conecte-se conosco


Política Nacional

Deputados batem boca durante audiência com ministro da Justiça

Publicado

Vice-líder do governo, José Medeiros (PL-MT) interrompeu fala de deputada e gerou confusão; parlamentares trocaram ofensas

Durante uma audiência pública na quarta-feira (15) na Câmara dos Deputados com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, parlamentares da base do governo e da oposição promoveram uma confusão generalizada e trocaram ofensas com xingamentos.

Torres tinha sido convocado pela Câmara para prestar esclarecimentos sobre a morte de Genivaldo de Jesus Santos, asfixiado com spray de pimenta e gás lacrimogêneo por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) dentro de uma viatura, em Sergipe, no fim de maio.

A convocação, contudo, foi cancelada na terça-feira (14) pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e a sessão para ouvir Torres foi transformada em audiência pública. Alguns deputados, portanto, entenderam que o ministro não deveria tratar apenas da morte de Genivaldo.

Logo nos primeiros minutos da sessão, ao dirigir questionamentos a Torres, a deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ) fez comentários sobre o caso que envolve Genivaldo, mas também mencionou ao ministro o desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira, além de uma recente operação policial do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) na Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio de Janeiro, feita em conjunto com a PRF e a Polícia Federal, que terminou com a morte de 23 pessoas.

Leia mais:  TCE cobra de Lula Cabral devolução de R$ 88 milhões por prejuízos no Caboprev

Antes que a parlamentar concluísse o seu discurso, o vice-líder do governo na Câmara, José Medeiros (PL-MT), interrompeu a fala da deputada, dizendo que ela não poderia questionar Torres sobre outros assuntos que não a morte de Genivaldo. A atitude de Medeiros irritou outros deputados, que iniciaram uma discussão generalizada.

Um dos parlamentares que tentou defender Talíria foi Paulo Teixeira (PT-SP). Medeiros se desentendeu com o deputado e ameaçou agredir o petista. Ele chegou a avançar para cima do colega de Câmara e apontar o dedo na cara de Teixeira, mas foi contido por outros deputados.

A audiência pública com Torres aconteceu no plenário da Comissão de Direitos Humanos. Presidente do colegiado, Orlando Silva (PCdoB-SP) reprovou o comportamento de Medeiros e discutiu com o deputado. 

“Deputado, vossa excelência está exagerando. Vossa excelência está se excedendo. Vossa excelência está ferindo o regimento. Vossa excelência está, inclusive, quebrando o decoro ao não respeitar os seus colegas. Vossa excelência se aquiete, porque a reunião vai continuar”, ponderou Silva.

Medeiros passou, então, a debater com o presidente da comissão, que subiu o tom. “Deputado, respeite o seu colega da base do governo, que não está aqui para assistir a essa cena. Respeite a deputada Talíria. Vossa excelência não pode falar nada do que vossa excelência falou para ela agora. Respeite a deputada Talíria. Respeite-se, rapaz. Tenha postura de deputado”, esbravejou Silva.

Leia mais:  Ministro do STF anula condenação trabalhista bilionária imposta à Petrobras

O bate-boca durou pouco mais de cinco minutos. Após o tumulto, a sessão seguiu sem novas confusões. 

publicidade

Política Nacional

Mario Frias sofre infarto e é levado para UTI de hospital em Brasília

Publicado

Segundo boletim médico, o ex-secretário de Cultura está internado na UTI sem previsão de alta

O ex-secretário especial de Cultura Mario Frias foi internado na noite de segunda-feira (4), com quadro de “infarto agudo do miocárdio”. Frias divulgou um boletim médico nas redes sociais que informa que foi necessário que ele passasse por um cateterismo com retirada de trombos.

Ele está internado na UTI do Hospital Santa Lúcia, na Asa Sul, em Brasília. Não há previsão de alta. Por conta do estado de saúde, ele informou que cancelou a agenda dos próximos dias.

Frias tem 50 anos e já foi internado em outras ocasiões para passar por procedimentos no coração. Em 11 de dezembro de 2020, o ex-ator fez um cateterismo de emergência após sentir mal-estar. Ele precisou refazer o procedimento em maio de 2021.

O cateterismo cardíaco pode ser realizado para diagnosticar ou tratar doenças do coração. O procedimento é feito com a introdução de um catéter na artéria do braço ou da perna, até o coração.

Leia mais:  Políticos têm até abril para renunciar e concorrer nas eleições

Continue lendo

Política Nacional

Ministro do STJ vem o Espírito Santo na próxima sexta-feira (08)

Publicado

Sérgio Kukina participará palestra para membros do Poder Judiciário e público em geral, no TJES

Na próxima sexta-feira (08), o ministro Sérgio Kukina, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), estará no Estado para participar de uma palestra no Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES). Ele é o convidado da Escola da Magistratura (Emes), em evento que debaterá tópicos relevantes na jurisprudência da Corte superior.

Segundo informações da assessoria de imprensa do TJES, a palestra está marcada para acontecer das 10h às 12h, no Salão Nobre do Tribunal, e será aberta para integrantes do Poder Judiciário estadual e o público em geral.

O ministro

Kukina é ministro do STJ desde 2013. Atualmente, é presidente da 1ª Seção, membro da 1ª Turma e da Comissão de Regimento Interno. Graduado e mestre em Direito pela Universidade Católica do Paraná,  ele já atuou como promotor de Justiça e procurador de Justiça do estado do Paraná, além de ter sido ouvidor do STJ no período de 2020 a 2021.

Leia mais:  Políticos têm até abril para renunciar e concorrer nas eleições

Inscrição

As vagas para participar do evento são limitadas, de acordo com a capacidade do espaço. Inscrições para confirmação de presença na palestra: formulário.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana