conecte-se conosco


Cidades

Espírito Santo inicia campanha de vacinação contra a febre aftosa neste domingo (1º)

Publicado

Começa neste domingo (1º), a primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em todo o Espírito Santo. A ação é coordenada pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do (Idaf). Nesta primeira etapa, devem ser vacinados bovinos e bubalinos com até dois anos de idade.

A expectativa é que sejam vacinados em torno um milhão de animais, distribuídos em cerca de 30 mil propriedades rurais do Estado. A vacinação pode ser realizada pelos próprios produtores e as vacinas devem ser adquiridas apenas em lojas agropecuárias cadastradas no Idaf. Aqueles que não têm animais com até dois anos de idade, devem atualizar o cadastro do seu rebanho.

Para o diretor-presidente do Idaf, Leonardo Monteiro, é fundamental que o produtor rural vacine o seu rebanho para que o Espírito Santo continue livre da doença. “Estamos caminhando para a retirada da vacinação contra a febre aftosa no Estado. Para isso acontecer, todos os animais devem ser vacinados nas últimas etapas, atingindo alto índice vacinal, que será monitorado pelo Idaf. É importante também que o produtor tenha atenção na hora de vacinar e realize o procedimento corretamente, além de comprovar a vacinação em seguida”, disse Monteiro.  

Leia mais:  ES Solidário alcança marca de 100 toneladas de cestas básicas doadas no Estado

Comprovação da vacinação

Para comprovar a vacinação, o produtor rural deve preencher o formulário “Declaração de Vacinação contra Febre Aftosa e Atualização do Rebanho” e apresentá-lo ao Idaf, com a nota fiscal de compra da vacina.

A comprovação pode ser realizada diretamente pelo sistema informatizado do Idaf (Siapec3), bem como ser enviada por e-mail para uma gerência local. Também pode ser entregue, presencialmente, em uma das gerências do Idaf.

Saiba como comprovar a vacina em: www.idaf.es.gov.br/febre-aftosa/vacinacao

Cuidados e orientações em relação à vacinação dos animais

Verifique se as vacinas estão na temperatura correta: entre 2 °C e 8 °C (as vacinas não podem ser congeladas, nem ficar em temperatura acima de 8 °C). Para transportá-las, use uma caixa térmica, coloque três partes de gelo para uma de vacina e lacre. Mantenha a vacina no gelo até o momento da vacinação.

Escolha a hora mais fresca do dia e reúna o gado. Mas lembre-se: vacine somente bovinos e búfalos. Durante a vacinação, mantenha a seringa e as vacinas dentro da caixa térmica e use agulhas novas, adequadas e limpas. 

Leia mais:  Pagamento de indenização em Minas e no Espírito Santo chega a R$ 2,5 bilhões

A higiene e a limpeza são fundamentais para uma boa vacinação (troque a agulha a cada 10 animais vacinados, lave a seringa e as agulhas antes e depois da vacinação; se possível, ferva-as. Guarde-as sempre limpas e secas). 

Agite o frasco antes de usar e aplique a dosagem certa em todos os animais: 2ml. O lugar correto de aplicação é a tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele. Dê preferência à aplicação embaixo da pele (via subcutânea) para evitar reações indesejadas no local da aplicação.

publicidade

Cidades

Crianças e Adolescentes atendidas no Cras realizam visita às polícias civil e militar em Jaguaré

Publicado

Policiais apresentaram o trabalho dos agentes de segurança para os jovens

Crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SFCV do Centro de Referência em Assistência Social – Cras, participaram de uma roda de conversa com os policiais em uma visita à 18ª Companhia Independente de Polícia Militar de Jaguaré e à Delegacia de Polícia Civil do município.

A visita teve o objetivo de levar as crianças a conhecer o trabalho das polícias e sua importância na sociedade, além de criar aproximação e construção de conceitos corretos sobre as forças de segurança.

Cerca de 40 crianças visitaram o espaço físico, a rotina de trabalho que envolve o atendimento, investigação, ronda, e tudo mais que envolve as ações das polícias civil e militar.

Após muita interação no bate papo com os policiais, em que os agentes responderam perguntas dos jovens sobre as ações de segurança, houve um momento de andar na viatura e ter contato com instrumentos de trabalho dos policiais como distintivo, colete à prova de bala e outros.

Leia mais:  Prefeituras poderão disponibilizar aos contribuintes pagamentos de impostos via Pix no Banestes

Continue lendo

Cidades

Suzano anuncia intenção de construir fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz (ES)

Publicado

Projeto, ainda sujeito à aprovação do Conselho de Administração da empresa, terá capacidade produtiva de 60 mil toneladas anuais

A Suzanoreferência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, anuncia a intenção de construir uma fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz, município localizado no norte do Espírito Santo. O projeto, ainda sujeito à aprovação por parte do Conselho de Administração da companhia, prevê que a unidade terá capacidade para produzir 60 mil toneladas anuais de tissue, produto a ser convertido em papel higiênico e papel toalha.

Inicialmente estimado em cerca de R$ 600 milhões, o projeto levará dois anos até estar concluído. Durante o período das obras, a previsão é de que sejam gerados 300 postos de trabalho. Após o início da produção, cerca de 200 colaboradores e colaboradoras, diretos e indiretos, trabalharão na unidade.

“A intenção de construirmos uma nova fábrica reforça o compromisso da Suzano com o desenvolvimento do Espírito Santo. No final de 2019, anunciamos investimento de quase R$ 1 bilhão no estado, incluindo a construção de uma fábrica em Cachoeiro de Itapemirim. A unidade entrou em operação no início de 2021 e agora, menos de um ano e meio depois, anunciamos o plano de viabilizar mais um importante investimento no estado”, afirma Walter Schalka, presidente da Suzano.

Leia mais:  Transações via Pix no Banestes tem início a partir da próxima semana

A construção de uma fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz está alinhada à estratégia da Suzano de avançar nos elos da cadeia, sempre com vantagem competitiva, e garantir o abastecimento ao crescente mercado brasileiro de produtos sanitários. Em Cachoeiro de Itapemirim, por exemplo, a Suzano tem capacidade para converter papel tissue em 30 mil toneladas anuais de papéis higiênicos, o que equivale a 1 milhão de rolos por dia.

O projeto em Aracruz está sujeito à verificação de condições precedentes e ainda será submetido à análise do Conselho de Administração da Suzano e das autoridades locais competentes.

“Já estivemos presentes nos investimentos anteriores da Suzano, que contou com uso de crédito de ICMS, e continuando com a nossa política de atração criamos ambiente para que a empresa tivesse outro investimento em nosso Estado. Para nós a Suzano é uma empresa estratégica para o Estado. Temos política de uso de crédito de exportação que permite que a empresa faça negociações no mercado, desde que a atividade que seja ampliada gere emprego e ICMS. O que importa para nós é que os empreendedores tenham confiança em vir e estar no Espírito Santo. Nossa tarefa é gerar oportunidades aos capixabas”, afirma o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

A Suzano emprega direta e indiretamente cerca de 5 mil pessoas em território capixaba. Mais recente fábrica construída pela Suzano, a unidade de Cachoeiro de Itapemirim é a quinta linha de produção da unidade de bens de consumo da Suzano, responsável pela fabricação de itens como papéis higiênicos, guardanapos e papéis-toalha. A companhia possui fábricas de produção de tissue em Belém (PA), Mucuri (BA) e Imperatriz (MA), além de unidades de conversão em Maracanaú (CE) e Cachoeiro de Itapemirim.

Leia mais:  Barrigueira se reúne com governador Casagrande para planejar ações para 2020

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana