conecte-se conosco


Brasil

Ganhador da Mega da Virada aparece e pede ajuda ao Procon para receber o prêmio

Publicado

Um apostador da Mega-Sena da Virada procurou o Procon-SP na quinta-feira (22) afirmando ser o vencedor do sorteio realizado em 31 de dezembro de 2020 que ainda não havia procurado a Caixa para receber o prêmio de R$ 162,6 milhões. As informações são do jornal Agora.

O órgão de defesa do consumidor disse que irá notificar a Caixa Econômica Federal para que o banco confirme a identidade do apostador. Os vencedores da Mega-Sena têm até 90 dias após a realização do sorteio para retirar o prêmio ou perdem o valor.

O vencedor que não se apresentou dentro do prazo previsto é da capital paulista e fez sua aposta pela internet. De acordo com o regulamento da loteria, os prêmios não resgatados são destinados ao Fies (Fundo de Financiamento do Ensino Superior).

No concurso da última Mega da Virada, dois bilhetes foram contemplados. Uma das apostas era de Aracaju (SE) e a outra, da capital paulista. Cada vencedor tinha direito a um prêmio de R$ 162.625.108,22 por acertar as seis dezenas do concurso.

Ainda de acordo com o Agora, para o Procon-SP, mesmo que o banco diga que o consumidor perdeu o prêmio por não ter retirado o valor dentro do prazo, é dever da instituição realizar o pagamento.

Em março, a Caixa foi notificada a identificar o apostador e fazer o pagamento, mas o banco informou que a obrigação de reclamar a premiação no prazo de 90 dias é do vencedor, e que o cadastro virtual não tem a finalidade de fazer a identificação, mas de verificar a qualificação do apostador (maioridade civil, CPF, etc.).

Sgeundo o banco, ainda que a aposta tenha sido realizada pela internet, assim como nas apostas em casas lotéricas, “a Caixa não grava, junto com a aposta, a identidade do apostador, independentemente do canal de venda”.

Leia mais:  Covid-19 aumenta busca por imóveis com quintal ou varanda
publicidade

Brasil

Acompanhado de apoiadores, Bolsonaro sai em motociata em São Paulo

Publicado

Ao sair para a motociata, acompanhado de um apoiador na garupa, Bolsonaro agradeceu o convite dos manifestantes e disse “acelera para Cristo”

O presidente Jair Bolsonaro está em passeata pela cidade de São Paulo, em manifestação organizada por integrantes de clubes de tiro e de motociclismo do interior de São Paulo e região. O ato começou na Zona Norte de São Paulo e deve seguir pela Marginal do Tietê até a Rodovia dos Bandeirantes, onde o grupo deve continuar até o quilômetro 62, próximo a Jundiaí, interior do Estado, e de lá deve retornar para a capital.

Ao sair para a motociata, acompanhado de um apoiador na garupa, Bolsonaro agradeceu o convite dos manifestantes e disse “acelera para Cristo”.

O número de manifestantes não foi confirmado pela PM. No entanto, o que se sabe é que a polícia teve de disponibilizar mais de 6 mil PMs para mitigar os impactos do ato no trânsito, uma vez que havia preocupação de a manifestação prejudicar o comércio neste 12 de junho, Dia dos Namorados, quarta data comercial mais importante do ano.

A Polícia Militar vai reforçar a vigília de pontes e viadutos por onde a motociata deve passar, para evitar que objetos sejam arremessados nos manifestantes. O ato foi divulgado por parlamentares da base aliada ao presidente e grupos que, em São Paulo, vinham organizando protestos contra o governador João Doria (PSDB) ao longo da semana.

No fim do ato, marcado para o Ibirapuera, um dos grandes símbolos da capital paulista, dois drones devem ser usados pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para acompanhar a manifestação.

Leia mais:  Ministério da Saúde negocia 30 milhões de doses das vacinas Sputinik V e Covaxin
Continue lendo

Brasil

Michelle Bolsonaro ganha casaca, panela de barro e come moqueca em visita ao ES

Publicado

Primeira-dama participou de evento organizado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), que estimula inclusão de pessoas com deficiência no mercado

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi participar de entrega de casas populares em São Mateus, no Norte do Estado, a primeira-dama Michelle Bolsonaro cumpriu agenda em Vitória nesta sexta-feira (11).  

Ea se reuniu com a vice-governadora do Espírito Santo, Jacqueline Moraes, e com a presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Cris Samorini. O encontro aconteceu na sede do Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES), em Vitória.

De acordo com a vice-governadora, Michelle foi presenteada com produtos artesanais do Espírito Santo: uma casaca (instrumento tradicional do congo), panela de barro (feito pelas paneleiras de Goiabeiras), colares feitos de escamas de peixe (feitos pelas artesãs de Anchieta).  

“As lembranças foram todas confeccionadas e feitas pelas nossas mulheres artesãs, que participam de programas de apoio feitos pela Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes)”, descreveu.

Jacqueline explicou que o encontro com a primeira-dama foi um convite vindo do MPT-ES. A Presidência da República não abriu nenhuma agenda com representantes do governo Casagrande. 

Projeto “Reconecta”

Na reunião, foram tratados detalhes e atualizações sobre o programa “Reconecta”,  do próprio MPT, que prevê a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. O evento é feito todos os anos e investe na divulgação de vagas de trabalho para este público.

Segundo a vice-governadora, Michelle Bolsonaro foi conhecer um projeto pioneiro feito pelo ministério no Espírito Santo que transpôs todo o conteúdo da Constituição Brasileira para o formato de vídeo, sendo narrado em libras. 

“Ela disse que ela estava ali por causa das pessoas com deficiência e que não estava preocupada com política ou com pautas ideológicas”, relatou.

Jacqueline Moraes aproveitou a ocasião e apresentou à primeira-dama políticas públicas do governo estadual para as pessoas com deficiência, entre elas a criação de uma central de libras.

Moqueca e camarão na Enseada do Suá

A primeira-dama almoçou no restaurante Papaguth, na Enseada do Suá, em Vitória. A comitiva com nove pessoas pediu moqueca capixaba e bobó de camarão.

Leia mais:  Covid-19 aumenta busca por imóveis com quintal ou varanda

Clientes que estavam no local abordaram Michelle e fizeram selfies. Ela atendeu a todos, ficando uma hora e meia no local.

Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana