conecte-se conosco


Medicina e Saúde

Espírito Santo inicia vacinação contra a Covid-19 de idosos de 70 a 74 anos

Publicado

O Governo do Espírito Santo deu início, na manhã desta segunda-feira (22), à vacinação contra o novo Coronavírus (Covid-19) de idosos de 70 a 74 anos. A abertura da Campanha de Vacinação Estadual contra a Covid-19 para este público ocorreu em ato simbólico realizado na Unidade Regional de Saúde Boa Vista II, no município da Serra, com a presença do governador Renato Casagrande.

O Estado iniciará a vacinação dos idosos de 70 a 74 anos com o envio aos municípios do quantitativo para atender 78% desta população (99.741). Também será realizado o envio das D1 para completar 100% da cobertura dos idosos de 75 a 79 anos; iniciando também o envio para atender 63% das comunidades quilombolas; e mais um quantitativo para os trabalhadores da saúde.

Durante o ato simbólico, o governador Casagrande reforçou a importância da vacinação. “Hoje estamos dando um passo a mais na imunização da população. Quando a pessoa recebe as duas doses, fica menos suscetível à doença ou apresenta sintomas menos graves, em caso de contaminação pelo vírus. Por isso, queremos seguir trabalhando em conjunto com o Governo Federal para vacinarmos cada vez mais pessoas. Esperamos que o Instituto Butantan e a Fiocruz possam estabilizar a produção da vacina para que possamos acelerar a vacinação”, pontuou.


Casagrande citou ainda que o País e o Estado enfrentam o pior momento da pandemia:

“Diminuir a interação entre as pessoas é fundamental, por conta disso, necessitamos seguir a quarentena de 14 dias. Nossa avaliação é positiva, já que estamos vendo a adesão das pessoas. A interação diminuiu, mas ainda não é suficiente. O resultado dessa quarentena vai ser visto nos hospitais daqui 20 a 30 dias. Estamos com quase 94% da taxa de ocupação de leitos de UTI. Vários hospitais já estão sem vagas e não apenas para tratamento da Covid-19, mas também para outras enfermidades. O Estado conseguiu atender até agora a todos e o nosso objetivo é seguir dando dignidade aos capixabas”, afirmou o governador.

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, comemorou o avanço na vacinação dos grupos prioritários. “Estamos avançando aos poucos a imunização contra a doença no Espírito Santo. Estamos buscando materializar a compra de novos imunizantes para que consigamos avançar mais rapidamente na imunização da população”, disse.

Leia mais:  Anvisa destaca os riscos do uso de álcool gel em crianças e bebês
publicidade

Medicina e Saúde

Ministério Público do ES diz que profissional deve mostrar seringa após vacinação contra covid-19

Publicado

Em entrevista à rádio Pan News Vitória 90.5 FM, promotora também anunciou que investigará denúncias de “fura-filas” envolvendo prefeitos e vereadores

Nas redes sociais é comum a divulgação de vídeos de pessoas que foram receber a vacina contra a covid-19, mas na verdade receberam “vacina de vento”. O caso mais recente aconteceu com uma idosa de 71 anos, em Vitória. A ação foi filmada pela neta da idosa.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPES), para evitar casos assim, a orientação para os profissionais da saúde que trabalham na imunização é mostrar a seringa com o imunizante antes e depois da aplicação, para garantir que a vacinação foi concluída.

Em entrevista à Pan News Vitória 90.5 FM, a promotora de Justiça da Saúde de Vitória e coordenadora do Gabinete de Acompanhamento da Pandemia (GAP-Covid-19) do MPES, Inês Thomé Poldi, explicou que já existe uma orientação para que os vacinadores mostrem o passo a passo da vacinação.

“O vacinador precisa demonstrar o passo a passo para que a pessoa saia de lá com a plena convicção de que ela foi vacinada. Para que não tenhamos esse tipo de dúvida e até mesmo denúncias de que não houve a aplicação da vacina”, contou.

O MPES também continua recebendo denúncia de pessoas que continuam furando a fila de vacinação. “Estamos apurando denúncias de prefeitos e vereadores que também furaram a fila. Em parceria com o Tribunal de Contas vamos conseguir levantar esses dados de forma mais ágil para tomar as providências necessárias”, explicou.

Leia mais:  Campanha de vacinação contra Sarampo para público adulto vai até a próxima segunda-feira (31)
Continue lendo

Medicina e Saúde

ES pode ter quarta onda de casos de covid-19 a partir de maio

Publicado

Secretário de Estado da Saúde Nésio Fernandes aponta que a pandemia só será controlada quando o Estado vacinar 80% da população

O Espírito Santo poderá ter uma quarta onda de covid-19 a partir de maio. A possibilidade para uma nova expansão de casos da doença foi anunciada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (19). O motivo, segundo ele, seria a lentidão na vacinação. 

“Por não termos alcançado uma imunidade coletiva pela vacinação, é possível que, ao longo do segundo quadrimestre (maio a agosto), o Estado possa viver uma nova expansão na curva de casos”, alertou. 

Fernandes apontou que o momento atual da pandemia é marcado por uma maior taxa de transmissão do vírus pois há a presença de variantes circulando e maior contaminação entre pessoas mais jovens. 

O Espírito Santo, até o momento, aplicou a primeira dose em 593.299 pessoas, equivalente a 14,6% da população capixaba. No ranking nacional, está em terceiro lugar entre os Estados que mais aplicaram. 

Porém, o alcance vacinal ainda não é suficiente para que a pandemia seja considerada controlada no Estado e que as medidas de isolamento social sejam relaxadas. “Por isso temos que preservar até alcançarmos a imunidade coletiva de 80% da população, evitando aglomerações e seguindo as medidas de isolamento social, evitando também interações sociais não essenciais”, alertou.

Atualmente, o Estado contabiliza  416.932 casos confirmados e 8673 mortes.

Histórico

Em fevereiro deste ano, o secretário Nésio Fernandes havia anunciado a terceira onda da doença em suas redes sociais. Na época, ele associou a escalada da covid-19 à chegada do outono, quando, normalmente há um aumento de casos de doenças respiratórias, entre março e abril. Ele aproveitou para criticar o negacionismo e as fake news que, na sua análise, contribuíram para incentivar o avanço da doença pelo país.

Leia mais:  Governo do Estado amplia mais sete leitos clínicos de retaguarda em Vitória
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana