conecte-se conosco


Segurança

Estudante de medicina mata pai e mãe a facadas na Praia da Costa, em Vila Velha

Publicado

Segundo a polícia, o médico Paulo de Oliveira César e a esposa, Raquel Heringer Cesar, foram assassinados pelo próprio filho durante a madrugada

Um casal foi encontrado morto dentro do apartamento na manhã desta quarta-feira (04), na Praia da Costa, em Vila Velha. Segundo a polícia, o suspeito do crime é o filho das vítimas, um jovem de 22 anos, que tirou a própria vida depois dos assassinatos.

As vítimas foram identificadas como Paulo de Oliveira César, de 68 anos, que era médico urologista, e Raquel Heringer Cesar, de 61 anos. De acordo com a polícia, eles foram mortos a facadas pelo filho, Guilherme Heringer Cesar. 

Os policiais levantaram, na cena do crime, a informação de que o casal estava dormindo em quartos separados. Durante a madrugada, o filho teria atacado a mãe com uma facada no pescoço. 

O pai teria escutado e corrido para o banheiro, mas foi alcançado pelo filho, lutou com ele, mas acabou sendo atingido por vários golpes de faca.

O corpo de Raquel foi encontrado em cima da cama, enrolado em um lençol, em um dos quartos. Já o do marido, estava no banheiro, atrás da porta.

Leia mais:  "Mostra uma covardia e beira a psicopatia", diz secretário de segurança sobre chacina em Vitória

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado como duplo homicídio com uso de arma branca. 

Segundo informações apuradas por policiais civis do Departamento Especializado de Homicídio e Proteção à Pessoa, o suspeito do duplo homicídio, filho do casal, tirou a própria vida logo após o crime.

 A arma utilizada no crime foi apreendida e será encaminhada à perícia. 

Os corpos do casal foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico.

publicidade

Segurança

Corpo com sinais de estrangulamento é encontrado dentro de saco plástico em Viana

Publicado

O corpo estava dentro de um saco plástico preto. A vítima é um homem que estava sem documentos e, por isso, ele ainda não foi identificado pela polícia

Um corpo foi encontrado nas proximidades da estação de tratamento de esgoto do bairro Arlindo Vilaschi, em Viana, na madrugada desta sexta-feira (19). A situação chamou a atenção de quem passava pela região.

O corpo estava dentro de um saco plástico preto. A vítima é um homem que estava sem documentos e, por isso, ele ainda não foi identificado pela polícia.

Segundo a polícia, o corpo foi encontrado por volta das 5 horas desta sexta, por moradores que passavam na região. O homem teve as pernas cortadas e o criminoso teria tentado estrangular a vítima com uma camisa.

A Polícia Militar e a perícia da Polícia Civil foram acionadas e estiveram no local, mas a motivação do crime ainda é um mistério.

O corpo foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória e o caso será investigado.

Leia mais:  "Mostra uma covardia e beira a psicopatia", diz secretário de segurança sobre chacina em Vitória
Continue lendo

Segurança

Operação contra corrupção e tráfico de drogas cumpre mandados no ES

Publicado

Ao todo, estão sendo cumpridos dois mandados de prisão e 31 mandados de busca e apreensão em casas, empresas e escritórios

A Receita Federal e a Polícia Federal deflagraram, na manhã desta quarta-feira (17), a Operação Ártemis, com o propósito de desarticular possível organização criminosa composta por agentes públicos, empresários e relacionados, que tinha por finalidade a suposta prática de crimes relacionados ao comércio exterior, corrupção, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Estão sendo cumpridos dois mandados de prisão e 31 mandados de busca e apreensão em residências, empresas e escritórios, expedidos pela 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, dos quais 26 desses apontam para empresários e outras pessoas relacionadas. 

Além de Vitória, no Espírito Santo, as ações ocorrem nos municípios do Rio de Janeiro e Itaguaí, no Rio de Janeiro, Santos e São Vicente, em São Paulo, Belo Horizonte, em Minas Gerais, e Maceió, em Alagoas.

Na Receita Federal, a investigação foi conduzida por sua Corregedoria e teve início em 2020, a partir das ações corretivas coordenadas no Porto de Itaguaí pela Superintendência da Receita Federal na 7ª Região Fiscal (RJ/ES).

Leia mais:  Gaeco ajuíza denúncia criminal em face de 40 integrantes de organização criminosa

Por parte da Receita Federal, a operação tem a participação de 25 auditores-fiscais e 23 analistas tributários, e conta com o apoio de duas equipes especializadas: a Divisão de Repressão ao Contrabando e Descaminho da Superintendência da 7ª Região Fiscal e a Equipe Nacional de Pronta Resposta.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana