conecte-se conosco


Entretenimento

Fãs de Whindersson dão ‘deslike’ em clipe de Luisa e Vitão

Publicado

O lançamento do clipe ‘flores’ foi na última sexta-feira e de lá pra cá a polêmica só aumenta entre Whindersson Nunes, Luísa Sonza e Vitão. Vem ver.

O ex-casal formado pela cantora Luísa Sonza e pelo comediante Whindersson Nunes está dando o que falar nas redes sociais nos últimos dias. Isso porque no último dia dos namorados, sexta-feira, dia 12, Luísa lançou a nova música “Flores” com Vitão, mas os fãs de seu ex-marido não gostaram muito das cenas picantes exibidas na produção e atacaram a cantora nas redes sociais. A crítica à nova música da cantora está sendo tanta que o vídeo da música já tem mais de 3 milhões de ‘deslikes’.

Whindersson Luiza e Vitao

Antes da divulgação da nova música, Luísa estava postando fotos com Vitão e isso acabou fazendo com nascessem rumores de que Luísa, que se separou recentemente de Whindersson, já tivesse seguido a vida e estaria num novo relacionamento com o cantor. Mas, após o lançamento do clipe, os fãs do casal perceberam que as imagens com Vitão não passavam de marketing e começaram a fazer comentários machistas e maldosos com relação à Luísa. A cantora desmentiu o suposto affair.

Sobre isso, Luísa usou suas redes sociais para se posicionar sobre o caso. “Minha equipe queria privar os likes e deslikes. Eu não vou privar porque quero que vejam como as mulheres são tratadas até quando só estão fazendo o seu trabalho nesse país. De verdade, estou feliz por ser a pessoa que passa por isso, porque sei que não são todas que aguentariam como eu aguento todos esses anos. Sempre serei voz por nós, mulheres. Nunca ninguém vai me parar. Fiquem tranquilas”, disse Luísa em seu Twitter.

Após isso, Whindersson também se pronunciou sobre a situação e disse que não compactua com linchamento virtual. “Também quero deixar claro que não compactuo com nenhum tipo de hate, a tristeza diz outros me entristece, não vejo justiça em julgar, se você gosta de mim ou for meu amigo, não participe desse tipo de coisa”, escreveu o comediante. Ele também afirmou que esse ódio não ajuda em nada e pediu para as pessoas não alimentarem esse boicote a ex.

Leia mais:  Record convida Zilu Godoi para novo reality show
publicidade

Entretenimento

Saída de Faustão não foi motivada por problemas de saúde e deve ir para a Band

Publicado

O jeito é aguardar e ver qual será o próximo passo de um dos maiores apresentadores da TV brasileira

Foi noticiado que Fausto Silva não irá renovar o contrato com a TV Globo ao final de 2021. O apresentador do Domingão do Faustão, que está na emissora há 31 anos, não quer outra atração no canal. Com isso logo surgiram especulações sobre as motivações de sua saída, já que o artista não pretende se aposentar, não está com problemas de saúde e já pode ter em vista uma nova emissora!

Pois é, segundo informações do colunista Leo Dias, Johnny Saad, proprietário da Band, é amigo próximo de Faustão e teria dado carta branca para que ele escolhesse o dia e o horário de sua próxima atração. Além disso, vale citar que foi lá onde Faustão teve o seu primeiro programa, o Perdidos na Noite, então o retorno seria algo natural.

Outro rumor que surgiu seria um possível problema de saúde de Faustão, porém, está tudo certo com ele. Apesar de notícias recentes de que ele se internou em um hospital de São Paulo, uma fonte revelou que o apresentador faz com frequência um procedimento comum para quem passou por cirurgia bariátrica:

Ele está fazendo infiltrações uma vez por semana para tirar líquido. Mas ele está muito bem, disse a fonte. O jeito é aguardar e ver qual será o próximo passo de um dos maiores apresentadores da TV brasileira!

Leia mais:  Vera Fischer faz declaração polêmica sobre Xuxa: “Nem olhou na minha cara”
Continue lendo

Entretenimento

Decadência da Globo. TV WA toma seleção nas Eliminatórias

Publicado

Depois de ficar sem a Libertadores, dividir o Brasileiro, emissora está sem o Brasil nos jogos fora até nas Eliminatórias da Copa

TV Brasil. Turner. Bandsports. Canais sem tradição em jogos da seleção brasileira.

Mas que mostraram o time de Neymar e Tite contra o Peru, em Lima.

E contra o Uruguai, em Montevidéu.

Desde maio de 2015, quando houve a devassa na cúpula da Fifa e confederações do mundo todo, principalmente a Conmebol, as negociações de transmissões de futebol ficaram mais transparentes.

A tradição, influência, bom relacionamento, parcerias históricas foram deixados de lado.

Passou a valer a livre concorrência.

O que coincidiu justamente com a decadência financeira da TV Globo.

Motivada pelo fim do privilégio de décadas da bilionária propaganda do governo central.

Pela pandemia.

Da concorrência fortíssima do streaming.

Inadequação às novas mídias.

Situações que pareciam eternas acabaram.

Como o domínio da emissora da Libertadores da América.

Por não ter condições de concorrer financeiramente com o SBT, a principal competição do continente foi para a emissora de Silvio Santos.

O Brasileiro, também outro bem que parecia hereditário, passou a ser dividido com a Turner.

O Carioca também foi para o SBT no ano passado.

Até que veio a derrota mais dolorida.

Os jogos da seleção brasileira.

A Globo não teve dinheiro para pagar todos os jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. Apenas os que acontecem no país. O investimento a mais foi no jogo em Buenos Aires, contra a Argentina.

Por isso mostrou os confrontos contra a Bolívia e Venezuela. Tanto na tevê aberta como na fechada, pelo Sportv.

Viu escapar os jogos contra o Peru e o Uruguai em 2020.

Desmoralizada, voltou a negociar com a Mediapro, empresa que negocia as partidas das Eliminatórias pela Conmebol. Queria reverter a situação neste ano.

Tentou blefar. 

Usar sua tradição no futebol para retomar os seis jogos restantes. Contra Colômbia, Equador, Bolívia, Venezuela, Chile e Paraguai. Queria só estas partidas. O filé do filé.

Não os 50 jogos restantes, confrontos entre os adversários.

Os executivos da Mediapro foram claros. Não quiseram saber de tradição, de história, de ligação umbilical com a seleção, dos berros ufanistas de Galvão Bueno.

O pacote era fechado.

Em vez de 15 milhões de dólares, R$ 81 milhões, a Mediapro aceitava 11 milhões de dólares, cerca de R$ 60 milhões. Desconto pela pandemia.

Mas a Globo não teve esse dinheiro.

E, de surpresa, a TV WA, bancou os 11 milhões de dólares para a Mediapro.

Ficou com os 56 jogos.

Incluíndo os da seleção brasileira.

A TV Walter Abrahão pertence ao empresário Walter Abrahão Filho, que a comprou do filho do ex-presidente Lula, Fábio Luís da Silva. A emissora tinha o nome de Play TV, que durou de 2008 a até 2020.

Walter Abrahão tem o nome do pai que foi um dos maiores narradores esportivos do país. E que trabalhou por muito tempo na TV Tupi. Depois passou pelo SBT e TV Manchete.

A TV WA é a cabo. Mas também é captada por satélite.

Tudo indica que o governo brasileiro manterá o que fez na partida diante do Uruguai, quando apenas o EL Plus, da Turner, e a Bandsports, mostraram o confronto.

Sem tevê aberta.

A perda das partidas da seleção refletem diretamente nos patrocinadores.

A Globo não terá um total de oito jogos de 18 da seleção. Apenas os nove em casa e o da Argentina. É um golpe e tanto.

Assim como foi a Libertadores, o Carioca e perder a exclusividade no Brasileiro.

A CBF acompanhou a vitória da TWA de braços cruzados.

Não pôde interferir, brigar pela velha parceira, pela Globo.

Nem quis.

Desde que a emissora carioca não apoiou o ex-presidente Marco Polo del Nero, no processo de cassação imposto pela Fifa, a CBF passou a agir de forma distante.

Tanto que na Copa de 2018, na Rússia, acabou com todos os privilégios que a Globo sempre teve na concentração da seleção. Não teve acesso. E nem às famosas entrevistas exclusivas com atletas e treinador.

A política de tratar a Globo como uma qualquer segue.

As principais imagens da concentração e exclusivas com atletas e com Tite são feitas pela CBF TV.

Vale destacar que ainda segue a briga jurídica entre a Globo e a Fifa pela Copa do Mundo no Catar. A emissora não pagou 90 milhões de dólares, R$ 491 milhões, parcela de 2020. Usou a pandemia para suspender o pagamento de 600 milhões de dólares, R$ 3,2 bilhões.

A questão está longe de ser resolvida. A Globo pode perder os direitos de transmissão da Copa.

O momento financeiro na Globo é péssimo.

A emissora já perdeu inúmeros artistas, apresentadores e jornalistas importantes.

A crise é fortíssima.

Perder para a TV WA os jogos do Brasil nas Eliminatórias é significativo.

Até seus próprios narradores e jornalistas esportivos sentem.

O império ruiu..

Leia mais:  Vera Fischer faz declaração polêmica sobre Xuxa: “Nem olhou na minha cara”
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana