conecte-se conosco


Segurança

Diretoria de Operações Táticas da Sejus comemora oito anos

Publicado

A Diretoria de Operações Táticas (DOT) da Secretaria da Justiça (Sejus) completou, nessa segunda-feira (10), oito anos de existência. Criada em maio de 2013, por meio da Lei Complementar nº 692, a Diretoria é responsável por gerenciar intervenções nas unidades prisionais em situações de crise, como forma de restaurar a ordem, além de realizar vistorias e ações preventivas de forma rotineira. Antes da DOT, esse trabalho era realizado pela Polícia Militar (PMES), por meio de tropas especializadas.

Composta por inspetores penitenciários efetivos, a DOT é composta por dois grupamentos especializados, sendo eles o Grupo de Intervenção Tática (GIT) e o Grupo de Operações com Cães (GOC). “Compete à Diretoria a coordenação organizada das ações de segurança e o aperfeiçoamento das ações no que tange ao comprometimento com o sistema prisional. Somos uma equipe preparada para o controle de distúrbios, que exige um treinamento e dedicação intensos. Para fazer parte da DOT, é necessária uma preparação que inclui conhecimentos teórico e prático. Nesse currículo, fazem parte técnicas de escolta, abordagem, intervenção, trabalho em equipe, atividade física, bem como noções de sobrevivência”, destaca o diretor da DOT, Vinicius Nogueira.

O secretário de Estado da Justiça, Marcello de Paiva Mello, ressalta o trabalho da DOT para atuar no sistema prisional. “As atividades realizadas pelos inspetores penitenciários que fazem parte da DOT requerem, além de técnica operacional, equilíbrio psicológico necessário para conter distúrbios nas unidades prisionais, restabelecendo-se a ordem sem violações de direitos. Cabe ressaltar também as ações preventivas realizadas pela tropa como forma de inibir práticas ilegais nas unidades”, destaca o secretário.

Para o subsecretário de Estado  para Assuntos do Sistema Penal, Alessandro Ferreira de Souza, a maior contribuição da DOT para o sistema prisional é a entrega de operações especiais com total preparo e segurança. “A DOT é composta por uma tropa especializada em intervenção que, aliada ao trabalho operacional realizado nas unidades, trouxe mais qualidade e controle das ações desenvolvidas. É uma tropa capacitada para agir em operações especiais e que realiza esse trabalho com maestria. A equipe é preparada e capacitada para controlar populações amotinadas com o menor efeito colateral possível. As ações de revista com cães farejadores também merecem destaque para o controle e prevenção de ilícitos no sistema prisional, bem como o apoio do GOC em operações policiais”, ressalta Souza.

Atualmente, 11 cães farejadores fazem parte do GOC. Inspetores penitenciários da DOT são os responsáveis pelo treinamento do time de cães. Os animais são empenhados em ocorrências nas unidades prisionais, tais como revistas nas galerias ou em ações de busca e captura. O treinamento dos cães inclui técnicas de adestramento, psicologia canina, módulos de cinotecnia e educação física para cães, além de brincadeiras e uma alimentação balanceada.

Com a criação da DOT, a Sejus reduziu a quase zero os acionamentos para a Polícia Militar em situações de crise.

Leia mais:  Polícia Militar apreende arma de fogo em São Gabriel da Palha
publicidade

Segurança

Após “noitada” em boate, empresário tenta fugir sem pagar a conta e acaba na delegacia

Publicado

Homem de 44 anos foi preso pela Polícia Militar. A confusão aconteceu em Vila Velha

A confusão começou durante a madrugada desta quinta-feira (10), em uma boate localizada no bairro Parque das Gaivotas, Vila Velha. O empresário, de 44 anos, foi detido pela Polícia Militar e levado na manhã de hoje para o DPJ do município.

Segundo os policiais que atenderam a ocorrência, o homem chegou ao estabelecimento com dois amigos. Na hora de ir embora, ao receber a conta, não aceitou fazer o pagamento. A PM informou ainda que o homem ficou agressivo, bateu a mão no balcão e deixou uma funcionária assustada. Mesmo com a presença de seguranças do local, ela acionou a polícia. 

Os amigos do empresário pagaram a conta e foram embora. Ainda assim, segundo os policiais, ele insistiu em dizer que não pagaria a consumação e tentou fugir do estabelecimento. Foi quando os militares deram voz de prisão. O homem resistiu e acabou detido.

Os policiais relataram também que homem estava alcoolizado e por conta da resistência a prisão, bateu com a cabeça no chão e precisou ser encaminhado ao hospital antes de ir para o DPJ. Os funcionários da boate estiveram hoje cedo na delegacia, porém preferiram não falar sobre o que aconteceu.

A Polícia Civil informou que o suspeito assinou um termo circunstanciado por outras fraudes e foi liberado após assumir o compromisso de comparecer em Juízo. A Casa de Entretenimento não quis se posicionar sobre o ocorrido e se limitou a dizer que o fato não foi de grande proporção. Nós não conseguimos fazer contato com o o homem que causou a confusão.

Leia mais:  Familiares reclamam que não têm notícias de detentos no Estado
Continue lendo

Segurança

Com apoio da cadela Kira, PM de Barra de São Francisco apreende drogas e dinheiro

Publicado

Durante patrulhamento tático, com apoio da cadela Kira, policiais do 11º BPM localizaram pontos utilizados por criminosos como esconderijos de entorpecentes.

Na ocasião foram apreendidos dois menores responsáveis pelo tráfico e encontrado 25 buchas de maconha, 15 pedras de crack e R$ 70,00 em dinheiro.

Os infratores e os materiais encontrados foram conduzidos para a 14º Delegacia Regional de Barra de São Francisco.

Leia mais:  Polícia Militar apreende arma de fogo em São Gabriel da Palha
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana