conecte-se conosco


Mundo Cristão

Festa da Penha: 450 anos de devoção e fé

Publicado

Pandemia trouxe mudanças no formato do evento que celebra padroeira do estado. Fiéis reforçam preces em momento de crise mundial

As multidões nas romarias e as aglomerações nas missas esse ano não serão vistas na Festa de Nossa Senhora da Penha. O maior evento religioso do estado chega aos 450 anos e terá novo formato: virtual. As celebrações de 12 a 20 de abril serão transmitidas via internet, mudança forçada pela pandemia do novo coronavírus, que obrigou a maior parte dos países afetados a adotar o isolamento social.

Se, por um lado, faltará o calor humano das centenas de pessoas que disputam espaço nas celebrações, por outro, o momento exige dos devotos ainda mais fé para superar a crise de saúde pública enfrentada globalmente e que tem gerado impactos em vários outros setores, em especial na economia. De acordo com os organizadores, a última edição do evento reuniu mais de 2 milhões de pessoas ao longo da programação de nove dias. Em formato virtual, o número pode ser bem maior, já que não há barreiras territoriais.

Neste ano, pela primeira vez, o dia da padroeira passa a ser feriado estadual previsto na Lei 11.010/2019, que estabelece o feriado na segunda-feira, oitavo dia posterior ao domingo de Páscoa. A organização do evento havia preparado uma programação com novidades, como missas e eventos culturais à noite, já contando com a expectativa de um público maior engrossado por fiéis vindos do interior capixaba.

Por conta da pandemia as celebrações que costumam arregimentar milhares ao Convento da Penha, o cartão postal mais famoso do estado, agora terão de ser acompanhadas remotamente, por meio da rede mundial de computadores. As tradicionais romarias dos homens e das mulheres, por razões evidentes, não acontecerão. Pelo menos não presencialmente.

Novo formato

Celebrações próprias da festa como o oitavário e as missas serão transmitidas pela Internet e pelo rádio, a partir da capela do Convento. A missa de encerramento, como já ocorria nas edições anteriores, terá transmissão pela TV.

“Além das celebrações, a programação na internet contará com documentários das festas anteriores e entrevistas. A programação cultural também não foi abandonada e diversos artistas e grupos se revezarão, durante o período da festa, para trazer sua homenagem à Nossa Senhora através de pequenos shows pela Internet. Algumas romarias também devem acontecer de forma virtual. Este é um projeto mais exigente e ainda está em elaboração”, explica o guardião do Convento da Penha, Frei Paulo Roberto Pereira.

Para ele, o momento de crise que vivemos também inspira a necessidade de mudança. “O mundo inteiro está se reinventando”, diz.

Em momentos transformadores muitos comportamentos são deixados de lado, outros – os essenciais – são reforçados. A experiência da fé, em momentos cruciais como este que estamos vivenciando, tende a ser reforçada”, afirma Frei Paulo Roberto Pereira.

“A fé, em grande medida é dom de Deus; e é também esforço humano. A primeira parte nunca falta, a segunda nem sempre pode ser notada. Entretanto, quando nos dispomos a silenciar, quando somos, de certa forma, obrigados a estar a sós conosco mesmos, então nos abrimos ao mistério de Deus, voltamos nosso olhar na direção donde vem nossa esperança”, complementa Frei Paulo Roberto.

Relatos de fé

Várias são as histórias de pessoas que atribuem bênçãos e graças a Nossa Senhora da Penha. As demonstrações de fé são expressas em diversas formas de homenagem.

A devoção à padroeira foi quase uma herança transmitida pelos avós e pela mãe de Rosânia Pinheiro. “Uma das lembranças mais fortes que guardo é da minha mãe suplicando a Nossa Senhora da Penha a cura da minha irmã, ainda novinha. Minha mãe conta que a minha irmã teve o que ela chama de “congestão”, que a deixou praticamente morta.

Em meio às orações e súplicas, dizia que se a minha irmã fosse curada, subiria o Convento da Penha carregando a minha irmã no colo”. Com a graça alcançada, a mãe de Rosânia saiu de São Mateus, no norte do estado, e cumpriu a promessa.  “Naquela época só existia a estrada de pedra. Hoje parece uma coisa ‘simples’ ir ao Convento da Penha, mas naquela época, pobres e aqui do interior tudo era muito mais difícil. Minha irmã foi curada e a promessa cumprida”, conta a devota.

Rosânia mantém um altar dedicado à padroeira, primeiro pedido ao esposo quando decidiram construir a casa.  “Quando meu marido soube que eu queria dedicar o oratório a Nossa Senhora da Penha imediatamente se emocionou e me contou que a mãe dele o tinha dado como afilhado a Nossa Senhora da Penha. E, na época, mesmo com mais de 10 anos de casados eu não sabia dessa história.

Para mim, aquele ali tinha sido o sinal que ela teria um lugar de orações na nossa casa. Esse cantinho é meu lugar de calma, de paz, onde entrego minhas lágrimas à mãe da Penha na certeza de que ela sempre intercede junto a Deus”, conta.

Leia mais:  Grupo afirma que desenho da Netflix prepara crianças para abuso sexual
publicidade

Mundo Cristão

Mais magra e abatida Pastora Ludmila feber faz postagem emocionante

Publicado

Pastora Ludmila Ferber fez uma postagem no seu instagram que deixaram internautas emocionados

A cantora e Pastora Ludmila Ferber vem lutando contra um câncer no pulmão, com metástases no fígado e nos ossos há mais de 3 anos e vem mostrando sua fé inabalável ao falar de Deus mesmo em situação muito dificil.

Muitos internatuas acompanha nas redes sociais a luta constante da cantora pela vida e a fé de que um dia Deus vai trazer a cura totalmente para seu corpo vem deixando a internet emocionada. Em uma das suas últimas postagem a cantora fez uma declaração que deixou seus fãs surpreso.

Ludmila Feber ainda abatida e muito magra postou no seu instagram no dia 03 de outubro uma postagem que deixaram seus seguidores emocionados, na postagem a cantora declarou: “Vida. Respirar ( né @anapaulavaladao ?🥰). Olhar e sentir a vida dentro de mim, e dentro das pessoas. Ouvir esse som das águas do mar, que batem nas pedras, e criam uma harmonia com as vozes de quem vai passando atrás de mim.
Ouvir o que vai por dentro de nós , e ter sempre uma percepção aguçada do que acontece ao nosso redor, e em nosso interior.
Exercite essa habilidade. Entenda e conheça você. E o próximo, ao teu lado.
E acima de tudo, Deus. Ele fala através dos que estão ao nosso redor e também no íntimo de nosso coração.
Com amor,
Pastora Ludmila”

A cantora interropeu o tratamento do câncer ainda este ano após afirmar que estava sofrendo muito e o tratamento não estava fazendo efeito no seu organismo mais.

Leia mais:  Pandemia é crucial para volta de Jesus, diz teólogo Rodrigo Silva
Continue lendo

Mundo Cristão

18 de outubro: Dia do Médico é inspirado no apóstolo Lucas

Publicado

Data foi criada para homenagear os profissionais da medicina e é comemorada em diversos países cristãos

Jim Caviezel, no papel de Lucas, no filme “Paulo, o apóstolo de Cristo”. (Foto: Reprodução / Adoro Cinema)

Dia 18 de outubro é o Dia do Médico, no Brasil. A data tem origem cristã e foi criada em homenagem ao personagem bíblico, Lucas, que foi um dos principais auxiliares de Paulo, como citado pelo apóstolo em Colossenses:

“E Jesus, chamado Justo; os quais são da circuncisão; são estes unicamente os meus cooperadores no reino de Deus; e para mim têm sido consolação. Saúda-vos Epafras, que é dos vossos, servo de Cristo, combatendo sempre por vós em orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e consumados em toda a vontade de Deus. Pois eu lhe dou testemunho de que tem grande zelo por vós, e pelos que estão em Laodiceia, e pelos que estão em Hierápolis. Saúda-vos Lucas, o médico amado, e Demas. Saudai aos irmãos que estão em Laodiceia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa. (Colossenses 4:11-15).

A informação sobre a profissão de Lucas também é encontrada no “Prólogo Anti-Marcionita ao Evangelho de São Lucas”, documento que os estudiosos acreditam ser do século II depois de Cristo:

“Lucas é um sírio de Antioquia, sírio pela raça, médico pela profissão. Tornou-se discípulo dos apóstolos e mais tarde seguiu a Paulo até o seu martírio. Tendo servido o Senhor com perseverança, solteiro e sem filhos, cheio da graça do Espírito Santo, morreu com 84 anos de idade.”

Outro indício de sua profissão está na terminologia usada por Lucas em seus escritos. Em algumas passagens, ele usa termos e palavras que mostram certa familiaridade com a linguagem médica da época. Esse indício se tornou objeto de estudos críticos comparativos entre os textos dos evangelhos de Marcos, Mateus e Lucas.

Escritor bíblico

Lucas não foi discípulo de Jesus, durante seu ministério terreno, mas sua fé e convivência com os cristãos o fizeram pesquisar a respeito de Cristo, colhendo testemunhos daqueles que conviveram com Jesus. O resultado dessa dedicação foi sua colaboração com os escritos bíblicos. Um deles relata a vida e o ministério de Jesus, sendo registrado no livro que tem o nome de seu escritor, o Evangelho de Lucas. O outro traz a história da Igreja e a movimentação dos apóstolos para a expansão do evangelho, registradas no Livro de Atos.

De acordo com historiadores, Lucas estudou medicina em Antioquia, na atual Turquia, no que hoje é um sítio arqueológico. Na época de Lucas, a cidade foi um dos centros mais importantes da civilização helênica na Ásia Menor.

Lucas não era hebreu e sim gentio, denominação dada aos que não seguiam a fé judaica, tendo posteriormente se convertido ao cristianismo. Ele teria vivido no século I d.C., mas não se sabe com exatidão a data de seu nascimento, bem como a data de sua morte.

Além de médico, acredita-se que Lucas tenha sido pintor, historiador e músico.

O Dia do Médico é comum em vários países de base cristã, tendo Lucas como o inspirador da data, entre eles: Itália, Portugal, França, Espanha, Bélgica e Polônia, além do próprio Brasil.

A medicina é uma das ciências mais antigas do mundo e era exercida por Hipócrates (460 a.C.-377 a.C.), um médico grego, considerado o pai da Medicina e o mais célebre médico da Antiguidade. Hipócrates nasceu na Ilha grega de Cós, na costa da Ásia Menor, por volta do ano 460 a.C. É atribuída a ele a seguinte frase: “Curar quando possível; aliviar quando necessário; consolar sempre.”

Leia mais:  Número de divorciados que frequenta a igreja dobrou nas últimas décadas
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana