conecte-se conosco


Cidades

Empresa têxtil de Colatina avança para a indústria 4.0 e se moderniza com apoio do Bandes

Publicado

A GB Lavanderia, considerada a mais moderna do País no tingimento de jeans, investe em maquinário.

A cadeia produtiva do setor têxtil é ampla e envolve uma variedade de indústrias, desde a produção e o beneficiamento de matéria-prima – algodão, lã e poliéster –, até o desenvolvimento de maquinário tecnológico, passando por produtos intermediários e vestuário. No tradicional polo capixaba do segmento, em Colatina, a empresa GB Lavanderia buscou recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) para investir e modernizar o maquinário.

Considerada a lavanderia mais moderna do País, a empresa está investindo R$ 600 mil na compra de equipamento específico para a lavagem, secagem e tingimento de jeans, visando à sustentabilidade do processo e reduzindo o tempo de produção, além dos custos de mão de obra e consumo de matéria-prima, sobretudo de produtos químicos e de água.

Visualização da imagemPara a modernização de seu parque industrial, a empresa buscou o apoio do banco de desenvolvimento capixaba nas linhas de indústria 4.0. A máquina adquirida pela GB Lavanderia com os recursos do Bandes, chamada de Sistema Wizard, é capaz de substituir a lavadora, centrífuga e secadora, proporcionando redução do consumo de água, da utilização de produtos químicos neste processo, do tempo de produção e da necessidade de mais espaço físico.

O presidente da empresa, Marco Aurélio Costa Britto, destaca o investimento para o planejamento estratégico. “A Wizard é uma máquina de lavar industrial, cujo sistema operacional não emprega água e não gera efluentes. Trata-se de um processo inédito no Brasil, que traz consigo inúmeros benefícios econômicos e ambientais, mudando o jeito de pensar tradicional do mercado de lavanderias industriais de beneficiamento de peças confeccionadas em jeans”, afirma.

Ainda segundo Britto, a prerrogativa do sistema de trabalhar, sem o emprego de água, gera uma economia expressiva desse recurso natural. “Além disso, há a redução de custo operacional, uma vez que os processos de lavagem tradicionais consomem de 40 a 60 litros de água por peça processada. Dessa forma, há uma economia de cerca de 3,6 milhões de litros de água em apenas um equipamento”, explica.

O empresário frisou que o investimento no maquinário traz benefícios econômicos e ambientais para a empresa e para todo o entorno da fabrica.  “Outro beneficio do sistema é não gerar efluentes, o que torna o processo ecologicamente sustentável não só pela economia de água, mas também pela redução do uso de produtos químicos necessários. Os processos de lavagem são realizados a frio, dispensando o uso de caldeira, equipamento hoje essencial às lavanderias que processam jeans. Este fator gera economia de insumos, como madeira, óleo ou energia elétrica, que precisam estar de acordo com os órgãos fiscalizadores. O sistema Wizard é inovador e está na vanguarda do que existe hoje em termos de sustentabilidade e de economia de recursos em equipamentos de lavanderia”, completa Marco Aurélio Brito.

A GB Lavanderia atua com alvejamento, tingimento e torção em fios, tecidos, artefatos têxteis e peças do vestuário. Há 17 anos no mercado de customização de jeans, a lavanderia se destaca no setor no âmbito tecnológico, com grande maquinário a laser, oferecendo aos clientes a mais alta tecnologia voltada à customização de jeans.

A empresa faz parte do Grupo GB, que engloba outra subsidiária, de customização, e começou a operar em 1984, com apenas três máquinas, atendendo a uma pequena confecção. Com a estruturação do modelo de negócio, tornou-se referência em customização de jeans no Espírito Santo. Nesse período, passou por duas grandes reformas, com a ampliação física e tecnológica nos anos 2000.

“A cadeia produtiva têxtil e de confecção é formada por segmentos industriais autônomos. No entanto, a interação entre eles é fundamental para a sua organização. Além disso, independentemente do modelo de negócios e do porte adotados, a cadeia produtiva tem interface com outros importantes segmentos, como a indústria química, dada a necessidade de insumos para diversos tipos de tratamento, desde as fibras até os bens acabados, e a indústria de bens de capital, tendo em vista as máquinas e equipamentos que perpassam toda essa dinâmica”, ressalta o diretor de Negócios do Bandes, Luiz Fernando Castro de Mello Leitão.

O apoio do Bandes, com linhas de crédito estruturadas ao setor de confecção têxtil e calçadas capixabas, faz parte do modelo de atendimento do banco, segmentado por setores de negócio, potencializando empreendimentos importantes para o Espírito Santo. “Esse modelo possibilita que empreendimentos estratégicos para o desenvolvimento regionalmente equilibrado tenham um suporte mais ágil e alinhado com a política de desenvolvimento do Governo do Estado”, acrescenta o diretor.

Leia mais:  Governador visita feira interestadual de artesanato em Guarapari
publicidade

Cidades

Abrigo de animais na Serra é interditado durante operação conjunta

Publicado

O abrigo interditado é mantido pelos pais da moradora de um apartamento localizado em Vila Velha, onde diversos animais foram encontrados mortos e em situações de maus tratos, em 08 de janeiro

Uma operação conjunta resgatou 34 animais e interditou um abrigo localizado no município da Serra, na manhã desta quarta-feira (20). A ação contou com a participação da Delegacia Especializada de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA),  CPI dos Maus Tratos da Assembleia Legislativa e Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV). 

A polícia foi até o local para cumprimento de mandado de busca e apreensão e  interdição do estabelecimento após uma investigação, ainda em andamento, sobre possível abandono e maus-tratos com os animais. 

O abrigo interditado é mantido pelos pais da moradora de um apartamento localizado em Vila Velha, onde diversos animais foram encontrados mortos e em situações de maus tratos, em 08 de janeiro. 

“O inquérito policial está em andamento. As suspeitas são de que os animais encontrados no apartamento teriam sido recolhidos pela mãe, dona do abrigo, e entregues à filha, para ajudar nos cuidados dos animais. O apartamento seria, então, uma extensão do abrigo. Tanto a moradora do apartamento quanto a mãe, faziam pedidos de doação de forma conjunta, o que reforça a suspeita de que a arrecadação e os cuidados eram comuns às duas”, afirmou o titular da DPMA, delegado Eduardo Passamani.

O local onde os animais estavam aparentava pouca salubridade. Apesar disso, os fiscais do CRMV informaram que os cães não apresentavam sinais de maus tratos. Os animais foram recolhidos pela equipe da CPI dos maus tratos, que os encaminhará para avaliação médica e lar adotivo provisório.

“Os donos da instituição também foram cientificados para a apresentação da filha, investigada pela DPMA, para que seja interrogada. Ela se encontra em local ignorado, sob alegação de tratamento médico. Eles também foram informados que estão proibidos de solicitar doações para o abrigo e devem retirar as páginas da entidade das redes sociais”, disse o delegado.

Leia mais:  Repasse de R$ 1,6 mi do Governo Federal à Prefeitura será para cobrir parte das perdas com receita
Continue lendo

Cidades

Jaguaré recebe primeira remessa de doses da Vacina contra COVID

Publicado

Quarta-feira, dia 20 de Janeiro de 2021, um dia histórico para a saúde pública de Jaguaré. A Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, recebeu a primeira remessa contendo 113 doses da Vacina contra a Covid-19. 


Seguindo as orientações do Governo do Estado, as primeiras 113 doses recebidas do imunizante produzido pela Sinovac/Instituto Butantan, foram entregues pela Regional Norte, e serão aplicadas em alguns profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate à Pandemia.
A Enfermeira Elaine Moreschi, da ESF Jirau, foi a primeira profissional à receber a dose do imunizante. A Vigilância Epidemiológica informou que a sequência da vacinação vai seguir alguns protocolos de distribuição.
De acordo com o Prefeito Marcos Guerra, a chegada da vacina representa a esperança de dias melhores: “o momento é de alegria, que Deus possa nos abençoar, e que em breve toda a população possa estar vacinada.”

Leia mais:  Governador visita feira interestadual de artesanato em Guarapari
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana