conecte-se conosco


Política e Governo

Entrevista – Prefeito Marcos Guerra diz que maior desafio do primeiro ano de governo foi o combate ao coronavírus

Publicado

Apesar de todos os problemas como consequência da pandemia a Prefeitura de Jaguaré conseguiu promover ações importante para a comunidade

Por: Angela Gusmão / Colaboração: Paulo Borges

Para a maioria dos municípios brasileiros, a pandemia foi – talvez – o maior problema enfrentado pelos governantes municipais. Trouxe prejuízos à economia, o desemprego e a redução de atividades profissionais e a prestação de serviços de algumas prefeituras.

Em Jaguaré, o primeiro ano de governo do prefeito Marcos Guerra foi um fator fundamental que ajudou a prejudicar muitas ações do seu governo, o que não impediu a sua administração de buscar alternativas para continuar prestando os serviços básicos à sua população através de uma equipe competente e eficiente com a parceria da Câmara dos Vereadores, como bem destacou o prefeito Marcos Guerra.

Em entrevista ao portal Jornal do Norte, o prefeito afirmou que o maior desafio enfrentado pela sua administração nesse primeiro ano, foi o combate ao coronavírus. Hoje, segundo ele, os casos caíram, mas com a nova variante do vírus, os casos voltaram a aumentar agora em janeiro somando em torno de 545, porém, com baixa mortalidade, “que de qualquer maneira são vidas perdidas e que trazem dor e sofrimento para as famílias”. Por isso, ainda de acordo com o prefeito Marcos Guerra, a Prefeitura tem promovido ações para combater a doença e dando todo o suporte necessário aos nossos profissionais da saúde nesse enfrentamento à doença e no tratamento das pessoas. “Somos muito gratos aos nossos profissionais da saúde que trabalham com muita dedicação para salvar vidas”.

“Estamos criando o Centro de Triagem e Diagnóstico da Covid para evitar a contaminação das pessoas que procuram precisam de tratamento nas nossas unidades de saúde”, disse o prefeito, enfatizando que a atuação dos profissionais da saúde tem sido exemplar e eficiente.

Ainda sobre o desafio no combate ao vírus e a pandemia, várias ações não puderam ser realizadas pela municipalidade. No setor de esportes é um exemplo. “Ficou paralisado no ano de 2021 e isso foi ruim porque a atividade física evita muitas doenças”, disse, acrescentando que o esporte “é muito importante para nossa saúde física e principalmente a saúde mental”. Destacou ainda que a terceira idade também foi muito prejudicada, sem a possibilidade das atividades físicas que eram promovidas pela Prefeitura. “O Grupo Alegria, que é a nossa terceira idade ficou parado devido a Covid”, disse Marcos Guerra, afirmando que “a pandemia prejudicou muito e nos impediu de realizarmos muitas coisas e esse foi o nosso maior desafio”, acrescentou. E disse mais: “Foi um momento de fechamento do comércio e gerou a perda de muitos empregos e não foi pior porque, graças a Deus, o nosso município é mais agrícola e com importante atividade pecuária e essa parte não sofreu tanto”. Lamentou as perdas de vidas “que trouxe muita tristeza para a população, para todos nós e, principalmente, para as famílias que perderam seus entes queridos”.

Leia mais:  Evair de Melo visita Marataízes neste sábado

Outro desafio foi formar a nova equipe de governo “que até engrenar leva um certo tempo de adaptação”.

Com relação ao Legislativo, Marcos Guerra teceu vários elogios pelo entendimento entre os poderes que tem proporcionado uma parceria que vem trazendo tranquilidade na implementação de ações e que existe o respeito a independência dos poderes e que isso é fator para ser celebrado. “A Câmara é parceira e é importante andarmos em sintonia para o bem da população”, pontuou o prefeito. “Faço questão de sempre destacar essa parceria e estamos sempre de portas abertas para os vereadores e eles também estão muito receptivos a nós”, completou.

Na entrevista ele falou sobre a segurança, que a criação da Companhia Independente da Polícia Militar em Jaguaré foi uma grande conquista junto ao Governo do Estado que criou quatro companhias e duas delas foram para o Norte, uma em Jaguaré e outra em Pinheiros. “Foi uma grande conquista e queremos agradecer ao governador Renato Casagrande por essa iniciativa”. Isso, segundo ele, vai proporcionar um aumento significativo do efetivo para melhor combater a criminalidade no município e já traz uma sensação de segurança.

Leia mais:  Evair de Melo entrega salas de estudo para IFES de Cachoeiro durante a comemoração dos 15 anos do Campus

Marcos destacou ainda que “o governador tem sido um grande parceiro e que é o segundo prefeito para nós e os municípios do interior do Estado”. Disse ainda que Renato Casagrande é sensível as necessidades da população. “Ele é parceiro dos prefeitos e municípios, tem olhado para o interior descentralizando os recursos para que todos sejam contemplados com ações importantes para os municípios, nas questões econômicas e sociais”, finalizou.

publicidade

Política e Governo

Fundo de investimento capixaba de R$ 250 milhões com recursos do petróleo é destaque no cenário nacional

Publicado

O Fundo de Investimento em Participação (FIP), vinculado ao Fundo Soberano do Espírito Santo (Funses), denominado FIP Funses1, foi destaque em matéria nacional da Revista Exame. A reportagem aborda o trabalho da TM3 Capital, empresa selecionada pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), por meio de chamada pública, para atuar como gestora do FIP Funses 1, fundo na modalidade venture capital multiestratégia.

A gestora que tem escritórios em Curitiba, São Paulo e Florianópolis, abriu recentemente um espaço em Vitória para atender empresas de base tecnologia e startups do ecossistema capixaba de inovação, além de atuar na busca de empresas de outros locais do país interessadas em investir no Espírito Santo.

Na reportagem, o grande destaque atribuído para atuação da empresa na modalidade de venture capital no País veio em 2021, quando ganhou a licitação para administrar os R$ 250 milhões, recursos que serão investidos pelo Governo do Espírito Santo, por meio do Bandes.

O FIP Funses1 tem recursos oriundos da exploração de petróleo e gás natural. A ideia é que esta vinculação possibilite maior competividade do parque industrial, desenvolvimento de empresas de base tecnológica, a consolidação de cadeias produtivas de diferentes segmentos, entre outras oportunidades para o Espírito Santo.

Leia mais:  Evair de Melo visita Marataízes neste sábado

Com foco em empresas com base tecnológica e com intuito de impulsionar empreendimentos em estágio inicial, em até 05 anos, o FIP Funses 01 pretende acelerar até 500 negócios e investir em 100 empresas por todos os estágios da jornada de desenvolvimento. Com uma tese multiestratégia, terão preferência os setores de: Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC); Nanotecnologia; Varejo e Comércio Eletrônico; Economia Criativa, Serviços Financeiros; Economia Digital; Educação; Saúde e Ciências da Vida; Energias Renováveis; Químico e Materiais; Meio Ambiente; Agronegócio; Metalmecânico; Transporte; Logística; Rochas Ornamentais; Economia do Turismo e Lazer; Madeira e Móveis; e Confecção Têxtil e Calcados.

Acesse o texto completo da Exame pelo link.

Continue lendo

Política e Governo

Sectides realiza Encontro de Formação para Gestores Municipais

Publicado

A Secretaria de Inovação e Desenvolvimento (Sectides) realizou, nesta quarta-feira (25), o Encontro de Formação para Gestores Municipais, no auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Espírito Santo (Sebrae-ES), em Colatina. Gestores de oito municípios participaram da programação, que teve como tema central a prospecção de investimentos para o Estado. A iniciativa faz parte do Projeto Atração Ativa de Investimentos para os municípios e conta com a parceria da Associação dos Municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes) e apoio do Sebrae-ES.

Representantes das cidades de Aracruz, Ibiraçu, João Neiva, Colatina, Marilândia, Pancas, São Domingos do Norte e São Gabriel da Palha participaram do evento. A prospecção ativa de novos negócios e projetos para o Espírito Santo é uma das premissas do Governo do Estado, que, por meio da Secretaria de Inovação e Desenvolvimento, estabeleceu uma metodologia de atração ativa de investimentos e novos projetos para o Estado, visando à geração de emprego e renda para toda a população capixaba.

Durante a programação do Encontro de Formação, os representantes da Sectides apresentaram o método de prospecção ativa de atração de investimentos e a evolução do modelo para alcançar os resultados esperados, além dos incentivos fiscais estaduais e os programas desenvolvidos na Secretaria. Em seguida, houve uma apresentação sobre os Indicadores do Ambiente de Negócios (IAN) dos municípios confirmados. Já os representantes dos municípios fizeram uma dinâmica do “Pitch de Vendas”, destacando a vocação dos municípios aos participantes. Por último, foi feita a prospecção na prática.

Leia mais:  Liberações de crédito emergencial chegam a R$ 164,6 milhões no balanço dessa sexta (12)

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Ricardo Pessanha, salientou que o Projeto Atração Ativa de Investimentos para os municípios é uma iniciativa pioneira do Governo e está em vigor desde 2021. “Nosso intuito é compartilhar o conhecimento que temos e disponibilizar o método que utilizamos. Com isso, queremos ampliar o potencial de atração e fazer com que o Estado, que é receptivo às empresas, seja mais cobiçado por elas. Temos incentivos fiscais, estabilidade econômica, mão de obra qualificada, nota A no Tesouro Nacional e excelente ambiente de negócios. Enfim, ótimos indicadores para o mercado”, complementou Pessanha.

A subsecretária de Estado de Atração de Investimentos e Negócios Internacionais, Christiane Vargas, ressaltou que a formação de novos gestores busca promover a articulação de ações estratégicas para atrair e estimular o desenvolvimento econômico, além de garantir um ambiente de negócios propício ao fomento e manutenção dos investimentos”, disse.

De acordo com a subsecretária de Estado de Competitividade, Rachel Freixo, o curso possibilita uma troca de experiências enriquecedora entre o Executivo Estadual e os municípios. “O crescimento sustentável e democrático é fundamental para construirmos políticas públicas eficazes e inovadoras, gerando, consequentemente, uma ambiência de negócio saudável, além de criar oportunidades para a atração de novos investimentos e a consolidação do crescimento dos empreendimentos existentes. Estado próspero é quando todos os municípios são prósperos!”, pontuou Rachel Freixo.

Leia mais:  Enivaldo pede que PGE retire queixa-crime contra deputados

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana