa que desenvolve o sistema e as que trabalham com cartão de crédito. Num futuro próximo, faremos. Espero que seja rápido”, declarou o presidente da Rodosol.

Bruno insistiu: “O que acontece com quem chega ao guichê e está sem dinheiro, algo que pode ocorrer?”

“A orientação é o retorno da pessoa. Sem recurso, ela volta porque não temos como ‘controlar’ a pessoa. Como vamos receber? E, com a prestação do serviço, a contrapartida é o pagamento da tarifa. Então, o usuário é retornado. Até por isso, estamos buscando outras formas de pagamento”, declarou Dadalto.

Bruno destacou que isso causa constrangimento ao cidadão e que atualmente há o pagamento por aproximação, mais eficiente e com maior controle de arrecadação. As intervenções do parlamentar levaram Marcos Garcia (PV), que preside a comissão, a também questionar.

“É muito constrangedor para um motorista que vem ao Estado para visitar um parente, que está com a família, criança no carro, que já teve outras opções de pagar o pedágio em outras praças, só poder pagar em dinheiro aqui no Estado, ter de voltar 40 quilômetros para procurar um caixa eletrônico”, afirmou Garcia, cobrando providências.

Hércules Silveira (MDB), por sua vez, defendeu que, ao fazer o usuário voltar, a Rodosol também sai perdendo, uma vez que o motorista vai circular duas vezes sem pagar.

A presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ES), Clenir Sani Avanza, também participou da reunião.

Ela apresentou um histórico e exemplificou iniciativas realizadas por associações do terceiro setor, como o trabalho de enfrentamento a todos os tipos de câncer, seja no tratamento ou no acolhimento, redução da mortalidade infantil e cuidados com pessoas com doenças como Aids e enfermidades permanentes.

Leia mais:  Estado inicia vacinação dos trabalhadores da assistência social e do Conselho Tutelar
publicidade

Política e Governo

Governador anuncia expansão das obras de pavimentação da ES-388 em Vila Velha

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou, neste sábado (31), a publicação do edital do segundo trecho das obras de pavimentação da Rodovia ES-388, em Vila Velha. Será contemplado o trecho que vai do entroncamento da ES-060 na Barra do Jucu até o bairro Santa Paula II, com extensão total de 5,2 quilômetros. Casagrande também visitou as obras de pavimentação já em andamento na rodovia no trecho entre Xuri, em Vila Velha, e a BR-101 em Amarelos, em Guarapari.


A obra está sendo executada pelo Departamento de Edificações e de Rodovias (DER-ES). Estão sendo implantadas pista dupla e simples no trecho de 17,5 quilômetros da via que liga duas importantes zonas rurais da Grande Vitória, com destaque também para o turismo.


“Com a ES-388, uma nova Vila Velha vai surgir para essa região. A rodovia será importante ainda para os municípios de Viana e Guarapari, sendo uma ligação da Rodovia do Sol até a BR-101, onde teremos uma ferrovia que vai até o sul do Estado. Quando melhoramos a infraestrutura de uma cidade e do Estado, melhoramos a qualidade de vida da população, gerando emprego e renda para as famílias. Com essas ações reduzimos a desigualdade que hoje assola o nosso País. Daqui a alguns meses voltaremos para conferir de perto a mudança na realidade dos moradores”, afirmou o governador Casagrande.

O diretor-presidente do DER-ES, Luiz César Maretto Coura, explicou que as obras da ES-388 estão sendo realizadas em duas partes. “O trecho rural já está bem encaminhado e, agora, publicaremos o edital para a pavimentação do trecho urbano que vai garantir à população trafegar por uma via mais segura e confortável”, comentou.

O prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo, falou sobre a importância das obras para o município. “A Região 5 é a menina dos olhos da nossa administração e o governador está trazendo muito desenvolvimento para esse local. Com a ES-388 teremos mais empregos e consequentemente, mais renda. Vamos capacitar as pessoas dessa região para que as empresas que vierem a se instalar aqui possam contratar os moradores locais”, anunciou.

A vice-governadora Jacqueline Moraes lembrou a parceria do Governo do Estado com os municípios. “Vou repetir uma frase da Bíblia: ‘Quem semeia justiça, colhe o fruto do amor’. É isso que estamos fazendo, olhando com amor e com carinho porque o nosso governador Renato Casagrande decidiu semear a justiça em sua caminhada por todo o Espírito Santo. Assim vamos colhendo resultados positivos. E que Deus continue abençoando as nossas vidas”, frisou.

Também participaram da solenidade, os deputados estaduais Rafael Favatto e Dr. Hércules; o diretor presidente da Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), Carlos Aurélio Linhalis, o Cael; além de vereadores e lideranças da região.

Leia mais:  MP pede afastamento de vereadores de Colatina
Continue lendo

Política e Governo

Prefeito de Barra de São Francisco vai coordenar movimento de apoio à reeleição de governador

Publicado

Dando prosseguimento à intenção manifestada no dia seguinte à sua eleição em novembro passado, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) anunciou na noite desta quinta-feira (29) que vai coordenar um movimento político na região Norte do Estado em apoio à reeleição do governador Renato Casagrande (PSB) em 2022.

O atual chefe do Executivo de Barra de São Francisco apoio à candidatura do socialista em 2014, quando não se reelegeu, e em 2018 e chegou a ser líder do governo na Assembleia Legislativa, como deputado estadual, em 2019. “Esse movimento é de grupo e não um movimento pessoal.

O governador tem apoiado muito a nossa região e vamos trabalhar juntos para que isso se amplie ainda mais. Vamos começar reunindo vereadores e lideranças da região Noroeste, em Barra de São Francisco, para lançarmos um manifesto conjunto de apoio, mas também para discutir participação no Governo e garantir aporte de recursos públicos na nossa região”, disse Enivaldo.

Em 2014, o governador Renato Casagrande, como candidato, venceu a disputa em apenas sete municípios: na Grande Vitória, em Castelo, onde nasceu, e na região Noroeste, em Alto Rio Novo, Barra de São Francisco e Ecoporanga, graças à liderança de Enivaldo.

Já em 2018, com Enivaldo deputado e candidato à reeleição, Renato Casagrande teve uma grande vantagem de votos na região Noroeste, consolidando a influência do atual prefeito de Barra de São Francisco, cidade onde o socialista teve 72% dos votos.

Para Enivaldo, “o governador Renato Casagrande, além de prestigiar o interior do Estado, demonstra competência na condução do Estado não apenas do ponto de vista financeiro, com equilíbrio fiscal e administrativo, sem deixar de investir em obras. E durante a pandemia demonstrou sua liderança, conduzindo a política no Estado com equilíbrio e bom senso, mantendo o controle da situação e ainda criando reserva para apoiar a retomada econômica”. E concluiu: “Hoje, o Espírito Santo tem um fundo de R$ 250 milhões para emprestar a custo baixíssimo para os pequenos empreendedores, enquanto São Paulo, com aquele tamanho todo, só disponibilizou R$ 100 milhões. Isso é resultado de capacidade de gestão e condução política”.

Leia mais:  Estado faz entrega de instrumentos musicais para entidade que promove ensino musical
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana