conecte-se conosco


Brasil

Empresa desenvolve tecido capaz de eliminar coronavírus por contato

Publicado

Em testes de laboratório, material com micropartículas de prata foi capaz de eliminar 99,9% da quantidade do vírus após dois minutos de contato

Pesquisadores da empresa paulista Nanox, apoiada pelo Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), desenvolveram um tecido com micropartículas de prata na superfície que demonstrou ser capaz de inativar o coronavírus SARS-CoV-2.

Em testes de laboratório, o material foi capaz de eliminar 99,9% da quantidade do vírus após dois minutos de contato.

O desenvolvimento do material teve a colaboração de pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), da Universitat Jaume I, da Espanha, e do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) – um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs).

“Já entramos com o pedido de depósito de patente da tecnologia e temos parcerias com duas tecelagens no Brasil que irão utilizá-la para a fabricação de máscaras de proteção e roupas hospitalares”, diz à Agência FAPESP Luiz Gustavo Pagotto Simões, diretor da Nanox.

O tecido é composto por uma mistura de poliéster e de algodão (polycotton) e contém dois tipos de micropartículas de prata impregnadas na superfície por meio de um processo de imersão, seguido de secagem e fixação, chamado pad-dry-cure.

A Nanox já fornecia para indústrias têxteis e de diversos outros segmentos essas micropartículas, que apresentam atividade antibacteriana e fungicida, e em tecidos evitam a proliferação de fungos e bactérias causadoras de maus odores.

Com o surgimento do novo coronavírus e a chegada da pandemia no Brasil, os pesquisadores da empresa tiveram a ideia de avaliar se esses materiais também eram capazes de inativar o SARS-CoV-2, uma vez que já havia sido demonstrado em trabalhos científicos a ação contra alguns tipos de vírus.

Para realizar os ensaios, a empresa se associou a pesquisadores do ICB-USP, que conseguiram logo no início da epidemia no Brasil isolar e cultivar em laboratório o SARS-CoV-2 obtido dos dois primeiros pacientes brasileiros diagnosticados com a doença no Hospital Israelita Albert Einstein (leia mais em agencia.fapesp.br/32692/).

Amostras de tecido com e sem micropartículas de prata incorporadas na superfície foram caracterizadas por pesquisadores da Universitat Jaume I e do CDMF por espectroscopia e colocadas em tubos contendo uma solução com grandes quantidades de SARS-CoV-2, crescidos em células.

As amostras foram mantidas em contato direto com os vírus em intervalos de tempo diferentes, de dois e cinco minutos, para avaliar a atividade antiviral.

Os experimentos foram feitos duas vezes, em dois dias diferentes e por dois grupos diferentes de pesquisadores, de modo que a análise dos resultados fosse feita de forma cega.

Os resultados das análises por quantificação do material genético viral por PCR indicaram que as amostras de tecido com diferentes micropartículas de prata incorporadas na superfície inativaram 99,9% das cópias do novo coronavírus presentes nas células após dois e cinco minutos de contato.  “A quantidade de vírus que colocamos nos tubos em contato com o tecido é muito superior à que uma máscara de proteção é exposta e, mesmo assim, o material foi capaz de eliminar o vírus com essa eficácia”, diz Lucio Freitas Junior, pesquisador do laboratório de biossegurança de nível 3 (NB3) do ICB-USP.

“É como se uma máscara de proteção feita com o tecido recebesse um balde de partículas contendo o vírus e ficasse encharcada”, comparou o pesquisador.

Além de testes para avaliação da atividade antiviral, antimicrobiana e fungicida, o material também passou por ensaios para avaliação do potencial alérgico, fotoirritante e fotossensível, para eliminar o risco de causar problemas dermatológicos.

Aplicação em outros materiais

A empresa pretende avaliar agora a duração do efeito antiviral das micropartículas no tecido. Em testes relacionados à propriedade bactericida, os materiais foram capazes de controlar fungos e bactérias em tecidos mesmo após 30 lavagens, afirma Simões.

“Como o material apresenta essa propriedade bactericida mesmo após 30 lavagens, provavelmente mantém a atividade antiviral por esse mesmo tempo”, estima.

De acordo com o pesquisador, as micropartículas podem ser aplicadas em qualquer tecido composto por uma mistura de fibras naturais e sintéticas. Além de tecidos, a empresa está testando agora a capacidade de inativação do novo coronavírus pelas micropartículas de prata incorporadas à superfície de outros materiais, como filmes plásticos e um polímero flexível, semelhante a uma borracha, que utilizou para desenvolver uma máscara de proteção contra o novo coronavírus em parceria com a fabricante de brinquedos Elka (leia mais em agencia.fapesp.br/32982/).

“O tecido foi o primeiro resultado da aplicação das micropartículas de prata para inativar o novo coronavírus. Mas, em breve, devemos ter vários outros”, afirma Simões.

Leia mais:  Bolsonaro sugere federalizar o território de Fernando de Noronha
publicidade

Brasil

Fundação Renova conclui 100% das condicionantes ambientais previstas para 2021

Publicado

A Fundação Renova concluiu todas as condicionantes ambientais que estavam previstas para 2021. Ao todo, foram 526 condicionantes cumpridas até dezembro do ano passado, o que permite que a reparação da bacia do rio Doce prossiga em todas as frentes de trabalho.

As condicionantes são uma série de compromissos estabelecidos pelos órgãos ambientais conforme previsto na legislação, de modo a minimizar ou compensar os impactos no meio ambiente decorrentes da execução de uma atividade, tornando-a mais sustentável. Para realizar ações que vão mudar um ambiente, seja no espaço urbano ou na natureza, é preciso a aprovação ou licença dos órgãos públicos.

“O trabalho da equipe de Licenciamento Ambiental é imprescindível para que as ações de fato aconteçam, pois apenas com a emissão de uma licença ambiental é possível iniciar quaisquer tipos de intervenções ambientais e as obras propriamente ditas.”

Carla Camilo de Campos, analista de Licenciamento Ambiental da Fundação Renova

A doação de caminhões, veículos e drones; a execução de obras de melhorias, reformas e adequações e a realização de estudos e as ações de gestão ambiental, como a distribuição de mudas e a revitalização de nascentes, são exemplos de condicionantes dos órgãos ambientais cumpridas pela Fundação Renova até o momento.

No município de Barra Longa (MG), por exemplo, foram distribuídas 250 mudas de espécies nativas e frutíferas para a população em dezembro de 2021, como condicionante compensatória pela intervenção em área de preservação permanente para a reconstrução do Parque de Exposições de Barra Longa.

Caminhões reforçam coleta seletiva

Em 2021, a Fundação Renova fez a entrega de três caminhões para reforçar a coleta seletiva em Mariana (MG). Doados em atendimento a uma das condicionantes do processo de licenciamento ambiental do reassentamento de Paracatu de Baixo, os veículos estão à disposição do Centro de Aproveitamento de Materiais Recicláveis (Camar), cooperativa responsável pela coleta e encaminhamento dos materiais para a reciclagem no município.

Cerca de R$ 940 mil foram investidos na aquisição e adaptação dos caminhões, atendendo a todas as normas vigentes do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Os veículos contam com plataforma traseira de 60 cm, sistema de amortecimento para proteger os trabalhadores durante a coleta, alças laterais e equipamento de áudio com saída externa para a comunicação com a comunidade. A previsão é que sejam transportadas, a cada viagem, aproximadamente, 14 toneladas de resíduos, como papéis, vidros, plásticos e metais.

“Com a entrega, a Fundação Renova contribui para a gestão de resíduos sólidos da região e com a expansão desse trabalho tão importante que agrega valor e sustentabilidade ao município”.

Flávia Barros, gerente de Licenciamento Ambiental da Fundação Renova

untitled image

untitled image

Também merece destaque a instrumentação de 28 poços tubulares em diversas propriedades rurais da bacia do rio Doce, com o objetivo de restabelecer as estruturas de captação de água para irrigação e dessedentação animal. Essa ação é uma condicionante para que a captação de água possa ser feita de forma regular, garantindo controle e mitigação de possíveis impactos sob o lençol freático. Outra iniciativa importante é o plantio de mais de 17 mil mudas em Governador Valadares, exigência para a implantação da adutora no município, que terá 38 km de extensão e vai levar água do rio Corrente Grande – captação alternativa ao rio Doce – até as Estações de Tratamento de Água, trazendo maior segurança hídrica para a cidade.

Leia mais:  Prazo de adesão ao Sistema Indenizatório é prorrogado em 11 localidades de MG e ES 
Continue lendo

Brasil

ArcelorMittal Tubarão lança Edital de Apoio a Associações de Moradores

Publicado

Serão ofertados aportes financeiros da empresa, que variam de R$ 15 a R$ 30 mil anuais, começando já em 2022

Associações de moradores localizadas no entorno da ArcelorMittal Tubarão poderão se inscrever, a partir de 17 de janeiro, para receber aporte financeiro da empresa, que varia de R$ 15 a R$ 30 mil anuais, já em 2022.

A iniciativa faz parte do Programa InterAção Comunidades e prevê o apoio a propostas que contribuam para a transformação econômica, social e desenvolvimento local das comunidades do município de Serra, em 14 bairros. São eles: Manguinhos, Bicanga, Balneário de Carapebus, Lagoa de Carapebus, Praia de Carapebus, Cidade Continental Setor Europa, Cidade Continental Setor América, Cidade Continental Setor África, Cidade Continental Setor Ásia, Cidade Continental Setor Oceania, Novo Horizonte, Jardim Limoeiro, São Diogo e São Geraldo.

Serão aceitos dois formatos de propostas (texto de livre escrita, que prevê apoio anual de até R$ 15 mil, e padronizado, com apoio anual de até R$ 30 mil). Para orientar os interessados em participar do Edital, será promovido um workshop no dia 15 de janeiro, com esclarecimento sobre esses dois formatos e todas as demais informações para cadastro das propostas.

As inscrições poderão ser feitas até 31 de janeiro.  A seleção das propostas será entre 01 e 15 de fevereiro, com divulgação dos resultados a partir de 21 de fevereiro e, na sequência, a assinatura do contrato.

Cronograma do Edital:

  • 15/01/2022 – Workshop: Orientações para cadastro de propostas
  • De 17/01/2022 a 31/01/2022 – Envio das propostas das Associações por e-mail
  • 01/02/2022 a 15/02/2022 – Seleção das propostas
  • A partir de 21/02/2022 – Divulgação dos resultados nos canais de comunicação da empresa
  • Assinatura de Contrato – Após a finalização da Regularização Jurídica

Linhas de atuação:

Desenvolvimento Comunitário: nesse conceito cabem propostas voltadas à geração de renda, profissionalização, geração de emprego, ampliação do turismo local. 

Educação: cabem propostas voltadas à educação em sentido amplo, ou seja, educação para cidadania/socialização, tais como atividades de apoio para educação formal e/ou atividades culturais ou de recreação: dança, música, reforço escolar, ações em prol do meio ambiente, etc.

Esporte: para propostas que se utilizem essencialmente de práticas de esporte e/ou atividades físicas tais como: artes marciais, futebol e outros esportes coletivos, ginástica, atletismo e outras práticas esportivas individuais, etc.

Leia mais:  Homem é preso suspeito de matar a mãe com nove facadas em Minas
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana