conecte-se conosco


São Mateus

Entrevista: Eliezer Nardoto: É hora de resgatar o orgulho de ser mateense”

Publicado

Eliezer é pré-candidato a prefeito de São Mateus

Reconstruir não é tarefa fácil e nem é para qualquer um. É preciso conhecer e entender o contexto socioeconômico do município, preparar projetos que atendam às suas demandas e, como se tudo isso não bastasse, ainda precisa ter as qualidades de gestor, de homem com coragem e capacidade para enfrentar o desafio de resgatar o orgulho do município de São Mateus.

Para essa missão, o pré-candidato a prefeito de São Mateus Eliezer Nardoto (PRTB) afirma que está preparado para implantar uma nova gestão ligada aos anseios da população e que sua campanha será feita pelas famílias e não por cabos eleitorais contratados. Portanto, uma campanha sem Fundo Eleitoral, que é dinheiro público e distanciada da velha política na qual os eleitos, junto com seus patrocinadores, chegam ao término de seus mandatos bem melhores do que entraram, enquanto o município fica cada dia pior.

Eliezer coloca três diretrizes para o plano de governo que pretende apresentar na sua campanha: Resgate do orgulho do povo, Retomada do Desenvolvimento e Planejamento do futuro do município.

“O trabalho de resgate do Orgulho do povo começa pelo resgate da autoestima do servidor público municipal, que foi abandonado pelas últimas administrações. É preciso criar a Gerência de Recursos Humanos que envolva os servidores dentro dos objetivos da Administração, observando seus talentos, desempenhos, competências e suas motivações. Por isso eles precisam se sentir parceiros da Administração e não podem ser vistos apenas como um recurso qualquer que pode ser descartado”.

Para ele o mundo muda com muita velocidade e por isso “é necessário oferecer capacitação constante aos servidores, além de uma estrutura de trabalho adequada para os desafios de hoje, pois são eles que ativam toda a rede de serviços prestados ao povo”.

Eliezer enfatiza que é preciso pensar também num bom plano de carreira para que eles possam crescer dentro da Administração. “De preferência, os cargos comissionados devem ser preenchidos por servidores do município e pessoas de reconhecida capacidade técnica, que tenham compromisso com o nosso povo e o nosso município”.

Na música, no esporte e em vários outros aspectos de nossa cultura, ele lembra que São Mateus era destaque no cenário estadual. Que a praia de Guriri carece de infraestrutura para melhor atender os seus moradores, veranistas e turistas. Que o sítio histórico do Porto de São Mateus “é o maior conjunto de construções do período colonial e imperial do Estado, era muito visitado e hoje está em completo abandono”.

Ainda de acordo com o pré-candidato a prefeito de São Mateus, “é necessário urgentemente a implantação de um plano cultural de apoio à nossa cultura de raiz, aos nossos músicos, à Lira Mateense, à Escola de Samba, aos grupos folclóricos e tantas outras manifestações que estão completamente abandonadas, para que possam se reestruturar e, assim, explorarem todo o seu potencial”.

E acrescenta que o sítio histórico do Porto precisa ser resgatado novamente e “a nossa praia de Guriri, que ainda está na mesma situação de vinte anos atrás, precisa ter água de boa qualidade, redes de esgoto sanitário e pluvial e calçamento de ruas para se tornar a praia mais frequentada do Estado”.

Leia mais:  Nesta quarta-feira (22) tem vacinação contra Covid no Bairro Boa Vista e na zona rural de São Mateus

Outro setor que ele destaca e a ser visto com atenção é o esporte “que precisa ser incentivado e apoiado em todas as suas modalidades”.

Na política, preparar novas lideranças para se projetarem no cenário estadual e nacional, resgatando assim a importância do município como polo de influência política e cultural da região.

Um ponto crucial é o resgate da segurança em todo o município. A Segurança contará com recursos para dotar a cidade de monitoramento total na área urbana, nas principais rodovias que cortam o município, com cercos eletrônicos e uma arquitetura voltada para o aumento da segurança do cidadão como, por exemplo, uma melhor iluminação das ruas e ativos públicos. Inclusive as vilas e rodovias do interior para dar melhor proteção ao homem do campo. A Guarda Municipal será treinada e receberá todos os equipamentos necessários para contribuir com a segurança municipal.

A segunda diretriz é a Retomada do Desenvolvimento que só é possível com o estabelecimento de uma administração comprometida com a moralidade, a transparência e crescimento da economia do município. Para isso vamos aumentar a disponibilidade de recursos sendo obstinados em fazer mais, melhor e com menos. Precisamos ser rigorosos e buscarmos, incessantemente, a maior qualidade dos nossos investimentos e despesas. Tudo isso sem aumentar impostos, dando incentivo ao setor produtivo, simplificando processos e tornando o nosso município num parceiro de quem trabalha, empreende e produz. Temos de ser duros é no combate à corrupção que atrapalha a sociedade e não com quem gera desenvolvimento.

Precisamos atrair, apoiar e fortalecer investimentos como, por exemplo, o Petrocity, que tem, por sua natureza, o potencial para transformar a realidade de São Mateus.

Os investimentos públicos serão dirigidos para obras de infraestrutura urbana e no meio rural. As pequenas obras serão realizadas por pequenas empresas e profissionais moradores do local da obra e não por grandes empreiteiras que carregam o dinheiro de São Mateus.

A maior concentração de investimento será na infraestrutura do balneário de Guriri, que foi o local mais prejudicado nos últimos vinte anos em São Mateus.

O Agronegócio, responsável pela geração de mais de 15 mil empregos e mais de 30% da riqueza de São Mateus, receberá a proteção do poder público municipal.

O Comércio de São Mateus sempre foi um setor importante para a nossa economia em toda a sua história. Penso que o centro da cidade deve ser transformado em um grande shopping a céu aberto. Os ambulantes são empreendedores que passaram a crise econômica e agora estão passando por uma das piores crises da história da humanidade. Todo empreendedor dever ser incentivado e não perseguido. Mas não pode continuar com essa desorganização que está aí. É preciso fazer um cadastramento para ver quem é de São Mateus e organizar esses pequenos empreendedores que devem manter os seus negócios lícitos, porém não podem atrapalhar o comércio formal, que paga aluguel, impostos, tem funcionários com carteira assinada e se veem obrigados a tolerar suas calçadas invadidas pelo comércio informal que atrapalha a circulação de pedestres e, muitas vezes, o acesso aos estabelecimentos comerciais.

O centro comercial de São Mateus não pode ser esvaziado, retirando-se as repartições públicas, pois isso traz sérias consequências para os comerciantes. Precisamos colocar os ativos municipais no centro da cidade a serviço da sociedade. Precisamos de um centro integrado de atendimento ao cidadão, colocando em um só lugar serviços como, por exemplo, Sine, Procon, emissão de documentos, abertura de empresas, entre outros.

É preciso pensar na mobilidade urbana e logística do município. O deslocamento de pessoas está cada vez mais difícil. Como cidade polo, São Mateus tem concentrado cada vez mais pessoas e por isso se pode pensar em ruas com calçadas largas e até mesmo com trânsito apenas para pedestres. Além disso, precisamos discutir um modelo de transporte coletivo integrado e atrativo para os usuários, além de alternativas viárias e logísticas para o município.

A nossa rede de serviços na Saúde, com hospitais, clínicas, laboratórios e a Educação, com o CEUNES, IFES, FVC, UNIVIX, UNOPAR e escolas particulares deve ser protegida e incentivada a crescer mais ainda.

Leia mais:  Vereador é preso em São Mateus suspeito de abuso sexual contra duas adolescentes

Em especial destaco a importância de fornecermos as condições necessárias para que nossa rede municipal de educação possa proporcionar uma educação de qualidade, inclusiva e com o foco no aluno, contribuindo para a formação de jovens e futuros adultos competentes, solidários e autônomos e os colocando como protagonista de suas próprias vidas. Isso é a base para construirmos o São Mateus do futuro que tanto almejamos.

O Turismo precisa ser tratado de forma profissional. Nós temos mais de 40 km de praias, rios, cachoeiras, sítios históricos e paisagens rurais maravilhosas que podem ser visitados e muitos eventos que podem se transformar em grandes atrativos turísticos durante todo o ano.

A terceira diretriz é o Planejamento do Futuro do município. Precisamos manter os aspectos mais importantes da nossa cultura colonial e imperial, mas temos que projetar a nossa cidade para o futuro.

Para tanto, faz parte do nosso plano a formação de convênios de cooperação técnica entre a Prefeitura e as principais instituições de ensino como IFES, CEUNES, FVC, UNIVIX, grandes empresas e outras entidades para a implantação de um grande polo tecnológico que pode ser instalado no Sítio Histórico do Porto de São Mateus, que passaria a ser o Porto do Conhecimento & Inovação & Transformação, sendo uma ponte, conectando o nosso passado, a nossa história, ao futuro. Com um projeto integrado de resgate e valorização do patrimônio histórico e cultural do Porto somado à implantação do polo tecnológico, é possível impulsionar o turismo local, a geração de renda e ainda conectar São Mateus ao mundo.

Esse Porto do Conhecimento teria atuação também nos eixos de software e serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Economia Criativa (EC), com ênfase nos segmentos de games, cine-vídeo-animação, música, fotografia e design e pode atuar ainda no setor de tecnologias urbanas.

O polo automotivo que começou a ser implantado com a vinda da VOLARE precisa receber atenção do poder público que deve buscar as novas indústrias para a sua consolidação.

Por fim, a Administração Municipal precisa contar com um mecanismo que funcione como catalizador de reações empresariais, a começar pela implantação de um polo de agroindústria.

Em resumo, o município tem que ser atrativo para poder receber novas plantas industriais e novos negócios, finalizou o pré-candidato a prefeito de São Mateus, pelo PRTB, o historiador, escritor e administrador de empresas, Eliezer Nardoto.

publicidade

São Mateus

Vereadora Ciety participa de reunião na APAE sobre atendimentos prioritários e acolhida das pessoas com deficiência

Publicado

Na ocasião, estiveram presentes, a diretora da APAE, Maria Aparecida da Silva Britto, Eduardo Ribeiro Moraes, Diretor Geral do Hospital Roberto Arnizaut Silvares, Ludnéia Francisco, representando a mãe do Grupo Autista, Vanete Timóteo e outros convidados

Na tarde de segunda-feira (04), na sede da APAE de São Mateus, a Vereadora Ciety Cerqueira, participou de uma reunião de alinhamento sobre atendimentos prioritários e acolhida das pessoas com deficiência, referenciados em nosso município, a fim de estabelecer um fluxo de atendimento para essa demanda.

Na ocasião, estiveram presentes, a diretora da APAE, Maria Aparecida da Silva Britto, Eduardo Ribeiro Moraes, Diretor Geral do Hospital Roberto Arnizaut Silvares, Ludnéia Francisco, representando a mãe do Grupo Autista, Vanete Timóteo e outros convidados.

A diretora da APAE, Maria Aparecida da Silva Britto, relatou sobre a reivindicação o atendimento prioritário nos estabelecimentos de saúde e demais órgãos públicos de atendimento para as pessoas com deficiência, sendo necessária uma maior humanização nesses atendimentos.

O gestor do Hospital Roberto Arnizaut Silvares, Eduardo Ribeiro Moraes , falou que é necessário estabelecer regras de protocolo para atendimento e que está sendo construído uma comissão para trabalhar essa demanda de prioridade para pessoas com deficiência, junto ao hospital.
Disse ainda que, o HRAS trabalha com a classificação de risco “Protocolo de Manchester”. Portanto, o protocolo está sendo construído, e convidou a APAE para que disponibilize uma equipe multidisciplinar para organizar o fluxo de atendimento de porta de atendimento do HRAS.

Leia mais:  Cultura e Memória do município ganham um aliado

Por fim, a Vereadora Ciety Cerqueira, falou sobre a necessidade de criação do projeto de lei para que em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde e demais órgãos competentes sejam regulamentados o processo de atendimento prioritário para pessoas com deficiência.

Continue lendo

São Mateus

Placas educativas revelam flora e fauna da restinga e encantam frequentadores da orla de Guriri

Publicado

As placas educativas instaladas na orla de Guriri compõem a estratégia de informação e conscientização do Projeto Nossa Restinga. As fotos estampadas, que revelam em detalhes a biodiversidade da restinga

Lançado em abril de 2022, o Projeto surgiu da necessidade de preservar aquele ecossistema, que contém plantas que fixam as dunas e impedem seu avanço em direção à parte urbanizada da orla, e é também a fronteira vegetal entre a Mata Atlântica e o oceano, com um importante papel para a diversidade da fauna.

O secretário municipal de Meio-Ambiente, Ricardo Louzada, lembrou que as ações de preservação e recuperação começaram com a demarcação da área de proteção e a construção das passarelas. “O Projeto Nossa Restinga é uma continuidade desse processo. A consciência ambiental coletiva é um dos objetivos mais importantes. Sem ela, não existe preservação”. 

FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA

 

As belas fotos das placas exigiram mais que apenas um olhar fotográfico atento. A preferência é para as imagens produzidas por pesquisadores da área ambiental, o que enriquece o aspecto educativo da ação.

Leia mais:  Sebrae e prefeitura de São Mateus firmam parceria para consultoria gratuita a microempreendedores

A nomenclatura científica, o nome popular e outras informações ajudam na familiarização com as espécies. “As pessoas precisam saber o que é da restinga e o que é invasor. Muita gente acha que castanheiras, casuarinas e coqueiros, por exemplo, são nativos e não são” – complementa Ricardo Louzada.

PRATA DA CASA

A consciência ambiental vem crescendo também junto aos mateenses. Entre os fotógrafos que tiveram suas fotos selecionadas está a pesquisadora local Bárbara Teixeira Costa, autora de uma das fotos que ilustra a matéria. Ela é moradora de São Mateus e cursa o oitavo e último período de Ciências Biológicas no Ceunes.

A foto escolhida foi a de uma Libélula, que ela flagrou em uma mata na Estrada das Meleiras. “Vi a mata, peguei a máquina e entrei com a certeza de que teria belas imagens. E foi o que aconteceu” – contou Bárbara, que tem 21 anos e fotografa “mato e bichos desde os 15.”

Conforme contou a orgulhosa mãe de Bárbara, Otília Maria dos Santos Costa Coelho, servidora municipal, “aos 15 anos ela escolheu um equipamento fotográfico ao invés de uma festa. De lá para cá está constantemente se aperfeiçoando em fotografia, ao mesmo tempo em que se dedica com afinco aos estudos e pesquisa ambiental.”

Leia mais:  Oficina de educação ambiental acontece em São Mateus

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana