conecte-se conosco


Mundo Cristão

Festa da Penha: 450 anos de devoção e fé

Publicado

Pandemia trouxe mudanças no formato do evento que celebra padroeira do estado. Fiéis reforçam preces em momento de crise mundial

As multidões nas romarias e as aglomerações nas missas esse ano não serão vistas na Festa de Nossa Senhora da Penha. O maior evento religioso do estado chega aos 450 anos e terá novo formato: virtual. As celebrações de 12 a 20 de abril serão transmitidas via internet, mudança forçada pela pandemia do novo coronavírus, que obrigou a maior parte dos países afetados a adotar o isolamento social.

Se, por um lado, faltará o calor humano das centenas de pessoas que disputam espaço nas celebrações, por outro, o momento exige dos devotos ainda mais fé para superar a crise de saúde pública enfrentada globalmente e que tem gerado impactos em vários outros setores, em especial na economia. De acordo com os organizadores, a última edição do evento reuniu mais de 2 milhões de pessoas ao longo da programação de nove dias. Em formato virtual, o número pode ser bem maior, já que não há barreiras territoriais.

Neste ano, pela primeira vez, o dia da padroeira passa a ser feriado estadual previsto na Lei 11.010/2019, que estabelece o feriado na segunda-feira, oitavo dia posterior ao domingo de Páscoa. A organização do evento havia preparado uma programação com novidades, como missas e eventos culturais à noite, já contando com a expectativa de um público maior engrossado por fiéis vindos do interior capixaba.

Por conta da pandemia as celebrações que costumam arregimentar milhares ao Convento da Penha, o cartão postal mais famoso do estado, agora terão de ser acompanhadas remotamente, por meio da rede mundial de computadores. As tradicionais romarias dos homens e das mulheres, por razões evidentes, não acontecerão. Pelo menos não presencialmente.

Leia mais:  Homem nascido sem braços usas pés para tocar músicas de adoração

Novo formato

Celebrações próprias da festa como o oitavário e as missas serão transmitidas pela Internet e pelo rádio, a partir da capela do Convento. A missa de encerramento, como já ocorria nas edições anteriores, terá transmissão pela TV.

“Além das celebrações, a programação na internet contará com documentários das festas anteriores e entrevistas. A programação cultural também não foi abandonada e diversos artistas e grupos se revezarão, durante o período da festa, para trazer sua homenagem à Nossa Senhora através de pequenos shows pela Internet. Algumas romarias também devem acontecer de forma virtual. Este é um projeto mais exigente e ainda está em elaboração”, explica o guardião do Convento da Penha, Frei Paulo Roberto Pereira.

Para ele, o momento de crise que vivemos também inspira a necessidade de mudança. “O mundo inteiro está se reinventando”, diz.

Em momentos transformadores muitos comportamentos são deixados de lado, outros – os essenciais – são reforçados. A experiência da fé, em momentos cruciais como este que estamos vivenciando, tende a ser reforçada”, afirma Frei Paulo Roberto Pereira.

“A fé, em grande medida é dom de Deus; e é também esforço humano. A primeira parte nunca falta, a segunda nem sempre pode ser notada. Entretanto, quando nos dispomos a silenciar, quando somos, de certa forma, obrigados a estar a sós conosco mesmos, então nos abrimos ao mistério de Deus, voltamos nosso olhar na direção donde vem nossa esperança”, complementa Frei Paulo Roberto.

Relatos de fé

Várias são as histórias de pessoas que atribuem bênçãos e graças a Nossa Senhora da Penha. As demonstrações de fé são expressas em diversas formas de homenagem.

Leia mais:  “A esposa precisa cuidar dos detalhes”, ensina pastora

A devoção à padroeira foi quase uma herança transmitida pelos avós e pela mãe de Rosânia Pinheiro. “Uma das lembranças mais fortes que guardo é da minha mãe suplicando a Nossa Senhora da Penha a cura da minha irmã, ainda novinha. Minha mãe conta que a minha irmã teve o que ela chama de “congestão”, que a deixou praticamente morta.

Em meio às orações e súplicas, dizia que se a minha irmã fosse curada, subiria o Convento da Penha carregando a minha irmã no colo”. Com a graça alcançada, a mãe de Rosânia saiu de São Mateus, no norte do estado, e cumpriu a promessa.  “Naquela época só existia a estrada de pedra. Hoje parece uma coisa ‘simples’ ir ao Convento da Penha, mas naquela época, pobres e aqui do interior tudo era muito mais difícil. Minha irmã foi curada e a promessa cumprida”, conta a devota.

Rosânia mantém um altar dedicado à padroeira, primeiro pedido ao esposo quando decidiram construir a casa.  “Quando meu marido soube que eu queria dedicar o oratório a Nossa Senhora da Penha imediatamente se emocionou e me contou que a mãe dele o tinha dado como afilhado a Nossa Senhora da Penha. E, na época, mesmo com mais de 10 anos de casados eu não sabia dessa história.

Para mim, aquele ali tinha sido o sinal que ela teria um lugar de orações na nossa casa. Esse cantinho é meu lugar de calma, de paz, onde entrego minhas lágrimas à mãe da Penha na certeza de que ela sempre intercede junto a Deus”, conta.

publicidade

Mundo Cristão

Entidades fazem campanha nacional de “jejum e oração” pelas eleições no Brasil

Publicado

Com o início oficial da campanha para as eleições este ano, entidades ligadas a igrejas evangélicas resolveram lançar uma campanha nacional de jejum e oração pelo Brasil, mobilizando denominações de todos os estados do país.

O projeto teve início no último dia 14 e durará até o dia 30 de setembro. A intenção, portanto, é abranger todo o período eleitoral. O primeiro turno das eleições será realizado em 2 de outubro, quando a população deverá eleger deputados federais, estaduais, senadores, governadores e o presidente da República.

“A união faz a força! Vamos, juntos, interceder por melhores dias para o nosso País. Cada dia da semana contará com a contribuição e a determinação de cada estado! Quem vem nessa?”, escreveu o bispo Robson Rodovalho, líder da Igreja Sara Nossa Terra.

O líder religioso compartilhou um banner digital com as informações da campanha de jejum e oração. No material é possível observar que os dias da semana foram divididos por estado, ficando o sábado e domingo para todos.

Ou seja, as igrejas de São Paulo, Rio de Janeiro e o Paraná, por exemplo, deverão se unir em jejum e oração em todas as quartas-feiras até o dia 30 de setembro, enquanto que o Espírito Santo, Rondônia e Roraima deverão orar e jejuar nas quintas-feiras.

Leia mais:  ‘Aqui não tem pastora, nem de consideração’, diz pastor da Assembleia de Deus

Esta é uma iniciativa da Associação dos Parlamentares Evangélicos do Brasil (Apeb), do Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política (Fenasp) e da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil (Concepab).

Clamor pelo Brasil

A mobilização nacional em prol do jejum e oração, contudo, não é inédita no país. Em 05 de abril de 2020 também foi realizado um evento semelhante, logo no início da pandemia do novo coronavírus.

Na época, lideranças religiosas também convocaram as suas igrejas para jejuar e orar pelo Brasil. O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PL) também aderiu ao movimento, chegando a participar de um rápido momento em frente ao Palácio da Alvorada. Confira:

jejum

No Alvorada, Bolsonaro participa do jejum e recebe oração de pastores

Continue lendo

Mundo Cristão

Igreja causa polêmica ao anunciar culto ‘Vem Novinha’

Publicado

A publicação foi alvo de várias críticas que partiram de internautas cristãos

Um anúncio divulgado nas redes sociais com a chamada para participação em um culto, deu o que falar na última sexta-feira, 12. Isso porque, o evento religioso foi batizado de “Vem Novinha” e causou polêmica na internet.

A programação estava marcada para o último sábado (13), no templo da Igreja Casa, em Águas Lindas de Goiás (GO). o evento chamou anta atenção que até a ex-ministra de Estado da Mulher, Família e Direitos Humano, Damares Alves (Republicanos) se manifestou sobre o caso.

“Águas Lindas, neste sábado teremos o famoso VEM NOVINHA… A tour do SHARE já começa com um tema um pouquinho polêmico rs. Esse é o TBT de um culto que ficou pra história… Quer entender que loucura é essa? Vem pra CASA que temos certeza que você será surpreendido. Marque pelo menos cinco pessoas nos comentários e se prepare!”, diz o post.

A publicação foi alvo de várias críticas que partiram de internautas cristãos, que não ficaram satisfeitos com o nome do culto nem da boca provocante utilizada na arte de convite para o culto.

Leia mais:  Feira Arte Sacra começa nesta quinta-feira (14) em Guarapari

A ex-ministra Damares também comentou o caso. “Eu não acredito no que estou lendo. Este povo não sabe que as “novinhas” são meninas estupradas e exploradas sexualmente. Eles não têm noção que estão ajudando na apologia à pedofilia? Falta de sabedoria”, escreveu Damares.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana