conecte-se conosco


Política e Governo

Estado inicia vacinação dos trabalhadores da assistência social e do Conselho Tutelar

Publicado

O Espírito Santo dá mais um passo importante para a imunização dos trabalhadores capixabas. Em pactuação entre Estado e municípios, por meio da Comissão Intergestores Bipartite, o Governo do Estado incluiu os trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e do Conselho Tutelar ao Plano Operacional da Estratégia de Vacinação contra o novo Coronavírus (Covid-19) do Espírito Santo.

Em ato simbólico realizado na manhã desta quinta-feira (10), no Palácio Anchieta, o governador Renato Casagrande recebeu trabalhadores das duas categorias para o início da vacinação. O Estado conta com aproximadamente 9.500 trabalhadores do SUAS e 600 integrantes dos Conselhos Tutelares. No entanto, o número de pessoas a serem vacinadas pode ser menor, uma vez que há trabalhadores que iniciaram sua imunização por pertencerem a grupos prioritários já contemplados pela Campanha.

Em sua fala, o governador lembrou que, a exemplo de outras categorias profissionais, os trabalhadores da Assistência Social e pertencentes a Conselhos Tutelares não pararam as atividades durante a pandemia. “Esse ato de vacinação simboliza justamente quem mais está exposto. São profissionais que trabalham permanentemente atendendo as pessoas de maior vulnerabilidade. Em momentos de crise, quem mais sofre são os mais pobres e tomamos uma série de medidas para amenizar esse sofrimento, como a liberação do Cartão ES Solidário, a entrega de cestas básicas e cestas verdes, além da antecipação do repasse do Fundo da Assistência Social aos municípios”, listou.

Casagrande prosseguiu: “Pedimos aos municípios que estão com reserva de doses, para iniciar a vacinação destes profissionais ainda nesta semana e naqueles que não tem, iniciaremos na próxima semana com a chegada de novas doses. Com essa estratégia de vacinar as categorias mais expostas, estamos tentando impedir que novas ondas cheguem ao nosso Estado.”

A Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades) já está em contato com os municípios para fazer o levantamento atualizado de quantos trabalhadores ainda não foram vacinados. A titular da pasta, Cyntia Figueira Grillo, ressaltou a importância da categoria estar contemplada nesta fase da Campanha de imunização.

“São trabalhadores que, assim como os da saúde, da segurança pública e da educação, são considerados provedores de serviços essenciais. Exercem atividades de intenso contato com o público, uma vez que a proteção social abrange desde a entrega de benefícios, como cestas básicas e outros auxílios que precisam ser entregues diretamente aos cidadãos, até o atendimento a crianças, adolescentes e idosos em casas de acolhimento, a abordagem e encaminhamento da população de rua e os serviços oferecidos dentro dos CRAS e CREAS em todo o Estado. Assim, é fundamental que esses trabalhadores estejam devidamente vacinados e protegidos”, destacou a secretária de Estado.

Cyntia Figueira Grillo enfatizou a articulação feita pelo Governo do Estado para que essa ação fosse possível. “Considero fundamental ressaltar o compromisso e a dedicação dos trabalhadores da rede de proteção social do Espírito Santo. A eles dedicamos o mais profundo agradecimento. Também cabe frisar o empenho do governador e do secretário da Saúde em garantir a imunização desses trabalhadores. Foi necessário um esforço conjunto para superar muitas dificuldades e conseguir incluir os trabalhadores do SUAS e dos Conselhos Tutelares. Poucos estados no País estão com esse olhar”, comentou.

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, também participou do ato simbólico. Ele parabenizou todos os trabalhadores que estarão sendo vacinados. “As vacinas estão chegando e logo após a distribuição, todos serão vacinados no seu território. Fazemos parte de um governo que se preocupa com vidas e com a transparência de suas ações. Hoje estamos garantindo a vacina para uma categoria de profissionais importante para o cidadão que precisa dos serviços de assistência social em todos os municípios”, destacou.

Também estiveram presentes no ato simbólico, a subsecretária de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social, Sandra Shirley Almeida, que preside o Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS/ES); a presidente do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social do Espírito Santo (Coegemas-ES), Marinalva Broedel; o secretário de Assistência Social de Santa Leopoldina, José Ronildo; e a subsecretária de Assistência Social de Piúma, Caroline Maroquio.

Depoimentos

Leia mais:  Os políticos do ES que vão trocar de partido de olho em 2022

“São nove anos atuando no CadÚnico, atendendo as famílias. Um trabalho essencial que hoje recebe a valorização com a vacina e somos muito gratos por isso. Gratidão resume nosso sentimento hoje” – Wesley Lana Pacheco, servidor da Secretaria de Assistência de Santa Leopoldina

“Dia de felicidade! Trabalhamos com uma população muito vulnerável e de forma muito intensa. Essa vacina é um direito que hoje se torna real. Não tive Covid, mas sei da gravidade dessa doença. Estar vacinada é um alívio” – Nilcea de Lurdes Effgen Lombardi, coordenadora do CRAS de Alto Mucuri – Cariacica

“O trabalho de conselheiro tutelar não para. Uma rotina de visitas, ida a hospitais e estamos sempre em risco para essa doença. A vacina é a garantia de poder continuar trabalhando” – Willian Silva Fonseca, conselheiro Tutelar em Cariacica

“Em 15 anos de profissão, vivi dias de tensão com essa doença. Trabalhando muito no atendimento à população, vendo muitas pessoas que precisam de nosso atendimento. A vacina é importante para o profissional e para as famílias que acompanhamos. Estou muito feliz por este dia ter chegado” – Helayne Cruz dos Anjos dos Santos – servidora da Secretaria de Assistência de Vila Velha

Leia mais:  Reinventar a gestão municipal: novos desafios marcam aula inaugural da AGM

“Hoje eu choro de alegria. Um dia muito esperado por nós, trabalhadores do SUAS. Trabalhamos com muitos desafios dentro da política pública da assistência social. Agradeço muito ao governador e ao secretário Nésio. Estou emocionada por esse reconhecimento, pois estamos sempre dispostos ao trabalho e isso hoje é um marco para nossa categoria” – Suellen de Jesus Reis Rodrigues, servidora que atua no em Instituição de Acolhimento Institucional de Crianças e Adolescentes de Piúma

publicidade

Política e Governo

Sefaz apresenta resultado das metas fiscais aos deputados estaduais

Publicado

O secretário de Estado da Fazenda, Marcelo Altoé, participou da prestação de contas aos deputados estaduais que compõem a Comissão de Finanças, na Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales). Durante o encontro, realizado na tarde desta segunda-feira (20), Altoé apresentou a situação fiscal do Estado, receitas, despesas, nível de endividamento, composição do Fundo Soberano, a Nota A do Espírito Santo nas contas públicas, entre outros pontos.  

O secretário esteve acompanhado do subsecretário de Estado do Tesouro Estadual, Bruno Pires; do subsecretário de Estado da Receita, Benicio Costa; além de auditores da Receita e consultores do Tesouro Estadual. 

“A prestação de contas é muito importante, porque é a nossa oportunidade de apresentar o trabalho da Secretaria da Fazenda aos deputados estaduais. É muito importante que eles conheçam o zelo com o qual trabalham auditores fiscais e consultores do Tesouro, pelo bem das finanças estaduais”, disse Marcelo Altoé. 

Mesmo com as receitas e as despesas apresentando números satisfatórios, o secretário de Estado da Fazenda destacou que ainda é preciso trabalhar com cautela, uma vez que a inflação, os efeitos da pandemia de novo Coronavírus (Covid-19) e as alterações propostas na Reforma Tributária podem impactar negativamente os cofres públicos. 

“Até sobre a Reforma Tributária, encaminhamos uma nota aos senadores capixabas mostrando como o texto aprovado na Câmara dos Deputados é negativo para o Espírito Santo. Se o texto for aprovado da forma que está, o Estado pode deixar de arrecadar mais de R$ 400 milhões até 2024″, lembrou Altoé. 

Os deputados parabenizaram os esforços da Sefaz para manter a organização das contas estaduais, sobretudo num momento em que grande parte dos estados sofre com a redução de receitas e dificuldades financeiras. O secretário Marcelo Altoé também agradeceu a participação de todos e se colocou à disposição para esclarecimentos sobre a situação fiscal do Espírito Santo. 

Leia mais:  Suspensão de protesto de dívida agora é lei
Continue lendo

Política e Governo

Casagrande se junta a governadores para responder Bolsonaro sobre ICMS

Publicado

Por diversas vezes nos últimos meses, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) culpou os governadores pelo alto preço dos combustíveis

O governador Renato Casagrande (PSB) se juntou a dezenove chefes de executivos estaduais para divulgar uma carta nesta segunda-feira (20) negando ter aumentando o ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias) de combustíveis. 

A carta diz que o problema é nacional, e cobra “verdade” do governo federal para solucionar o problema.

“Os governadores dos entes federados brasileiros signatários vêm a público esclarecer que, nos últimos 12 meses, o preço da gasolina registrou um aumento superior a 40%, embora nenhum estado tenha aumentado o ICMS incidente sobre os combustíveis ao longo desse período”, afirmam no documento. 

Também assinaram a carta governadores como Flávio Dino (PSB-MA), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Rui Costa (PT-BA), Cláudio Castro (PL-RJ), Romeu Zema (Novo-MG), Eduardo Leite (PSDB-RS) e Ibaneis Rocha (MDB-DF).

No Espírito Santo, alíquota do ICMS sobre a gasolina é de 27% sobre o preço cobrado nos postos. 

Por diversas vezes nos últimos meses, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) culpou os governadores pelo alto preço dos combustíveis. “Cresceu a arrecadação de ICMS em cima de uma ganância”, disse em julho deste ano. 

Especialistas dizem que o dólar tem grande influência nesse comportamento, já que desde 2016 a política de preços da Petrobrás está atrelada a variação do valor do barril de petróleo no mercado internacional e do dólar. 

Os derivados de petróleo sobem sempre que o câmbio sofre desvalorização (ou seja, o real fica mais barato) e o preço do barril aumenta. 

Leia mais:  Os políticos do ES que vão trocar de partido de olho em 2022
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana