conecte-se conosco


Cidades

Fundo de investimento imobiliário gerido pela Banestes DTVM atinge crescimento de 78% de seu patrimônio

Publicado

O crescimento está atrelado à alta performance da gestão do fundo, que já chegou a 30,5% de rentabilidade efetiva

O fundo de investimento Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11), gerido pela Banestes Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM), alcançou, na atual gestão, crescimento de 78% de seu patrimônio no período registrado de novembro de 2020 a maio de 2022. A alta performance do fundo é comprovada ainda pela distribuição de rendimentos, que atingiu nos últimos 12 meses mais de R$ 90 milhões distribuídos aos cotistas, sendo o valor isento de Imposto de Renda.

Além disso, a rentabilidade efetiva do fundo alcançou a margem de 30,5%, com valorização da cota em 3,8% durante o período pandêmico, enquanto o índice de Fundos de Investimentos Imobiliários, o IFIX, principal parâmetro de desempenho dos fundos imobiliários, registrou retração de -4,84% no mesmo período.

“A Banestes DTVM tem o reconhecimento de consistência de gestão do setor de fundos de investimento do mercado. Não é por acaso que o nosso FII (BCRI11) conta com a confiança de mais de 47 mil investidores espalhados por todos os estados do Brasil”, destacou o diretor de Gestão de Recursos de Terceiros da Banestes DTVM, Marcos Amaral Vargas.

Leia mais:  ES está entre os estados com menor tempo de espera para abertura de novas empresas

Em 2021, o fundo Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11) foi eleito o 3º melhor fundo imobiliário do Brasil pelo Ranking Infomoney-Ibmec 2021. O ranking premiou os gestores mais consistentes do setor de fundos de investimento a partir de análises de mensuração de performance de retorno e riscos.

Sobre a Banestes DTVM

A Banestes DTVM atua há 53 anos no mercado e, atualmente, presta serviços de administração fiduciária e gestão de fundos de investimento distribuídos pelo Banestes S.A., além de gestão de Fundo de Investimento Imobiliário. Adicionalmente, conta com a credibilidade, a solidez e a infraestrutura do Banco do Estado do Espírito Santo.

A equipe de especialistas da Banestes DTVM tem track record de mais de 15 anos de experiência na gestão de fundos de investimento, com patrimônio atual de R$ 8,5 Bilhões sob gestão. Além disso, todos os membros do Comitê de Investimento da Banestes DTVM têm Certificação de Gestores ANBIMA, inclusive, para fundos estruturados.

publicidade

Cidades

Crianças e Adolescentes atendidas no Cras realizam visita às polícias civil e militar em Jaguaré

Publicado

Policiais apresentaram o trabalho dos agentes de segurança para os jovens

Crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SFCV do Centro de Referência em Assistência Social – Cras, participaram de uma roda de conversa com os policiais em uma visita à 18ª Companhia Independente de Polícia Militar de Jaguaré e à Delegacia de Polícia Civil do município.

A visita teve o objetivo de levar as crianças a conhecer o trabalho das polícias e sua importância na sociedade, além de criar aproximação e construção de conceitos corretos sobre as forças de segurança.

Cerca de 40 crianças visitaram o espaço físico, a rotina de trabalho que envolve o atendimento, investigação, ronda, e tudo mais que envolve as ações das polícias civil e militar.

Após muita interação no bate papo com os policiais, em que os agentes responderam perguntas dos jovens sobre as ações de segurança, houve um momento de andar na viatura e ter contato com instrumentos de trabalho dos policiais como distintivo, colete à prova de bala e outros.

Leia mais:  Porto de Vitória começa a operar com navios com maior capacidade de carga

Continue lendo

Cidades

Suzano anuncia intenção de construir fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz (ES)

Publicado

Projeto, ainda sujeito à aprovação do Conselho de Administração da empresa, terá capacidade produtiva de 60 mil toneladas anuais

A Suzanoreferência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, anuncia a intenção de construir uma fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz, município localizado no norte do Espírito Santo. O projeto, ainda sujeito à aprovação por parte do Conselho de Administração da companhia, prevê que a unidade terá capacidade para produzir 60 mil toneladas anuais de tissue, produto a ser convertido em papel higiênico e papel toalha.

Inicialmente estimado em cerca de R$ 600 milhões, o projeto levará dois anos até estar concluído. Durante o período das obras, a previsão é de que sejam gerados 300 postos de trabalho. Após o início da produção, cerca de 200 colaboradores e colaboradoras, diretos e indiretos, trabalharão na unidade.

“A intenção de construirmos uma nova fábrica reforça o compromisso da Suzano com o desenvolvimento do Espírito Santo. No final de 2019, anunciamos investimento de quase R$ 1 bilhão no estado, incluindo a construção de uma fábrica em Cachoeiro de Itapemirim. A unidade entrou em operação no início de 2021 e agora, menos de um ano e meio depois, anunciamos o plano de viabilizar mais um importante investimento no estado”, afirma Walter Schalka, presidente da Suzano.

Leia mais:  Totens com álcool gel são instalados nos terminais do Transcol

A construção de uma fábrica de papel tissue e conversão em Aracruz está alinhada à estratégia da Suzano de avançar nos elos da cadeia, sempre com vantagem competitiva, e garantir o abastecimento ao crescente mercado brasileiro de produtos sanitários. Em Cachoeiro de Itapemirim, por exemplo, a Suzano tem capacidade para converter papel tissue em 30 mil toneladas anuais de papéis higiênicos, o que equivale a 1 milhão de rolos por dia.

O projeto em Aracruz está sujeito à verificação de condições precedentes e ainda será submetido à análise do Conselho de Administração da Suzano e das autoridades locais competentes.

“Já estivemos presentes nos investimentos anteriores da Suzano, que contou com uso de crédito de ICMS, e continuando com a nossa política de atração criamos ambiente para que a empresa tivesse outro investimento em nosso Estado. Para nós a Suzano é uma empresa estratégica para o Estado. Temos política de uso de crédito de exportação que permite que a empresa faça negociações no mercado, desde que a atividade que seja ampliada gere emprego e ICMS. O que importa para nós é que os empreendedores tenham confiança em vir e estar no Espírito Santo. Nossa tarefa é gerar oportunidades aos capixabas”, afirma o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

A Suzano emprega direta e indiretamente cerca de 5 mil pessoas em território capixaba. Mais recente fábrica construída pela Suzano, a unidade de Cachoeiro de Itapemirim é a quinta linha de produção da unidade de bens de consumo da Suzano, responsável pela fabricação de itens como papéis higiênicos, guardanapos e papéis-toalha. A companhia possui fábricas de produção de tissue em Belém (PA), Mucuri (BA) e Imperatriz (MA), além de unidades de conversão em Maracanaú (CE) e Cachoeiro de Itapemirim.

Leia mais:  Processo Seletivo: Secretaria de Saúde disponibiliza vagas de emprego em Pedro Canário

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana