conecte-se conosco


Camisa 10

Familiares começam batalha pela herança milionária de Maradona

Publicado

Craque argentino teve um ganho estimado em quase R$ 3 bilhões ao longo da vida. Além de cinco filhos reconhecidos, outros seis tentam paternidade

A morte de Diego Maradona provocou uma grande comoção no mundo inteiro. Um dos maiores jogadores de todos os tempos, o argentino de 60 anos morreu vítima de uma parada cardiorrespiratória na última quarta-feira (25).

Velado e enterrado no dia seguinte, em eventos que reuniram uma verdadeira multidão pelas ruas de Buenos Aires, mais especificamente nos arredores da Casa Rosada e também do Cemitério Jardim da Paz, o craque agora deve protagonizar uma “batalha”.

Ninguém sabe muito bem quanto é o patrimônio de Maradona, mas uma coisa é certa: haverá uma verdadeira guerra entre seus herdeiros. Oficialmente, eles são cinco: Dalma Nerea, Gianinna Dinorah, Diego Jr, Dieguito Fernando e Jana.

Porém, segundo informações da imprensa argentina, ele tem mais seis filhos que tentam, na Justiça, serem reconhecidos. Quatro deles estão em Cuba: Javielito, Lu, Johanna y Harold. E ainda Santiago Lara, de 19 anos, e Magalí Gil, de 24.

De acordo com o site Celebrity Net Worth, especializado nas fianças dos famosos, os ganhos totais do ex-craque ao longo da carreira giram em torno de 500 milhões de dólares (R$ 2,6 bilhões): “Durante sua carreira como jogador e treinador, Maradona ganhou dezenas de milhões de dólares em salários e patrocínios. Nos anos 80, ele era um dos jogadores mais bem pagos do mundo, ganhando muito dinheiro de salários e marcas parceiras, como Hublot, Puma e Coca-Cola”.

Por outro lado, tem quem fale que seu patrimônio é bem menor que isso, algo entre 75 (R$ 400 milhões) e 100 milhões de dólares (R4 534 milhões). Entre seus bens, destaque para cinco casas em Buenos Aires e muitos carros de luxo, entre eles quatro que ficavam na Argentina, além de um Rolls Royce Ghost, avaliado em 300 mil euros (R$ 1,9 milhão) e uma BMW i8, de 145 mil euros (R$ 922 mil) que ficavam em Dubai, onde ele trabalhou recentemente como treinador.

Na Bielorrússia, onde viveu por algum tempo ao exercer o cargo de presidente honorário do Dínamo Brest, Maradona circulava com um Hunta Overcomer, carro feito para uso militar e que funcionava também como veículo anfíbio.

Entre seus bens, existem também itens excêntricos, como por exemplo um anel de brilhantes avaliado em 300 mil euros que ele tinha como amuleto da sorte. E muitas outras jóias.

Além, claro, dos contratos que Maradona tinha em vigência, o primeiro deles com o Gimnasia y Esgrima, time em que treinava, além da marca esportiva Puma e a Konami e a EA Sports, desenvolvedoras de jogos de futebol que pagavam ao craque para utilizarem sua imagem.

Ele ainda tinha negócios em países como China, Cuba, Venezuela e Itália.

O velório de Diego Maradona acontece nesta quinta-feira (26), na Casa Rosada, sede do governo argentino. Espera-se que mais de 1 milhão de fãs e torcedores passem pelo local para se despedir do ídolo. Muitas pessoas dormiram na Plaza de Mayo para conseguir dar o último adeus ao craque e o governo armou um forte esquema de segurança. No início da manhã, algumas pessoas tentaram forçar a entrada, mas a situação foi controlada pela polícia.

Segundo o Clarín, Maradona já vivia recentemente uma disputa com sua ex-esposa, Claudia Villafañe, a quem acusou de apropriação indevida de mais de 400 objetos que eram dele. A publicação cita ainda que, por causa da disputa familiar por sua herança, a vontade do ex-jogador era de doar tudo o que ganhou para instituições de caridade.

Leia mais:  Torcedores do Flamengo picham muro da Gávea e pedem 'fora Dome'
publicidade

Camisa 10

Novo uniforme do Fluminense homenageará os 115 anos do primeiro título oficial do clube

Publicado

Linha, que marca a segunda produzida pela Umbro, tem previsão de lançamento para maio; camisas de treino dos jogadores vazaram anteriormente

Os campeões de 1906 serão lembrados. A nova linha de uniformes do Fluminense, produzida pela Umbro, irá homenagear os 115 anos do primeiro título oficial do clube — o Campeonato Carioca de 1906. A previsão de lançamento é para maio, ainda sem data definida.

Importante: os novos uniformes não serão réplicas. Por exemplo, o Fluminense atuou com meiões pretos em 1906, o que nao é permitido pelo estatuto atualmente. O estilo será “clássico”, segundo pessoas que o viram, mas não terá o modelo antigo como base. 

O padrão segue o mesmo: o principal é o tradicional tricolor e a segunda é predominantemente branca, tendo detalhes em grená e verde.

No uniforme tricolor, as listras serão mais finas do que as da atual versão, também da Umbro. Na camisa dois, os detalhes em verde e grená estarão na manga e na gola. Também haverá um emblema em comemoração aos 115 anos do primeiro título oficial do Fluminense. 

Outros dois uniformes que vazaram fazem parte da linha a ser lançada oficialmente pela Umbro. Trata-se das camisas de treino dos jogadores, com uma predominantemente azul e a outra verde e cinza.

Camisa verde e cinza faz parte da linha de treinos da nova coleção Foto: Divulgação

Camisa azul também faz parte da linha de treinos da nova coleção Foto: Divulgação

Essa é a segunda vez que o Fluminense terá a Umbro como responsável por confeccionar toda a sua linha de material esportivo. O Fluminense aposta muito nesta parceria após o insucesso de suas últimas duas fornecedoras (Under Armour e Dry World).

Leia mais:  Atlético-MG confirma chegada de Eduardo Vargas para assinar contrato até 2022
Continue lendo

Camisa 10

Empresários abocanham US$ 500 milhões com venda de jogadores de futebol

Publicado

Houve queda em relação a 2019, a Pandemia impactou arrecadação. Inglaterra é país mais lucrativo

Os empresários que atuam em negociações internacionais de jogadores de futebol masculino e feminino ganharam US$ 496 milhões em comissões em 2020, de acordo com relatório publicado pela Fifa (Federação Internacional de Futebol). 

O valor representa a 3ª maior arrecadação desde 2014, início da série histórica. Houve decréscimo em relação a 2019 e 2018, quando o total recebido pelos agentes foi de US$ 655 milhões e US$ 548 milhões, respectivamente.

O regulamento da Fifa para transferências internacionais de jogadores exige que clubes revelem os nomes e comissões de intermediários. As informações são utilizadas pela entidade para compor o relatório, divulgado anualmente.

O valor pago em comissão aos antes nas negociações em 2020 é expressivo, considerando que estudo da consultoria britânica KPMG apontou que a pandemia fez o investimento dos clubes das 5 principais ligas do futebol europeu em contratações de jogadores na temporada 2020/2021 cair quase 50% em relação à média das últimas 3 temporadas.

A maior parte do valor levantado nas transferência teve origem no continente europeu (US$ 474 milhões). Cerca de 95% das comissões tiveram origem em negociações de jogadores de clubes vinculados à Uefa (União das Associações Europeias de Futebol).

A Inglaterra liderou o ranking de países mais lucrativos aos empresários em 2020 (US$ 110 milhões), seguida por Itália (US$ 88 milhões), Portugal (US$ 69,2 milhões), Alemanha (US$ 64 milhões), França (US$ 34 milhões), Espanha (US$ 31 milhões) e Rússia (US$ 21,5 milhões).

O Brasil ocupa a 8ª colocação na lista. As negociações de jogadores que atuam em clubes do país país renderam US$ 13,7 milhões a agentes. As transferências que envolvem times ligados à Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) representam apenas 3% (US$ 14,4 milhões) do total.

O relatório da Fifa aponta ainda que um ou mais agentes atuaram para concretizar 20,4% dos negócios fechados no ano passado. Ao todo, foram 16.433 transferências registradas em 2020, sendo que 3.346 tiveram envolvimento de empresários representando jogadores ou clubes.

Nos acordos com valores superiores a US$ 5 milhões, o percentual de empresários representando clubes compradores é de 55,4%. A taxa é de 34,8% no caso de agentes de clubes vendedores e de 44,9% para representantes de jogadores.

Leia mais:  Machucado, Honda pede para ir embora do Botafogo
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana