conecte-se conosco


Mundo Cristão

Gilmar Mendes mantém voto contra liberação de cerimônias religiosas; votação segue hoje

Publicado

Julgamento acontece após decisão conflitante que vinha permitindo, nos últimos dias, a realização de cerimônias com público pelo país

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve, nesta quarta-feira (7), sua decisão contra a realização de cerimônias religiosas com público presente no estado de São Paulo, na fase emergencial de combate à pandemia do novo coronavírus. Apesar de ser um processo referente ao estado de São Paulo, o entendimento, na prática, segue a linha de que estados e municípios têm a prerrogativa de determinar um possível fechamento desses espaços.

Isso porque o julgamento acontece após decisão conflitante que vinha permitindo, nos últimos dias, a realização de cerimônias com público pelo país. No sábado (3), o ministro Nunes Marques liberou a presença de público em cerimônias religiosas, respeitando o limite de 25% da lotação. A decisão contrariou decisões locais, como a da Prefeitura de Belo Horizonte, que havia vetado público em igrejas. O Supremo já tinha determinado, no ano passado, que estados e municípios têm prerrogativas para também criar regras de isolamento.

Na segunda-feira (5), Gilmar Mendes concedeu decisão contrária à de Nunes Marques e julgou improcedente o pedido do partido PSD contra decreto do governo de São Paulo que veta público nesse tipo de cerimônia na fase emergencial, iniciada no dia 15 de março. Após as decisões conflitantes, o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, decidiu submeter a decisão de Gilmar Mendes ao plenário, para que os 11 ministros deliberem sobre o tema.

Nesta quarta, Gilmar Mendes citou decisão do ano passado que já garantiu aos estados a prerrogativa de criar regras de quarentena sem que elas possam ser revogadas por outros entes, como o governo federal. “Não fora essa decisão, o nosso quadro sanitário estaria ainda pior do que se encontra”, afirmou.

Ele citou que a decisão do governo paulista sobre fechamentos na fase emergencial vedou não só as atividades religiosas, mas também o atendimento presencial ao público em bares, restaurantes, shoppings, praias e parques, entrou outros.

Após seu voto, o julgamento foi suspenso e deverá ser retomado na quinta-feira (8).

Leia mais:  Astronauta cristão leva Bíblia para missão na estação espacial
publicidade

Mundo Cristão

Universidade cristã processa governo Biden por “ideologia de gênero” nos banheiros

Publicado

Ordem federal obriga universidades e escolas que recebem auxílio federal a se adequarem a mudanças de gênero.

O College of the Ozarks, uma faculdade de artes liberais de quatro anos em Point Lookout, Missouri, EUA, está processando o governo Biden por uma ordem de fevereiro que obriga qualquer entidade que receba verbas federais do Fair Housing Act a colocar homens transgêneros nos quartos femininos.

No processo, a universidade cristã argumenta que a regra emitida pelo Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano força as escolas religiosas violarem as suas crenças e acrescenta que a ordem emitida foi “sem aviso prévio ou oportunidade para comentários públicos”.

O documento também afirma que o governo não considerou as políticas alternativas em respeito aos interesses das faculdades religiosas privadas, obrigando as mesmas a colocarem os identificados como trangêneros como companheiros nos quartos das meninas.

Violação dos direitos das mulheres

Quem está representando a escola é a organização sem fins lucrativos Alliance Defending Freedom (ADF), que afirma que a driretriz é uma violação do direitos das mulheres baseando-se no sexo e nas liberdades religiosas da escola.

“O governo não pode e não deve forçar as escolas a abrir dormitórios femininos para homens com base em sua redefinição inadequada e politicamente motivada de ‘sexo’”, disse Julie Marie Blake em um comunicado.

“As mulheres não deveriam ser forçadas a compartilhar espaços privados – incluindo chuveiros e dormitórios – com homens, e as escolas religiosas não deveriam ser punidas simplesmente por causa de suas crenças sobre casamento e sexo biológico”, continuou.

Ela acrescentou que o governo Biden tem exagerado e continua lastimando as mulheres, meninas e pessoas de fé, acabando com os seus direitos legais, e isso não pode continuar, segundo o The Christian Post.

“As organizações e agências que recebem subsídios por meio do Fair Housing Initiative Program (FHIP) do HUD, ao realizar atividades no âmbito desses contratos de subsídio, devem interpretar a discriminação sexual sob o Fair Housing Act para incluir a discriminação por causa da orientação sexual e identidade de gênero”, instruiu a ordem federal.

Leia mais:  Evangélicos estão mais otimistas e apoiam condução de Bolsonaro durante crise
Continue lendo

Mundo Cristão

“Os cristãos precisam orar, pois o julgamento de Deus está vindo”, diz Franklin Graham

Publicado

O evangelista apontou que a pandemia é um dos sinais dos fins dos tempos.

O evangelista Franklin Graham, filho do mais maior influenciador de todos os tempos, Billy Graham, disse durante uma entrevista na rádio Todd Starnes que os cristãos precisam buscar a interferência de Deus perante a crise que o mundo vive na política, economia e sociedade.

“O que aconteceu politicamente [nos Estados Unidos] é uma vergonha, o que aconteceu nas últimas eleições. Está errado, mas aconteceu. Eu simplesmente acredito que a única esperança para nossa nação é Deus”, afirmou ele.

Continuando ele alerta aos cristãos para que se ajoelhem e orem a Deus para que Ele intervenha de alguma forma e salve o mundo, ou “nos dê mais tempo porque eu acredito que o julgamento de Deus está chegando.”

Graham achou relevante um fato que aconteceu na quinta-feira passada, que um grupo de legisladores propôs aumentar os juízes da Suprema Corte dos EUA de 9 para 13, adicionando 4 membros para acabar com a maioria conservadora.

Jesus está voltando

Ano passado o evangelista liderou um movimento de oração pelos EUA, intitulado “Decision America Tour”, e deseja fazer outro ainda este ano.

Dentre as preocupações de Graham está a de que o mundo não volte como era antes da pandemia da covid-19, principalmente por causa do controle generalizado dos burocratas aproveitando da situação mundial atual.

“Nós vemos o mundo inteiro, nação após nação fechando. É assustador quando você vê o que está acontecendo. Mas, ao mesmo tempo, eu li as últimas páginas da história. Eu sei o que Deus vai fazer e Seu Filho está voltando; e Ele vai estabelecer Seu reino aqui nesta terra”, disse o evangelista.

Por último, o CEO da Samaritan’s Purse, disse que o trabalho missionário não parou, e precisa continuar nesses tempos sombrios: “Estamos ocupados, mas ao mesmo tempo, aconteça o que acontecer, a Bolsa do Samaritano sempre responderá e faremos em nome de Jesus!”, afirmou Franklin.

Leia mais:  STF derruba lei que obriga Bíblia em bibliotecas e escolas estaduais, no Amazonas
Continue lendo

São Mateus

Política e Governo

Segurança

Camisa 10

Mais Lidas da Semana