conecte-se conosco


Mundo Cristão

Entidades cristãs enviam carta ao STF pedindo retomada de cultos; AGU e PGR apoiam iniciativa

Publicado

Entidades cristãs se manifestaram através de uma carta aberta ao STF pedindo a restauração do direito à liberdade religiosa, prevista na Constituição Federal, e limitada por decretos de governadores e prefeitos.

A missiva dirigida aos ministros do STF é assinada também por juristas cristãos. O centro da manifestação é um pedido que a Corte reveja posicionamentos adotados por prefeitos e governos por meio de decretos diante do texto da Carta Magna, levando à retomada de celebrações religiosas coletivas de forma presencial, mas observando cuidados sanitários.

Um dos pontos questionados são os critérios adotados por mandatários de governos estaduais e prefeituras, já que o uso de transporte coletivo não foi restringido – e por outro lado, também não teve horários ampliados para reduzir a concentração dos passageiros –, apesar da alta concentração de pessoas por m², uma situação que não se repete nos templos.

Conforme informado pelo jornal Gazeta do Povo, os signatários da carta enfatizam que, tanto a Constituição quanto a Declaração Universal de Direitos Humanos asseguram o direito à liberdade religiosa, e lembram da importância da religião e interação nas comunidades religiosas para a sanidade mental de quem pratica a fé.

Os decretos de Pernambuco, que restringiu a realização de cultos no estado, e de São Paulo, onde o governador estabeleceu o funcionamento das igrejas como atividade essencial e, logo depois voltou atrás e determinou o fechamento dos templos, são citados no texto.

“Sendo assim, solicitamos, respeitosamente, que Vossas Excelências, revejam a posição de alguns governos estaduais e municipais, em relação a vedação da realização de cultos, missas e demais atividades religiosas de caráter coletivo”, dizem os signatários.

Pedido apoiado

O advogado-geral da União, pastor André Mendonça, e o procurador-geral da República, Augusto Aras, também se manifestaram favoravelmente ao pedido das entidades cristãs.

Mendonça e Aras pediram ao Supremo Tribunal Federal uma decisão liminar para liberar os cultos religiosos coletivos no país.

O AGU afirmou que, tendo em vista a proximidade da Páscoa, a Corte precisa rever os critérios “excessivos” de estados e municípios que impedirão a celebração da festa mais importante da fé cristã ao longo do ano, violando direitos fundamentais da população brasileira.

“Para os mais de 2 bilhões de fiéis que professam a fé cristã no mundo, a Páscoa é talvez a celebração mais importante de todas, unindo todos os segmentos do cristianismo, como o catolicismo romano, a ortodoxia oriental e o protestantismo, nas suas mais variadas vertentes. No Brasil, país em que cerca de 80% da população é católica ou evangélica, mesmo descontando-se a parcela não praticante, a importância religiosa da efeméride é indiscutível para milhões de brasileiros”, argumentou Mendonça.

De acordo com o jornal Valor, Aras se manifestou pedindo a suspensão imediata de decretos municipais e estaduais que impedem as atividades religiosas, já que estas “visam a proteger a saúde mental e espiritual da população brasileira para o enfrentamento de momento tão grave da epidemia”.

“A proibição de externalização de crença em cultos, missas ou demais atividades religiosas de caráter coletivo neste momento de especial significado religioso inflige maior sofrimento na população”, defendeu o procurador-geral.

Assinam a carta aberta das entidades cristãs enviada ao STF o Instituto Brasileiro de Direito e Religião – IBDR, GECL – Grupo de Estudos Constitucionais e Legislativos do IBDR, NEPC3 – Núcleo de Estudos em Política, Cidadania e Cosmovisão Cristã; VINACC – Visão Nacional para a Consciência Cristã; Ministério Fiel, Conselho de Pastores do Estado de São Paulo, Igreja da Trindade; Seminário Martin Bucer, Presbitário da Igreja Batista da Palavra; Igreja Presbiteriana Paulistana, Instituto Aliança de Linguística, Teologia e Humanidades (IALTH), ALIANÇA das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil, Igreja Vida com Cristo, Igreja Encontro das Águas, Igreja Anglicana no Brasil, Igreja Família 61, Igreja do Nazareno (Distrito Nordeste Central), Conselho de Pastores e Ministros Evangélicos de SJC/SP, Regenera Church Apostolic Ministry, Convenção Batista Nacional/PE, Igreja Episcopal Carismática, emplo Batista Bíblico de São José dos Campos-SP; Igreja Apostólica Batista Shekinah, FENASP/PE (Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política), Apostolado Educar Para o Céu, 3ª Região Administrativa da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil, APEP – Associação de Pastores Evangélicos da Paraíba, BETEL Brasileiro, IEADPB – Igreja Evangélica Assembleia de Deus na Paraíba, COMADEP – Convenção de Ministros da Assembleia de Deus na Paraíba, UMADEME – União de Ministros da Assembleia de Deus no Nordeste e OMERP – Ordem Dos Ministros Evangélicos da Região Metropolitana De Patos, Cetevap – Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba, ABCB – Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos, Igreja Batista da Fé, Conselho de Pastores de Guarulhos/SP, Comunidade Cristã de Barretos/SP, Comunidade Cristã de Barretos/SP, Conselho de Pastores de Americana/SP, Conselho de Pastores de Hortolândia/SP, Conselho de Pastores de Vinhedo/SP, Conselho de Pastores de Várzea Paulista/SP, Conselho de Pastores de Votuporanga/SP, entre outras.

Leia mais:  Dallagnol diz que cristãos podem combater cultura da corrupção no Brasil
publicidade

Mundo Cristão

Padre diz que “esquerdistas são anticristãos”, durante missa

Publicado

O pároco Pablo Henrique também é médico e apoiador confesso de Bolsonaro

O padre goiano, Pablo Henrique de Faria, de 43 anos, causou polêmica ao dizer em uma missa da Paróquia São Paulo VI, em Iporá, que os movimentos e militantes esquerdistas são “anticristãos”.

Faria é padre há apenas três anos, médico e apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro. A declaração foi feita com base em uma passagem bíblica que fala sobre os “lobos” que querem destruir a igreja. Para o religioso, os esquerdistas seriam como esses “lobos”.

“Nós estamos vivendo o momento mais dramático que eu já vi. Eu não poderia imaginar, há 10 anos, o que estamos vivendo hoje. É assustador. E que fique bem claro: movimentos esquerdistas são anticristãos. Se você é esquerdista, desses partidos, converta-te. Não é cristão, caramba! Não misture”, disse o padre.

Abordagem de assuntos polêmicos

Pablo não esconde os seus posicionamentos nas redes sociais. Pelo contrário, o pároco já é conhecido por abordar assuntos como o aborto, identidade de gênero,  e linguagem neutra, que para ele é uma estupidez, além de defender o voto impresso.

O padre também exorta que a esquerda está seduzindo os jovens e os usando para fortalecer as pautas anticristãs.

“Eles [os esquerdistas] agem o tempo inteiro para a imoralidade, para destruir a família, os valores cristãos. Os coitados dos homossexuais, usados de massas de manobra, criam todas essas manifestações contra a moral”, concluiu.

 

Leia mais:  “Vi a morte, mas Deus me curou”, diz pastor curado do coronavírus

Continue lendo

Mundo Cristão

O que fazer quando sua fé parece enfraquecer

Publicado

Descubra quatro maneiras de resistir a dúvida e aumentar a sua fé

Quem nunca passou por um momento de dúvida ou fraqueza?

Muitas vezes, é isso que acontece com a nossa fé.

Começamos a duvidar de tudo que acreditamos e ficamos fracos.

Mas como lidar com essa situação?

Descubra 4 maneiras para fortalecer a sua fé em Cristo:

1. Não tenha medo ou negue a sua incerteza

Isso mesmo, por mais que pareça estranho você não deve temer esse momento.

Porque a dúvida não significa que você não tem fé.

Contudo, ela é uma provação necessária para o crescimento espiritual.

Você pode ter vivido anos dentro da igreja, mas a dúvida vai aparecer.

Este momento, no entanto, é ideal para você aprofundar os seus conhecimentos.

Analogamente, muitas revelações podem vir depois de um período de luta.

Isto é, enquanto você está brigando no seu interior com a dúvida e a incerteza.

Deus te conhece, Ele sabe tudo que você está pensando.

Fale com Ele quando quiser, com certeza o Senhor irá te ajudar a encontrar uma solução.

Logo, depois desse momento cético, sua fé irá se fortalecer.

2. Converse com pessoas que têm comunhão com Deus

Não passe por esse momento de fraqueza sozinho.

Com certeza, você não está forte o suficiente para orar.

Por isso deixe alguém fazer isso por você.

Encontre alguém que possa interceder por sua vida.

Não se culpe, você é humano e passará por momentos como esse.

É lógico, que satanás se aproveita da nossa fraqueza.

Desse modo, é bom conversar com pessoas que possam segurar as pontas para você.

3. Deixe Deus trabalhar na sua dúvida

Por mais que pareça que Deus esqueceu de você, Ele não esqueceu.

É possível que neste momento sua fé esteja se fortalecendo.

Assim, apesar da dúvida, acredite que Deus está fazendo algo.

“Não perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim.” (João 14:1)

4. Vença o medo

O medo é uma armadilha para nos acovardar diante das dificuldades.

Igualmente, ele atrai coisas ruins para a nossa vida.

“O que eu temia veio sobre mim; o que eu receava me aconteceu.” (Jó 3:25)

O medo não é de Deus, e por vezes ele paralisa a nossa fé.

Assim, quando acontece algo ruim, deixamos a dúvida entrar no nosso coração.

Mas isso não é a vontade de Deus.

“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” (2 Timóteo 1:7)

Assim sendo, da mesma maneira que resistimos ao diabo também devemos resistir ao medo.

Leia mais:  STF derruba lei que obriga Bíblia em bibliotecas e escolas estaduais, no Amazonas
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana