conecte-se conosco


Segurança

Estado lança aplicativo SOS Marias para mulheres vítimas de violência doméstica

Publicado

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), lançou, nesta segunda-feira (8), o SOS Marias, uma nova funcionalidade disponibilizada dentro do aplicativo 190 ES, direcionada a mulheres que sofrem com violência doméstica. Agora, as vítimas podem fazer o acionamento emergencial da Polícia Militar sem a necessidade de atendimento pelo call center, visando os casos de mulheres em situação de violência que não podem, por ocasião do fato, solicitar o apoio de uma viatura policial discando para o 190.

O lançamento da ferramenta – inovadora no País – aconteceu durante solenidade no Palácio Anchieta, em Vitória, com as presenças do governador Renato Casagrande, da primeira-dama do Estado, Maria Virgínia Casagrande, da vice-governadora Jacqueline Moraes, além de demais autoridades envolvidas na criação da ferramenta.

“É impressionante e inaceitável alguém cometer violência contra a mulher simplesmente por ela ser uma mulher. Demos passos adiante, mas temos muita coisa a se fazer. Implantamos uma política para as mulheres. Os instrumentos que criamos são pela necessidade de mudanças. Esse machismo enraizado precisa ser combatido com orientação e também com punição”, afirmou o governador.

A vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, citou o Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta data, e afirmou que “o Mês da Mulher é o ano inteiro”. Ela pontuou que o trabalho da Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher no Espírito Santo segue avançando e conta agora com mais essa iniciativa.

“Estamos envolvidos desde o início do projeto SOS Marias, buscando melhorar a funcionalidade do aplicativo 190 ES para acionamento emergencial da Polícia Militar pelas mulheres em situação de violência doméstica ou familiar. O avanço no enfrentamento a este tipo de crime carece dessa reestruturação interna, da capacitação continuada e de criatividade, naquilo que for possível, como mostramos agora com essa nova ferramenta”, declarou Jacqueline Moraes.

Sobre a nova funcionalidade

Ao acionar o botão SOS Marias, os campos relativos à localização da solicitante (município, bairro, logradouro e número do logradouro) serão preenchidos automaticamente através da localização do aparelho celular por GPS. Posteriormente, basta a vítima clicar no botão de solicitar viatura, que será gerada uma ocorrência diretamente para a tela do computador Despachador de Recursos Operacionais da Polícia Militar, que atua dentro do Ciodes.

Leia mais:  Abuso sexual de menores: um alerta em tempos de isolamento

Com isso, automaticamente, o oficial responsável pelo envio da radiopatrulha fica ciente de que se trata de uma ocorrência de violência doméstica e providencia o despacho do recurso mais próximo, no menor tempo possível. O aplicativo permite ainda que o solicitante preencha, desde que tenha condições de digitar, o campo “demais informações”, possibilitando que a equipe policial tome conhecimento de fatos e características que possam auxiliar no atendimento da ocorrência.

Cabe ressaltar que a ferramenta é uma nova modalidade de acionamento emergencial da Polícia Militar e não funciona como um botão de pânico. Desta forma, as mulheres em situação de violência doméstica e familiar não precisarão ser detentoras de medida protetiva de urgência expedida pela Justiça, para acionar o serviço. Apenas deverão se cadastrar no APP 190 ES.

SOS Marias é uma ação exclusiva do Estado do Espírito Santo e funcionará nos seus 78 municípios. Não houve custo extra para o desenvolvimento do aplicativo, sendo ele produzido dentro do contrato já existente na Sesp. O governador Casagrande destacou ainda a importância de mais uma ferramenta disponibilizada com objetivo de proteger mulheres da violência dentro do lar.

“Na hora que aciona o botão no aplicativo, a localização aparece no Ciodes e isso ajuda para que os policiais saibam exatamente onde a pessoa está. Na maioria das vezes, a pessoa que sofre violência está nervosa e não consegue dar pontos de referência. Divulgar o Aplicativo 190 é importante, pois outras funcionalidades vão sendo incorporadas. Parabéns a todas as mulheres e que a gente possa ter uma sociedade que respeite todas as pessoas e todas as mulheres”, destacou o governador.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, ponderou que a ferramenta é importante, mas o principal para o combate à violência doméstica é o fim da cultura machista, em que o homem se sente dono da companheira e a trata como uma propriedade.

“É muito difícil para as forças policiais alcançarem essa vítima de violência doméstica, pois sem uma denúncia ou até mesmo o acionamento do 190, não temos como prever algo que ocorre dentro de casa. Temos diversas ferramentas disponibilizadas pelo Estado, como a Patrulha Maria da Penha, o projeto Homem que é Homem e a Casa Abrigo, mas só iremos resolver de vez esse problema, a partir do momento que os homens agressores entenderem que não são donos de outro ser humano, no caso, as companheiras”, afirmou.

A gerente de Proteção à Mulher da Sesp, delegada Michelle Meira, explicou que a funcionalidade chega em um momento importante, em que o Estado busca ferramentas para proteção dessas mulheres vítimas de violência doméstica. “A gente pede e conta com a colaboração da sociedade no sentido de acessar, baixar e utilizar. Facilita muito o atendimento e a gente busca melhorar a cada dia o serviço de proteção prestado à população”, completou.

“Hoje o Governo do Estado lança mais uma ferramenta importante no enfrentamento a violência contra a mulher. Ao lado de outras ações, que são articuladas com diversas Secretarias do governo, seguimos o que está instituído no Plano Estadual de Políticas para Mulheres e no Pacto, e assim vamos avançar ainda mais na proteção das mulheres capixabas”, comentou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo.

A deputada estadual Raquel Lessa também participou da solenidade: “O senhor [governador] escolheu uma vice-governadora, uma mulher forte, mostrando que cuida das mulheres. Esse programa é muito importante para as mulheres que sofrem com a violência no dia a dia. É uma luta constante para acabar com essa violência que está enraizada, no qual os homens acham que têm a posse das mulheres. A criação das nossas crianças ainda é muito machista. Como mulher na política, faço um apelo para que possamos ter mais representatividade. Precisamos ter força e acreditar, pois, nós fazemos a diferença.”

Estiveram presentes ainda no evento, os secretários de Estado, Álvaro Duboc (Economia e Planejamento), coronel Jocarly Aguiar (Casa Militar); delegado-geral da Polícia Civil, Darcy Arruda; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Douglas Caus; o deputado estadual, Coronel Alexandre Quintino; a juíza de Direito, Gisele Souza de Oliveira, representando o Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJES); e a promotora de Justiça, Cristiane Esteves, representando o Ministério Público do Estado do Espírito Santo(MPES).

Leia mais:  Polícia Militar realiza Operação Educativa Maio Amarelo em Vila Velha
publicidade

Segurança

Confira o resultado final da promoção por seleção de inspetores penitenciários

Publicado

A Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger) divulgou, nesta sexta-feira (23), o resultado final do edital de promoção por seleção para a carreira de inspetores penitenciários.

Ao todo, 403 servidores da Secretaria da Justiça (Sejus) são beneficiados. A lista publicada no Diário Oficial do Estado apresenta o nome, pontuação e classificação dos inspetores penitenciários que passam a ocupar uma classe superior, dentro da própria carreira, com ganho financeiro em suas remunerações.

O secretário de Estado da Justiça, Marcello Paiva de Mello, ressalta que a iniciativa é uma forma de reconhecer a dedicação e qualificação dos inspetores penitenciários, fundamentais para a estabilidade do sistema.

“Estamos concentrando esforços para promover melhorias no sistema prisional. A valorização do servidor é um ponto fundamental para isso e a promoção por seleção contribui nesse aspecto. Além disso, iremos lançar um novo concurso público ainda esse ano. Essas práticas, aliadas aos investimentos de manutenção, melhorias e aberturas de novas vagas, contribuirão com a transformação do sistema prisional capixaba”, afirma.

 Clique aqui para acessar o resultado.

Leia mais:  PRF apreende 18 tabletes de crack com casal que estava com bebê de seis meses em carro na Serra
Continue lendo

Segurança

Operação Colheita completa 50 dias com apreensão de armas, drogas e prisão de 25 criminosos no Estado

Publicado

Cerca de dois meses após o início das ações, a Operação Colheita, lançada pelo governador Renato Casagrande, no Espírito Santo, apresenta resultados para a população das zonas rurais do Estado. Com o trabalho de visitas tranquilizadoras e operações, realizado pela Polícia Militar em propriedades do interior, 25 mandados de prisão foram cumpridos, sendo três deles com recaptura de fugitivos do sistema prisional, 15 armas de fogo e 849 unidades de drogas apreendidas, além de 95 pessoas conduzidas a delegacias por alguma suspeita de crime.

O resultado da operação é fruto do investimento do Governo do Estado em um patrulhamento dedicado exclusivamente à proteção dos produtores rurais capixabas. A Operação Colheita foi iniciada em maio e até novembro serão investidos quase R$ 1,5 milhão em Indenização Suplementar de Escala Operacional (Iseo), com objetivo de remunerar os policiais da própria região, que já têm proximidade local, com escalas extras para prestar o serviço de patrulhamento dessas áreas.

De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, a proteção do produtor rural é uma das prioridades do programa Estado Presente em Defesa da Vida, tendo em vista que a agricultura é um importante elo da economia capixaba.

“Nós temos uma área rural enorme no Espírito Santo e buscamos melhorar a segurança dos nossos produtores rurais, que não podem sofrer nas mãos de criminosos. Infelizmente, não temos como colocar uma viatura em cada propriedade, mas, pela primeira vez na história do Estado, temos um policiamento com recurso financeiro exclusivo, dedicado somente a essas áreas. Apresentamos essa ideia ao governador Renato Casagrande que, de pronto, entendeu a necessidade e realizou o investimento necessário para essa proteção extra no período importante como é a colheita dos alimentos”, afirmou Ramalho.

O comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Douglas Caus, destacou que os resultados da Operação Colheita são frutos de um trabalho estratégico, onde, além das visitas tranquilizadoras aos produtores rurais, em que o policial levanta informações relevantes sobre indivíduos que possam estar circulando ou trabalhando nas propriedades, também são montados diversos pontos de abordagens com paradas de veículos de todos os tipos e pessoas, que também contribuem para o bom resultado das ações. “Foram 2.081 visitas tranquilizadoras, 15.757 abordagens, 95 pessoas conduzidas, 15 armas de fogo apreendidas, 22 mandados de prisão cumpridos, inclusive de um indivíduo com mandado em aberto do Estado de São Paulo por homicídio e, também, 468 autos de infração de trânsito registrados”, relatou o comandante.

Já o secretário de Estado da Agricultura, Paulo Foleto, reforçou que o período de colheita promove não só uma migração entre os municípios, mas também a chegada de pessoas de outros estados, por isso o reforço do policiamento se faz muito necessário para diminuir os crimes contra o patrimônio. “Esse reforço da Polícia Militar com a escala especial é fundamental, somos gratos ao secretário, coronel Ramalho, e ao Governador Casagrande que liberou o orçamento. A cafeicultura é especial para o Espírito Santo”, lembrou o secretário da agricultura.

O policiamento empregado na Operação Colheita atua com ênfase na ação preventiva, baseado na filosofia do policiamento comunitário, realizando visitas tranquilizadoras às propriedades rurais, orientando os residentes sobre as possibilidades de denúncias anônimas por meio do Disque-Denúncia, estimulando a criação de grupos de comunicação por meio de redes sociais para o compartilhamento de informações úteis à comunidade e disponibilizando outros canais de comunicação com a Polícia Militar e demais órgãos. Ao todo, nos 50 primeiros dias, foram 2.081 ações realizadas pelas equipes.

Leia mais:  Governo realiza entrega de 14 viaturas para a Polícia Militar
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana