conecte-se conosco


Segurança

Força-tarefa policial no ES e em oito Estados mira pacotes piratas de TV por assinatura

Publicado

Operação do Ministério da Justiça e da Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão contra quem capta ilegalmente sinais de TV fechada

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (8), a fase 3 da chamada Operação 404, que mira quadrilhas que oferecem pacotes piratas de TV por assinatura.

A ação tem o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública e, no Espírito Santo,  é realizada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC). 

Além do Espírito Santo, são cumpridos mandados de busca e apreensão no Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Rondônia, Rio Grande do Sul, São Paulo. 

NO ESPÍRITO SANTO

A operação no território capixaba conta com seis policiais, que estão cumprindo um mandado de busca em uma residência. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a força-tarefa ainda está em andamento e mais informações serão repassadas ao longo do dia. O Ministério da Justiça também foi procurado. Assim que houver resposta, a matéria será atualizada.

Leia mais:  MPES pede prisão de homem por estupro de menina de 13 anos em Rio Bananal

Segundo o Ministério da Justiça, os investigados capturavam o sinal de canais de televisão fechada e cobravam para repassá-lo para assinantes do serviço de pirataria. A operação conta com a colaboração das embaixadas dos Estados Unidos e do Reino Unido no Brasil.

Segundo o Ministério da Justiça, a operação tem como objetivo cumprir 11 mandados de busca e apreensão, além do bloqueio ou suspensão de sites e aplicativos de streaming ilegal de conteúdo, desindexação de conteúdo em mecanismos de busca e remoção de perfis e páginas em redes sociais.

O principal crime investigado é a violação de direito autoral. A pena é de reclusão, de dois a quatro anos, além de multa para quem distribui o conteúdo para obter lucro. Já quem consume pode ser condenado a detenção, de três meses a um ano, ou multa.

A operação

O nome da força-tarefa, 404, faz referência ao código de resposta do protocolo HTTP para indicar que a página da web não foi encontrada ou está indisponível.

Na segunda fase da ação, em novembro do ano passado, foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão em 10 estados, além de bloqueio e suspensão de 252 sites e 65 aplicativos de streaming – que transmitem filmes, séries e programas de televisão de forma ilegal.

Leia mais:  Mulher é presa ao tentar embarcar com 13 kg de cocaína em mala no Aeroporto de Vitória

Também foram derrubados 27 páginas no Reino Unido e três nos Estados Unidos. Cinco pessoas foram presas em flagrante.

Já na primeira fase, em 2019, oito pessoas foram detidas. Os policiais cumpriram 30 mandados de busca e apreensão em 12 estados. Os alvos eram suspeitos de operar 210 sites de transmissões ilegais e 100 aplicativos de streaming.

publicidade

Segurança

Internos da Penitenciária Agrícola realizam reforma em casa de acolhimento para crianças de Viana

Publicado

Material usado foi totalmente custeado pelos internos

Internos da Penitenciária Agrícola do Espírito Santo (Paes) foram os responsáveis pela transformação dos ambientes da Casa de Acolhimento Provisório (CAP) de Viana, que abriga crianças e adolescentes vítimas de violência ou abandono. A reforma do espaço contemplou a restauração das paredes e as pinturas artísticas, permitindo tornar o local mais acolhedor. O espaço será inaugurado nesta terça-feira (16), às 14 horas.

Ao todo, sete internos do regime semiaberto participaram do trabalho, que faz parte do projeto “Trabalho Externo com Monitoramento Eletrônico”, da Vara de Execuções Penais de Viana. A iniciativa tem como objetivo promover a ressocialização por meio do trabalho, uma vez que os detentos beneficiados com o uso da tornozeleira devem reverter o valor do equipamento a entidades sociais.

O material usado para a reforma da CAP, como tintas, cimento, entre outros, foi custeado pelos internos. Eles também foram os executores de todo o trabalho de reparos na alvenaria e a pintura de ambientes com desenhos temáticos.A diretora da Penitenciária Agrícola, Leizielle Marçal, destacou que os apenados passam por cursos de qualificação profissional o ano inteiro dentro da unidade prisional. “Ações como essa possibilitam que os internos coloquem em prática o que aprenderam nos cursos, além de conduzi-los a um processo de profunda reflexão ao verem o resultado desse trabalho para quem tanto precisa”, salientou.

Leia mais:  Festa clandestina na Serra termina com troca de tiros entre criminosos e policiais

Há seis anos, a Casa de Acolhimento Provisório de Viana recebe doações da Penitenciária Agrícola. As ações incluem a doação de brinquedos produzidos na unidade prisional, além de legumes e hortaliças cultivados por internos da penitenciária.

Serviço:

Reforma da Casa de Acolhimento Provisório (CAP) de Viana

Horário: 14 horas

Local: Rua Colatina, Nº 25, Marcílio de Noronha, Viana (primeira rua à direita depois da garagem Santa Zita. Casa verde em frente à pracinha).

Continue lendo

Segurança

Mulher denuncia assédio no Transcol e suspeito é preso em Cariacica

Publicado

A vítima seguia de Vila Velha, quando se sentou ao lado de um homem. Pouco tempo depois, ele começou a se esfregar na perna dela

Um homem foi detido suspeito de assediar uma passageira do Transcol. Tudo aconteceu durante uma viagem entre Vila Velha e Cariacica. Outros passageiros ficaram revoltados e até agrediram o suspeito. O motorista seguiu viagem até a delegacia de Cariacica.

O suspeito foi identificado pela polícia como Pedro Ribeiro de Amorim, 49 anos. Ele afirmou ter problema de visão e caminha com certa dificuldade. Ele foi detido porque teria tocado, sem autorização, no corpo de uma passageira.

A vítima é uma mulher de 37 anos. Ela afirma que embarcou em Vila Velha e o homem já estava no coletivo. Segundo ela, quando se sentou ao lado dele, o suspeito afirmou estar com uma caixa térmica no chão, o que fazia com que ele estivesse com as pernas mais abertas.

Segundo a vítima, pouco tempo depois, ele começou a roçar a perna dele na dela. A mulher conta que olhou para ele, fazendo com que parasse. Pouco tempo depois, no entanto, o homem voltou a incomodar e teria aproveitado que ela estava de olhos fechados. A mulher conta que ficou ainda mais assustada quando ele tentou agarrá-la.

Leia mais:  Preso na Grande BH tio suspeito de estuprar e engravidar menina de 10 anos em São Mateus

Cerca de 20 minutos se passaram até que a vítima se levantou e saiu de perto do homem. Outra mulher se aproximou do assento liberado, mas foi alertada por ela sobre o comportamento do passageiro ao lado.

Passageiros que ouviram o relato e outras que teriam visto as cenas decidiram agir e o homem chegou a ser agredido dentro do coletivo. Ele tentou desembarcar, mas o motorista não abriu as porta e só parou quando chegou em frente à Delegacia Regional de Cariacica. Um passageiro desceu e chamou agentes da Guarda Municipal que estavam na rua.

A vítima trabalha como gerente em uma loja em Cariacica. Por isso, todos os dias utiliza os ônibus do sistema Transcol. Muito abalada, ela conta que nunca tinha passado por algo parecido e que ainda não se recuperou.

Após ter sido conduzido para a delegacia, o homem foi encaminhado ao presídio. A vítima afirma que não teria coragem de denunciar se não fosse a ajuda de outros passageiros.

Em nota, a Polícia Civil informou que o suspeito foi conduzido à Delegacia Regional de Cariacica, onde foi autuado em flagrante pelo crime de importunação sexual e, posteriormente, foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV). 

Leia mais:  BPMA resgata serpente dentro de veículo

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana