conecte-se conosco


Política e Governo

Evair de Melo auxilia na habilitação de mais 30 leitos de UTI para o ES

Publicado

Desde o início da pandemia de coronavírus no Brasil, a Bancada Capixaba vem trabalhando junto ao Governo Federal para conseguir a liberação de recursos para o Espírito Santo e, assim, ampliar o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais da Grande Vitória e do interior do Estado. 

E nesta segunda-feira (13), o Ministério da Saúde divulgou a habilitação de 30 novos leitos de UTI em Vila Velha e Vitória. A liberação aconteceu depois que o Deputado Federal e vice-líder do governo na Câmara, Evair de Melo, reiterou ao Governo Federal a necessidade de habilitação de 398 novos leitos de UTI, adulto e infantil, para pacientes com Covid-19, no Estado.

O pedido do parlamentar, que reitera a solicitação da Secretaria de Estado da Saúde, foi enviado aos ministros da Saúde, da Secretaria de Governo e da Casa Civil em 25 de junho.

No ofício, Evair de Melo ressalta que o pedido de habilitação dos 398 leitos de UTI está em processo de análise no âmbito do Ministério da Saúde e destaca que a demanda é de extrema importância para propiciar aos capixabas melhores condições e garantias no enfrentamento à pandemia de Covid-19. “Estas habilitações dos leitos de UTI são fundamentais e merecem ser concretizadas com urgência”, afirma.

O Deputado Federal Evair de Melo destaca ainda que continuará trabalhando para que o ES receba os recursos necessários para o enfrentamento da pandemia do coronavírus e continue ampliando o número de leitos de UTI para pacientes com Coivd-19.

“Desde o início da pandemia, sempre estive preocupado com a necessidade de ampliação dos leitos de UTI, nas Santas Casas e hospitais filantrópicos, principalmente nas cidades do interior do Estado. Por isso, venho trabalhando junto ao Ministério da Saúde para garantir recursos para o Espírito Santo”, explicou o parlamentar.

Habilitação

De acordo com a portaria nº 1.728 do Ministério da Saúde, 10 novos leitos serão habilitados no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (HUCAM), em Vitória, que receberá R$ 1.440.000,00. Os outros 20 leitos serão habilitados no Hospital Santa Mônica, em Vila Velha, que receberá R$ 2.880.000,00.

Os recursos são exclusivos para o tratamento de pessoas com Covid-19, durante três meses. E, de acordo com a portaria publicada pelo Ministério da Saúde, foram transferidos ao Fundo Estadual de Saúde, em parcela única.

Leia mais:  Prefeitos e vereadores estão entre as denúncias de fura filas no ES
publicidade

Política e Governo

Governador sanciona lei que reduz ICMS do arroz e feijão no Espírito Santo

Publicado

O governador do Estado, Renato Casagrande, sancionou a Lei nº 11.473, que isenta a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o arroz e feijão no Estado do Espírito Santo. A nova lei foi publicada na edição desta segunda-feira (29) do Diário Oficial do Estado e já entrou em vigor. Pelo texto, a alíquota anterior para esses produtos era de 7% e agora está zerada.

“A elevação do preço dos itens da cesta básica, como o arroz e feijão – tão consumidos pelos brasileiros – afetou a todos, principalmente, aqueles que mais necessitam. Com a redução do ICMS, espera-se que o preço ao consumidor seja reduzido, tornando a cesta básica mais barata. Essa ação se soma a outras que estamos adotando diante do atual contexto de insegurança alimentar, como a prorrogação do Cartão ES Solidário por mais dois meses, beneficiando cerca de 87 mil famílias capixabas”, afirmou o governador Casagrande.

O secretário de Estado da Fazenda, Marcelo Altoé, destacou a importância da isenção das alíquotas, sobretudo num momento em que grande parte da população passa por dificuldades econômicas. “Esperamos que a redução do ICMS resulte na queda do preço do arroz e do feijão para o consumidor final. Sabemos que esses dois produtos são essenciais para a população e em tempos de inflação e alta no preço da cesta básica, tenho certeza que essa medida ajudará muita gente”, disse.

De acordo com Altoé, a renúncia fiscal será de aproximadamente R$ 40 milhões por ano, contudo, o benefício para a população supera essa perda financeira para o Estado. “Ficamos muito contentes quando o texto foi aprovado pelos deputados estaduais e esperávamos a sanção do texto pelo governador”, acrescentou o secretário.

Leia mais:  Prefeitos e vereadores estão entre as denúncias de fura filas no ES
Continue lendo

Política e Governo

Fundo Soberano do Espírito Santo é tema de debate entre empresários

Publicado

“A criação do Fundo de Investimento em Participações vinculado ao Fundo Soberano do Espírito Santo é uma iniciativa inédita o País”, com esta afirmação, o diretor-presidente do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), Munir Abud de Oliveira, abriu sua apresentação sobre o Fundo, durante o 12° Meeting de Líderes Industriais, no último fim de semana, em Domingos Martins.

O evento foi promovido pela Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), com o apoio do banco de desenvolvimento capixaba, e reuniu cerca de 150 representantes de empresas e setores econômicos. “O banco tem buscado estar presente em diversos eventos como este para que os empresários possam conhecer a nova ‘cara’ do banco capixaba, cumprindo a missão que o governador Renato Casagrande nos deu, elaborando produtos modernos, inovadores e que podem contribuir para a retomada do investimento no Estado. Para nós, é imprescindível que os empresários possam ter acesso aos recursos do banco de desenvolvimento”, destaca o diretor-presidente.

Durante a apresentação, Munir Abud de Oliveira trouxe um pouco do histórico da instituição capixaba, que vai completar 55 anos em 2022, sempre atuando com a função de promover financiamentos para o desenvolvimento da economia do Estado, financiando, por meio de empréstimos de médio e longo prazos, micro, pequenas e médias empresas na aquisição de máquinas e equipamentos, capital de giro e financiamento a projetos.

Além dos financiamentos, o Bandes vem elaborando, desde 2020, uma solução inédita no Estado e no País para a atração de investimentos: o Fundo de Investimentos em Participações FIP Funses 01, com R$ 250 milhões iniciais, para o aporte em empresas de diferentes estágios.

O processo de seleção foi coordenado pelo banco capixaba. A empresa TM3 Capital foi classificada em primeiro lugar na chamada pública e está e fase de diligência. Para mostrar aos empresários participantes do evento como funcionará o Fundo, o diretor da TM3 Capital, Marcel Martins também falou sobre a tese do FIP.

A gestora de venture capital selecionada administrará o fundo, constituído, exclusivamente, com os recursos do Fundo Soberano (Funses). “A criação de um FIP veiculado ao Fundo Soberano é uma iniciativa estratégica para o novo ciclo econômico capixaba. Trata-se de um mecanismo de vanguarda da gestão pública dentro das políticas de desenvolvimento mundiais, aliando progresso econômico com responsabilidade social. O que o novo fundo nos permite é, a partir do investimento de receitas provenientes da indústria do petróleo e do gás natural, buscar a atração de novos negócios, com emprego e renda para população”, acrescentou Munir Abud.

A gestora selecionada terá um papel imprescindível em todo o processo, sendo responsável pela análise das empresas, valoração, negociação, investimento, aceleração e desinvestimento. Via de regra, após a análise, negociação e diligências, o Fundo adquire um percentual de suas ações, ou seja, o FIP prospecta empresas e entra como sócio acionista por um período determinado.

“Como acionista, o fundo traz experiência e boas práticas que apoiam a gestão e a governança da empresa. Assim, com o tempo, a empresa ganha expertise e resultados”, complementa o diretor-presidente.

Leia mais:  Seag desenvolve projeto para fomentar cadeia produtiva da pesca no Espírito Santo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana