conecte-se conosco


Segurança

Ex-delegada e ex-policial civil são alvos de ação por improbidade administrativa

Publicado

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Venda Nova do Imigrante e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP) por Ato de Improbidade Administrativa em face de uma ex-delegada e um ex-policial civil. Na época dos fatos, o então policial recebia “escala especial”, que corresponde ao pagamento de 12 horas a mais no mês, e função gratificada de serviço extra, mas não cumpria as cargas horárias. A delegada, esposa do denunciado, era conivente e fazia vista grossa da irregularidade, além de receber também a “escala especial”. O prejuízo aos cofres públicos, com o acréscimo de multa civil, chega a mais de R$ 950 mil. O MPES requer a indisponibilidade e o bloqueio dos bens dos requeridos nesse valor.

O MPES sustenta que os requeridos praticaram atos de improbidade que causaram enriquecimento ilícito, lesão ao erário e ofenderam os princípios da Administração Pública, ao receberem durante anos por escalas não realizadas e o então policial ainda fraudava relatórios de Indenização Suplementar de Escala Operacional (ISEO). 

Leia mais:  Justiça nega pedido de liberdade para acusado de assassinar ex-governador Gerson Camata

De acordo com a ACP, foram feitas três denúncias anônimas na Ouvidoria do MPES relatando os fatos. Na análise dos dados referentes aos últimos 5 anos de atuação dos denunciados, de julho de 2014 a julho de 2019, foi constatado que os dois receberam escala especial em todos os meses. Eles eram os responsáveis por fazer as escalas e enviar para os demais policiais e, apesar de os nomes dos dois não constarem nos documentos, recebiam a gratificação correspondente.

O então policial civil ainda recebia Indenização Suplementar de Escala Operacional (ISEO) sem participar de operações. Segundo a ACP, as testemunhas ouvidas destacaram que o recebimento dessa indenização é raro e que os policiais não a recebem toda vez que participam de uma operação. O MPES argumenta que o denunciado, de modo ilegítimo, estabelecia indenizações no próprio nome como uma espécie de compensação por outros trabalhos que realizava fora do expediente, o que é proibido pela Lei Complementar 662/12, que regulamenta a ISEO.

Após o início das investigações, foi constatado também que os denunciados estavam coagindo e ameaçando os policiais da delegacia para mentir a fim de descaracterizar os atos de improbidade.

Leia mais:  Grindr: golpistas usam app de encontro gay para crimes de extorsão e violência no ES

publicidade

Segurança

PCES participará de desfile cívico em comemoração à Colonização do Solo Espírito-santense

Publicado

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) participará do desfile cívico em comemoração à Colonização do Solo Espírito-santense, em Vila Velha, na próxima segunda-feira (23).  A solenidade contará com a presença integrantes Marinha, Exército, Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES), Polícias Militar do Espírito Santo (PMES) e Civil do Espírito Santo (PCES), Guardas Municipais, escolas de samba e 78 escolas municipais, entre outros.

O Desfile acontecerá na Avenida Jerônimo Monteiro, a partir das 8h, em Vila Velha, e marca ainda a celebração do aniversário dos 487 anos do município. Representando a PCES, participarão do evento os policiais da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), além da Delegacia Regional de Guarapari (SPRM), Departamento de Identificação (DEI), Divisão Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) – Projeto Homem que é homem, Delegacia móvel e a especializada Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC), DFRV e Gabinete do Delegado-Geral.

O delegado-geral da PCES, José Darcy Arruda, ressalta que essa é uma data muito importante, que possibilita o agradecimento. “Sou um colono tardio, e só tenho a agradecer a essa terra e povo que me receberam com tanto carinho. É uma honra viver no Espírito Santo. Convido a todos para celebrar a data e, por que não, refletir sobre como podemos contribuir para tornar nosso Estado cada vez mais próspero e seguro”, conta.

Leia mais:  Quase 16 mil celulares foram roubados ou furtados no ES no ano passado

Continue lendo

Segurança

Prejuízo de R$ 50 mil: suspeitos de furtar e matar gados no ES são presos

Publicado

Segundo a polícia, eles são suspeitos de cometer furtos de gado nos últimos dias, incluindo o de três vacas matrizes de alto padrão

Dois homens, de 34 e 41 anos, foram presos durante uma operação no bairro Jaqueira, em Presidente Kennedy, no Sul do Espírito Santo. Segundo a polícia, eles são suspeitos de cometer furtos de gado nos últimos dias, incluindo o de três vacas matrizes de alto padrão, mortas e desossadas no pasto, causando um prejuízo de 50 mil reais à vítima.

Os suspeitos foram presos depois que os policiais receberam uma denúncia anônima informando que o indivíduo de 41 anos estava próximo à casa da ex-companheira dele, dando tiros para o alto e a ameaçando. 

Diante disso, a equipe de policiais da Delegacia de Presidente Kennedy, com o apoio de policiais militares, foi até o local. O delegado titular, Thiago Viana, informou que os policiais realizaram uma campana e observaram que o suspeito estava visivelmente embriagado. 

Segundo eles, o homem estava com a fala alterada, gesticulando e gritando em direção a casa da ex-companheira. Já o suspeito de 34 anos, estava parado ao lado, em frente a um veículo que já estava sendo monitorado pelos policiais civis e militares da região.

Os policiais então se aproximaram dos suspeitos, mas ao perceberem a ação, os homens entraram no carro e fugiram.  Eles foram localizados momentos depois em um outro veículo, na localidade de Jaqueira, 

Leia mais:  Substância que matou casal na Serra é a mesma que provocou mortes por cerveja contaminada

O carro era conduzido pelo homem de 41 anos. Segundo a polícia, o automóvel entrou à direita no cruzamento e tomou rumo sentido Areinha. Foram realizadas buscas pelas ruas, mas o carro desapareceu. 

Em seguida, foi feito contato com um colaborador da polícia, que disse ter visto a namorada do suspeito de 34 anos entrando de moto na casa da mãe dela. Com essa informação, um reforço da Polícia Militar foi acionado e uma viatura foi até a residência. 

Ao chegar no local, os policiais observaram que o portão da casa tinha uma abertura, de onde foi possível ver a namorada do indivíduo de 34 anos em cima de uma moto e o suspeito, o namorado, ao lado dela. Atrás do casal, estava o veículo,  que era monitorado por policiais. 

“Então, naquele momento, o conduzido de 34 anos recebeu voz de prisão, sendo apreendido com ele a chave do veículo Strada, um celular, R$ 535,00 e uma munição calibre 22 intacta”, informou o delegado Thiago Viana.

O outro suspeito, de 41 anos, não estava no local, mas se assustou com a chegada das viaturas e foi visto correndo no pasto que fica em frente à residência. Foi realizado um cerco no pasto e nas casas no entorno e ele foi localizado. 

Na casa da mãe da namorada do suspeito de 34 anos, além do veículo, os policiais militares encontraram uma moto. Ao consultarem no sistema, tudo parecia estar correto, mas foi realizado um contato telefônico com a empresa proprietária da motocicleta e foi informado que o veículo se encontrava em posse da empresa situada no município de Cariacica, se tratando de veículo clonado. 

Leia mais:  Espírito Santo fecha mês de novembro com menor número de assassinatos dos últimos 25 anos

Já na residência da namorada dele, foi encontrado outro veículo. Dentro dele, foi apreendido um celular.  

Também foi solicitado aos policiais militares que realizassem o exame do etilômetro no indivíduo de 41 anos, tendo em vista que ele foi flagrado pelos policiais civis dirigindo, depois de ter sido visto completamente embriagado na frente da casa da ex-companheira. O teste indicou que ele estava embriagado no momento em que foi visto dirigindo. 

“Os indivíduos são suspeitos de praticarem diversos furtos nos últimos dias. Sendo o de maior repercussão ocorrido no último dia 10, quando três vacas matrizes de alto padrão foram mortas e desossadas no pasto, causando um prejuízo de cerca de 50 mil reais à vítima, um senhor de 62 anos”, destacou o titular da Delegacia de Polícia de Presidente Kennedy.

Os suspeitos foram autuados em flagrante delito por receptação, sendo o suspeito de 34 anos autuado também por porte ilegal de munição, e o indivíduo de 41 anos autuado também por dirigir sob efeito de álcool.

Os dois foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Marataízes, onde permanecem à disposição da Justiça.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana