conecte-se conosco


Política e Governo

Estado anuncia consultoria para agroindústrias e lança materiais do Programa AgroLegal

Publicado

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), assinou, nesta segunda-feira (1º), o convênio para oferta de consultoria para agroindústrias capixabas junto ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Durante a solenidade, transmitida ao vivo pelas redes sociais, o governador Renato Casagrande anunciou também o lançamento de materiais técnicos do Programa Estadual de Agroindústria e Empreendedorismo Rural (AgroLegal).

Pelo convênio, o Sebrae ofertará 180 consultorias e 20 oficinas, com a expectativa de atender 1,1 mil empreendedores com ações nas áreas de identidade visual, design de rótulos, adequação à legislação sanitária e aos serviços de inspeção e elaboração de manuais de boas práticas no processamento de alimentos.  Já o Programa AgroLegal foi instituído em 2013 com o objetivo de promover o desenvolvimento das agroindústrias familiares e dos empreendedores rurais, possibilitando a agregação de valor, estímulo a formalização de seus empreendimentos, ampliação dos canais de comercialização e melhora na renda do pequeno produtor rural e de suas famílias.

“Muito bom ver o trabalho que começamos ainda em nosso primeiro mandato, produzir efeitos agora. Nós que andamos o Estado de ponta a ponta, vemos a capacidade empreendedora do capixaba e o ambiente apropriado que temos para se executar os projetos. Temos no Espírito Santo um bom ambiente de negócios que foi criado por todos. Nosso interesse é gerar oportunidades. Não importa o tamanho do empreendimento, queremos que ele gere emprego e renda. Estamos recebendo empreendimentos maiores que estão escolhendo o Estado por esse bom ambiente que temos. O que nos cabe como governante é manter essa confiança e que as coisas continuem funcionando”, afirmou o governador.

A experiência do Programa AgroLegal trouxe políticas que contribuíram significativamente com o segmento, como a redução de 20% do número de empreendimentos informais, que passaram a se formalizar. Agora, o programa foi reformulado e está sob coordenação da Seag, que vai desenvolver uma série de ações em parceria com a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Sebrae e demais entidades do comitê gestor do AgroLegal.

“O Programa tem o objetivo de legalizar as agroindústrias e que essas tenham capacitações para que a gente tenha o aumento da renda e também um produto qualificado, já que a maior fonte da receita dessas famílias vem da agroindústria”, comentou o secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto.

Durante a solenidade virtual, foram apresentadas outras ações dentro do AgroLegal, como o lançamento da nova identidade visual para os produtos da agroindústria e empreendimentos rurais, a Origem Capixaba; bem como dois manuais com orientações sobre o tratamento simplificado da água e para implantação de agroindústria de polpa de frutas.

“O retorno das ações do AgroLegal contribuirá para redução da informalidade, melhora do ambiente de negócios, além da maior renda e valorização da nossa cultura e do saber fazer dos nossos agricultores”, acrescentou o coordenador de Agroindústria e Empreendedorismo Rural da Seag, Jackson Fernandes.

Dada a descontinuidade das ações do AgroLegal entre os anos de 2015 a 2018, a Aderes promoveu, nos últimos dois anos, seminários nas regiões do Estado para revalidar a importância do Programa, além de apoiar a participação de empreendedores em feiras e eventos. Nesse contexto, o Comitê do AgroLegal discutiu a necessidade de revisão das políticas públicas adotadas para o segmento, o que culminou com a proposição de reformulação do Programa, concluída com a publicação do Decreto nº 4.808-R, de 21 de janeiro de 2021.

Dentre as principais alterações, destacam-se a maior autonomia e dinamismo na atuação do Comitê Gestor, com a possibilidade de criação de Câmaras Técnicas e Grupos de Trabalho para a resolução dos problemas do setor; a implementação oficial do Fórum de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas do Espírito Santo; e a mudança na Coordenação do AgroLegal que passou a ser realizada pela Seag.

Leia mais:  Erick Musso está curado da Covid-19
publicidade

Política e Governo

Suporte econômico: operações de crédito emergencial atingem mais de R$ 720 milhões liberados pelo Banestes

Publicado

Em pouco mais de um ano e meio do início da pandemia da Covid-19, as linhas de crédito emergencial operadas pelo Banestes atingem mais de R$ 720 milhões em operações para empreendedores.

O Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), que tem mantido a relevante atuação de principal banco credor do Espírito Santo no acesso às linhas especiais de crédito emergencial, como medidas de suporte econômico em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) divulgou, nesta semana, o balanço atualizado das operações. Já são mais de R$ 720 milhões liberados nas linhas de crédito emergencial, em mais de 21 mil operações.

São beneficiadas pelas medidas de acesso ao crédito facilitado e com condições diferenciadas as empresas capixabas de todos os portes: micro, pequenos e médios empreendedores, além das grandes empresas e também o setor industrial. 

“O Banestes tem desempenhado um importante papel de incentivo à economia e permanece atuando como o principal banco credor do Estado no acesso às linhas especiais de crédito emergencial, lançadas como medida econômica para enfrentamento da pandemia, em parceria com o Governo do Estado, por meio do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), do Programa Nossocrédito e da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), para a concessão de microcrédito”, ressaltou do diretor-presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande.

As operações de crédito emergencial pelo Banestes tiveram início em março de 2020, a partir do avanço da primeira onda da pandemia da Covid-19 no Estado, que, em decorrência das importantes medidas de isolamento social, impactaram no andamento das atividades econômicas.

“Agimos rápido em busca de soluções que dessem suporte aos negócios, à manutenção dos empregos e à solidez do nosso Estado. Além das linhas especiais para os empreendedores, também lançamos soluções de suporte aos clientes pessoa física e repactuamos mais de R$ 580 milhões em operações de crédito. Atingimos, neste mês, a marca de mais de R$ 720 milhões liberados, em mais de 21 mil operações. Esse volume representa o sólido comprometimento do Banestes com o povo capixaba. Permanecemos atentos aos cuidados com os nossos colaboradores e clientes, com a manutenção dos nossos serviços e com a sustentabilidade do nosso banco”, destacou Amarildo Casagrande.

As informações sobre as linhas de crédito emergencial operadas pelo Banestes, assim como sobre as outras soluções financeiras disponíveis como medidas de enfrentamento à pandemia, estão disponíveis para acesso à população pelo site www.banestes.com.br/estamosjuntos. No site, também é possível acessar as informações para contato com o banco.

Números do 1º semestre

No primeiro semestre de 2021, o Banestes registrou lucro líquido total de R$ 114 milhões. O lucro líquido recorrente foi de R$ 109 milhões, o que, ao comparar os resultados recorrentes do primeiro semestre de 2021 com o período equivalente a 2020 (R$ 87 milhões), o crescimento foi de 25,0%.

Sob a forma de juros sobre capital próprio, no primeiro semestre do ano foi destinado ao acionista controlador, o Estado do Espírito Santo, a quantia de R$ 33 milhões, valor aplicado conforme as prioridades de investimentos definidas no orçamento Estadual.

Crédito Emergencial Banestes:

  • Em 1 ano e 08 meses, mais de R$ 720 milhões liberados em crédito emergencial para empresas de todos os portes e microempreendedores capixabas;
  • Mais de 21 mil operações emergenciais realizadas;
  • Mais de R$ 583 milhões em renegociações de contratos de crédito;
  • Informações detalhadas sobre linhas de crédito e outros auxílios disponíveis em www.banestes.com.br/estamosjuntos.

Leia mais:  Enivaldo pede ao Instituto Butantan 100 mil doses da vacina contra Covid-19
Continue lendo

Política e Governo

Governador apresenta Plano de Investimentos a prefeitos e lideranças da região Litoral Sul

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, realizou, na manhã desta quinta-feira (16), um encontro com prefeitos e lideranças da região Litoral Sul. Durante a reunião de trabalho, realizada no município de Anchieta, foi apresentado o Plano de Investimentos 2020/2021, do Governo do Estado. Desde o início de agosto, o governador vem realizando encontros semanais com vereadores e agora inicia essas agendas com prefeitos e lideranças de todas as microrregiões do Espírito Santo.

Participaram desse primeiro encontro os prefeitos e lideranças dos municípios de Alfredo Chaves, Iconha, Rio Novo do Sul, Anchieta, Piúma, Marataízes, Presidente Kennedy e Itapemirim.

Para o governador, é importante apresentar os investimentos que estão sendo realizados, assim como entender as principais demandas para investimentos futuros. “Estamos apresentando o que estamos fazendo e também falando sobre o que ainda vamos realizar. Agora, com a pandemia mais controlada, podemos realizar esses encontros, em que expomos de forma clara e transparente onde estamos alocando os recursos públicos e quais são os nossos principais investimentos”, disse.

Casagrande destacou que os encontros servem também para ouvir de prefeitos, vereadores e demais lideranças quais são as principais demandas dos municípios. “É importante receber essas demandas para que a gente possa mudar a vida das pessoas, que é a nossa principal função enquanto gestor público. Essa região, em especial, sofreu muito com as fortes chuvas, principalmente as cidades de Iconha e Alfredo Chaves, que foram alvo de um trabalho de reconstrução no último ano por parte do Governo do Estado”, pontuou.

O governador prosseguiu: “Temos diversas outras obras nessa região, como em Costa Azul, em Iriri, Castelhanos e na chegada de Anchieta. Em breve vamos dar a ordem de serviço da recuperação de Meaípe e da orla de Piúma, além de um contorno para a cidade. Vamos continuar realizando importantes investimentos para mudar a vida do capixaba.”

O prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Vitor Coelho, que preside a Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), parabenizou o Governo do Estado pelos investimentos realizados nos municípios. “Fico feliz em ver os números dos investimentos do Estado, que estão crescendo de forma exponencial ano a ano. Como é bom ser capixaba nesse momento e ver como o Governo do Estado está investindo e desenvolvendo os municípios. Quero que cada município cresça cada vez mais para fortalecer o Espírito Santo e termos ainda mais visibilidade no cenário nacional”, declarou.

O prefeito anfitrião do encontro, Fabricio Petri, agradeceu a reunião e elogiou a iniciativa de apresentar os investimentos aos prefeitos. “Nossa gratidão ao governador por realizar reuniões setorizadas, pois é fundamental sabermos onde estão sendo realizados os investimentos e apresentar nossas principais demandas. Com muito comprometimento, o Governo do Estado vem realizando investimentos em todos os municípios. São investimentos nítidos, em que o morador sente na pele”, afirmou.

A vice-governadora Jacqueline Moraes participou do encontro e citou algumas ações do Governo do Estado, destacando o Programa Agenda Mulher, coordenado no âmbito da Vice-Governadoria. “O programa representa a voz das mulheres no centro do poder do Espírito Santo. Precisamos reduzir a violência, mobilizando também os homens para esse debate”, ponderou.

Também estiveram presentes o secretário de Estado de Governo, Gilson Daniel; os deputados estaduais Janete de Sá, Emilio Mameri, Coronel Alexandre Quintino e Luciano Machado; os prefeitos Tininho Batista (Marataízes), Tiago Peçanha (Itapemirim), Fernando Lafayete (Alfredo Chaves), Paulo Cola (Piúma), Gedson Paulino (Iconha), Nei Castelari (Rio Novo do Sul) e Dorlei Fontão (Presidente Kennedy); além de secretários municipais, vereadores e lideranças.

Leia mais:  Enivaldo pede ao Instituto Butantan 100 mil doses da vacina contra Covid-19
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana