conecte-se conosco


Política Nacional

Eleição confirma formação inédita da Mesa Diretora com 3 mulheres

Publicado

Marília Arraes (PT-PE), Rose Modesto (PSB-MS) e Rosângela Gomes (Republicanos-RJ) ocupam, agora, cargos no comando da Câmara

Depois de desentendimentos seguidos de acordos, foi confirmada, no início desta tarde (03), a formação inédita de três mulheres na composição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. A informação foi antecipada pelo R7 Planalto nesta quarta-feira de manhã.

A deputada Marília Arraes (PT-PE), com 192 votos, ocupa, agora, o cargo de 2ª secretária; Rose Modesto (PSB-MS), com 398 votos, foi eleita a 3ª secretária; enquanto que Rosângela Gomes (Republicanos-RJ), que teve a preferência de 418 colegas, ficou com o cargo de 4ª secretária.

Rose conseguiu a vaga porque  porque o PSB cedeu a o seu posto, que seria ocupado por Marcelo Nilo (BA), para os tucanos.

A primeira secretária do biênio 2019-2020, Soraya Santos (PL-RJ), já comemorava a possibilidade da ampliação do número de mulheres na mesa da Casa na tarde desta terça (2). Em 2019, ela se tornou a primeira mulher a ocupar a 1ª Secretaria, um trabalho de articulação da bancada feminina da Casa.

No Senado não há mulheres na mesa diretora para este biênio, exceto na suplência.

Confirma a formação da Mesa Diretora, que ao lado do presidente Arthur Lira (PP-AL), eleito na terça, representará a Câmara dos Deputados no biênio 2021-2022:

1º Vice: PL, deputado Marcelo Ramos (AM), com 396 votos
2º Vice: PSD, deputados André de Paula (PE), com 270 votos
1º Secretário: PSL, deputados Luciano Bivar (PE), com 298 votos
2º Secretário: PT, deputada Marília Arraes (PE) com 192 votos
3º Secretário: PSB, deputada Rose Modesto (MS), com 398 votos
4º Secretário: Republicanos, deputada Rosângela Gomes (RJ), com 418 votos

Ao todo, 451 deputados votaram e para se eleger cada candidato precisava receber 227 votos. A votação foi encerrada às 12h38.

Os suplentes eleitos foram Eduardo Bismarck (PDT-CE) , Alexandre Leite (DEM-SP), Gilberto Nascimento (PSC-SP) e Cássio Andrade (PSB-PA).

Abertura do ano legislativo

A cerimônia de abertura do ano legislativo ocorrerá nesta quarta-feira (3), no Congresso Nacional. O ato está marcado para as 16h no Plenário da Câmara dos Deputados e será presidido presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que também é o presidente do Congresso.

O presidente Jair Bolsonaro, que apoiou a eleição do deputado federal Arthur Lira (PP-AL), para o cargo de presidente da Câmara, e de Rodrigo Pacheco ao comando do Senado, marcará presença.

Leia mais:  Após rejeição, novo parecer do voto impresso deve ser analisado
publicidade

Política Nacional

Ministro no Estado: Rose acerta vinda do ministro Tarcísio de Freitas ao ES no dia 28

Publicado

Segundo a senadora capixaba, será uma visita de trabalho, com muitos benefícios para o estado, como a ferrovia até o Porto Central

A oficialização da obra de duplicação de 22 quilômetros da BR-101 entre Guarapari e Anchieta será uma das medidas a serem anunciadas pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em visita ao Espírito Santo, no próximo dia 28, quinta-feira. A viagem foi acertada em audiência no Ministério com a senadora Rose de Freitas (MDB-ES).

“Será uma visita de trabalho, com muitos benefícios para o Estado”, anunciou Rose. Um outro item da agenda capixaba de Tarcísio de Freitas discutido na audiência será a entrega, pela TPK Logística, dona do projeto do Porto Central, do pedido de autorização para a construção da ferrovia EF-118 até o complexo industrial portuário, no município de Presidente Kennedy.

A senadora acertou também que o ministro da Infraestrutura discutirá com a prefeitura de Serra a entrega ao município do trecho da BR-101 que corta a cidade e será desafogado com a conclusão da obra do contorno Mestre Álvaro.

Novas regras – “O contorno Mestre Álvaro será um novo trecho da BR-101. Como na prática a rodovia sairá de dentro da cidade com o contorno, é preciso negociar com a prefeitura de Serra a municipalização desse trecho urbano”, explicou Tarcísio Gomes de Freitas.

Iniciada em abril de 2019 e com 45% do cronograma concluído, segundo o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), o maior projeto rodoviário atualmente em execução no Espirito Santo prevê uma rodovia duplicada de 20 quilômetros e vários viadutos desviando para fora da zona urbana de Serra o intenso tráfego da BR-101.  

Já a entrega ao ministro da Infraestrutura do pedido de autorização para a construção da ferrovia até o Porto Central será possível pela vigência de novas regras para o setor com a Medida Provisória 1065/2021. A MP permite a implantação de ferrovias por autorização simplificada, em substituição aos demorados e burocráticos leilões de concessão.

Tarcísio Gomes de Freitas informou à senadora Rose de Freitas que desde a edição da MP 1065/2021, em 30 de agosto último, o Ministério já recebeu 21 pedidos de autorização de construção de ferrovias, prevendo investimentos da ordem de R$ 90 bilhões. A solicitação da TPK Logística será a quinta somente no Espírito Santo, revelou ele.  

Sua visita ao Estado é um dos temas de nova reunião da bancada federal capixaba prevista para a tarde desta quarta-feira, 20, com o objetivo de discutir as emendas ao orçamento da União de 2022, cujo projeto de lei tramita na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), presidida por Rose de Freitas.

Leia mais:  Médicos e especialistas em saúde criticam uso político de vacinas
Continue lendo

Política Nacional

Governo federal pretende lançar bolsa-auxílio para caminhoneiros

Publicado

Ajuda financeira pretendida pela União serviria para custear parte do combustível usado pelos profissionais do setor

O presidente Jair Bolsonaro estuda, junto com a equipe econômica do governo, a concessão de uma bolsa-auxílio a caminhoneiros para que arquem com o custo do combustível. O chefe do Executivo falou sobre o assunto na inauguração do Canal do Agreste, em Pernambuco, nesta quinta-feira (21).

“Nós vamos ajudar os 750 mil caminhoneiros”, disse o presidente. Fontes ouvidas na cúpula do Executivo afirmam que o valor estudado gira em torno de R$ 400 a R$ 500 por profissional. A intenção é que o auxílio já seja pago a partir do mês de novembro.

Bolsonaro não deu detalhes do programa, mas alegou que o aumento do combustível, inclusive da gasolina, que afeta consumidores de todo o país, se deve a impostos aplicados por governadores.

Em um movimento grevista, caminhoneiros ameaçam parar em 1° de novembro. A categoria reclama do aumento do diesel e da defasagem na tabela do frete com a elevação dos custos de transporte dos insumos pelo território nacional.

Leia mais:  Ministro Onyx Lorenzoni discute ao vivo com âncora da CNN
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana