conecte-se conosco


Internacional

Empresa quer 300 brasileiros para trabalhar e repovoar cidade de Pedro Álvares Cabral

Publicado

Uma empresa portuguesa elaborou estratégia que procura minimizar dois problemas crônicos de Portugal: a falta de mão de obra e o esvaziamento do interior do país.

São estas as razões que levam a WIT Software a abrir 300 vagas para brasileiros e tentar direcionar as candidaturas para seu novo escritório no Centro de Portugal.

A filial fica em Belmonte, berço do navegador Pedro Álvares Cabral, que chegou ao Brasil em 1.500.

As vagas são para engenheiros de software e desenvolvedores. A empresa afirmou ao Portugal Giro que ajudará com todo o processo para a concessão do visto de residência tecnológico, o “tech visa”. 

Há 20 anos no mercado, a WIT também garante que negocia com o município de Belmonte uma série de apoios para tornar ainda mais atrativa a mudança dos funcionários e suas famílias. Os benefícios serão definidos esta semana. O salário depende do nível do candidato. 

Em relação ao governo, a WIT diz querer ajudar, sem contrapartida, as iniciativas da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) para repovoar a região. 

Belmonte tem pouco mais de seis mil habitantes. Há apenas 73 residentes estrangeiros, sendo 21 brasileiros. É um retrato fiel do problema demográfico português e europeu, que virou um gargalo na retomada econômica.

Caso o desequilíbrio demográfico não seja revertido, as previsões apontam que Portugal pode ter apenas metade da população em idade produtiva em 2.068.

O planejamento da WIT é ter 300 engenheiros até o final de 2025 em Belmonte, começando com a meta de contratar, no mínimo, 50 até o fim de 2022. 

Mas este objetivo inicial é porque o processo de imigração durante o pedido de autorização de residência tem um ritmo próprio de análise documental, diz a companhia. Se acelerar, a meta aumentará, assegura.

 Funcionários da WIT após uma reunião em Belmonte para ver o novo escritório

Funcionários da WIT após uma reunião em Belmonte para ver o novo escritório | Divulgação/WIT

Com dez brasileiros entre os 350 funcionários, a WIT quer ampliar a comunidade e recebeu cerca de 60 currículos, contratou duas pessoas e está na fase final de recrutamento de outros sete candidatos.

Os interessados podem procurar as vagas e começar o processo na página da empresa: https://www.wit-software.com/careers/. Ou enviar e-mail para [email protected] 

Na página de candidaturas, é possível concorrer às vagas nos outros escritórios da empresa em Coimbra, Porto, Aveiro, Leiria e Lisboa. Porém, somente em Belmonte o candidato terá benefícios extras (além daqueles habituais em contrato), como informou o diretor Luis Silva em e-mail.

— A empresa tem alguns benefícios especiais para os engenheiros que pretendam se instalar em Belmonte. Para quem quer viver em plena segurança, com qualidade de vida, e ao mesmo tempo trabalhar em tecnologias emergentes e em projetos de software para o resto do mundo, esta é uma oportunidade única — descreveu Silva.

Assim como outras empresas da área, a WIT tem muita dificuldade em contratar profissionais de tecnologia da informação. Decidiu apostar nos brasileiros, que tendem a uma rápida adaptação ao país e por serem referência no setor.

— Atualmente a empresa tem uma situação muito estável e perspectivas de elevado crescimento. Por esses motivos, pretende agora contratar 300 engenheiros do Brasil e convidá-los para virem viver em Portugal — relatou Silva.

Ao atuar na produção de programas de informática que se espalharam por 46 países, a empresa percebeu que os trabalhadores preferem flexibilidade e conexão à cultura e à comunidade do local onde atuam.

Desta maneira, montou um modelo híbrido de operação, onde o escritório virou mais um espaço de convívio, dando aos funcionários liberdade para trabalhar de casa em Portugal se preferirem.

Vagas disponíveis:

· Java Software Engineers

· React Native Software Engineers

· iOS Software Engineers

· Android Software Engineers

· DevOps Engineers

· Blockchain Engineers

Panorama da cidade de Belmonte, em Portugal

Panorama da cidade de Belmonte, em Portugal | Divulgação/WIT

Leia mais:  Raio mata 17 convidados e deixa 14 feridos em festa de casamento
publicidade

Internacional

Tsunami atinge Tonga após erupção de vulcão submarino

Publicado

Ondas de tsunami foram observadas nas ilhas de Tonga e Samoa Americana neste sábado (15) após a erupção de um vulcão submarino no Pacífico Sul. O vulcão explodiu em uma erupção violenta no sábado, enviando uma nuvem de cinzas e vapor de gás para o ar.

O vulcão Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai, localizado a 65 quilômetros da capital de Tonga, entrou em erupção pela primeira vez na sexta-feira (14), enviando uma nuvem de cinzas a 20 quilômetros no ar, de acordo com a Radio New Zealand (RNZ).

Uma segunda erupção ocorreu no sábado às 17h26, horário local, informou a RNZ. Imagens de satélite mostram uma enorme nuvem de cinzas e ondas de choque se espalhando a partir da erupção.

Ondas de tsunami de 83 centímetros foram observadas por medidores na capital tonganesa, e de 60 centímetros em Pago Pago, capital da Samoa Americana, segundo o Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico.

As ondas causadas pela erupção cruzaram a costa da capital de Tonga, Nuku’alofa, fluindo para estradas costeiras e inundando propriedades, de acordo com a RNZ.

Erupção de vulcão submarino foi registrada por um satélite

Erupção de vulcão submarino foi registrada por um satélite.

Além do alerta para tsunami, os Serviços Meteorológicos de Tonga emitiram alertas para chuvas fortes, inundações repentinas e ventos fortes em terras e águas costeiras.

A ilha vizinha de Fiji também emitiu um aviso público pedindo às pessoas que vivem em áreas costeiras baixas que “se movam para a segurança em antecipação às fortes correntes e ondas perigosas”.

Até o momento, nenhum alerta foi emitido para os territórias da Austrália e da Nova Zelândia, segundo a agência de monitoramento.

Um alerta anterior de tsunami emitido para a Samoa Americana chegou a ser cancelado, de acordo com o NWS Pacific Tsunami Warning Center. O vulcão estava ativo desde 20 de dezembro, mas foi declarado inativo em 11 de janeiro, segundo a RNZ.

Leia mais:  Portugal prolonga estado de emergência sanitária contra covid-19
Continue lendo

Internacional

Vídeo: Cidade argentina é invadida por milhões de besouros

Publicado

Onda de calor que atingiu o país levou os insetos a tomar conta de uma localidade na região central do país

A onda de calor que afeta a maior parte da Argentina desde a semana passada trouxe visitantes indesejados para a cidade de Santa Isabel, que fica a cerca de 860 km a oeste de Buenos Aires, na província de La Pampa, região central do país.

Milhões de besouros cascudos invadiram parques, casas, estacionamentos e prédios públicos na cidade. Apesar de a cena lembrar uma praga bíblica e de os insetos não serem a companhia mais agradável, eles não representam riscos para a saúde das pessoas.

Família encheu cinco caixas com os besouros que invadiram sua casa em Santa Isabel.

De acordo com o jornal local La Voz, é comum que os besouros saiam de suas tocas debaixo da terra nesta época do ano, para se reproduzirem. No entanto, o forte calor neste início de 2022 fez com que a população de insetos procurasse mais a cidade, que fica em uma região desértica.

Uma família precisou chamar a polícia para ajudar devido à invasão de besouros em sua casa. Os agentes ajudaram a retirar cinco caixas cheias de insetos, e as imagens viralizaram na internet. Veja no vídeo abaixo.

No Twitter, uma especialista em meteorologia da região, chamada Cindy Fernández, explicou que os insetos “tendem a se aglomerar nas cidades por causa da luz, e são irritantes e malcheirosos”.

“Para combatê-los, algumas cidades como Telén, Victorica e Carro Quemado desligaram a iluminação pública e acenderam tambores com fogo. Embora sejam completamente inofensivos, esses insetos pesados ​​colidem violentamente com tudo em seu caminho; por isso é recomendável cobrir o rosto e os olhos para evitar ferimentos por impacto”, alertou Fernández.

Em Santa Isabel, o problema é que uma estrada nacional atravessa a pequena cidade, e apagar a iluminação poderia ser perigoso tanto para motoristas quanto para pedestres.

As autoridades também alertaram a população para problemas com a grande quantidade de insetos, que podem causar danos a telhados, tampar calhas e quebrar lajes.

Leia mais:  Morre o príncipe Philip, militar que se adaptou ao papel de coadjuvante da rainha da Inglaterra
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana