conecte-se conosco


Segurança

Georgeval Alves, acusado de assassinar filho e enteado, estaria recebendo auxílio emergencial

Publicado

No Portal da Transparência da Controladoria Geral da União, consta o nome de Georgeval como beneficiário e que em abril o pagamento de R$ 600 foi realizado

Dois anos após o crime que chocou o Espírito Santo, Georgeval Alves, acusado de estuprar, espancar e assassinar o filho e o enteado em Linhares, volta a ser notícia. A equipe de jornalismo da Rede Vitória teve acesso, com exclusividade, a informações de que o ele estaria cadastrado no programa do Governo Federal para receber o auxílio emergencial durante a pandemia do coronavírus.

No Portal da Transparência da Controladoria Geral da União, consta o nome de Georgeval como beneficiário e que em abril o pagamento de R$ 600 foi realizado. Ainda de acordo com as informações do portal, o auxílio foi aprovado também em mais duas parcelas. 

Mas como ele, mesmo preso, poderia ter acesso a internet e realizar o cadastro para receber o auxílio? Ele tem direito ao benefício? Alguém teria feito o cadastro em nome dele?

De acordo com a advogada Maria Luiza Zamborlini, os presos que estão em regime semi-aberto e aberto, cumprindo os requisitos do auxílio, têm direito a receber o benefício, desde que outros familiares não estejam recebendo o auxílio reclusão. “Os presos que estão submetidos ao regime fechado são impossibilitados de receber o auxílio emergencial”, afirmou.

Existe também a hipótese de que outra pessoa estaria usando os documentos de Georgeval, pois ele não tem acesso a internet dentro do presídio. Neste caso, segundo a advogada, se descoberto, a pessoa responderá por um crime. “Além de estelionato, a pessoa responderá também pelo crime de falsidade ideológica, com pena de 1 a 5 anos, dependendo da situação”, disse Maria Luiza.

Por nota, a Dataprev, informou que o trabalho do órgão é identificar o cidadão que tem direito ao benefício, por meio do cruzamento de informações autodeclaradas no portal e no aplicativo da Caixa. Ainda de acordo com o comunicado, as denúncias de fraude estão sendo investigadas pela CGU.

O Ministério da Cidadania foi procurado pela reportagem da Rede Vitória, para responder como o preso poderia ter o auxílio aprovado, mas até a publicação desta reportagem, não recebemos retorno.

A Secretaria de Justiça do Estado, disse em nota, que os internos não possuem acesso à internet e que o auxílio emergencial é concedido e analisado pelo Governo Federal. “Casos indevidos são auditados e podem ser denunciados à instituição responsável”, diz o comunicado.

O caso

Os irmãos Kauã e Joaquim morreram em um incêndio, na casa em que moravam, no dia 21 de abril de 2018, em Linhares. Georgeval, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, foi acusado de estuprar, agredir e queimar as crianças. A esposa dele na época, Juliana Salles, chegou a ser presa porque, segundo o juiz, apesar de estar viajando na noite do incêndio, foi omissa e sabia dos abusos que as vítimas sofriam. Ela foi liberada pela Justiça e atualmente responde ao processo em liberdade.

Fonte: Folha Vitória.

Leia mais:  Menina de 10 anos é atingida por bala perdida dentro de creche em Jardim da Penha
publicidade

Segurança

Idoso morre cinco dias após ser agredido pelo filho por causa de galinha

Publicado

O suspeito foi detido, mas acabou sendo liberado porque, segundo a polícia, já havia passado o período de flagrante

Um idoso de 66 anos morreu dias após ser agredido pelo filho durante uma briga por conta de uma galinha, no quintal de casa, em Bela Vista, Cariacica.

Após as agressões, que aconteceram há uma semana, ele ficou dias de cama, e quando resolveu ir ao hospital, acabou morrendo. 

Imagens registraram o momento em que o filho de 42 anos foi detido em casa, por policiais do Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa. Ele acabou liberado pois já havia passado o período de flagrante.

Segundo a polícia, a confusão toda começou porque o pai teria acusado o filho de furtar algumas galinhas que ele criava no quintal. Com isso, eles começaram a brigar, entraram em luta corporal e o pai acabou sendo agredido com socos e pauladas.

Depois disso, ele ainda saiu, bebeu e quando voltou estava com dores. Ele ficou cinco dias de cama e só no sábado (27), quando uma filha dele chegou no local, foi socorrido para um hospital, mas acabou morrendo no domingo (28).

O filho, de acordo com a família, é usuário de drogas e vive sozinho em uma casa na parte debaixo do quintal onde ficam as galinhas. Há algum tempo, ele passou a levar outros usuários e moradores de rua para casa. O fato irritou ainda mais o pai, que durante a briga, quebrou as paredes da residência.

Na manhã desta segunda-feira (29), havia uma pessoa dormindo na casa do filho, mas ele não estava no local. 

Familiares contaram à equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV, que após a morte do pai, o homem acabou sendo agredido por populares e está bastante machucado.

A polícia registrou o caso, que será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa de Cariacica.

Leia mais:  Operação Colheita completa 50 dias com apreensão de armas, drogas e prisão de 25 criminosos no Estado
Continue lendo

Segurança

Homem apontado como maior ladrão de caminhões do ES é preso após acidente na BR-262

Publicado

A Polícia segue investigando se realmente o suspeito era quem dirigia o veículo no momento do acidente

Policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos prenderam um homem, apontado como um dos maiores ladrões de caminhões do Espírito Santo e da Bahia. Ele estava internado em um hospital da Serra, depois de sofrer um acidente na BR-262.

De acordo com as informações da Polícia Civil, Juscelio Hermogenes de Freitas, vulgo Carioca, era procurado desde o cumprimento da Operação Carga Pesada, realizada em julho deste ano.

Ele estava foragido e foi localizado internado no Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra, após sofrer um acidente na Ponte da Macumba, situada entre os municípios de Viana e Domingos Martins, após ter furtado um caminhão carregado de bebidas, em Paraju, na Região Serrana.

O suspeito teria sido resgatado por um comparsa, que servia como batedor. A Polícia segue investigando se realmente o suspeito era quem dirigia o veículo no momento do acidente. Ele se encontra sob escolta policial.

Leia mais:  Rede Abraço realiza ciclo de palestras em unidade prisional de referência à população LGBTI+
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana