conecte-se conosco


Cidades

Empreendedorismo, turismo e qualidade do café são temas de encontro em São Rafael

Publicado

Linhares – No Encontro de Café de Qualidade realizado em Santa Cruz de Terra Alta, no distrito de São Rafael, na sexta-feira (1º), os produtores participaram de palestras com os temas empreendedorismo, qualidade da bebida e turismo local, importantes para o fomento e agregação de valor ao café. A ação é parte integrante do Linhares Coffee, o Programa Municipal Incentivo à Qualidade de Café da Prefeitura de Linhares.

O secretário de Agricultura de Linhares, Franco Fiorot, pontuou que desde 2017 o Município vem seguindo um planejamento, passo a passo, para levar melhorias para os produtores rurais, a exemplo da construção de caixas secas e de barragens, para aumentar e fortalecer a capacidade hídrica do município e melhorar a qualidade do solo e, também, os polos de fruticultura que foram implantados e que serão ampliados, e os resultados vem servindo de referência para outros estados brasileiros.

“Outra vertente que trabalhamos é a qualidade. Assim como o cacau está trilhando resultados importantes, fruto da dedicação dos produtores, e nossa contribuição tem sido dada nesse aspecto, a partir da evolução da qualidade e da verticalização da produção é possível maior rentabilidade ao agregar valor no mesmo pedaço de terra, além de atrair os jovens. Mais esse encontro veio para fomentar sobre qualidade, empreendedorismo, turismo e agregação de valor para as comunidades rurais”, frisou o secretário.

Empreendedorismo no café

A consultora especialista do Sebrae/ES, Daniela Burkhard, ministrou sobre “Empreendedorismo no café – como iniciar seu negócio de café torrado e moído?”. Daniela explicou que hoje existe uma grande oportunidade para qualquer pessoa empreender, principalmente com a tecnologia e, também, ultrapassar as barreiras da venda pelo atravessador, agregando valor naquilo que os produtores estão produzindo, ao criar produtos que tenham um diferencial maior no mercado.

Leia mais:  Findes firma convênio de benefícios para servidores da Polícia Civil 

“O mercado é muito aberto, hoje em dia não existem mais barreiras como antigamente, quando tinha quem produzia e quem comprava para manufaturar e vender. Com o advento da Internet, o mercado se expandiu, de forma que não tem como mensurar. O produtor tem condições de fazer desdobramentos do seu produto, haja visto que hoje o café pode estar como bebida e até como produto de comida. Não existem barreiras para o empreendedor criar algo que ele vai ter um rendimento maior que vender apenas na saca”, disse a especialista.

Turismo local

Carlos Alberto Altoé, produtor e torrefador de café do município de Castelo, explanou sobre “Agroturismo: como o café pode incrementar o turismo local?”. O produtor comentou que existe um público consumidor de cafés especiais que vem aumentando ano a ano. Se for feito um comparativo de consumo de café tradicional, há um registro no aumento de vendas de 3,5% a 4% ao ano e, quando se trata da linha dos cafés especiais esse percentual é de 15% a 17%, dados que mostram que existe um mercado promissor.

“Junto com isso, o produtor pode transformar a propriedade em uma parte turística, montando, por exemplo, uma cafeteria, a apresentação da propriedade, mostrando o processo do café, permitindo o consumidor conhecer como se comporta toda a cadeia produtiva, desde a produção até o processo final da torra. O primeiro passo para isso é o produtor entender como se faz café especial, o que se tem na propriedade que pode ser aproveitado e quais investimentos são necessários”, explicou Altoé.

Qualidade do café

O tema “Qualidade: como produzir cafés com qualidade superior?” foi ministrado pelo especialista em café / pesquisador do Incaper, José Altino Filho, que levou ao encontro garrafas com cafés para o produtor provar e entender sobre os problemas que são colocados na bebida, como a fumaça e o mofo, quando não são aplicadas as práticas corretas.

Leia mais:  Contratação rápida de crédito consignado está disponível no Aplicativo Banestes para servidores estaduais

“Desde 2017, o caminho de qualidade tem sido trilhado e a organização dos produtores têm promovido uma melhoria significativa na qualidade da bebida. O Município de Linhares tem um planejamento com metas que estão sendo alcançadas e a Secretaria de Agricultura tem novos projetos, com parceria do Incaper, para colocarmos em prática ainda este ano, como o treinamento de qualidade para o produtor sobre bebida e a reconhecer defeitos, por exemplo”, disse o pesquisador.

O diretor da Secretaria Municipal de Agricultura, o engenheiro agrônomo Rafael Breda Buffon, também palestrou sobre qualidade do café e apresentou ações realizadas e seus resultados alcançados pela prefeitura ao longo dos anos, com foco na produção de qualidade do café. Informou, também, sobre o 5º Concurso de Qualidade do Café Conilon de Linhares e da 6ª edição do Concurso de Qualidade de Amêndoas de Cacau que estão com inscrições abertas.

Participação na SIC

O produtor Lúcio Passamani, vencedor do Linhares Coffee 2021, acompanhou a neta, Ariadna Passamani Benicá, que esteve presente na Semana Internacional do Café (SIC), e falou sobre a experiência em participar da SIC, um dos prêmios recebidos no concurso. Passamani destacou que o concurso é um incentivo aos produtores e que os dias de campo e treinamentos levam ao produtor informações para melhoria da bebida para o consumidor e para a renda do produtor.

“Me ofereceram um valor muito bom na saca do café especial que venci o concurso devido a qualidade ser muito boa. Que mais iniciativas como estas sejam realizadas pela prefeitura”, disse o produtor, lembrando que participará mais uma vez no concurso.

publicidade

Cidades

Banestes lança laboratório próprio de inovação com foco no mercado capixaba

Publicado

Na tarde dessa quarta-feira (29), foi oficialmente lançado o hub de inovação do Banestes, chamado de Baneshub. O laboratório terá uma sede física, com instalações na Enseada do Sua, em Vitória, com capacidade para cerca de 90 pessoas trabalharem em diferentes projetos de inovação e também com espaço para realização de eventos, treinamentos, pílulas de inovação, dinâmicas, dentre outras atividades.

Recentemente, a área passou a integrar a diretoria de Tecnologia da instituição, vinculada à gerência de dados e de inovação, sob o comando do diretor Tasso Lugon. Desde então, o projeto de concretizar a existência de um laboratório de inovação próprio do Banestes pôde se concretizar.

O diretor-presidente do Banestes, Amarildo Casagrande, reforçou que esse é mais um importante marco na história de 85 anos do Banestes. “Pela primeira vez, o banco dos capixabas passa não só a integrar o ecossistema de inovação como também a ser uma referência, com a existência do seu próprio hub e desenvolvimento de atividades próprias que irão proporcionar a expansão dos negócios, novas parcerias com startups e fintechs, amplitude aos processos de digitalização, entre outras oportunidades. Nós temos trabalhado internamente em prol do fortalecimento da cultura de inovação, e o lançamento do Baneshub é fruto do trabalho de diversas pessoas e equipes que se conectaram, desde 2019, ao desafio proposto. Uma grande vitória para todo o time Banestes”, ressaltou.

Leia mais:  Palestra para engajar pessoas no trabalho é ofertada para empreendedores de MG e ES

O lançamento aconteceu com a realização de um evento de apresentação, na sede do hub de inovação de engenharia e construção capixaba, o Base27, que tem parceria firmada com o Banestes. Participaram do evento a diretoria do Sistema Financeiro Banestes, convidados e lideranças de áreas diversas do banco.

Durante a apresentação da nova iniciativa do banco, o diretor de Tecnologia, Tasso Lugon, destacou ainda que o objetivo não é exclusivo à digitalização, e sim, ao movimento de transformação digital com foco na melhoria da experiência do cliente. “A área de inovação, apesar de vinculada à diretoria de tecnologia do Banestes, não visa somente à transformação digital. Os meios digitais, com o avanço tecnológico, permitem que o Baneshub seja um ambiente que vai fomentar a inovação para toda a estrutura do banco, cooperando com o desenvolvimento e evolução de novos serviços e também com frentes de análise de dados, que irão garantir uma experiência ainda melhor aos clientes, que visam suas necessidades reais. A transformação digital faz parte desse processo, mas o centro da inovação permeia também o contato humano, as necessidades primordiais dos clientes, as facilidades e benefícios que podemos agregar ao dia a dia dos capixabas”, disse Lugon.

Leia mais:  Governo do Estado abre 26 mil vagas em cursos de qualificação profissional

Também realizaram apresentações a gerente de Dados e Inovação do Banestes, Camila Zacche, e Francisco Carvalho, um dos criadores do Base 27. Camila Zacche apresentou detalhes dos projetos e principais iniciativas que serão desenvolvidas com o início das atividades. “É importante olharmos para dentro, para incentivarmos a cultura de inovação, mas também é importante reforçarmos o nosso olhar para fora, para as necessidades dos clientes, com foco na transformação inovadora vinculada ao digital. A utilização de dados propicia tomadas de decisão que geram valor e, portanto, aperfeiçoamento do relacionamento com o cliente. Com isso, vamos desenvolver projetos como digitalização de documentos, desburocratização, faq inteligente, novos canais de comunicação interna com foco em inovação, e outros. Estamos inseridos no ecossistema de inovação e temos excelentes parceiros para o desenvolvimento das iniciativas”, enfatizou a gerente.

Continue lendo

Cidades

Banestes realiza nova edição do Feirão Acordo Fácil

Publicado

Começa nesta sexta-feira (1º) mais uma edição do Feirão Acordo Fácil Banestes. Os clientes terão acesso a descontos de até 100% em juros, correção e multa, além do parcelamento da dívida em até 120 meses. É a melhor condição para renegociação de dívidas da história da instituição.

A ação vai ocorrer com atendimento presencial nas agências e de forma on-line, pelo site Banestes. O cliente deve acessar o menu “Créditos” e escolher a opção “Renegociação de Dívidas”, ou clicar direto no link www.banestes.com.br/feiraoacordofacil. Após preencher o formulário, o usuário receberá retorno pelo telefone ou endereço de e-mail informado para negociação.

Podem solicitar a renegociação clientes pessoa física ou jurídica, com dívidas judicializadas ou não. O Banco se disponibiliza a avaliar a concessão de até 100% de desconto em todos os juros, correção e multa, além de definir um novo prazo de parcelamento da dívida, que pode chegar a 120 meses. É importante lembrar que os descontos são sempre maiores para quem decide pagar à vista.  

Leia mais:  Contratação rápida de crédito consignado está disponível no Aplicativo Banestes para servidores estaduais

Podem ser renegociados todos os produtos oferecidos pelo Banestes. Por exemplo, contratos de antecipação de Imposto de Renda, crédito pessoal, microcrédito, antecipação do 13º salário, cheque especial e cartão de crédito.

É necessário que a dívida não ultrapasse o valor de até R$ 500 mil para clientes pessoa física (PF) e R$ 1 milhão para clientes pessoa jurídica (PJ). Em ambos os casos, o atraso precisa ser superior a 60 dias. O Feirão Acordo Fácil vai até 30 de setembro.

Serviço:

Feirão Acordo Fácil Banestes

  • Período: de 1º de julho a 30 de setembro.
  • Públicos-alvo: pessoas físicas ou jurídicas, com dívidas judicializadas ou não, com valor de até R$ 500 mil para clientes PF e de até R$ 1 milhão para clientes PJ, e com atraso superior a 60 dias.
  • Benefício: condições diferenciadas de negociação, como até 100% de desconto em todos os juros, correção e multa, além de opções de parcelamento em até 120 meses.
  • Link para renegociação: www.banestes.com.br/feiraoacordofacil

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana